fbpx

Curiosidades

Sério que militares pintaram jipes de rosa como camuflagem? Sério!

Parece ate mentira pensar que numa guerra alguém acharia uma boa ideia pintar veículos de combate de cor de rosa, mas acredite...

Escrito por Philipe Kling David · 1 Minutos de leitura >

Parece ate mentira pensar que numa guerra alguém acharia uma boa ideia pintar veículos de combate de cor de rosa, mas acredite se puder, isso ocorreu.

Rosa dificilmente parece uma cor apropriada para veículos militares de combate, mas houve um tempo em que os militares britânicos tinham uma frota de Land Rovers rosas que carinhosamente ficaram conhecidas como as “Panteras cor de rosa”.

Cáqui e bege são as duas cores mais comuns usadas em veículos militares, mas quando se trata de camuflagem no deserto, houve um tempo em que o rosa era a melhor escolha. O ‘rosa do deserto’, como era conhecido, foi usado pela primeira vez na campanha da África na Segunda Guerra Mundial, mas pesquisadores britânicos confirmaram mais tarde que era a cor de camuflagem mais adequada para o deserto, então uma frota de jipes Land Rover da série 2A rosa também fez parte do SAS britânico de 1968 a 1984. Eles eram conhecidos como Pink Panthers, ou Pinkies.

Pantera cor de rosa

Reza a lenda que a ideia dos veículos Pink Panther foi inspirada na descoberta de um avião naufragado no deserto do norte da África, durante a Segunda Guerra Mundial. O metal estava rosa depois de anos de exposição aos elementos, e as tropas do SAS notaram que a cor fez um ótimo trabalho ao camuflar os destroços. A menos que você estivesse realmente perto do avião caído, o rosa tornava praticamente impossível notar à distância.

Os Pink Panthers foram projetados principalmente para operações atrás das linhas inimigas nos desertos de Omã, pois se misturavam perfeitamente às vistas arenosas. Infelizmente, dos Land Rovers 72 Series 2A que a SAS comprou no início dos anos 1960, estima-se que apenas 20 ainda existam hoje.

Uma rara Pantera Cor de Rosa foi colocada à venda em 2019 pela PA Blanchard & Co, por US$ 85.000. Liberado de suas funções militares em 1986, o modelo vem com uma cópia do livro de peças e manual, juntamente com uma programação completa do equipamento. Ele também apresenta a cor original que o tornou tão famoso. Este foi um dos poucos Panteras Cor-de-Rosa vendidos no mercado aberto, sendo o restante parte de exposições de museus e coleções particulares.

Escrito por Philipe Kling David
Designer, blogueiro, escritor e escultor. Seu passatempo preferido é procurar coisas interessantes e curiosas para colocar neste espaço aqui. Tem uma grande atração por assuntos que envolvam mistérios, desconhecido e tecnologia. Gosta de conversar sobre qualquer coisa e sempre tem um caso bizarro e engraçado para contar. Saiba mais... Profile

O golpista

em Curiosidades
  ·   35 Minutos de leitura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.