Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

 A tecnologia de reconhecimento facial pode prever com precisão as crenças políticas de uma pessoa a partir de sua foto de perfil no Facebook, de acordo com um novo estudo publicado na Scientific Reports . É digno de nota que o algoritmo mostra uma precisão significativamente maior na determinação da orientação política de uma pessoa do que o julgamento humano ou o teste de personalidade.

A sensação é de viver em um filme de ficção científica. A tecnologia de reconhecimento facial está evoluindo rapidamente e o software é cada vez mais capaz de identificar e rastrear pessoas. Embora alguns tenham expressado preocupações com a privacidade sobre esses novos recursos de vigilância, a conjuntura nos leva a crer que que tais preocupações representam apenas a ponta do iceberg. Veja o que diz Michal Kosinski, professor assistente da Universidade de Stanford:

“Por mais de 10 anos, venho estudando os riscos à privacidade apresentados por algoritmos e grandes conjuntos de dados. As empresas coletam dados e desenvolvem algoritmos para extrair informações desses dados, mas não querem divulgar a precisão desses modelos. Por exemplo, em 2012, o Facebook patenteou um algoritmo que visa extrair traços psicológicos de curtidas do Facebook. Estudei sua abordagem e demonstrei que ela pode identificar com precisão uma variedade de traços de personalidade, desde a orientação sexual até a personalidade. Mais recentemente, voltei minha atenção para algoritmos de reconhecimento facial desenvolvidos por empresas e cientistas da computação. Minha última pesquisa confirma as afirmações: infelizmente, as imagens de rostos podem prever com precisão até a orientação política da pessoa.”

No estudo de Kosinski, o algoritmo de reconhecimento facial foi aplicado a 1.085.795 rostos obtidos de perfis de mídia social. Desse conjunto de dados, 977.777 vieram de usuários de sites de namoro nos EUA, Reino Unido e Canadá, que relataram sua orientação política. Os 108.018 indivíduos restantes eram de usuários do Facebook nos Estados Unidos, que também relataram sua orientação política e, além disso, passaram em um teste de personalidade de 100 pontos.

Nunca o provérbio “uma imagem vale mais que mil palavras” esteve tão certo

O algoritmo comparou as características faciais de cada participante com as características faciais médias de liberais e conservadores. A tecnologia usou essas medidas de similaridade para determinar a probabilidade de um participante ser conservador ou liberal.

Os resultados mostraram que o algoritmo foi capaz de prever a orientação política de forma alarmante e com a mesma precisão em todos os países e plataformas de mídia social. Entre os usuários do Facebook nos Estados Unidos, essa precisão foi de 73%. Entre os usuários de sites de namoro nos Estados Unidos, a precisão foi de 72%. Entre os usuários de sites de namoro no Reino Unido e Canadá, a precisão atingiu 70% e 71%, respectivamente.

Kosinski observa que o algoritmo funcionou significativamente melhor do que a percepção individual. Ao pedir para pessoas diferenciar o liberal do conservador, obtiveram apenas 55% de precisão, o que é apenas ligeiramente melhor do que a aleatoriedade. Os resultados do estudo levam a crer que a tecnologia continua a superar os humanos em tarefas visuais.

“Os algoritmos são excelentes para reconhecer padrões em enormes conjuntos de dados que nenhum ser humano pode processar””

A orientação política está associada a certos traços demográficos que são fáceis de ver na face. Por exemplo, nos Estados Unidos, os conservadores têm maior probabilidade de ser brancos, idosos e homens. Para testar se essas características demográficas afetam a precisão do algoritmo, Kosinski recalculou a análise comparando apenas pares de pessoas do mesmo sexo, idade e etnia. A precisão diminuiu apenas cerca de 3,5%, sugerindo que muitas outras características faciais além da demografia são indicadoras de orientação política.

Além do mais, a tecnologia de reconhecimento facial previu a orientação política melhor do que os testes de personalidade realizados pelos usuários do Facebook.

“Juntos, 5 fatores de personalidade previram orientação política com 66% de precisão, significativamente menos do que o classificador baseado em rosto alcançado na mesma amostra (73%)”, disse Kosinski. – Em outras palavras, uma imagem facial revela mais sobre a orientação política de uma pessoa do que suas respostas a um questionário pessoal bastante longo que inclui muitas perguntas supostamente relacionadas à orientação política (por exemplo, “Eu trato todas as pessoas da mesma forma” ou “Eu também acho que muito dinheiro de impostos deve para apoiar artistas a fazer peças tipo “macaquinhos”).

Finalmente, o cientista investigou se certas características faciais estavam associadas à orientação política, incluindo expressões faciais, óculos, pelos faciais e postura da cabeça. Kosinski descobriu que a orientação da cabeça mostrou impressionantes 58% de poder preditivo, com os liberais mais propensos a olhar diretamente para a câmera. A expressão emocional teve um poder preditivo de 57%, com os liberais mais propensos a mostrar surpresa e menos propensos a mostrar repulsa.

Kosinski argumenta que suas descobertas podem até subestimar a inteligência de tal tecnologia, dizendo que maior fidelidade pode ser detectada no caso de imagens de alta resolução, múltiplas imagens de uma pessoa ou um algoritmo projetado especificamente para determinar a orientação política. O autor adverte que:

“Mesmo previsões moderadamente precisas podem ter um grande impacto quando aplicadas a grandes populações em ambientes de alto risco, como eleições – Por exemplo, mesmo uma avaliação aproximada das qualidades psicológicas do público pode aumentar drasticamente a eficácia da persuasão em massa. Esperamos que cientistas, políticos, engenheiros e cidadãos prestem atenção a isso. “

O estudo, “ A tecnologia de reconhecimento facial pode expor a orientação política de imagens faciais naturalistas “, foi publicado em 11 de janeiro de 2021.

Bem vindos à distopia, meus queridos!

fonte

Como a tecnologia de reconhecimento facial pode dizer sua inclinação política?

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Alerta: Conteúdo protegido !!