25 Comentários

  1. Ed

    Corrija:

    15000 para 15.000
    Akguém para Alguém.
    Nçao para Não. (acho que esta tu já corrigiu, não a achei mais no texto.)

    Responder

  2. Não esquece de falar que é ficção, senão vc já arruma encrenca com alguns psychos de novo!!! hehehehehe
    Muito bom o texto. Só o final que foi muito abrupto!

    Responder

  3. [quote comment="58843"]Não esquece de falar que é ficção, senão vc já arruma encrenca com alguns psychos de novo!!! hehehehehe
    Muito bom o texto. Só o final que foi muito abrupto![/quote]

    O final foi abrupto porque eu estava com fome e tinha que ir almoçar. :happy:

    Responder
  4. Khronos

    Interessante. Uma ou outra coisa de repetição de nomes, mas como ja vi que foi feito de uma vez, não tem que chamar a atenção disso =P
    mas gostei, bem desenvolvido, as emoções e tudo mais.
    Parabéns.

    Responder
  5. Higurashi Kaoru

    Eu como leitora assídua do seu blog (e de textos inteligentes como os que escreve) adorei o texto.
    E especialmente como grande amante e defensora dos animais, amei a parte que o toureiro paga pelo que fez (com a própria vida, como fez com tantos touros), mas que antes de ‘ir para a luz’ se arrependeu de sua crueldade em vida.

    Realmente muito bom. Mas eu esperava que ele revivesse e passasse a respeitar mais os animais e tentasse ensinar isso a outros. Mas enfim, muito bom mesmo.

    Responder

  6. Muito bom o texto, Philipe. Relembrou-me intensamente minha experiência de quase morte que passei em 1996. Era quase como você descreveu.
    Outra: muito extenso seu conhecimento das touradas com as descrições em espanhol. Gostei.

    Responder

  7. [quote comment="58863"]Interessante. Uma ou outra coisa de repetição de nomes, mas como ja vi que foi feito de uma vez, não tem que chamar a atenção disso =P
    mas gostei, bem desenvolvido, as emoções e tudo mais.
    Parabéns.[/quote]

    Vou reler agora para ver o que posso melhorar sobre isso. Valeu a dica.

    Responder

  8. [quote comment="58874"]… Mas eu esperava que ele revivesse e passasse a respeitar mais os animais e tentasse ensinar isso a outros. Mas enfim, muito bom mesmo.[/quote]

    Foi o que aconteceu, em outra vida. 😀

    Responder

  9. [quote comment="58879"]Muito bom o texto, Philipe. Relembrou-me intensamente minha experiência de quase morte que passei em 1996. Era quase como você descreveu.
    Outra: muito extenso seu conhecimento das touradas com as descrições em espanhol. Gostei.[/quote]

    Eu estudei alguns casos de EQM para escrever este texto. Estudei também uma descrição de como é uma tourada. Felizmente, nunca vi nenhuma, pois tenho pena dos animais.

    Responder
  10. Rôney Eduardo

    Ei Philipe, aproveita ai e elabora uns posts sobre EQM…você falou uma vez que tinha histórias sobre isso pra contar…no mais, ótimo texto…muito bom mesmo.

    Responder
  11. Cássio Pereira Godinho

    Muito bom o post.
    Gostei do final (a parte em que o toureiro morre x_x )
    Sempre odiei esse esporte (é esporte msm?).

    Senhor Philipe, como anda o livro, tem previsão de lançamento?
    Vou querer um autografado eim? =p

    Responder

  12. [quote comment="58888"]
    Senhor Philipe, como anda o livro, tem previsão de lançamento?
    Vou querer um autografado eim? =p[/quote]

    Eu desisti de lançar o livro no fim do ano. Ocorre que lançamentos literários em fim de ano visando o natal não são um bom negócio para novos autores, porque em poucos dias o ano vira e a edição fica caduca e perde a chance de ser explorada por 12 meses como lançamento. Daí que o livro sai sim (tá pronto já) mas só em 2009. 😀

    Responder
  13. Mindu

    Muito bom o texto. Bem envolvente mesmo.
    Não sabia que as touradas tinham esse roteiro todo. Dá até raiva de quem fez dessa crueldade uma tradição, mas enfim, o Caetano podia voltar como touro, né?? :X

    Responder
  14. Khronos

    [quote comment="58883"]Vou reler agora para ver o que posso melhorar sobre isso. Valeu a dica.[/quote]

    Nada, estamos ai pra isso =D A descrição geral ótima, fica bem claro que você deu uma bela pesquisada.E esse realismo fez mergulhar no texto de uma maneira ótima.

    Responder
  15. Destino

    Muito Bom o conto, as touradas, tem muita tradição..interessante ver como elas são feitas

    Responder
  16. Luizinha

    Não gostei do final…
    “Não sei o que surgiu e falou alguma coisa pro Caetano não sei na onde e caetano ouviu a coisa que o negócio falou e compreendeu e tornou-se parte do negócio.” :B

    Responder
  17. Milton Mauad

    Gostei pácas… [principalmente a revanche do touro!!! x_x ]

    Acho ridículo esse negócio de touradas… Tinha até um lance do ‘toureador’ arrancar e oferecer o coração do touro para sua pretendente…. O_o [bem romântico..kkk]

    Muito bom o texto, legal a parte das pesquisas sobre touradas…

    Responder

  18. A tradição das touradas vem da ilha de creta, do tempo dos minóicos. É bem mais antiga do que parece. As touradas são mais antigas que as lutas dos gladiadores de roma, talvez isso explique a violência.

    Responder
  19. Bianca

    [quote comment="58857"][quote comment="58843"]Não esquece de falar que é ficção, senão vc já arruma encrenca com alguns psychos de novo!!! hehehehehe
    Muito bom o texto. Só o final que foi muito abrupto![/quote]

    O final foi abrupto porque eu estava com fome e tinha que ir almoçar. :happy:[/quote]

    kkkkkkkkk…eita fominha heim….xD

    Responder
  20. Bianca

    [quote comment="59068"]Gostei pácas… [principalmente a revanche do touro!!! x_x ]

    Acho ridículo esse negócio de touradas… Tinha até um lance do ‘toureador’ arrancar e oferecer o coração do touro para sua pretendente…. O_o [bem romântico..kkk]

    Muito bom o texto, legal a parte das pesquisas sobre touradas…[/quote]

    Credo…..eu que nao ia casar com esse cara! u.u

    Responder
  21. LEANDRO

    ESSE ESPORTE, OU COVARDIA COM ANIMAIS, ADORA QUANDO OS TOUROS MATAM E HUMILHAM OS TOREIROS, CAMBADA DE COVARDES VAGABUNDOS!!!!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.