Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

Estamos dando continuidade ao primeiro post onde mostrei cinco cogumelos tão bizarros que parecem de outro planeta. Neste post, veremos que a doideira só tinha começado.

Mais cinco cogumelos bizarros

1- Cogumelo lady do véu (Phallus indusiatus)

Este cogumelo delicado e estranho pode ser encontrada em jardins e bosques no sul da Ásia, África, Américas e também na Austrália. Ele é comestível e bastante saudável, e por isso é usado bastante na culinária chinesa. Enquanto seu belo véu rendado é o que atrai os nossos olhos, o cogumelo realmente usa a “aba, ou chapéu” para chamar a atenção também. Ele é revestido em um lodo marrom-esverdeada que contém esporos -. Lodo atrai moscas e insetos que ajudam a dispersar os seus esporos.

veiledlady3.jpg.650x0_q85_crop-smart

veiledlady1.jpg.650x0_q85_crop-smart

veiledlady2.jpg.650x0_q85_crop-smart

2-Cogumelo que brilha no escuro (Chlorophos Mycena)

Sem dúvida, este é um dos mais legais cogumelos que existem. Este cogumelo brilha no escuro e é encontrado na porção subtropical da Ásia, incluindo o Japão, Polinésia, Java e Sri Lanka, na Austrália e até aqui no Brasil.
Eles são bioluminescentes, o que significa que emitem uma luz verde brilhante quando no escuro. É mais brilhante quando as temperaturas são em torno ou acima de 32 graus, e por cerca de um dia depois da aba amadurecer e se abrir. Depois disso, o brilho vai diminuindo rapidamente, até que ele fica indetectável a olho nu.

glowingmushroom3.jpg.650x0_q85_crop-smart

glowingmushroom2.jpg.650x0_q85_crop-smart

glowingmushroom1.jpg.650x0_q85_crop-smart

3-Chifre fedido do pinto do cachorro (Mutinus caninus)

Este fungo de nome extremamente bizarro e em forma de falo é encontrado na Europa, Ásia e América do Norte oriental. Foi descrito pela primeira vez em 1700. Seu nome em latim, bem como seus nomes comuns em Inglês e Francês se referem à sua forma, que lembra o pênis de um cão. Ele começa como um corpo de frutificação que sai de um ovo oculto no solo. Assim que sai do ovo, o cogumelo se expande para sua altura máxima dentro de algumas horas. Seu segredo é que a “pica do cachorro” é coberta em um lodo de esporos que exala um cheiro de defunto desgraçado, o que atrai insetos, que ajudam a dispersar os esporos.

dogstink1.jpg.650x0_q85_crop-smart

dogstink2.jpg.650x0_q85_crop-smart

dogstink3.jpg.650x0_q85_crop-smart

dogstink4.jpg.650x0_q85_crop-smart

4-O cogumelo azul(Entoloma hochstetteri)

Este lindo cogumelo azul é encontrado na Nova Zelândia e Índia. Embora venenoso, sua beleza foi reconhecida por ele fazer parte de uma série de selos emitidos na Nova Zelândia em 2002, bem como quando apareceu desenhado na parte de trás de uma nota de banco de $50 na Nova Zelândia em 1990. EU creio que pelo fato dele ser venenoso, esse cogumelo pode gerar alucinações, ou como dizem popularmente “dar onda”.

Entoloma_hochstetteri3.jpg.650x0_q85_crop-smart

Entoloma_hochstetteri2.jpg.650x0_q85_crop-smart

Entoloma_hochstetteri1.jpg.650x0_q85_crop-smart

5- Cogumelo cérebro (Gyromitra esculenta)

Este cogumelo estranho ganhou fama porque sua aba forma uma espécie de padrão irregular que lembra os gomos de um cérebro. (ou um cocô)

E de fato ele não é nada bom para comer. Este cogumelo é potencialmente fatal se for comido cru, mas se preparado corretamente, é considerado uma iguaria na Escandinávia, Europa Oriental, e nos EUA na região dos Grandes Lagos. Embora ele possa ser encontrado sendo vendido fresco em alguns mercados, é necessário vir com etiquetas de advertência. Um estudo conduzido na Polônia em 1971 mostrou que esta espécie foi responsável por até 23% das mortes de cogumelos por ano no país. Assim, as autoridades dizem que em caso de dúvida, não se arrisque a comer nada que pareça com um cocô (como se precisasse desse aviso, né?)

falsemorel3.jpg.650x0_q85_crop-smart

falsemorel2.jpg.650x0_q85_crop-smart

falsemorel1.jpg.650x0_q85_crop-smart

E assim chegamos ao fim de nossa lista de cogumelos bizarros. (a menos que vocês queiram mais!) Se este post não foi suficiente pra você, que tal dar uma olhada neste post aqui em baixo, onde eu falo de um dos cogumelos mais bizarros do planeta. E não deixe de ver nosso post sobre fungos alienígenas que não são alienígenas de verdade.

Conheça o fungo polvo do diabo
Conheça o fungo polvo do diabo

Se você curtiu este post, mande para seus amigos, indique o post no facebook com o botão aqui em baixo! Obrigado!

5 cogumelos bizarros – Parte 2

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

11 ideias sobre “5 cogumelos bizarros – Parte 2

  • 10 de setembro de 2014 em 12:44
    Permalink

    Ola Phill,
    rsrsrrs
    Parabéns pelo post, porem gosto muito de acampar e volta e meia me deparo com cogumelos na mata e mesmo procurando ainda nao encontrei meio de identificar quais são seguros de consumir ( como alimento viu ) e quais devo evitar.
    Sei que na Europa e EUA é muito comum sobreviventes comerem cogumelos que sabem que nao ira lhes fazer mal, mas aqui no Brasil não achei nada que possa identificar.
    Sera que consegue me ajudar?

    Grato

    Resposta
    • 11 de setembro de 2014 em 15:18
      Permalink

      Hummm… Acho que eu não me arriscaria em comer nenhum (mas eu sou naturalmente cagão, pq tudo dá errado comigo). Sei que o que nasce no cocô do boi é alucinógeno, e só isso. Sou newba total no assunto cogumelo, mas posso ver se um amigo meu que é biólogo se anima a fazer um guest post sobre isso.

      Resposta
  • 10 de setembro de 2014 em 14:46
    Permalink

    Oi Philipe, os posts com as listas estão muito maneiros, parabéns!!!
    Estou sentindo falta dos temas mais polêmicos, como ufologia, mistérios e teorias da conspiração e dos contos, é claro!!!! O último post das pedras com aquele geodo enorme me lembrou muito o Ganzu! rsrsrsr
    Gosto dos seus post que são longos e elaborados, sei que vc precisa de tempo pra isso, mas é TÃO maneiro!!!! Lembro de um post que vc tá devendo pra algumas leitores que pediram nos comentários, um sobre a tal doença de morgellons! Ia ser mto maneiro ver esse post por aqui!!!!
    Bjos
    Juju

    Resposta
    • 11 de setembro de 2014 em 15:15
      Permalink

      Juliana, pretendo fazer sim, é que estou enrolado com dois sites enormes de clientes que tem me dado um trabalhão tão monstruosamente filho da puta que já penso até em pagar uma sessão de terapia.

      Resposta
      • 12 de setembro de 2014 em 10:28
        Permalink

        Tadinho! rsrsrsr Imagino q deve tá corrido mesmo, são muitos projetos ao mesmo tempo!!!! Boa sorte cara!
        BJos
        Juju

        Resposta
  • 12 de setembro de 2014 em 1:50
    Permalink

    Aquele primeiro (lady do véu) aparecia lá na jardineira de casa de tempos em tempos. Apelidamos de “penis do homem aranha”. Tinha um fedor insuportável

    Resposta
  • 13 de setembro de 2014 em 3:38
    Permalink

    Um grande texto Philipe! Eu já tentei cultivar o Entoloma hochstetteri aqui em casa e não consigo. Já matei umas dez culturas diferentes. Cultivar cogumelos e plantas carnívoras é dificílimo. Faz um post sobre planta carnívora também que é bem bacana! Abç.

    Resposta
  • 19 de setembro de 2014 em 14:25
    Permalink

    Só sei que esse cogumelos em conserva os “champinhons” sao cultivados em canteiros escuros, sombreados, úmidos do tipo “beliches”.e preparados com uma mistura rica em “cocô de cavalo.

    Resposta
  • 25 de dezembro de 2020 em 21:55
    Permalink

    Encontrei um cogumelo véu de noiva, muito fedorento credo arranquei e joguei fora

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Alerta: Conteúdo protegido !!