Foto Gump do dia: O pó de giz no microscópio

O giz é formado de esqueletos de criaturas mortas

Olha só que foto legal:

foto de giz em alta resolução

Você sabia que o Giz e formado por restos de bichos mortos?

gizcré ou greda é uma rocha sedimentar porosa, uma espécie de calcário branco constituído essencialmente por carbonato de cálcio sob a forma de calcita.

O giz forma-se em condições de águas relativamente profundas a partir da acumulação gradual de minúsculas placas de calcite (cocólitos) largadas por microrganismos chamados cocolitóforos. É comum encontrar nódulos de cherte e sílex engastados no giz.

Cada esfera é uma microalga planctônica com um esqueleto externo de placas de carbonato de cálcio (cocólitos). Quando a alga morre, essas placas se separam e afundam, onde, ao longo de milhões de anos, as placas de trilhões de cocolitóforos são gradualmente comprimidas em giz.

O giz, uma ferramenta cotidiana em salas de aula e escritórios, revela um mundo surpreendente quando examinado de perto. Vamos mergulhar no microcosmo do giz sob o microscópio e descobrir os detalhes que muitas vezes escapam ao olhar comum.

O que são as bolinhas da foto?

São esqueletos de Emiliania huxleyi. Essa é uma espécie de cocolitóforo encontrada em quase todos os ecossistemas oceânicos, desde o equador até as regiões subpolares, e desde zonas de ressurgência ricas em nutrientes até águas oligotróficas pobres em nutrientes.

 É um dos milhares de diferentes plânctons fotossintéticos que flutuam livremente na zona fótica do oceano, formando a base de praticamente todas as cadeias alimentares marinhas . É estudado pelas extensas florações que forma em águas esgotadas em nutrientes após a reforma da termoclina de verão . Como outros cocolitóforos, E. huxleyi é um fitoplâncton unicelular coberto por discos de calcita exclusivamente ornamentados chamados cocólitos . Os cocólitos individuais são abundantes em sedimentos marinhos, embora as coccosferas completas sejam mais incomuns. No caso de E. huxleyi , não apenas a concha, mas também a parte mole do organismo podem ser registradas nos sedimentos. Produz um grupo de compostos químicos muito resistentes à decomposição. Esses compostos químicos, conhecidos como alcenonas , podem ser encontrados em sedimentos marinhos muito depois de outras partes moles dos organismos terem se decomposto. As alcenonas são mais comumente usadas pelos cientistas da Terra como um meio de estimar as temperaturas passadas da superfície do mar.

Ao encerrar nossa jornada microscópica pelo mundo do giz, percebemos que até mesmo objetos aparentemente simples guardam segredos fascinantes quando observados de perto. A próxima vez que segurarmos um pedaço de giz, podemos apreciá-lo não apenas por sua utilidade, mas também pela riqueza de detalhes que escapa ao nosso olhar comum.

 

fonte

 

Receba o melhor do nosso conteúdo

Cadastre-se, é GRÁTIS!

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade

Philipe Kling David
Philipe Kling Davidhttps://www.philipekling.com
Artista, escritor, formado em Psicologia e interessado em assuntos estranhos e curiosos.

Artigos similares

Comentários

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Advertisment

Últimos artigos