Revolta na Síria produz massacre de crianças

Sharing is caring!

Eu fiquei completamente chapado e revoltado com esta pagina aqui, que mostra o resultado do uso de armas químicas nas proximidades de um hospital (infantil, suponho) na Síria. O numero de mortos já vai ultrapassou os 1.300.


As imagens são chocantes, trágicas, horríveis, atordoantes, monstruosas e tudo que vc puder imaginar de adjetivo desqualificante.

O ataque foi ontem. Hoje as imagens e videos das pessoas morrendo sem ar, como peixes fora d´água, em sua grande maioria crianças é algo que minha mente não vai esquecer tão cedo. (sim, eu vi os videos)

A matéria da BBC traz mais detalhes da tragédia:

 

Oposição diz que ataque com armas químicas matou mil na Síria

 

Um ataque com armas químicas nesta quarta-feira matou centenas de pessoas próximo à Damasco, a capital da Síria, segundo ativistas de oposição sírios. A principal aliança de oposição na Síria afirma que mais de mil pessoas foram mortas. Os dados não puderam ser confirmados de forma independente.

Eles dizem que foguetes com componentes tóxicos foram lançados contra o subúrbio de Ghouta, em um ataque de forças do governo contra rebeldes. Eles afirmam ainda que há mortos também nas regiões de Irbin, Duma e Muadhamiya. A agência estatal Sana e o exército sírio negam a informação.

Caso confirmado, o número de mortos é muito superior a outros supostos ataques do tipo. O diretor de uma comissão de inspeções de armas químicas da ONU que está na Síria, Ake Sellstrom, disse que viu vídeos dos supostos ataques. “Parece-me que é algo que precisamos investigar”, disse ele à agência sueca de notícias TT. Essa decisão, no entanto, precisaria ser tomada pelo secretário-geral da ONU a pedido de algum país.

Pressão Os Estados Unidos, o Reino Unido e a França convocaram a realização de uma reunião urgente do Conselho de Segurança da ONU, em Nova York, para discutir o suposto ataque. O presidente francês, François Hollande, e o ministro das Relações Exteriores da Grã-Bretanha, William Hague, pediram que os inspetores da ONU que estão na Síria tenham acesso à área onde teriam sido usadas armas químicas.

A Liga Árabe também pediu que os inspetores tenham acesso à região. Imagens colocadas no YouTube mostram muitas pessoas sendo atendidas em hospitais e lugares improvisados, mas a autenticidade dos vídeos não pôde ser confirmada. Mas um médico ouvido pela BBC que diz estar tratando os feridos confirmou que os sintomas dos pacientes – especialmente crianças – são consistentes com o uso de armas químicas: falta de ar, excesso de salivação e visão borrada.

“Há alguns tipos de sintomas que indicam que trata-se de fósforo, uma arma química. Pode também ser sarin, muito provavelmente”, disse o médico, Ghazwan Bwidany. “Nós não temos a capacidade de tratar todas essas pessoas”, explicou. “Nós os estamos colocando em mesquitas, em escolas. Nós estamos com falta de suprimentos médicos, especialmente atropina, que é um antídoto para armas químicas.”

Em julho de 2012, o governo sírio deu indícios de que possui um estoque de armas químicas, que incluiria gás mostarda e sarin. O governo de Damasco disse que as armas nunca seriam usadas dentro do país.

Exército sírio O Exército sírio classificou as acusações de uso de armas químicas como graves, mas também destacou o direito dos militares de lutarem contra o que classificam como terrorismo na Síria. A instituição acusou a oposição do governo de fabricar a acusação para desviar a atenção das derrotas que as forças rebeldes sofreram recentemente. A agência Sana diz que as alegações são “sem fundamento” e “uma tentativa de desviar a comissão de investigação de armas químicas da ONU de seus deveres”. Os inspetores da ONU estão na Síria desde domingo. Eles foram investigar três outros lugares onde supostos ataques químicos foram perpetrados em março. Em um deles, na cidade de Khan al-Assal, 26 pessoas teriam morrido. O editor da BBC para o Oriente Médio, Jeremy Bowen, disse que muitos se questionam por que o governo da Síria atacaria com armas químicas os rebeldes em um momento em que inspetores da ONU estão no país. Mas Bowen diz que as imagens que estão saindo da Síria nesta quarta-feira são tão chocantes que dificilmente poderiam ser fabricadas. O ex-comandante de um órgão de armas químicas e biológicas do Exército britânico, Hamish de Bretton-Gordon, também disse que é muito difícil fabricar imagens como as que estão sendo divulgadas agora. Ele disse que os inspetores sírios possuem equipamentos suficientes para identificar que tipo de armamento teria sido usado no suposto ataque. fonte

A verdade, meu amigo, é que a estupidez humana e a monstruosidade de regimes totalitários não encontra limites.

 

 

Pare por um segundo e pense que cada uma dessas crianças tem pais e parentes que as amam. Que estavam lá quando elas nasceram. Que muitas foram festejadas, que foram cuidadas e queridas. Agora são tratadas como um pedaço de carne podre por um governo que luta para não perder o poder. Essas imagens chocantes nos fazem lembrar das fotos do Holocausto.

É inaceitável que em pleno ano de 2013 ainda estejamos tão primitivos quanto éramos na idade da pedra, porém com armas bilhões de vezes mais letais.

 

O mundo em que vivemos é tão, mas tão perverso, que não podemos deixar de pensar – ou desconfiar sempre – que atitudes como essas, podem ter origens ainda mais horrendas que ações de um ditador tresloucado com medo de perder o poder. Na melhor definição de tragédia pós moderna, o artista 3d Krishnamurti M. Costa, que mora lá nos EUA e é sempre bem desconfiado das coisas do Tio Sam (com razão) nos ofereceu no facebook uma outra possibilidade:

Os EUA e a ONU tem MUITO a ganhar com isso e com o passado que eles tem em MENTIR para justificar a destruição e tomada à forca de países como o Iraque, por exemplo, esse parece ser mais um atentado praticado por grupos apoiados e financiados pelos EUA, para justificar a invasão da Síria. Com que objetivo? Estratégico. Facilitará a invasão do Iran, o próximo na fila. Não acreditem em tudo o que a mídia mentirosa fala. Muito improvável que no meio da pressão exercida pelos EUA, que já acusaram a Síria de estar usando armas químicas contra o seu próprio povo, que eles de fato fossem adiante e fizessem do mesmo jeito, sabendo que isso daria carta branca para os EUA invadirem. Pensem, povo, pensem…

O que eu posso dizer? Isso troca o endereço do filho da puta, mas não muda o fato de milhares de crianças inocentes sendo feitas de bucha de interesses terceiros.

Poucas coisas podem ser mais aterrorizantes que a morte por gás proveniente de armas químicas. Isso porque ele é criado para matar, e não só matar, amedrontar também, poque diferente de explosões, que você escuta o barulho, foge, se esconde, o gás se espalha rápido e você não pode parar de respirar. Não há como se esconder. E a morte é lenta e agonizante, como podemos ver nos videos no fim deste post. (Eu não recomendo a menos que você queira ficar muito indignado. Sério mesmo!)

Os videos

O único tratamento que os caras tem é (ó que tosco!) jogar água na cara de quem esta morrendo.

Esse cara estava agonizando no chão, e os medicos impotentes e sem material para tratá-lo, só podiam esperara que ele morresse logo.

Muitas vezes a única alternativa que eles tem a jogar água nas crianças é dar tapinhas nelas, tentando atenuar a letargia que antecede a morte.

Situações como estas onos conflita com a futilidade absoluta das nossas vidas. Como podemos não nos sentir culpados sabendo que vivemos no mesmo planeta onde barbaridades assim são cometidas? Essas situações de massacres sem autor nos leva ao triste desejo de que realmente haja alguma espécie de julgamento sobrenatural ao fim de nossa existência.

Comments

comments

Luminária Ufo

32 comentários em “Revolta na Síria produz massacre de crianças”

  1. Ao ver esses vídeos, muita gente deve pensar como sempre:

    – ”O mundo está perdido mesmo!”

    Gente, o mundo não está perdido. Desde que a espécie humana surgiu na face da terra o mundo já nasceu perdido.

    Responder
  2. Cara, pensando bem, se o governo americano estiver por trás desa barbaridade a invasão começará em breve. Se esse caso é ou não é motivo para os EUA invadir a Síria com objetivo no irã posteriormente eu não sei, mas eu acredito que se houver essa invasão próxima faz sentido desconfiarmos do TIO SAM sim. Afinal, onde há fumaça, há fogo. E onde há guerra e confusão entre nações em pleno sec. XXI, há EUA.

    Responder
    • Prezado Olavo, não tome essa linha de pensamento, pois assim, vc está tendendo a achar que os americanos de fato atentaram contra os Sírios. O que acontece, é que é muito fácil para um brasileiro que reside nos EUA, soltar uma hipótese sem fundamento algum e, usando um macete, escrever “pensem…” como se os outros fossem obtusos. Ora é questionável o caráter de uma pessoa nascida no Brasil se indignar com os americanos e, mesmo assim, preferir morar justamente nos EUA. Trabalhei com empresa americana por 4 anos e com muitas viagens para lá, bem frequentes. Ao contrário do que dizem, nunca fui maltratado, todos os que me rodeavam eram educados, cultos, respeitosos e antes de tudo trabalhadores. Trabalhei com esse empresa sem contrato algum e sempre foram honestos quanto aos pagamentos. Aqui no Brasil, o país das melhores pessoas do mundo, muito amáveis e simpáticos, grandes empresas contratam meus serviços para ontem, recebem o serviço e depois de inúmeros contratos, propostas e um monte de cadastros, fazem de tudo para postergar o pagamento. Portanto, quando se trata de brasileiro, principalmente metendo o pau num país que escolheu para residir, sempre tenho o pé atrás.
      O poder, antes do dinheiro, corrompe o caráter de muitas pessoas, assim, acredito que esse ataque tenha vindo do governo sírio sim. Necessita de intervenção, sim. O que foi feito é um crime hediondo! Os países do oriente médio, salvo raras excessões, têm governos alucinados e a cultura muito radical, principalmente no que diz poder e religião. Já estive no oriente médio e vi muitas situações que para nós ocidentais parecem absurdas e para eles é o normal. Estamos vendo o que tem acontecido no Egito, dirão que os americanos também criaram a situação atual? Nem os egípcios sabem o que querem. Com o Irauqe todos esquecem, porém a guerra começou em 1991 com a invasão do Kwait pelo exército iraquiano, depois de intervenção não dá mais para dizer ao mundo “miou a treta” e tá tudo beleza. Não adianta agora, querer jogar a responsabilidade nos EUA, a Rússia ameaçar uma contra ofensiva em caso de ação militar, até porque os russos adoram envenenar por radioatividade a quem se opõe à vontade do “Qzar”.
      Portanto, não tome uma linha de pensamento apenas baseado numa palavra de efeito como “pensem…”, avalie de quem vem essa palavra.

      Responder
      • Luiz, respeito seu ponto de vista e são toques realmente importantes, mas não podemos esquecer de um detalhe: Em termos de política externa os EUA não são santos. Nunca foram e nunca serão. Um bom exemplo disso podemos ver neste post aqui que fala de algumas (uma pequena parte) das conspirações mais bizarras da CIA.
        http://www.mundogump.com.br/conspiracoes-bizarras-da-cia-e-o-futuro-das-operacoes-psicologicas/

        Agora, é importante deixar uma coisa clara: Os EUA não são flor que se cheire na política externa, mas isso não significa que todos sejam filhos da puta (como a existência de empresários brasileiros safados não significa que todos aqui são corruptos).

        Responder
        • Philipe, de fato, concordo com vc que os EUA não são flor que se cheire, bem como o Brasil, a China, Índia, Rússia, Inglaterra e mais um monte de países por aí. Daí a tratar um caso desses como teoria conspiratória, deve-se ter mais prudência. Em nenhum dos exemplos que citei, tratei como generalidades, claro que aqui nem todos somos corruptos, porém não somos tão boas gente como gostamos de alardear mundo afora. Pode até ser que os EUA tenham ligação, não estou refutando a idéia, somente estou alertando para que não nos deixemos levar por frases de efeito vindas de uma pessoa que mostra tanta indignação com um país e mesmo assim o escolhe como residencia. Ora, não gosto dos regimes médio orientais, então não vou morar lá, se não gosto da forma com que os EUA tratam os assuntos políticos, também não moraria lá.
          Enfim, o motivo de eu gostar tanto desse espaço é o fato de que todos podem expor seu ponto de vista se que haja uma discussão de baixo nível.

          Abs.

          Responder
          • Cara eu acho que é só uma impressão que ele não gosta dos EUA. Na verdade, pelo que leio dele, ele tem o pé atrás pq vê a imprensa local totalmente “chapa branca”. E pior que é assim mesmo, a Fox News então, chega a dar azia de ver.
            Ele é um estrangeiro lá, e então eu acho que ele tem essa noção, esse olhar de dentro da maquina, de como ela está arranjada. Não é por morar lá que ele precisa concordar com tudo. è como eu disse no post, não podemos culpar esse ou aquele cara pelas mazelas produzidas, mas é fato: Há um filho da puta nessa história. Se o endereço dele é no ocidente ou no oriente, só podemos especular, mas as imagens não mentem que esse desgraçado existe, e é muito malvado.

  3. A Síria é um caso mundial muito difícil. De um lado a ditadura de Assad apoiada pela Rússia, de outro, um misto de interesses numa tropa rebelde, onde milícias terroristas estão tomando conta da revolução, dificultando ao ocidente a oportunidade de uma intervenção de apoio efetiva. Armar eles hoje é armar o inimigo de amanhã. No meio do conflito de interesses, sofre o povo civil, arrasado por execuções, estupros e todos os males que uma guerra promove.
    Esse ataque é muito estranho. Vindo do governo que está claramente vencendo a guerra, executado nos arredores da capital, totalmente tomada pelo governo e com a ONU em suas terras.
    Outro ponto é que tal ataque tirou os olhos do mundo do Egito, outra peça de um jogo global que ocidente e oriente não sabem mais como jogar.
    Não se pode duvidar da loucura de Assad, mas é muito estranha essa ação.

    Responder
  4. Não sou um expert em Química, muito menos em armas desta natureza, mas o Fósforo, especialmente o Fósforo branco deixa quimaduras profundas e fatais. Bombas de Fósforo branco já foram utilizadas anteriormente contra os Palestinos por Israel e é bem possível que os ataques tenham se originado de agentes Americanos ou Israelenses infiltrados. A questão é simples: Israel arrumou briga com todos os seus vizinhos árabes e vinha se mantendo em relativa paz desde que a Líbia, o Egito, a Arábia Saudita, o Iraque, o Kuwait, a Turquia, a Síria, o Líbano – só para lembrar de alguns – se mantivessem alinhados com os interesses do eixo Israel-EUA-Inglaterra.
    Com a crise do petróleo e a criação da OPEP na década de 70 começaram os problemas. Os árabes propunham os preços que queriam para o petróleo e a URSS fazia o mesmo com o gás que era vendido à Europa e transportado por um gasoduto que passa pela Turquia. O Irã caiu em 79 e transformou-se numa república islâmica em contrapartda ao colonialismo yankee que imperou por lá por décadas. O Iraque resolveeu aderir ao Euro como moeda de comercializaão do petróleo e isto custou o pescoço de Saddam Hussein, que de fiel cão de guarda yankee e inimigo feroz dos ayatolás iranianos passou a ser o maior desafeto de Bush & cia. Até hoje estão procurando as tais armas de destruição em massa que alegam que ele teria escondidas em algum bunker. Depois veio a queda do governo Líbio e por aí vai. A primavera árabe começou a chacoalhar o Egito a partir da praça Tahir com a população desesperançada e cansada da miséria depois de 30 anos de ditadura militar de Hosni Mubarak, fiel general aliado dos judeus e dos americanos. O Egito é peça essencial no esquema de proteção e existência do estado de Israel então tentaram apaziguar as coisas por lá depondo Mubarak e elegendo um presidente que não deolou. Foi destituído pelo mesmo grupo que apóia os rebeldes Sírios e agora o país está entregue novamente às mãos dos militares em uma ditadura mais sangrenta que a anterior que na semana passada passou com tanques por cima de civis acampados no centro de Cairo, matando mais de 600 pessoas. Mubarak, acusado de N crimes, será solto porque foi bonzinho. Segundo os milicos, ele não merece mais estar preso porque devolveu o que roubou enquanto era presidente. mas dos assassinatos, atentados, crimes lesa-humanidade, nada. Ou seja: os Egípcios estão fudidos. Não só eles, mas todos estes países árabes serão forçados paulatinamente a se curvarem ante os interesses sionistas de Tel-Aviv e Washington senão serão mortos como baratas. A grande interrogação é: a Rússia e a China, grandes interessados nos recursos minerais e energéticos da região bem como a questão geo-política, deixarão a coisa rolar solta? Tenho minhas dúvidas. Depois de Weakileaks e Ed Snowden, nem os americanos, povo bom e ingênuo até certo ponto, se deixarão enrolar pelos contos palacianos do império de Sião. O resto do mundo já está de olho…

    Responder
    • Fernando, não entendi sua posição. Os egípcios estavam cansados do Mubarak que era amigo dos EUA, colocaram um presidente que não decola e, agora, estão em uma ditadura militar alinhada com os rebeldes sírios e com um comportamento mais sangrento que o de Mubarak. Ora então a aliança com os americanos era melhor opção do que o que têm agora! E digo mais, é melhor mesmo, pois o Egito depende dos EUA e Israel, mais Inglaterra e França, pois é um país pobre, de economia muito vulnerável e de pouco desenvolvimento tecnológico. Seria o mesmo que o Brasil deixar as parcerias com o mercosul, os EUA e comunidade européia para se aliar somente ao Irã e Coréia do Norte, para quem venderíamos nossos produtos que são na maioria comodities? Como os países exportadores de petróleo podem querer se virar contra seus principais mercados consumidores? É muita burrice junta. A sorte desses paisecos de merda do Oriente médio é que ainda o petróleo é a principal fonte energética, no dia que deixar de ter tanta importância, estarão ferrados.

      Responder
      • Esses “países de merda”, como diz vc, vivam em paz até a França e a Inglaterra se apossarem de suas terras e colonizá-los, exatamente em nome da prospecção do famigerado petróleo. Aliás, não existiam todos estes “países de merda” pois a configuração geo-política era bem diferente. Então vieram as guerras mundiais e a reconfiguração para a repartição do bolo e acriação do estado mostrengo de Israel urgia uma nova redivisão de poderes e forças e novos “países de merda” foram criados, de acordo com as vontades políticas dos europeus, americanos e judeus, menos com a aquiescência dos povos árabes envolvidos que tiveram que se acomodar à situação.
        Então, meu caro, o interesse no Canal de Suez, no petróleo da região e num eterno cabresto na população árabe-islamita para que nunca possam se desenvolver tecnologicamente à altura de seus vizinhos europeus é proposital, uma espécie de escravidão moderna não de pessoas mas de nações inteiras. E, claro, para que a opinião pública em geral esteja ao lado dos escravocratas genocidas a mídia – que está toda em mãos sionistas – trata de pintar os árabes como animais irracionais ameaçando os pobres e indefesos israelenses injustiçads desde os tempos de Moisés…
        Entendeu agora?

        Responder
  5. Se foi culpa dos “Estados Diabólicos da América” ou do louco Assad eu não sei. Mas que os outros países (não se iludam que é só o Estados Unidos) estão doidos para entrar no país, isso estão. E esse motivo veio bem a calhar.
    A Síria é um país estratégico em relação ao petróleo.
    Os EUA já invadiram o Iraque e o Afeganistão por causa do petróleo usando o mesmo argumento: armas de destruição em massa.
    Em relação ao que o Olavo comentou sobre o ataque ser imediato, o Estados Unidos precisa do aval da ONU, porquê contra o Iraque ele foi sem e teve muitos problemas de política internacional e até interno.
    Agora precisa de autorização, senão nem o congresso americano vai aprovar a invasão, por conta da muitas mortes de soldados americanos no Afeganistão e Iraque.

    Responder
  6. Um detalhe importante a ser considerado neste jogo geopolítico é que absolutamente todas as armas de destruição em massa(WMD)que os EUA lutam para erradicar do mundo, eles próprios tem no quintal de casa, desde gás até artefatos nucleares, sem falar no vírus da varíola, que é exclusividade americana e russa.

    Responder
  7. Uma das cenas mais tristes que, infelizmente, presenciei em minha vida. Às vezes seria melhor a raça humana entrar em extinção. A coisa está cada vez pior. Impunidades, bandidos nas ruas, bandidos de gravata. E quem paga? Sempre os inocentes. Talvez tenham que ler o que escrevi duas, tres vezes, pois essa notícia e suas respectivas imagens me deixaram atordoado. Nessas horas lamento muito ser dessa raça vergonhosa.

    Responder
  8. Para o mundo que tem muita gente querendo descer. O foda é que essa merda toda deixou de ser uma teoria de conspiração e tá cuspido e escarrado quem foram os culpados. Só espero que eles ardam no mármore do inferno.
    Enquanto a elite nos prender a esse petróleo maldito nos privando das tecnologias de energia limpa e renovável, esse tipo de coisa vai continuar. É incrível e quase inacreditável, ver como mais de 90% da população do mundo, que acreditam viver suas vidas perfeitinhas sobrevivendo aos perrengues do dia a dia, não passam de escravos para que uma minoria possa viver bem, muito bem.
    Uma luz no fim do túnel esta muito longe de aparecer.

    Responder
  9. Fala sério se, depois de ver essas fotos, o massacre dos curdos, afeganistão, Guerra no Iraque, Hiroxima e Nagasaki, a Humanidade ainda não tem muito, mas muito, muito mesmo, o que caminhar para ser chamada de minimamente de Raça Humana.

    Responder
  10. Realmente parece algum tipo de agente dos nervos (Soman, Sarin ou Tabun), e duvido que os hospitais locais tenham algum tipo de antídoto, infelizmente. Agora, acredito que os EUA não vão interferir com tropas terrestres na Síria – eles aprenderam com o Iraque e Afeganistão. O que acho BEM provável é que comecem a minar o resto da infraestrutura do país com bombardeiros.

    Responder
  11. Philipe, achei este link pesquisando na rede.
    O jornal Daily Mail publicou em Janeiro deste ano um artigo onde Obama pondera a alternativa de um ataque químico à Síria para culpar Bashar-Al-Hassad. A notícia foi removida do site do jornal mas está disponível em uma outra página. Para quem tinha dúvidas de onde saíram os ataques, parece não restar muitas dúvidas.

    http://web.archive.org/web/20130129213824/http://www.dailymail.co.uk/news/article-2270219/U-S-planned-launch-chemical-weapon-attack-Syria-blame-Assad.html

    Responder
  12. Morreram e dai? Que diferença isso faz pra quem acesa esse blog ou já tomou conhecimento de noticias sementantes?

    Indignado eu estou, mas minha indignação, e a de outras pessoas, fará que diferença? Postar neste blog, comentar no Twitter, terá que repercussão? Nenhuma.

    As pessoas, de um modo geral, são ótimas pra comentar, mas fazer algo que faça diferença são outros quinhentos. Maior exemplo foi o fenômeno “gigante acordou”. Não houve nem um minimo resquício do que quer que fosse toda aquela indignação.

    Responder
      • Na boa, eu nem respondi ao Paulo porque achei o comentário dele idiota.
        Idiota por que? Idiota porque ele faz uma pergunta que é: Morreram e dai? Que diferença isso faz pra quem acesa esse blog ou já tomou conhecimento de noticias sementantes?

        Pra começar, eu não posto bosta nenhuma nesse blog para fazer diferença pra alguém. Eu posto, e se faz alguma diferença, ótimo, se não faz, fooooda-se também. Não tô nem aí. Em segundo lugar, quando centenas de pessoas inocentes, em grande maioria crianças morrem de bobeira numa bosta dum conflito idiota como esse da Síria, seja por culpa do ditador, seja por culpa da CIA, seja por culpa dos rebeldes, não tem como a gente não se solidarizar de ver que o ser humano, seja ele quem for tirando uma meia duzia, é considerado CARNE. Massa de manobra. Ver isso lá fora nos permite refletir sobre a atual conjuntura AQUI e as suas potenciais consequências num futuro talvez não tão distante. Em última hipótese podemos nos compadecer pelo sofrimento alheio, mas é fato que isso não trará essas crianças de volta, e grande parte das pessoas impactadas pela atrocidade são zeros a esquerda mesmo e não podem fazer nada senão assistir o desenrolar do famigerado “teatro de guerra”. Mas se partirmos por este tipo de pensamento egoísta e torto do Paulo, também nunca sairemos do mesmo lugar de olhar para nosso umbigo e enterrarmos a cabeça na areia como avestruzes para não ver a desgraça alheia, já que ela “não nos diz respeito”.
        Basta perder dois minutos lendo os comentários e os pontos de vista expressos neste mesmo post, que você poderá aprender muita coisa sobre o fato de que a verdade apresentada pelos meios de comunicação nem sempre é a realidade, e isso pode efetivamente mudar o ponto de vista de alguma pessoa com relação ao mundo. Dessa forma, se este post não acrescentou nada ao Paulo, se ele não soube extrair nada dele, só posso lamentar e sugerir a ele procurar algo que lhe agrade em um dos outros mais de 3999 posts daqui. Sobre a questão “Gigante acordou”, como não tem a ver com este post, prefiro nem comentar. Até pq fui acusado por alguns leitores de não usar este espaço como bandeira para as manifestações .

        Responder
  13. Que satanás estupre as cavidades anais desses projetos de seres humanos filha da puta que têm a coragem de fazer algo assim. Desejo do fundo da alma que os demônios se alimentem da carne putrefada desses malditos que lançaram essas armas.

    Responder
  14. Não sei como um ser que se diz humano ser capaz de cometer tamanha atrocidade contra criaturas de sua mesma espécie, não sei como um cara que comete esse massacre consegue botar a cabeça no travesseiro e dormir sem ter pesadelos com as inúmeras crianças mortas por ele, anjos inocentes que nascem somente para conhecerem esse mundo e são exterminadas como baratas !
    Não tenho nem palavras pra expressar a minha revolta contra esse tipo de gente, pois tenho 1 filho de 5 anos e sei a dor que sentiria se o meu pequeno estivesse entre as vítimas desse massacre;

    Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Apoie este projeto

Criar este website não é uma tarefa fácil. Mais de 5000 artigos, mais de 100.000 comentários e conteúdo próprio, demandam muito trabalho. Saiba como você pode ajudar a manter o Mundo Gump cada vez melhor e evitar que ESTE SITE ACABE
Ajuda aí?
MUNDO GUMP – © 2006 – 2020 – Todos os direitos reservados.