Foto Gump do dia: O crânio alongado e a cirurgia misteriosa

Este é um crânio humano único do Peru, com cerca de 2.000 anos.  Ele mostra o resultado de uma cirurgia  surpreendente onde, na tentativa de curar uma ferida, os ossos de um crânio alongado foram presos com um pedaço de metal embutido. Sabe-se que o paciente sobreviveu após esta operação.

 

 

Fontes acreditam que os cirurgiões peruanos foram forçados a agir o mais rápido possível e decidiram prender os ossos rachados do crânio com uma placa de metal embutida.

Segundo especialistas, o paciente foi submetido com sucesso a essa operação, mas não se sabe ao certo quanto tempo ele viveu depois, se sofreu algum efeito colateral e nem do que morreu.

Um representante do museu disse aos repórteres que eles ainda não sabem que tipo de metal foi usado na cirurgia craniana do guerreiro.

Até 2020, o público em geral não sabia nada sobre a existência desse artefato único. Foi apenas por acaso que alguém falou sobre esse crânio, após o que os curadores do museu decidiram colocá-lo em exibição pública.

“Trata-se de um crânio alongado peruano com metal implantado cirurgicamente após o retorno de um homem da batalha, estimado em cerca de 2.000 anos. Esta é uma das peças mais interessantes e antigas de nossa coleção.

Não temos informações detalhadas sobre isso, mas sabemos que a pessoa sobreviveu ao procedimento. A julgar pelo osso quebrado ao redor do local do reparo, você pode ver que ele tem evidentes marcas de cicatrização. Ou seja, foi uma operação bem sucedida”, disse o representante do museu.

Segundo o antropólogo John Verano, da Universidade de Tulane, as fraturas do crânio eram lesões comuns em combate naquela época devido ao fato de que as armas eram principalmente estilingues e pedras, razão pela qual os cirurgiões peruanos se tornaram especialistas no tratamento de lesões de fratura no crânio.
Segundo entrevista de Verano à National Geographic, em uma trepanação, o cirurgião peruano pegava um instrumento muito simples e fazia magistralmente um buraco no crânio de uma pessoa viva sem anestesia ou esterilização normais.

“Eles aprenderam desde cedo que tais tratamentos podem salvar vidas. Temos evidências contundentes de que as trepanações no antigo Peru não eram realizadas para algum tipo de “melhoria da consciência” e não como um ato puramente ritual, mas estavam associadas ao tratamento de pacientes com traumatismo craniano grave, especialmente com uma fratura no crânio”, disse Verano.

Quanto ao crânio alongado incomum, houve vários estudos de crânios alongados peruanos, e sugere-se que as cabeças alongadas artificialmente eram provavelmente um sinal de prestígio e alta posição na sociedade. Nessa parte que os adeptos às ideias dos astronautas espaciais criam suas hipóteses de que os indígenas estavam se espelhando eu seus ídolos, os extraterrestres.  Nessa visão, as pessoas tentavam se assemelhar aos deuses e/ou se destacar como uma classe alta entre a “ralé”. Hipóteses alternativas sugerem que, nos tempos antigos, a humanidade se encontrou com alienígenas que tinham cabeças alongadas e, depois disso, as pessoas tentaram imitá-los.

Simulação da aparência do povo

 

Seja como for, normalmente, o alongamento era realizado na primeira infância envolvendo a cabeça da criança com um pano denso ou puxando-a entre duas tábuas de madeira.

diferentes povos do mundo realizaram o alongamento craniano
Detalhes de uma trepanação

Os arqueólogos encontram crânios alongados não apenas no Peru, mas também em muitos outros países, incluindo a Europa e, em particular, a Rússia. Parece que há milhares de anos esta era uma prática generalizada em todo o mundo.

crânios alongados de Parakas

O fato é que não é necessário evocar alienígenas para que nos impressionemos com o concreto, verificável e espantoso nível de habilidade dos cirurgiões antigos nos Andes peruanos.

Receba o melhor do nosso conteúdo

Cadastre-se, é GRÁTIS!

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade

Philipe Kling David
Philipe Kling Davidhttps://www.philipekling.com
Artista, escritor, formado em Psicologia e interessado em assuntos estranhos e curiosos.

Artigos similares

Comentários

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Advertisment

Últimos artigos

Uma breve história da manga

Criptomoedas: Algumas Moedas digitais

Os mistérios da ilha de Páscoa

Eu viajei no tempo