Revolução na Inteligência Artificial: A Plataforma Genius da VERSES Research Lab

A rápida evolução da tecnologia militar trouxe consigo avanços significativos na integração de inteligência artificial (IA) nas armas utilizadas pelas Forças Armadas dos Estados Unidos. Essa mudança paradigmática está moldando o cenário da defesa, proporcionando uma vantagem estratégica crucial.

A evolução da inteligência artificial (IA) nos Estados Unidos está atingindo novos patamares, e a VERSES Research Lab é uma das pioneiras nesse cenário. Recentemente, durante uma demonstração ao vivo, a empresa apresentou seu modelo de IA por meio da plataforma Genius.

A plataforma, apresentada pelos robôs virtuais Carlito e Dronito, destaca-se pela capacidade de perceber objetos, inferir localizações e executar tarefas complexas sem a necessidade de treinamento prévio.

O fundador e CEO da VERSES, Gabriel Rene, ressalta que a IA está em constante aprendizado em tempo real, marcando uma mudança significativa em relação aos modelos estáticos convencionais.

Os Estados Unidos estão melhorando a inteligência artificial para fins militares. Em breve poderemos ver robôs 100% autônomos por AI trabalhando para as forças armadas.

Em dezembro, Gabriel Rene expressou sua visão em uma carta aberta ao conselho de administração da Open AI, responsável pelos populares chatbots GPT. Ele argumenta que a VERSES merece apoio, pois busca desenvolver a IA geral (capaz de realizar tarefas como um humano) e até mesmo a superinteligência, ultrapassando os limites da mente humana.

A base do Genius difere dos chatbots convencionais, como GPT-4 da Google e GPT-3 da Microsoft. A plataforma da VERSES é fundamentada nos princípios do renomado neurocientista britânico Karl Friston, pesquisador-chefe da empresa. Friston, um cientista altamente citado, traz uma abordagem inovadora com sua “inferência ativa”, que, na essência, é baseada no teorema de Bayes, revolucionando o treinamento contínuo em tempo real.

O software Genius é notável por sua aplicação na abordagem multiagente, um avanço que pode ter implicações significativas na inteligência artificial geral (AGI) e até mesmo na superinteligência. Essa abordagem é utilizada em projetos militares, como EMBERS do Pentágono, envolvendo modelagem multiagente para influenciar dinâmicas sociais em países-alvo.

Embora o acesso à versão demo do Genius esteja temporariamente suspenso, a comunidade científica aguarda ansiosamente para avaliar suas capacidades. O potencial militar dessas inovações é destacado por Friston, que reconhece o papel crucial da IA na defesa e no comércio, sugerindo uma possível colaboração entre as principais corporações de TI para competir globalmente.

A VERSES Research Lab, liderada por mentes inovadoras como Gabriel Rene e Karl Friston, está na vanguarda da revolução da IA, delineando um futuro onde a inteligência artificial não apenas replica, mas ultrapassa a capacidade humana.

Este é um momento empolgante na interseção da ciência da computação, neurobiologia e IA, e a VERSES está no epicentro dessa transformação, abrindo caminho para uma nova era de inteligência artificial.

Receba o melhor do nosso conteúdo

Cadastre-se, é GRÁTIS!

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade

Philipe Kling David
Philipe Kling Davidhttps://www.philipekling.com
Artista, escritor, formado em Psicologia e interessado em assuntos estranhos e curiosos.

Artigos similares

Comentários

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Advertisment

Últimos artigos

Uma breve história da manga

Criptomoedas: Algumas Moedas digitais

Os mistérios da ilha de Páscoa

Eu viajei no tempo