Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

Eu perguntei ao meu pai o que ele acha do sumiço do Vôo AF 477. Ele me deu uma hipótese que eu achei tão interessante que resolvi postar.

Sabe-se que o voo AF 477 de 30/6/09 estava atravessando zona de turbulência, devido a um grande CB (Cumulus Ninbus) acima da altura do avião 12.000m. Estas nuvens provocam muitos raios. O avião convencional comporta-se como uma “Gaiola de Faraday”, experimento demonstrado pelo cientista britânico Michael Faraday (1791-1867), que comprova que as cargas elétricas se distribuem de forma mais externa da superfície condutora. O avião convencional, com sua fuselagem de alumínio submetida a uma descarga elétrica, deixa os elétrons do raio passar sem afetar parte alguma interna e sair do outro lado. Ocorre que os aviões mais modernos usam, cada vez mais, com objetivo de reduzir o peso e o consumo de combustíveis, materiais compósitos (polímeros e fibra de carbono), que são isolantes. Logo os elétrons do raio vão procurar regiões metálicas, que por estarem minimizadas nos novos projetos de aviões, podem ser sobrecarregadas, derretendo como se fosse o fio de fusível. Neste caso o colapso é instantâneo. O avião virtualmente explode pela maior pressão interna em relação à externa em grandes altitudes. Não dá tempo nem de pedir socorro. Mas é apenas uma teoria, mais uma. Se não aconteceu antes é porque os aviões tinham a superfície externa 100% metálica.

Pode estar errado, mas pelo menos é melhor que a “teoria da Ilha de Lost”(pois é, andaram dizendo isso por aí)

Por que o Vôo AF 477 da Air France sumiu?

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

31 ideias sobre “Por que o Vôo AF 477 da Air France sumiu?

  • 2 de junho de 2009 em 19:29
    Permalink

    Achei a teoria bem interessante,mas não acho que seja muito provável.Existem vários outros boeings daquele mesmo modelo voando por aí,passando por tempestades de raios diariamente.Acho que se a minimização das partes metálicas dos aviões fossem um problema,gerariam uma série de desastres,não apenas um.

    Resposta
    • 2 de junho de 2009 em 22:02
      Permalink

      Boeing? essa ta manjando kkkkkkkk lol

      Resposta
    • 18 de maio de 2011 em 22:46
      Permalink

      O que aconteceu foi o seguinte…. eles decolaram, colocaram a aeronave em rota, ligaram o automático e foram jantar (na cabine mesmo)….  e quando se deram conta, ja estavam praticamente dentro da CB, nuvens altas e densas com muito gelo dentro….     bateram numa dessas pedras grandes de gelo, o avião foi danificado de algum modo que perdeu o controle e caiu inteiro no mar…  eu acho q essa eh a melhor explicação.. e quem conhece um pouco de aviação sabe q isso acontece mesmo…. de ligar o auto e se desligar do vôo….  e mesmo q isso nao venha a ser verdade, é certo q a investigação vai botar no C… dos pilotos q nao estão mais aí pra se defender…. botar no da air bus ou da air france ia sair muito caro….

      Resposta
  • 2 de junho de 2009 em 21:46
    Permalink

    Mas você viu que encontraram uma poltrona inteira na agua? No caso de uma explosão, ela seria danificada, certo?

    Resposta
    • 3 de junho de 2009 em 0:15
      Permalink

      Eu acho que as poltronas só seriam danificadas se estivessem próximas aos taques de combustível. Geralmente, numa explosão, os últimos assentos perto da cauda saem ilesos. Inclusive, é pra onde você tem que correr se notar que a merda é iminente. (possivelmente, num caso assim, você vai morrer, mas vão poder te reconhecer).
      Eu não sou especialista para dizer, mas acho que no caso do avião entrar em colapso, ele não vai explodir, ele vai se arrebentar todo, soltando pedaço pra tudo que é lado. Agora isso a seis mil metros de altura vai jogar destroços num raio de vários km2.
      Pessoalmente eu discordo da teoria do meu pai. Pra mim foi algum equipamento que deu defeito. Como é comum nesses casos, acho que foi uma sucessão de coincidências trágicas. Os aviões são planejados para suportar determinadas forças, mas a natureza é imprevisível. Pode ter acontecido algo desconhecido da ciência aeronautica. Algo raro, como um super vácuo, ou uma ionização do ar numa escala incompreensível…

      Resposta
  • 2 de junho de 2009 em 22:09
    Permalink

    rezo todos os dias pro meu pai me dizer uma resposta dessas pra mim! hehehe

    Resposta
  • 2 de junho de 2009 em 22:12
    Permalink

    Outra teoria:
    Todos falam na hipótese de que um raio fizesse “romper” condutores , chips e sistemas inteiros, ma so que dizer deo coampo eletromagnetico criado por uma descarga eletrica de alta intensidade de corrente como é a de um raio.
    O campo magnetico criado no instante do impacto geraria por indução correntes de elevado efeito tbm em quaklquer utra parte do sistema eletrico. A previsão metereologica relatou cerca de 1000 raios em 20 minutos naquele episodio, isso equivale a quase 1 raio por segundo!!!

    Resposta
  • 2 de junho de 2009 em 22:15
    Permalink

    Outra teoria:
    Todos falam na hipótese de que um raio fizesse “romper” condutores , chips e sistemas inteiros, mas o que dizer do campo eletromagnetico criado por uma descarga eletrica de alta intensidade de corrente como é a de um raio.
    O campo magnetico criado no instante do impacto geraria por indução correntes de elevado efeito tbm em qualquer outra parte do sistema eletrico. Interferencias eletromagneticas dessa magnitude seria preocupante , não? A previsão metereologica relatou cerca de 1000 raios em 20 minutos naquele episodio, isso equivale a quase 1 raio por segundo!!!

    Resposta
  • 2 de junho de 2009 em 23:54
    Permalink

    Aposto que isso é coisa de UFO. Daqui uns 50 anos essa galera reaparece na Terra com a mesma idade que tinham na data ocorrida.

    Chamem o Mulder e a Scully.

    Resposta
    • 3 de junho de 2009 em 0:19
      Permalink

      Eu falei isso ontem com a Denise… Tipo imagina se daqui a uns dez anos o avião simplesmente pousa em Paris, como se nada tivesse acontecido… Ninguém envelheceu, pra eles a viagem transcorreu normalmente após a tempestade. A violenta descarga elétrica teria aberto uma brecha, causado um amarrotamento no espaço tempo… Algo assim. Ia ser muito, MUITO louco.

      Resposta
      • 3 de junho de 2009 em 9:11
        Permalink

        Em 1970 e alguma coisa, um avião da Varig sumiu logo depois de decolar do Japão.
        até hoje nunca acharam o avião e seus ocupantes.

        Coisa de loco !

        Resposta
      • 3 de junho de 2009 em 12:00
        Permalink

        Taí um bom ponto de partida para mais um conto.

        Resposta
  • 3 de junho de 2009 em 4:27
    Permalink

    Philipe, dá uma olhada neste vídeo, um B747 atingido por um raio logo após a decolagem (um dos momentos críticos em uma operação com aviões):

    http://www.youtube.com/watch?v=5IRfbC0RHsY

    Logo quando vi, também pensei na teoria da Gaiola de Faraday, mas quanto à resistência dos materiais compósitos já não sei. Creio que não foi um raio que derrubou o B737 da AF, pois as equipes de engenheiros, ao construírem uma aeronave, devem pensar nisso.

    Resposta
    • 3 de junho de 2009 em 6:33
      Permalink

      minha humilde opiniao… Os avioes ja estao ai ha mais de 100 anos e empregam o maximo da engenharia humana. Avioes modernos como esse de fabricacao de menos de 5 anos, ja sao totalmente automatizados. O Airbus A330 e um aviao de projeto dos anos 80 e é mais do que testado. Adicionado anos de teste em laboratorio, tubo de vento, pesquisa em desgaste de material… Adicionando que, a AirFrance so empregra avioes novos, o standard europeu é de alta-qualidade de manutencao, os tecnicos sao bem treinados, bem pagos… Os pilotos sao experientes, bem pagos tb. O aviao em questao era novo, poucas horas de voo, e tinha acabado de fazer check-up em hangar. Bom, nao acredito que uma tempestade de raios iria colocar o aviao no chao… Senao, era simples se tiver tempestades os avioes caiem, e a solucao era evitar.
      Algo mais aconteceu, ou como dizem ai, uma sucessao de erros. Inclusive que acredito que houve falha humana…

      Resposta
  • 3 de junho de 2009 em 9:53
    Permalink

    Mulder e scully? Vocês tão brincando com coisa séria! Uma tragédia tanto para os familiares das vitimas como para a aviação mundial,cada vez mais desconfio da real capacidade do ser humano! Vamos rezar !

    Resposta
  • 3 de junho de 2009 em 12:47
    Permalink

    Andressa, o humor independe da situação. Isso é coisa séria sim, mas o humor só lida com coisas sérias, de uma maneira a fazer pensar, rir, descontrarir um clima tão pesado. Eu prefiro pensar que o avião se tornou uma imensa lata de sardinha. Os tubarões devem estar em festa. Mas isso é puro humor negro, não é maldade. Os familiares, depois da tragédia, também tem senso de humor.
    Sim, a capacidade do ser humano é ilimitada, inclusive para acreditar em Deus e rezar em um momento em que toda reza do mundo não trará uma ajuda sequer..

    Abraços

    Resposta
  • 3 de junho de 2009 em 13:34
    Permalink

    A Teoria da Ilha Lost eh melhor doq a Teoria que um UFO derrubou o Aviao, estou tendo que escutar isso quase todos os dias desde que aconteceu o acidente =/

    Abras// 😎

    Resposta
  • 3 de junho de 2009 em 16:34
    Permalink

    fibra de carbono nunca foi isolante,é um excelente condutor eletrico!corrige la!abraço! 😎

    Resposta
  • 3 de junho de 2009 em 17:28
    Permalink

    eu acho q esse avião foi para no Lost
    O.o
    =DD

    Resposta
  • 3 de junho de 2009 em 22:59
    Permalink

    tem uma coisa

    as nuvens CB para quem ta no solo parece so uma grande nuvem mas sao milhoes de litros dagua em movimento ali, dentro dela é um inferno de ventos, gelo e eletricidade…

    o vento dentro de um CB pode despedaçar uma aeronave.
    pra mim foi isso.

    Resposta
  • 4 de junho de 2009 em 1:25
    Permalink

    Ops, escrevi B737… era uma A330 huahuhuahua

    Resposta
  • 6 de junho de 2009 em 0:12
    Permalink

    Pessoal,e se esse avião foi sequestrado pelo exército do Bin Laden???? Ja pensou…pois até agora não apareceu nenhuma poltrona flutuante,nenhum pedaço ou vestigio concreto do fato.Nada,simplesmente sumiu o avião,os passageiros,as bagagens,enfim tudoooo.Com toda a tecnologia empregada até aqui nas buscas,pelos governos do Brasil,França e EUA,e não encontrar nada? Pensem comigo,quem imaginaria um atentado como o das Torres Gemeas? Dias atrás no aeroporto de Buenos Aires ouve a ameaça de sequestro de um avião da Air France,vi esta noticia na Band News.E se esse este avião foi sequestrado????

    Resposta
    • 6 de junho de 2009 em 15:27
      Permalink

      Eu acho improvável, porque mesmo seqüestrado, os instrumentos automatizados informariam a geoposição da aeronave e o controle disso independe do piloto.
      As pessoas ficam meio boladas com a tal hipótese maluca “lost”, mas se pararmos para pensar friamente, olhando na história dos desaparecimentos, existem casos até hoje inexplicáveis de pessoas que sumiram na frente de testemunhas, literalmente evaporando no ar.
      Estamos acostumados a Leis da Física que parecem imutáveis para nós. Mas até que ponto podemos garantir que não existam fenômenos raríssimos que ainda desconhecemos? Como explicar os casos de pessoas que simplesmente somem? Há um post sobre isso aqui:
      http://www.mundogump.com.br/o-barco-fantasma-desaparecimentos/

      Resposta
  • 6 de junho de 2009 em 18:32
    Permalink

    Bom…a resposta é muito simples , foi uma sucessão de coisas que deram erradas , não foi só a tempestade , e é muito dificil ser falha humana , porque antes de todo voo os pilotos fazem uma simulação quase que perfeita do mesmo voo q eles realizarão , então os pilotos ja sabiam da tempestade e inclusive sabiam como agir nela , o que pode ter acontecido é o tamanho da tempestade ter surpreendido eles , mais mesmo assim , isso não é motivo para a queda…

    Resposta
    • 7 de junho de 2009 em 11:05
      Permalink

      Ontem a noite eu fui num aniversário e pude bater papo (e jogar boliche) com um especialista em aviação da FAB. Papo vai, papo vem, a Nivea perguntou o que ele acha do caso da airfrance e ele disse o seguinte:
      -Mau tempo não derruba avião. Se derrubasse, eu estaria morto.
      Pra ele foi um misto de erro do piloto com defeito em alguma peça.
      Sobre a questão do triângulo das bermudas (que é longe do local do desaparecimento) eu tenho um caso interessante. Um amigo meu é piloto, especialista em segurança de vôo, professor do mestrado em engenharia de transportes na COPPE. Ele trabalhava na época numa companhia de aviação privada e estava levando uma aeronave de médio porte de Recife para a Flórida, com pouso final em Ft. Lauderdale (se não me falha a memória a rota era essa).
      O co-piloto estava dormindo. Tinha uma nuvem (não era de tempestade) muito grande na área. Foi quando dentro dela que o Getúlio viu a que a bússola física ficou maluca. Ela começou a rodar sem parar. Ele achou aquilo muito estranho e acordou o co-piloto. O cara quando viu que a bussola tinha parado de rodar e apontava uma direção completamente diferente, entrou em pânico:
      -Vira, vira!!! -Ele gritava. -A gente tá indo pro meio do mar!
      Meu amigo Getúlio precisou gritar com o cara.
      -Tira a mão dessa porra! Isso aqui é o triângulo das Bermudas!
      Ele disse que foi dificílimo convencer o co-piloto que ele sabia o que estava fazendo. Ele só conseguiu porque era só a bússola física que estava doidinha. A outra, eletrônica, estava correta. Tempos depois, ao sair da área, a bussola física voltou ao normal.
      Os dois voaram direto para a Florida e nem foram para Ft.Lauderlade naquele dia. Desceram em Miami e lá ficaram. No maior cagaço.

      Resposta
  • 6 de junho de 2009 em 22:39
    Permalink

    ráaa! TRIÂNGULO DAS BERMUDAAS NELEES! :DDD
    acho incrivel, um avião de 58,8 metros de comprimento, sumir assim!
    ou é o triângulo das bermudas, ou é culpa da ilha do Lost. só pode!

    Resposta
  • 7 de junho de 2009 em 10:02
    Permalink

    Impressionante as opiniões (algumas hilárias) sobre um momento tão grave para a aviação mundial. A verdade é que a queda do voo AF 477 continua sendo um mistério. Segundo consta, a Air France deve ter maiores informações (não divulgadas)sobre o que na realidade aconteceu. Afirmação sem comprovação científica não passa de balela ou ficção científica e não vale nada.
    Brincar comparan do a fatalidade a Lost, UFO’s, Triângulo das Bermudas, etc. é desrespeitar a dor e ferir o sentimento das famílias dos envolvidos.
    Será que as opiniões seriam as mesmas se houvesse algum famíliar dos opinantes envolvidos no acidente?

    Resposta
    • 10 de junho de 2009 em 15:55
      Permalink

      Concordo plenamente com oque você disse alí no final Thiago, maas,
      por que a globo e todas as outras emissoras de TV, dão tanta enfase a esse assunto? quantas pessoas morreram? 250 e pocas, imagina quantas pessoas morrem aqui no Brasil por dia de fome, em acidentes, de doenças, mas mesmo assim não dão toda essa atenção.
      mas mesmo assim, se fosse alguem dá minha família, não teria feito piada, peço desculpas.
      abraços. :]

      Resposta
      • 10 de junho de 2009 em 20:11
        Permalink

        É porque por dia morrem muitas pessoas, mas aí é morte no “varejo”. Quando morre muita gente grã fina (que pode pagar para viajar para Paris) e no “atacado”, aí vira motivo de notícia.

        Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Related Posts