Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

Se eu te dissesse que tem um inseto bem no meio desta foto, você acreditaria?

 

Abe morosus

Alguns insetos adquiriram ao longo de sua evolução, ferramentas sensacionais para escapar dos predadores e para se aproximar de duas presas sem serem notados.

Phyllium jacobsoni

Os bicho-pau e o bicho-folha, da ordem Phasmatodea,  são  dos mais bem sucedidos na arte de virar outra coisa. Agora se você acha que é fácil achar estes bichos, tente nas próximas. Quero ver você achar o inseto nas imagens a seguir.

AVISO: OS INSETOS ESTÃO MESMO NAS FOTOS! NÃO É PEGADINHA.

 

 

 

Ninfa de Phyllium morosus

 

  Phyllium femorata


Phyllium spinosus

 Hyakutake phyllium celebicum


 Phyllium siccifolium 

As fotos acima são parte de uma coleção chamada “The Great Pretenders”, do fotógrafo  Renhui Zhao. Ele obteve o primeiro premio na categoria Still Life do concurso de fotografia da National Geographic com a primeira imagem que ilustra este post.

O fotógrafo com um exemplar de Phyllium S. na oitava edição do evento

 

O cara fez as fotos numa competição tradicional entre bichos-folha chamado  Phylliidae Convention em Tóquio, que ocorre anualmente no Japão há 26 anos. No caso, eles pegam o bicho folha bem como um ramo das folhas em que eles habitam e se alimentam e exibem na mostra entre os criadores das espécie. (No Japão a criação de insetos é muito comum e em certos grupos, certas espécies são quase uma obsessão).  Neste evento, desde 1991 os criadores discutem técnicas de intercruzamento e até sequenciamento genético para fazer os animais ainda mais invisíveis em seu ambiente natural.

Zhao fez as fotos num desses eventos. Eu confesso que levei um tempão olhando para essas fotos tentando achar os malditos insetos. Achei com um esforço tremendo a ninfa de Phyllium morosus. E dois na  Phyllium siccifolium. Nas demais eu não achei nada além de folhas.  Os bicho são sinistros mesmo. (OBS: Não é o mesmo inseto em todas as imagens. Cada planta tem seu próprio inseto)

fonte fonte fonte

O mestre da camuflagem

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

5 ideias sobre “O mestre da camuflagem

  • 1 de setembro de 2011 em 19:53
    Permalink

    cadê os insetos? tomaram doril? rsrsrsrsrsrs

    Resposta
  • 1 de setembro de 2011 em 21:21
    Permalink

    Meu, e isso é verdade
    lembro que os garotos no verão levavam gaiolas de plasticos e redes de pegar borboleta pra pegar besouro ou koorogi (Uma especie de grilo preto e pequeno) ou ate louva-deus
    eles adoravam cigarras, quase fiquei surda com uma -.-”””’

    Resposta
  • 2 de setembro de 2011 em 10:38
    Permalink

    Pow Philipe, to ficando vesgo aqui!!! Não tem essas fotos maiores?

    Resposta
  • 5 de setembro de 2011 em 8:55
    Permalink

    Não estou vendo nad… OH MEU DEUS ELE TÁ BEM ATRÁS DE VOCÊ!

    Resposta
  • 23 de fevereiro de 2013 em 17:13
    Permalink

    Achei o primeiro e segundo XD

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Alerta: Conteúdo protegido !!