Jovens e bilionários: Como é a vida de quem “nasceu virado pra lua”?

Estou falando de BILHÃO. BI-LHÃO. Dinheiro pra caramba.

A imagem coletiva de uma pessoa cujo património líquido é um numero seguido de pelo menos nove zeros é muito provavelmente a de um homem idoso ou, infelizmente, muito menos frequentemente, de uma mulher.

Costumamos pensar em bilionários assim:

A geração dos fundadores das maiores empresas de alta tecnologia do século XXI reduziu ligeiramente a idade média dos participantes da lista da Forbes, mas não fundamentalmente. O tempo é impiedoso no caso deles, e até mesmo Mark Zuckerberg, que já foi o bilionário mais jovem do mundo com apenas 23 anos, já está nos 40.

No entanto, a lista das pessoas mais ricas do planeta todos os anos inclui meninas muito jovens e rapazes que têm acesso a muito dinheiro numa idade precoce – por vezes através dos seus próprios esforços, mas mais frequentemente graças a heranças.

Quem são eles, esses bilionários com menos de 33 anos?

Gênio da Fintech de Stanford – US$ 1,1 bilhão


Não se engane com o naipe de jovem-místico. Ryan Breslow, de 29 anos, natural da Flórida, é um raro exemplo de jovem que se tornou bilionário antes de completar 30 anos. neste caso, a Universidade de Stanford), sem aí terminar os estudos e decidir, em vez de fazer o ensino superior, abrir a sua própria startup.

Bolt meteu as caras e criou um serviço para pagar mercadorias com um clique. Mesmo durante os anos escolares, Breslow mostrou garra ralando em meio período criando lojas online e assim entendeu as agruras dos compradores e vendedores.

Em maio de 2022, Bolt já tinha 800 funcionários e a própria empresa estava avaliada em nada menos que US$ 11 bilhões.

A fortuna do fundador é 10 vezes menor. Há dinheiro suficiente para investir na plataforma de criptografia digital Eco e na startup farmacêutica Love, mas o verdadeiro hobby do cara é… dançar. (com bilhão no bolso eu também danço, até pelado na rua)

Alfaiate britânico – US$ 1,2 bilhão


Outro moleque que meteu o pé na porta e entrou na seleta lista de jovens bilionários da Forbes por seus próprios méritos é  Ben Francis. Em 2012 ele ainda estava na faculdade, mas decidiu abrir uma empresa com um amigo de escola que iria rentabilizar o hobby de ambos: malhar.

A paixão pelo estilo de vida saudável foi expressa na produção de roupas (e depois acessórios) para fitness. A idade de Francis permitiu-lhe tirar o máximo partido do comércio online, embora ele próprio tivesse de costurar as suas primeiras encomendas na garagem dos seus pais, no puro esquema de guerrilha.

Gymshark usou com sucesso o marketing viral e atraiu influenciadores de fitness para promover a marca.

Em suma, o seu fundador tornou-se talvez o primeiro bilionário da geração TikTok. A empresa mudou da garagem para a sua nova sede, abriu uma loja offline e um ginásio, atraiu financiamento de terceiros e continua a crescer com sucesso.

Em 2023, Benjamin, com 31 anos, tornou-se Comandante da Ordem do Império Britânico.
E segue puxando ferro, como podemos ver pelo muque.

Rico com um pozinho branco? Opa! Fortuna: US$ 1,4 bilhão


Pouco se sabe sobre o chinês Wang Jielong, de meros 26 anos, embora ele seja o cara mais rico da Ásia com menos de 30 anos.
Ele nasceu na cidade de Jiaozuo, na província chinesa lá do caixa-prego, e possui (provavelmente por herança) grandes participações em duas empresas químicas CNNC e Lomon Billions.
Velha economia, meu chapa: Ambas as empresas produzem dióxido de titânio, ou, mais simplesmente, o pigmento branco necessário na produção de tintas brancas. Quase tudo que você olhar em volta e for branco, provavelmente tá pingando um dindim aí pro moleque.

As princesas da fumaça – US$ 1,5 bilhão


Alexandra Andresen tem 27 anos, sua irmã mais velha Katarina é um ano mais velha. Durante vários anos, as meninas detiveram o título de bilionárias mais jovens do mundo, e tudo graças ao papai, que deu a cada uma delas 42,2% das ações do conglomerado familiar Ferd em 2007, quando uma tinha 11 anos e a outra 12 anos.

Você já pode adivinhar mas eu já adianto: Manobrinha marota para pular a lei fiscal sobre herança na Noruega, onde a família Andresen reside. Para não pagar o roubo governamental (porque é isso que imposto sobre bens é, ROUBO)  na transferência natural do negócio da família, o pai das irmãs passou a elas 84,4% da empresa, deixando 15,6% para si.

Alexandra e Katarina já são a sexta geração de uma família que fez fortuna com o tabaco.

No entanto, os Andresens livraram-se há muito tempo da sua histórica fábrica de tabaco, investindo os lucros na produção de embalagens de alimentos, equipamento para desportos de inverno, segurança cibernética e serviços para empresas petrolíferas.

O conglomerado continua a ser administrado pelo pai. Alexandra é tricampeã norueguesa de hipismo júnior e proprietária de uma coudelaria (uma propriedade rural dedicada à criação e ao treinamento de cavalos, especialmente com o objetivo de melhorar as linhagens, seja para competições, esportes equestres, trabalho ou lazer).

Katarina trabalha como especialista em sustentabilidade em uma construtora. Uma típica funcionaria comum no mercado de trabalho. Talvez as pessoas que trampam do lado dela nem imaginam que ela é bilionária. (se bem que agora com a fofoca da Forbes, já devem saber)

Formalmente, a fortuna de cada um deles é estimada em US$ 1,5 bilhão.

O criador do Oculus  –  US$ 1,7 bilhão

Profissão: Nerd. Desde seus primeiros anos de escola, Palmer Luckey era fascinado por tecnologias de realidade virtual, desenvolvendo vários protótipos de dispositivos relevantes na garagem de seus pais. O resultado dos experimentos foi a criação do capacete Oculus VR e a venda da empresa criadora do aparelho para Mark Zuckerberg em 2014. O Facebook pagou pra ele US$ 2,4 bilhões. Nada mal.

Luckey, agora com 31 anos, investiu sua parte em um negócio completamente diferente – tecnologia de defesa.

Agora a sua nova empresa, a Anduril, está recebendo vários bilhões em contratos para sistemas não tripulados do Pentágono, e o próprio Luckey está a doar os seus lucros à campanha eleitoral de Donald Trump, e como não existe almoço grátis, ele sabe que assim haverá mais receitas.  Parece jovem, mas joga O JOGO como um véio escolado illuminati.

Irmãos coreanos ricos com RPG! – US$ 1,7 bilhão


Assim como as outros asiáticos desta lista, pouco se sabe sobre os coreanos Kim Jong-yoon (20 anos) e Kim Jong-min (22 anos). Muito mais informações sobre o pai deles. Em 1994, Kim Jong-ju, formado pelo Instituto Coreano de Tecnologia Avançada, fundou a Nexon, hoje a maior do país e uma das maiores editoras de jogos de RPG online multijogador massivo da região. A empresa agora atende mais de 100 jogos diferentes em 190 países.

Em fevereiro de 2022, Kim Jong Ju morreu no Havaí, e sua participação acionária na Nexon foi dividida entre sua esposa e duas filhas. Por insistência do pai, eles, ao contrário dele, não participarão da gestão operacional da empresa. Isto será feito por gestores profissionais com experiência relevante. Tendo muitos bilhões na conta e um mundão para desfrutar… É compreensível.

O senhor das armas quer dindim – US$ 2 bilhões


Mas Michal Strnad, de 31 anos, está intimamente envolvido nos assuntos do Grupo Checoslovaco que possui. A holding, que é um dos maiores fabricantes de armas da Europa Central, foi fundada pelo seu pai, Yaroslav, em 1995. Em 2018, Strnad Sr. aposentou-se, dando 100% das ações ao filho. Agora, o Grupo Checoslovaco inclui mais de 100 empresas diferentes, incluindo, por exemplo, o fabricante de camiões Tatra e outras empresas de engenharia.

o Lehmann bilionário que não é o que você conhece – US$ 2,3 bilhões

O alemão Kevin David Lehmann recebeu 50% das ações do império de varejo de seu pai (DM) aos 14 anos, mas só tornou-se proprietário de pleno ao completar 18 anos. A cadeia retalhista de 3.700 lojas, que vende cosméticos e produtos de saúde em muitos países europeus, é gerida por parceiros de negócios, e os Lehmann permanecem puramente no papel de investidores, sobre cuja vida e atividades até mesmo os jornalistas de investigação de publicações de negócios respeitáveis ​​nada sabem.

É apenas claro que um investimento bem-sucedido em 50% das ações da DM foi feito pelo avô do atual proprietário desta participação em 1974. Desde então, as ações e os dividendos foram simplesmente transmitidos de uma geração de Lehmanns para a seguinte.

Rico, bonito e de olho azul  – US$ 2,7 bilhões


Em 1991, o norueguês Gustav Witze fundou a empresa Salmar, que se tornou uma das pioneiras em um negócio incomum – a criação industrial de salmão. A criação de peixes em fazendas especiais revelou-se um negócio muito lucrativo; a única decepção foi o sistema tributário norueguês. Tal como o pai das irmãs Andresen, Gustav Witze realmente não queria pagar o imposto estatal sobre heranças, por isso simplesmente deu a sua participação de quase 50% na Salmar ao seu filho quando este tinha 20 anos.

O pai de Witze continua administrando a empresa e seu filho tenta investir em startups por meio de sua própria empresa, a Wiski Capital. As apostas estão no Gobi, concorrente norueguês do Snapchat, e no Key Butler, serviço para proprietários de imóveis do Airbnb. Nas horas vagas, Gustav Magnar Witze, agora com 30 anos, trabalha como modelo.

Imperadores de óculos – US$ 3,5 bilhões

O cara é idêntico ao Raul Seixas na fase sem barba. Em 27 de junho do ano passado, um dos mais famosos empresários italianos, Leonardo Del Vecchio, morreu. Um homem nascido em uma família pobre do sul do país conseguiu construir um verdadeiro império de produção de óculos de sol e armações, além de uma rede de comercialização dos mesmos. Entre outras coisas, sua empresa, Luxottica, é dona da marca Ray-Ban e produz acessórios para muitas das mais importantes casas de alta costura.

Após a morte de Del Vecchio, sua fortuna de US$ 24,1 bilhões, a segunda maior da Itália e a 54ª do mundo, foi dividida entre sua viúva e seis filhos. Entre estes últimos estavam três filhos: Leonardo, de 27 anos, Luca, de 21, e Clemente, de 18. Clemente Del Vecchio já completou 19 anos, mas hoje é o bilionário mais jovem do mundo, segundo a revista Forbes.

Lord money – US$ 14,5 bilhões


Hugh Grosvenor tem apenas 32 anos, mas há sete anos é um dos homens mais ricos da Grã-Bretanha. Por isso, ele só pode agradecer aos seus antepassados, que se tornaram proprietários da propriedade Yewbury em 1677.

Era então uma área rural na margem norte do Tâmisa, a oeste da cidade de Londres. À medida que a capital britânica crescia, os Grosvenors construíram-na gradualmente, mas continuaram a ser os proprietários tanto do terreno como dos imóveis nele construídos. Agora possuem aproximadamente 140 hectares nas áreas mais prestigiadas de Londres – Belgravia e Mayfair.

A família, que recebeu o título hereditário de Duque de Westminster, investiu com sucesso os rendimentos de sua propriedade em Londres em centros empresariais, complexos residenciais e shopping centers em muitas cidades ao redor do mundo. Tudo isso agora é administrado pelo 7º Duque de Westminster, e Hugh Grosvenor também é amigo próximo do herdeiro do trono britânico e de sua família, aquela patotinha de sempre nos tabloides.

“…Te dá asas e me dá grana” – 34,7 mil milhões de dólares

Como demonstrou a experiência do austríaco Dieter Mateschitz, é possível construir um negócio multibilionário na produção de bebidas energéticas, especialmente se for um dos primeiros a introduzi-las na Europa. Em 1982, Mateschitz notou bebidas inéditas na Tailândia e, desde 1984, organizou sua produção em sua Áustria natal sob a marca Red Bull.

Em outubro de 2022, Mateschitz Sr. morreu e seu filho Mark, agora com 31 anos, herdou 49% de suas ações na Red Bull GmbH. O bônus foi uma rica coleção de imóveis, incluindo sua própria ilha no arquipélago de Fiji, além de dois clubes de futebol e duas equipes de Fórmula 1: Red Bull Racing e Scuderia AlphaTauri.

Hajam asas!

fonte

Receba o melhor do nosso conteúdo

Cadastre-se, é GRÁTIS!

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade

Philipe Kling David
Philipe Kling Davidhttps://www.philipekling.com
Artista, escritor, formado em Psicologia e interessado em assuntos estranhos e curiosos.

Artigos similares

Comentários

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Advertisment

Últimos artigos