Superstições bizarras: Coisas malucas em que as pessoas acreditam

São engraçadas as superstições bizarras que as pessoas acreditam, né?

Hoje fui buscar meu filho na escola e tinham dois carinhas instalando uma internet a cabo bem no poste que fica na porta da saída da escola. Quarta-feira já é uma tradicional confusão, porque turmas de diferentes agrupadas saem ao mesmo tempo, gerando uma profusão de pais (e folgados com seus SUVS prateados, que param na rua estreita em fila dupla, porque eles são bonitões demais para procurar uma vaga como tudo mundo –  Tu sentiu meu ódio, daí, né?)

O fato é que os homens estavam com aquela escada bem ali na porta e eu fiquei observando as pessoas fazendo verdadeiros movimentos dignos do Cirque de Soleil para não passar debaixo da escada e ao mesmo tempo não esbarrar nos carros. Foi engraçado. Mas por que as pessoas temem passar debaixo de uma simples escada? MEDO.

Um medo irracional, que pode ser explicado pelas superstições. Eu vou confessar que guardo com carinho no coração algumas delas também. Mas tem gente que acredita PIAMENTE nisso ao ponto de que o negócio chega a beirar um TOC.  Por exemplo, tem gente que não passa em calçada de cemitério mas nem por um cacete. Por que? Elas acham o que? Que o fantasma vai sair que nem os garçons lá de Cabo Frio, te puxando pelo braço:

– “Vem cá, ó, dá uma morridinha aqui com a gente! Veja, tem um jazigo aqui que tá na promoção hoje, uma delícia, ó…”

Mas mesmo parecendo ridículo, tem gente que não passa na frente de cemitério nem por muito dinheiro.

Tem até uma história engraçada, que é uma cidade que depois de um sofrimento enorme, conseguiram levar o Roberto Carlos para cantar lá, mas o Rei, todo mundo sabe, não passa em cima de fio, não chega nem perto de gente com roupa marrom, e nem dá ré dentro do carro. Se precisar da ré ele sai do carro antes… E finalmente, ele não passa na porta de cemitério nem a pau!

Mas acontece que os caras produtores do show não tiveram como evitar, porque o único caminho que era possível fazer para o lugar do show passava em frente ao cemitério municipal. Então começou todo um aparato hollywoodiano para esconder o cemitério do Roberto. Eles pagaram uns caras para fazer um tapume gigantesco em volta do cemitério da cidade, como se fosse uma construção de um shopping center, hahahaha.

Custou uma fábula. Mas deu certo. Sem saber que ali atrás estavam os melhores vizinhos que alguém pode querer, o Roberto passou com os produtores tentando manter a atenção dele distraída, falando do show e da cidade, sem nem imaginar. Se ele descobrisse, o show acabaria antes mesmo de começar. Com todos os ingressos vendidos, era um risco enorme.

As superstições são crenças e práticas que têm resistido à prova do tempo, moldando culturas e influenciando a forma como as pessoas vivem e tomam decisões. Neste artigo, espero te mostrar uma série de superstições de diferentes partes do mundo, mergulhando nas crenças e tradições que continuam a intrigar e surpreender. Venha comigo nesta viagem pelo misterioso mundo das superstições!

Superstições bizarras da Ásia

1. A Má Sorte dos Números 4 e 9

superstições no japão e china

Um numero grande das superstições envolve a morte e o medo dela. Na China e no Japão, os números 4 e 9 são considerados azarados, pois suas pronúncias se assemelham a palavras associadas à morte. Isso faz com que ocorra um curioso fenômeno que é a ausência dos andares. No Japão não é raro um prédio pular do 3 para o quinto andar. Isso porque eles se recusam a morar ou trabalhar no quarto e no nono.

 

2. Feng Shui: Equilibrando as Energias

Superstições bizarras

Originado na China, o Feng Shui é uma prática que envolve a organização de espaços para otimizar o fluxo de energias positivas. Vamos descobrir como essa antiga superstição influencia a arquitetura e o design de interiores.

O Feng Shui é uma antiga prática chinesa que tem um profundo impacto na arquitetura e no design de interiores na China. Esta filosofia se baseia na crença de que o ambiente que nos rodeia está intrinsecamente ligado ao nosso bem-estar e à nossa sorte. Portanto, o Feng Shui desempenha um papel crucial na forma como os edifícios são projetados e como os interiores são decorados na China.

Uma das principais influências do Feng Shui na arquitetura chinesa é a seleção cuidadosa dos locais para edifícios e monumentos. A disposição e a orientação dos edifícios são determinadas de acordo com os princípios do Feng Shui, de modo a maximizar a harmonia e o fluxo de energia positiva, conhecida como “chi”. Isso significa que os edifícios são frequentemente voltados para certas direções auspiciosas, como o sul, e evitam direções consideradas desfavoráveis, como o norte.

Além disso, a forma e a estrutura dos edifícios são projetadas levando em consideração o Feng Shui. Os edifícios tradicionais chineses frequentemente apresentam telhados inclinados, portões ornamentados e pátios internos, todos projetados de acordo com os princípios do Feng Shui para atrair boa sorte e afastar energias negativas.

No design de interiores, o Feng Shui também desempenha um papel essencial. A disposição dos móveis, as cores das paredes e a escolha de elementos decorativos são influenciadas pelo equilíbrio e pela energia fluente. Por exemplo, o uso de espelhos é comum no design de interiores chinês, pois acredita-se que eles podem refletir a energia positiva e afastar a negatividade.

Outro aspecto importante do Feng Shui é a seleção de cores. Cores como o vermelho, que simboliza boa sorte e felicidade, são frequentemente usadas em interiores chineses. Por outro lado, cores como o preto, que representam má sorte, são evitadas.

Ainda hoje, o Feng Shui tem uma influência significativa na arquitetura e no design de interiores na China. Essa prática centenária continua a moldar a forma como os edifícios são projetados e como os espaços são decorados, com o objetivo de criar ambientes equilibrados e harmoniosos que promovem o bem-estar e a boa sorte.

Há também aquele negócio do medo da morte subjacente no feng shui. Um exemplo disso é o negócio da cama virada para a porta.

Quando você se deita na cama, como faria normalmente à noite, se seus pés estiverem voltados para uma porta, os praticantes de feng shui recomendariam que você mudasse a posição da cama imediatamente. Isso porque essa posição é conhecida como “posição do caixão” ou “posição do homem morto”, é considerada má sorte e um mau presságio para a saúde porque os cadáveres são tradicionalmente removidos do quarto com os pés primeiro. Também se acredita que sua cama voltada para uma porta (seja a porta do quarto principal ou a porta da varanda) é imprudente, pois a porta “puxa” seu chi de você enquanto você dorme, causando pouco descanso e deixando você inquieto em sua própria casa. O mais assustador é que muitas culturas, mesmo na Itália, têm superstições estranhas similarmente a dormir com os pés voltados para a porta. Alguns acreditam que os espíritos malignos podem arrastá-lo porta afora enquanto você dorme. 

Se você mora em um espaço pequeno e não tem outro lugar para colocar a cama, pode quebrar a atração do chi bloqueando os pés da cama com uma espreguiçadeira ou pufe. Logicamente falando, não ter a cama voltada para a porta protege seu recato enquanto você dorme. Às vezes as pessoas dormem em posições comprometedoras, muitas vezes com as roupas desarrumadas. Com os pés da cama voltados para a porta do quarto é muito mais fácil ver um vislumbre indesejado de sua camiseta de dormir da campanha do FHC para governador, sua cueca freada, sua calcinha furada ou sabe-se lá mais o quê, (se você gostar de dormir igual a Marylin Monroe).  Nada auspicioso, hahahaha…

 

Superstições bizarras da Europa

3. Superstições da Sexta-feira 13

Superstições bizarras

A sexta-feira 13 é temida em muitos países europeus. Vamos explorar as origens dessa superstição e as várias maneiras como ela afeta a vida das pessoas, desde evitar viagens até adiar casamentos.

O medo da sexta-feira 13 é tão concreto que ele tem até um nome científico: É conhecido como “parascavedecatriafobia”, é uma superstição que tem raízes profundas na cultura europeia. Essa data, quando o décimo terceiro dia do mês cai em uma sexta-feira, é temida por muitas pessoas devido a várias origens históricas e lendas associadas a eventos infelizes. As origens do Medo da Sexta-feira 13 na Europa estão ligados a:

  1. Ligações com o Cristianismo: Uma das teorias sobre a origem do medo da sexta-feira 13 remonta à Última Ceia. De acordo com a tradição cristã, havia 13 pessoas na mesa durante a Última Ceia, incluindo Jesus e seus 12 apóstolos. Judas Iscariotes, que traiu Jesus, é frequentemente associado à má sorte, o que contribuiu para a superstição.
  2. Lendas Nórdicas: Alguns estudiosos sugerem que a superstição também pode estar ligada às lendas nórdicas. Em algumas dessas lendas, há um banquete no palácio de Valhalla com 12 deuses, quando Loki, o deus da trapaça, não é convidado, tornando-se o 13º convidado indesejado.

Fora essa base, ainda podemos lembrar que Muitas pessoas acreditam que a sexta-feira 13 é uma data propícia para acidentes, má sorte e azar. Alguns até evitam realizar tarefas comuns, como viajar ou casar, nesse dia. Inclusive, é relativamente fácil encontrar boas opções de voos nesse dia específico, porque muitos medrosos os evitam, e talvez os preços caem. (mas é claro que você não pode ter medo de embarcar na Mamonas Assassinas Air Ways, hahahaha)

Do mesmo jeito que os corajosos aproveitam para viajar barato, existem as Tatuagens de Sexta-feira 13. Em alguns lugares, como os Estados Unidos, a sexta-feira 13 é considerada uma oportunidade para obter tatuagens baratas. Algumas lojas de tatuagem oferecem desenhos com preços especiais, criando uma tradição entre os amantes de tatuagens nessa data, tipo uma black friday do tattoo.

Essa data também costuma ser a preferida para lançamentos de filmes de terror: O medo da sexta-feira 13 também é explorado em filmes de terror. A série “Sexta-Feira 13” apresenta um icônico vilão, Jason Voorhees. 

Embora suas origens estejam fincadas na Europa, a a superstição da sexta-feira 13 não é exclusiva da Europa; é reconhecida em todo o mundo. Em algumas culturas, outras datas também são vistas como infelizes, como a terça-feira 13 em algumas partes da América Latina.

Muitas pessoas ainda evitam eventos importantes nesse dia, enquanto outras o veem como uma oportunidade para desafiar a superstição e desfrutar da ironia cultural que o rodeia.

4. O Olho Grego: Proteção Contra o Mal

Mau olhado é um bagulho que muita gente no Brasil acredita. Isso eu estou de prova. Todo mundo conhece algum caso de “olho de secar pimenteira”. Esse é uma das minhas superstições preferidas.  Daí vem o lance do Olho grego, que se espalhou para outros países, como a Turquia, e etc.

O olho grego é um amuleto usado em toda a Grécia e países vizinhos para afastar a má sorte e o mau-olhado. Vamos analisar a história por trás desse símbolo e seu papel nas superstições locais.

O olho grego, também chamado de “olho azul”, é representado por um amuleto com uma aparência de um olho azul ou azul claro no centro de uma circunferência branca ou azul. Ele é geralmente feito de vidro, cerâmica ou metal e pode ser usado em colares, pulseiras, anéis ou até mesmo como um adorno em casas e carros. O olho é frequentemente adornado com detalhes em azul, branco e preto.

Proteção contra o Mau Olhado:

A crença no “mau olhado” é uma superstição que sugere que o olhar invejoso ou malicioso de outra pessoa pode causar infortúnios ou má sorte. O olho grego é utilizado como proteção contra esse tipo de energia negativa. Acredita-se que o olho absorve o mau olhado, desviando-o de quem o carrega. Ele também é visto como um símbolo de boa sorte, trazendo proteção e bem-estar.

Superstições bizarras

Curiosidades sobre o Olho Grego:

  1. Origens Antigas: Acredita-se que a tradição do olho grego tenha raízes que remontam a civilizações antigas, incluindo os gregos, egípcios e romanos. A ideia de usar um olho como amuleto protetor era comum entre essas culturas. Além de proteger contra o mau olhado, o olho grego é usado em uma variedade de joias e decorações. É um elemento popular em joias de moda e acessórios de design de interiores.  As cores do olho grego têm significados diferentes. O azul é associado à tranquilidade e proteção, enquanto o branco simboliza pureza. A combinação de azul e branco é especialmente poderosa. Embora seja mais comumente associado à Grécia e à Turquia, o olho grego é reconhecido em todo o mundo e é apreciado por pessoas de diversas culturas.

O olho grego é um exemplo fascinante de como a crença em amuletos e superstições transcende culturas e gerações. É uma demonstração de como os símbolos podem desempenhar um papel significativo na vida cotidiana, proporcionando conforto e proteção contra energias negativas.

No Brasil, é comum uma série de patuás e outros amuletos para evitar o mau-olhado.

 

Superstições bizarras da África

5. Vodu: A Mística Religião do Haiti

O vodu é uma religião nascida no Haiti que incorpora uma série de práticas místicas e superstições. Vamos explorar como o vodu influencia a espiritualidade e a cultura do país.

Amuletos e Talismãs: O vodu muitas vezes envolve o uso de amuletos e talismãs feitos de partes de animais, como ossos, dentes ou pele. Esses itens são usados para proteção, cura ou fortuna. Os praticantes acreditam que esses amuletos contêm o poder dos animais dos quais foram derivados.

Adivinhação com Animais: Algumas tradições de vodu envolvem práticas de adivinhação que usam animais, como galinhas ou tartarugas. Os movimentos ou comportamentos desses animais são interpretados como mensagens dos espíritos ou como previsões do futuro.

Espíritos Ancestrais: No vodu, acredita-se que os espíritos de ancestrais falecidos possam assumir a forma de animais. Encontrar um animal incomum ou agir de forma estranha pode ser interpretado como a presença espiritual de um ancestral.

Outro dia eu estava vendo televisão quando mostrou num documentário uma história de uma mulher norte americana que começou a sentir uma dor no pescoço e no braço tão brutal que ela ficou praticamente inválida.

Ela foi a vários médicos, fez tomografia tomou um monte de remédio e nada resolvia. Desesperada ela pegou um avião para o Haiti e foi pedir ajuda para um pai de santo vodu.

O cara fez um ritual lá e disse a ela que ela estava com um “demônio de gato” agarrado no pescoço dela.

Ele fez o ritual e ela disse que viu o cara se atracar com alguma coisa invisível que realmente parecia um gato. Ele arrancou aquilo e prendeu num recipiente. E ela de fato ficou boa, zero quilômetro mesmo.

O braço voltou a funcionar no mesmo dia e ela até tomou um café sozinha e levou a própria ala para o aeroporto. Tem coisa estranha nesse mundo, hehehe.

Claro que nem preciso dizer que é  importante destacar que o vodu é uma prática espiritual diversa, e suas crenças e rituais podem variar entre diferentes tradições e regiões. Mas é interessante que a relação entre o vodu e superstições relacionadas aos animais é um elemento comum que une muitos de seus seguidores. Essas superstições desempenham um papel vital na espiritualidade e na cultura do vodu, acrescentando uma camada fascinante à compreensão desse sistema de crenças.

6. Superstições com Animais

Em várias nações africanas, animais desempenham um papel central nas superstições da galera. Por exemplo, a crença em animais como hienas e corujas afeta a vida das pessoas.

As hienas são frequentemente associadas a superstições negativas em várias partes da África. Em muitas culturas africanas, acredita-se que as hienas estejam ligadas a forças escuras e à bruxaria. Sua risada sinistra é frequentemente interpretada como um presságio de má sorte ou desastre iminente. As hienas também são vistas como criaturas necrófagas que se alimentam de carniça, o que as associa à morte e ao sobrenatural. Acredita-se que a presença de hienas próximas a aldeias ou assentamentos possa trazer doenças e desgraça. Portanto, muitas pessoas evitam esses animais e tomam medidas para se proteger contra sua influência negativa.

Uma superstição bem comum envolvendo animais é o medo terrível que muitas pessoas têm de que um gato preto cruze seu caminho.

Superstições bizarras
Eu ia sair de fininho e trocar a cueca.

As corujas também têm um papel proeminente nas superstições africanas, embora seu significado possa variar. Em algumas culturas, as corujas são consideradas símbolos de sabedoria e discernimento. Suas habilidades noturnas de caça e sua capacidade de ver no escuro são vistas como atributos positivos, e a presença de uma coruja pode ser interpretada como um presságio de orientação espiritual. No entanto, em outras regiões, as corujas são associadas à morte e ao desconhecido. Acredita-se que ouvir o chamado de uma coruja à noite possa ser um aviso de perigo ou um sinal de más notícias.

Impacto na Vida das Pessoas:

As superstições em relação a animais como hienas e corujas podem afetar a vida das pessoas de várias maneiras por lá. Por exemplo, essas crenças podem influenciar as decisões sobre onde construir casas ou aldeias, como evitar áreas onde hienas são frequentemente avistadas. Além disso, as superstições podem orientar a tomada de decisões importantes, como a realização de rituais ou cerimônias para afastar influências negativas.

Também é comum que as superstições envolvendo esses animais desempenhem um papel nas práticas espirituais e rituais. As pessoas podem buscar orientação de curandeiros ou líderes espirituais para lidar com as influências percebidas desses animais.

Em resumo, as superstições relacionadas a animais na África desempenham um papel complexo nas vidas das pessoas, misturando-se com espiritualidade, tradições culturais e práticas do dia a dia. Embora essas crenças possam variar de uma região para outra.

Superstições bizarras das Américas

7. A Crença nos Cristais

Nos Estados Unidos e outros lugares, a crença no poder dos cristais é uma superstição em ascensão. Vamos investigar como essa prática está se tornando parte da cultura da Nova Era.

Tem um monte de jovem místico que vai me odiar por colocar sua crença nos cristais e poderes curativos-amorosos-de-proteção-de-aumento-da-inteligência-riqueza-poder-à-sua-Escolha nesse post. A galera jura de pé junto que funciona. Que cristal tem poder. De fato já ouvi até histórias de gente que jura que se curou de câncer bebendo agua onde deixou uma pedra de quartzo dentro.

Você sabe, eu amo cristais e pedras preciosas, gemas e etc e tal. Se vc também curte, então não deixe de ver este post!  Mas daí acreditar que um cristal ou pedra tem algum poder mágico, já são outros 500. Desculpa. Essa eu não vou. Gastei meu slot com o mau-olhado.

Eu sei que essas superstições envolvendo cristais remontam a séculos e são encontradas em culturas de todo o mundo. Os cristais são conhecidos por sua beleza e brilho deslumbrantes, mas também são frequentemente associados a crenças espirituais e metafísicas.

Uma das superstições mais difundidas sobre cristais é a crença de que eles possuem propriedades de cura. Muitas pessoas acreditam que cada tipo de cristal tem energias específicas e poderes de cura que podem ser usados para tratar uma variedade de questões físicas, mentais e espirituais. Por exemplo, o quartzo rosa é frequentemente associado ao amor e à cura emocional, enquanto a ametista é considerada protetora e calmante. As pessoas usam cristais de diferentes maneiras, como carregá-los consigo, colocá-los em suas casas ou até mesmo incorporá-los em joias.

Os cristais também são vistos como talismãs de proteção e atratores de energias positivas. Em muitas culturas, acredita-se que os cristais podem afastar energias negativas e manter a pessoa que os carrega segura de influências prejudiciais. Muitas pessoas usam cristais como uma forma de criar um escudo de proteção à sua volta.

Existem tabelas de correlação de cristais com signos do Zodíaco (outra crença altamente difundida). A astrologia desempenha um papel importante nas superstições que envolvem cristais. Muitas pessoas escolhem cristais com base em seus signos do zodíaco e nas correspondências astrológicas. Por exemplo, alguém que seja do signo de Leão pode ser atraído pelo olho de tigre por suas qualidades associadas ao leonino, como coragem e autoconfiança, Aquário com água marinha e por aí vai.

Os cristais são frequentemente usados em rituais e práticas de meditação. Eles podem ser posicionados em círculos ou padrões específicos para criar uma atmosfera espiritual ou serem segurados durante a meditação para ajudar na concentração e no equilíbrio. Por exemplo, na tradição chinesa, o jade é altamente valorizado e associado à boa sorte e à proteção. Na cultura nativa americana, a turquesa é vista como um símbolo de cura e equilíbrio espiritual.

 

Superstições bizarras de outros continentes

9. A Superstição da Borboleta na Rússia

Superstições bizarrasNa Rússia, as borboletas são associadas a diferentes crenças e superstições, principalmente associadas à alma e à transformação espiritual. Muitas pessoas acreditam que as almas dos falecidos podem reencarnar na forma de borboletas, e, portanto, esses insetos são vistos como mensageiros espirituais. Quando uma borboleta é avistada, especialmente em momentos de luto ou reflexão, acredita-se que ela carrega uma mensagem do outro mundo. Será?  (essa eu tb passo)

Borboletas e Sorte:

As borboletas também são vistas como símbolos de sorte em algumas regiões da Rússia. Acredita-se que a presença de borboletas próximas a uma casa traz boa sorte e prosperidade. Muitas vezes, as pessoas tentam atrair borboletas para seus jardins plantando flores coloridas e perfumadas. Um amigo russo costumava fazer pedidos sempre que via borboletas. O problema é que num país tropical como o nosso, ele fazia pedidos o tempo todo.

Superstições Negativas:

Apesar das crenças positivas, também existem superstições negativas relacionadas às borboletas em algumas partes da Rússia. Uma delas é a crença de que se uma borboleta entrar em uma casa e pousar em alguém, isso pode ser um presságio de doença ou morte. Em algumas áreas, as pessoas acreditam que matar uma borboleta traz azar. Há uma derivação disso que foi incorporada no mote de medos do brasileiro, que é o medo da “bruxa”. Seria uma simples mariposa, que provocava grande terror nas pessoas. Eu não sei até que ponto a “bruxa” estava associada a uma espécie de antropomorfismo do animal. Algo que se a gente apertar direitinho, pode chegar lá no Mothman.

Folclore e Contos de Fadas:

As borboletas também costumam desempenhar papel importante no folclore russo e nas histórias tradicionais. Elas são frequentemente usadas como símbolos de beleza, graça e transformação nos contos de fadas russos. Por exemplo, a personagem da “Princesa Borboleta” é uma figura mágica em muitos contos, simbolizando a transformação e a mudança. Na Rússia, existem festivais e celebrações que envolvem borboletas, como o “Dia da Borboleta” em algumas áreas. Durante esses eventos, as pessoas costumam soltar borboletas vivas como um gesto de liberdade e renovação espiritual.

 

10. As Moedas no Poço

Lançar moedas em fontes e poços é uma prática comum em todo o mundo. Vamos descobrir como essa superstição surgiu e por que as pessoas ainda acreditam em seu poder de realizar desejos.

Para o dono do poço, é uma boa, hahahaha.

Lançar moedas em poços é uma superstição que existe em muitas culturas ao redor do mundo. Essa prática é frequentemente associada a fazer pedidos ou a buscar boa sorte, e suas origens podem ser rastreadas em antigas tradições e crenças como quando a água de poços era uma fonte vital de vida. As pessoas acreditavam que os espíritos ou deuses residiam nas águas profundas dos poços e, ao lançar oferendas, como moedas, esperavam ganhar sua proteção ou favores. A principal razão por trás do ato de lançar moedas em poços é a crença de que os desejos feitos durante o ato se realizarão. Muitas vezes, as pessoas fazem pedidos silenciosos enquanto lançam as moedas na água. Os poços se tornam, assim, lugares de esperança e sonhos, onde as pessoas buscam um toque de magia para tornar seus desejos realidade.

Isso pode se tornar um problema. Em algumas culturas, o número de moedas lançadas no poço pode ter significados específicos. Por exemplo, jogar três moedas pode simbolizar os desejos de amor, saúde e prosperidade. Já jogar uma única moeda pode representar um desejo ou uma súplica individual.

Em algumas regiões, é comum que as moedas lançadas em poços sejam posteriormente recuperadas e doadas a instituições de caridade. Isso contribui para transformar essa superstição em um ato benéfico para a comunidade.

Lançar moedas em poços é uma superstição internacional. Na Fontana di Trevi, em Roma, por exemplo, milhares de euros em moedas são jogados na fonte todos os dias, e os fundos arrecadados são doados para caridade. Na cidade de Praga, na República Tcheca, uma estátua de São João de Nepomuk é coberta por moedas, e diz a lenda que fazer um desejo ao tocar nas moedas traz sorte.

Embora essa prática possa parecer supersticiosa, ela mantém viva uma conexão com as tradições antigas e nos lembra da importância de sonhar e ter esperança. Lançar moedas em poços é uma maneira simbólica de dar vida aos nossos desejos e acreditar que, de alguma forma, eles podem se tornar realidade.

No Brasil os turistas lançam tantas moedas nas cataratas do Iguaçu que o valor delas passa de 14 mil reais e viraram um problema ambiental.

 

As superstições ao redor do mundo revelam a diversidade de crenças e práticas que moldam nossa sociedade. Embora possam parecer irracionais, essas tradições desempenham um papel significativo na vida das pessoas, influenciando suas ações e decisões. À medida que exploramos essas superstições, podemos apreciar a riqueza e complexidade das culturas globais.

Bem, o post está ficando gigantesco e vou ficar por aqui. Esqueci de falar alguma superstição interessante? Manda aí nos comentários.

Receba o melhor do nosso conteúdo

Cadastre-se, é GRÁTIS!

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade

Philipe Kling David
Philipe Kling Davidhttps://www.philipekling.com
Artista, escritor, formado em Psicologia e interessado em assuntos estranhos e curiosos.

Artigos similares

Comentários

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Advertisment

Últimos artigos