Doa√ß√Ķes para os desabrigados da chuva de Friburgo, Teres√≥polis e adjac√™ncias

Doa√ß√Ķes para os desabrigados da chuva de Friburgo, Teres√≥polis e adjac√™ncias

Como alguns já sabem, perdemos conhecidos e amigos na tragédia ambiental que se abateu sobre a região serrana.

O drama que assola a regi√£o no Rio de Janeiro j√° est√° entre os dez piores deslizamentos do mundo nos √ļltimos 111 anos. O n√ļmero de v√≠timas do desastre ultrapassou o de uma trag√©dia na China que at√© ent√£o ocupava a d√©cima posi√ß√£o no ranking da Organiza√ß√£o das Na√ß√Ķes Unidas (ONU) – ainda n√£o atualizado. Al√©m disso, o deslizamento desta semana j√° √© o segundo maior do mundo no √ļltimo ano e o terceiro maior da d√©cada. A trag√©dia no Rio tamb√©m √© o pior deslizamento de toda a hist√≥ria do Brasil. Ele superou em n√ļmero de v√≠timas o registrado em 1967, em Caraguatatuba, quando 436 pessoas morreram.

√Č dif√≠cil saber at√© o momento quem est√° morto e quem est√° vivo l√°, pois nossos amigos viviam justamente na regi√£o rural de sumidouro, em Campinas.
Eu e a Nivea fomos no mercado e compramos coisas para enviar pra l√°, mas como sou meio cabreiro de safadezas nas doa√ß√Ķes, (lembra que na trag√©dia do morro do bumba teve gente que foi pega roubando mantimentos e fazendo triagem das melhores roupas para vender. Coisa que devia ser punida com pena de morte no Brasil) e como conhecemos as pessoas diretamente afetadas pelo merdelh√™, vamos mandar PESSOALMENTE nossas doa√ß√Ķes. Vamos entregar em m√£os amanh√£.

Leia maisDoa√ß√Ķes para os desabrigados da chuva de Friburgo, Teres√≥polis e adjac√™ncias

Um raio em camera lenta

Um raio em camera lenta

Super legal este video aqui. nele podemos observar que com uma c√Ęmera de alta velocidade (tipo a super c√Ęmera) √© poss√≠vel perceber que um raio geralmente n√£o √© s√≥ um, e sim dezenas de descargas correndo da atmosfera para o planeta em microsc√≥picas fra√ß√Ķes de segundo. Abaixo na tela do v√≠deo, √© poss√≠vel ver o …

Leia maisUm raio em camera lenta

Isto é bizarro: Chuva de peixes acontece de novo

Aconteceu de novo. Uma misteriosa chuva de peixes atingiu uma cidade da Austr√°lia. O ins√≥lito aconteceu na cidade de Lajamanu, que tem popula√ß√£o de apenas 660 pessoas. Foram milhares de pequenos peixes brancos que ca√≠ram do c√©u, alguns congelados mas muito ainda vivos. Ningu√©m soube explicar a raz√£o pelo qual os peixes ca√≠ram do c√©u, …

Leia maisIsto é bizarro: Chuva de peixes acontece de novo

Incríveis esculturas de areia

Você pode não acreditar nas imagens que verá neste post. São as mais incríveis obras de arte, feitas apenas com areia. Testemunhas efêmeras que mostram o poder  incomensurável de criação do ser humano.

Incríveis esculturas de areia

Anualmente, festivais de diversos países elegem os melhores escultores de areia do mundo.

Incríveis esculturas de areia

S√£o pessoas obstinadas e de incr√≠vel talento que se re√ļnem em times ou trabalham sozinhas, em obras de areia que v√£o de pequenas cestas de batatas ultra-realistas a verdadeiros castelos de sonho.

Incríveis esculturas de areia

Obras fara√īnicas que em pouco tempo se v√£o com o vento e a chuva, mas que ficam guardados eternamente em nossas mem√≥rias.

A seleção que mostrarei aqui envolve o trabalho de centenas de pessoas de diversos lugares do mundo. Espero que curtam.

OBS: Se prepara porque tem imagem que n√£o acaba mais neste post. Joselitei geral! Nem sonhe em clicar ali se estiver numa conex√£o discada! (n√£o diga que eu n√£o avisei)

Leia maisIncríveis esculturas de areia

Eles vivem na beira do abismo

Eles vivem na beira do abismo

Existem pessoas que tem medo de altura. Certos lugares do mundo n√£o s√£o, digamos, apropriados para estas pessoas. Isso porque corajosos moradores habitam faixas paralelas a verdadeiros penhascos. Tem que ter uma boa dose de coragem para morar nesses rochedos. Confira:

Monges na beira da montanha

Eles vivem na beira do abismo

Constru√≠do h√° mais de 1400 anos nas montanhas Jinlong, na prov√≠ncia de Shanxi, o monast√©rio √© √ļnico! N√£o somente por sua complexidade arquitet√īnica, erguido na beira de um precip√≠cio , mas tamb√©m por sua riqueza de elementos, misturando detalhes tao√≠stas, confucionistas e budistas.
O monast√©rio √© composto de diversos pavilh√Ķes que se fundem nas forma√ß√Ķes rochosas naturais e que s√£o interligados por passarelas, corredores e escadas.

Eles vivem na beira do abismo
Favorecido pela altura que lhe protege das inunda√ß√Ķes, da chuva e da neve pelas escava√ß√Ķes nas rochas, e do calor pelas montanhas ao redor, o monast√©rio continua erguido por todo esse tempo. fonte

Parece até matte painting!

Eles vivem na beira do abismo

√Č inacredit√°vel, mas isso √© uma foto. Este monast√©rio fica na beira de um precip√≠cio, numa altura de 1000 metros das pontiagudas rochas l√° em baixo. O Monast√©rio da foto fica no But√£o. Segundo a lenda o segundo Buda, Guru Rinpoche foi quem o construiu em 1692. O monast√©rio budista, admite um limitado n√ļmero de turistas para per√≠odos de medita√ß√£o. Pra quem tem sangue frio. Haja medita√ß√£o!

N√£o deixe de conferir o resto do post! Tem muita coisa louca aqui!

Leia maisEles vivem na beira do abismo