11 Comentários

  1. Zacca

    Booaa, chegou a hora da revelação !… A seguir, cenas dos próximos capítulos…

    Responder
  2. Dhiego

    “Ei barbudo! Faz tempo, hein? Vamos ali tomar um vinho?” – disse Leonard para uma figura que ostentava uma grande barba e usava trajes visivelmente antigos, que lembravam uma túnica bastante usada.

    “Leonard, seu safadão! Aonde você estava quando me pregaram na cruz? Podia ter colado pra dar uma força e me tirar daquela roubada, né? Hahahahaha. Saudade de você, meu velho amigo!”

    Os dois se abraçaram longamente e ao final, quando se encaravam com sorrisos nas faces, Leonardo seguiu o messias, enquanto ele apontava para um jarra de água.

    “Eu nunca me canso desse milagre” – foi apenas o que Leonard disse.

    Responder
  3. Irineo

    Ótimo, como sempre. Não consigo deixar de pensar como seria bacana esse conto adaptado pra telona.

    Responder
  4. John Doe

    Philipe, este comentário não tem nada a ver com o tema do post, mas bem pode valer outro: um dos grandes problemas das Olímpiadas de Sochi, na Rússia, não seria propriamente o terrorismo… seriam os banheiros!
    – Além de não terem divisórias (nem os masculinos), tem proibição que chega a ser para lá de bizarra: urinar em pé… vá lá; não subir no vaso… vá lá… mas ser proibido PESCAR no vaso sanitário já é demais, né não?
    – O que o desavisado usuário pescador acharia que iria pescar? O peixe japonês “toroço”???
    – confira em: http://esporte.uol.com.br/esportes-de-inverno/ultimas-noticias/2014/02/05/esqueca-o-terrorismo-o-que-choca-em-sochi-sao-os-problemas-com-banheiros.htm
    – E, se por acaso houver uma forma mais correta de indicar bizarrices, é só dizer.
    – Abraços.

    Responder

    1. OI John… Estranho a ideia de pescar no banheiro, hahahaha.
      Quado quiser mandar sugestões é só usar o menu de contato na barra lá de cima. (é mais rápido que pelos comentários. O sistema aqui costuma encrencar com links enviados nos comentários pq acha que pode ser spam)

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.