O dia que Charles Darwin fez uma descoberta no próprio prato de comida

Tem uma historinha muito curiosa sobre Charles Darwin que eu vou te contar.

Esta é uma ema menor, um parente de avestruz e nativa aqui da América do Sul.

Charles Darwin estava confortavelmente instalado numa mesa de jantar junto com seus anfitriões no meio daquela refeição, na costa da Argentina, em 3 de janeiro de 1834, quando, do nada, ele olha com os olhos arregalados para o próprio prato e grita:

-Oh meu Deus! Parem!

E se você quiser saber por que Darwin assustou a todo mundo naquele jantar pomposo, a explicação é bem curiosa.  Ele correu ao redor da lareira removendo ossos de cada prato; atirou-se ao monte de lixo para recolher todos os ossos, pés, moela e penas que pudesse encontrar naquelas baixelas; em seguida, embalou-os e os enviou da Argentina para um taxidermista conhecido em Londres.

Acontece que por uma bizarra coincidência, Darwin passou 6 meses na América do Sul procurando por uma ema menor apenas para descobrir que ela tinha sido servida para ele no jantar. No meio da refeição, Darwin percebeu o que estava comendo, juntou as peças e as enviou para a Inglaterra para taxidermia e classificação formal.

A ema menor reconstituída e recheada de Darwin desapareceu, de acordo com o Museu de História Natural de Londres.

Apesar disso, esse incrível animal foi batizada de ema-de-Darwin,e auxiliou o célebre naturalista britânico na elaboração de sua teoria da seleção natural, e ainda hoje habita a Patagônia argentina e chilena.

O cara quase comeu a própria descoberta.

Esta história vem de dois biógrafos de Darwin, Lyanda Lynn Haupt, autora de Pilgrim on the Great Bird Continent: The Importance of Everything and Other Lessons from Darwin’s Lost Notebooks (Little Brown), e Eric Simons, que escreveu Darwin Slept Here: Discovery, Adventure e iguanas nadadoras na América do Sul de Charles Darwin (Overlook).

neste link você pode saber um pouco mais sobre a ema anã

Receba o melhor do nosso conteúdo

Cadastre-se, é GRÁTIS!

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade

Philipe Kling David
Philipe Kling Davidhttps://www.philipekling.com
Artista, escritor, formado em Psicologia e interessado em assuntos estranhos e curiosos.

Artigos similares

Comentários

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimos artigos

Gripado

O dia da minha quase-morte

Palavras têm poder?