fbpx

Curiosidades, foto gump do dia

Foto gump do dia: A bolha de sabão congelada

Uma bolha de sabão virando uma esfera de neve. Lindo!

Escrito por Philipe Kling David · 1 Minutos de leitura >

Um residente de Winnipeg, Canadá, filmou um vídeo hipnotizante no qual uma bolha de sabão congela e se transforma em um frágil globo de neve. 

A impressionante filmagem foi feita por Heather Hinam, uma naturalista canadense, artista, fotógrafa e educadora

Ela compartilhou o vídeo no Twitter , observando que “dias frios e claros com muito pouco vento são ótimos para bolhas congelantes.”

“Esta manhã -28 graus Celsius me fez sair para o quintal com uma boa câmera, água com sabão e um tripé”, escreveu Hinam. “Aqui está um momento congelado de Zen.”

No vídeo, Hinam usa um tubo transparente embebido em sabão para inflar uma bolha em uma superfície coberta de neve. À medida que a bolha balança suavemente para a frente e para trás, a película de sabão começa a ficar coberta por pontos iridescentes de cristais de gelo. Cada ponto de gelo contém texturas deslumbrantes como um floco de neve e, à medida que os pontos ficam maiores, eles eventualmente se fundem para formar uma esfera completa.

O efeito é incrível – mas como isso acontece? Este fenômeno uma vez intrigou os cientistas, mas em 2019 um grupo de físicos o estudou e publicou suas descobertas na revista Nature Communications .

O maior mistério era que várias manchas de gelo se formaram nas bolhas de sabão, em vez de uma que se expandiu para cobrir toda a esfera. Normalmente, quando uma pequena quantidade de líquido congela, o processo de congelamento começa em um ponto. Essa área congelada então resfria o líquido adjacente a ela, e assim por diante, até que todo o líquido esfrie e congele. Esse processo determina, por exemplo, a formação de um cubo de gelo no freezer.

Como os autores do artigo de 2019 descobriram, as bolhas de sabão seguem essa regra no início, mas rapidamente se desviam dela.

Em condições de congelamento, um único ponto da bolha começa a congelar primeiro – como no caso de um cubo de gelo. Quando isso acontece, as moléculas de água líquida se reorganizam e esse rearranjo libera uma pequena quantidade de energia na forma de calor.

Mas, como a bolha é uma esfera oca, esse calor se dissipa na água líquida restante e a força a fluir em direção ao topo da bolha. Quanto mais a bolha congela, mais calor é liberado e o fluxo de água aumenta. Isso faz com que os cristais de gelo se separem da parte congelada da bolha e flutuem em sua superfície. Cada um desses cristais forma sua própria colônia de gelo, que aumenta de tamanho, criando um efeito fascinante de “bola de neve”.

Bom experimento para se fazer no lugar mais frio do mundo, hein?

fonte fonte

Escrito por Philipe Kling David
Designer, blogueiro, escritor e escultor. Seu passatempo preferido é procurar coisas interessantes e curiosas para colocar neste espaço aqui. Tem uma grande atração por assuntos que envolvam mistérios, desconhecido e tecnologia. Gosta de conversar sobre qualquer coisa e sempre tem um caso bizarro e engraçado para contar. Saiba mais... Profile

Foto Gump do dia: A Cauda da baleia

em Curiosidades, foto gump do dia, incrível
  ·   16 segundos de leitura

Foto gump do dia: Cientistas estudando um disco?

em foto gump do dia
  ·   1 Minutos de leitura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.