Menina de apenas 10 anos descobre uma supernova

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Categorias
Night mode

Ela se tornou a pessoa mais jovem a descobrir uma supernova. Seu nome é Kathryn Gray, e ela tem apenas 10 anos. A jovem canadense estava analisando imagens do telescópio que ganhou de seu pai quando notou algo curioso.
Kathryn encontrou uma supernova de magnitude 17 no domingo. Supernovas – que são eventos raros – são explosões estelares que marcam as mortes violentas de estrelas várias vezes maior do que o nosso sol. A supernova que a menina canadense achou foi localizada na galáxia UGC 3378, cerca de 240 milhões de anos-luz de distância, na constelação de Camelopardalis.
Após comunicar sua descoberta, a asupernova foi verificada por astronomos independentes filiados a Royal Astronomical Society of Canada (RASC) e realmente confirmada. As supernovas são achados importantes pois são usadas em calculos que estimam dimensões e a idade do nosso Universo.

“Estou muito animada. É uma sensação muito boa”, disse a jovem aos jornais.

Os pais dessa menina devem estar orgulhosos. Não conheço nenhum pai que dá um telescópio astronômico para uma filha de dez anos. Certamente foi muito mais util do que um celular cheio de fru-fru ou um conjunto de maquiagem e roupas de marca.
fonte

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

18 respostas

  1. Que é útil é, mas com certeza ela ganhou o telescópio e principalmente achou a supernova porque tinha interesse! Vai dar um telescópio astronomico para uma criança que quer um celular cheio de fru-fru? 😉

    Muito legal! Tomara que ela continue se interessando e descubra mtas coisas mais 😀

  2. Olá fhilipe. Eu leio seu blog diariamente há uns quatro anos. Adoro o jeito que você escreve. Resolvi comentar pela primeira vez para elogiar seus contos, eles são ótimos. Gostei particularmente do despachante da morte. Obrigado pelas inumeráveis horas de leitura. Continue assim. Um abraço.

  3. Olá, Philipe, com certeza esta menina faz parte da classe média informada, instruida, pensante. Aquela classe média que, junto com bens materiais fornece aos filhos instrumentos de reflexão como livros, por exemplo. É com esta classe média que eu sonho para o Brasil. Veja isto:

    “Porque a classe média é importante? Você já pensou nisso?

    Para um país para se considerar civilizado, tem que ter classe média numerosa, culta, educada, forte,
    dinâmica, informada e exigente. A quantidade e a qualidade de pessoas da classe média é que dá o tom de um país.

    Os muito ricos e os muito pobres que nos perdoem,
    mas a elegância está na classe média culta
    e intelectualmente refinada.
    A elegância nunca é demasiadamente rica
    e nem demasiadamente pobre.

    A classe média é que determina os destinos da humanidade. Quer ver?
    (a lista é básica, e você, certamente acrescentará outros inúmeros nomes)

    – Mozart, um dos maiores compositores da história da música, saiu da classe média
    – Einstein, um dos maiores cientistas, saiu da classe média
    – Bill Gates, saiu da classe média. Bill Gates, você sabe quem é, não é mesmo?
    – Pavarotti, um dos maiores cantores, saiu da classe média
    – Shakespeare, um dos maiores escritores, saiu da classe média
    – Maria Callas, uma das maiores cantoras líricas, saiu da classe média
    – Dr. Sabin, que desenvolveu a vacina contra a poliomielite (a gotinha), saiu da classe média
    – Dr. Fleming, descobridor da penicilina, das maiores descobertas da área médica, saiu da classe média
    – Shakespeare, um dos maiores escritores, saiu da classe média
    – Leonardo Da Vinci saiu da classe média. Já ouviu falar de Leonardo da Vinci?
    – Michelangelo saiu da classe média. E de Michelangelo, você já oouviu falar?
    – Cristóvão Colombo saiu da classe média. Você já pensou no que Colombo significou?
    – Os Beatles eram classe média. Pode verificar a biografia deles.
    – Woody Allen, o grande Woody Allen, saiu da classe média.

    Bem . . . e agora você pode ir aumentando a lista com os nomes que lembrar.
    Como disse, esta é só uma lista básica. Muito básica.”

    1. De fato, a classe média tem seus defeitos, mas ñ podemos negar q eles têm o perfil perfeito para fazer pessoas acima da média: ñ têm a pobreza de espírito q acompanha souvent a financeira, nem são ricos para se enfastiarem fácil com a vida, o Universo e todo o mais.

      Mas convenhamos q a classe mérdia é chata p/ baralho às vezes.

      http://classemediawayoflife.blogspot.com/

      1. Caro amigo Eduardo, eu tenho um sonho: um dia, aqui nesse nosso amado Brasil, haverá tanta gente na classe média, e na piramide social os muito ricos serão ínfima minoria e os muito pobres serão minoria mais ínfima ainda. Ao ponto de, se você precisar de uma empregada doméstica ou um varredor de rua você não vai achar. Sse achar vai ter que pagar muito dinheiro para contratar. Claro que existirão ricos, médios e pobres, mas a proporção não será esta que existe agora. E mesmo os mais pobres saberão ler e escrever e terão comida decente em casa Ainda que se vistam com roupas simples e baratas, vivenciarão uma pobreza digna. Isto não é utópico. É possível acontecer, e como… Aí então, neste dia, eu saberei que habito um Brasil sadio, maduro,
        adulto, decente. A classe média tem suas chatices, tem a mediocridade que lhe é peculiar. Você tem razão. Mas isso é o de menos. Isso se ajeita. Chatice e mediocridade tem cura.

        1. Que a classe media pode aumentar muito e a pobre diminuir muito eu concordo. Só que o lance de precisar de empregada, varredor e não achar não acontecerá nunca, porque mesmo que num mundo ideal isso ocorresse, o Brasil seria inundado de imigrantes em busca de melhores condições de vida. Ocorreia aqui o mesmo que acontece nos EUA, onde imigrantes se escondem até em porta-luvas e carro para trabalhar em sub empregos. Só que aqui seria pior, pois temos muito mais kms de fronteiras, e com muito mais países que os EUA.

          1. Olá, Philip, se você achar que estou fugindo do assunto (menina canadense que descobriu supernova), tem todo o direito e a liberdade de não publicar o comentário. Afinal, a coisa descambou para acabarmos discutindo justiça social. E talvez eu esteja invadindo espaços demais no seu site. Bem, você disse que, ainda que o Brasil virasse um país decente, os necessitados de outros países, principalmente os vizinhos – você citou nossas imensas fronteiras – quereriam vir para cá para trabalhar em sub-empregos. E você citou os Estados Unidos como exemplo ao dizer que as pessoas entram em porta-malas de carros. Mas, esses cidadãos que estão no porta-malas são o que? Canadenses? Certamente não. O Canadá já resolveu seus problemas básicos. Esses cidadãos vem de países como o Brasil, onde as diferenças sociais são vergonhosas, onde a pessoas que fazem faxina nas casas estão a anos-luz de distância dos patrões, em termos de condições de vida. Muitos moram em buracos infectos, onde a falta de proteína na infância os transformou em pessoas cujo cérebro está tão comprometido, que eles não conseguem racionar e perceber conceitos básicos.

            Esta menina canadense, muito provavelmente teve que, desde cedo, aprender a cuidar do seu próprio quarto, a ajudar a mãe a lavar a louça, porque não havia na sua casa um serviçal mal pago para fazer isto para ela. Provavelmente, na hora da refeição ela mesma ajudava a arrumar os pratos e talheres na mesa, para poder sentar e comer. Depois de comer, ela recolhia o que sujou, etc…etc… Se ela largasse um sapato no meio da casa, provavelmente era ela mesma que teria que pegar e guardar. Ela cresceu com um senso de independência que as crianças brasileiras não têm. Claro que temos características positivas que outros povos não têm. Somos afetivos, isto é um fato. Nos ajudamos genuinamente uns aos outros nas situações do dia a dia, como nenhum outro povo faz. As mães brasileiras são, via de regra, muito mais carinhosas como os filhos que as mães de outros povos. Mas, não seria possível continuarmos a ser afetivos e carinhosos e, ainda assim, construir um país mais justo? Não sou uma otimista babaca, acho que o eu desejo para o Brasil e os brasileiros é perfeitamente factível.

          2. Sim, eu acho que é uma generalização pensar que todos os brasileiros de classe media tem empregados. Algumas famílias de classe média não tem digo porque sempre fui da classe media e meus pais passaram muitos anos sem empregadas domésticas, mas eventualmente aparecia uma ou outra lá.
            Eu tenho fé e esperança que sim, que podemos construir um país mais justo. Eu só não acredito na extinção da desigualdade social, mas que tem um espaço enorme para a redução drástica dela, sem sombra de dúvida!

    1. EU não tenho filhos, mas já dei um microscópio pra minha irmã de aniversário. Tudo bem que quem acabou usando mais fui eu, hehehe.
      Sabe que lendo seu comentário me lembrei que no natal que fiz nove anos ganhei um poliopticon do meus pais. Era um kit de lentes e tubos que te permitia montar binóculo, microscópio e telescópios diversos. Acho que isso me deixou mais nerd.

  4. Eu quando vi essa noticia, foi informado que o Pai da menina que descobriu e não ela…. apenas diz que ele dará a descoberta a ela… até porque eu conheço um pouco e garanto que é como encontrar um grão de areia em um oceano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

© MUNDO GUMP – Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução sem autorização.