Epaminondas

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Categorias
Night mode

-É sina.
-Que nada.
-É sina, porra! – Disse ele. – Epaminondas não gostava de seu nome.
Ele pisou mais à frente, junto ao parapeito onde se agarrava.
-Cara, pensa na sua mulher, seus filhos. – Disse o bombeiro que se pendurava do andar de cima. – É besteira se matar pelo nome, cara!
-Isso porque você não passou sua vida com esse nome. Epaminondas.
-Mas pode trocar, meu amigo. Entra na justiça que troca.
-Não, não troca. Eu tentei. – Ele disse, enquanto o vento da noite agitava os cabelos já ralos. A população lá em baixo, aguardando o trágico desfecho. Uns manos gritavam “pula, pula!”
-Claro que troca. Os filhos da Baby trocaram.
-Mas ali era nome de ET, porra! O meu é um nome que consta como “nome próprio natural”. Foi indeferido e por isso eu não aguento mais. Eu vou pular!
-Não pula não, cara!
-Vou pular!
-Não! – Gritou o bombeiro. Mas era tarde. O corpo de Epaminondas girou no ar e explodiu no asfalto. O povo gritou, as crianças tiveram os olhos tampados e por dois minutos os manos se sentiram mal.

O bombeiro, triste, viu de camarote o fim de Epaminondas.
Minutos depois, lá em baixo, assinava os papéis da remoção. O colega comentou.

-Foi quase. Ele ia desistir.
-Nome feio é foda. Eu entendo ele…
-Assina aqui pra liberar. Disse o soldado com a prancheta na mão.

O bombeiro pegou e assinou: Epaminondas Carvalho dos Santos.

 

[box type=”info”] Isso foi minha contribuição ao desafio Epaminondas no twitter. No desafio vc tem só 5 minutos para escrever algo cujo protagonista seja Epaminodas. Fiz esse em 6 minutos, pq ainda fui revisar. [/box]

Comments

comments

5 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Eu dei duro aqui

Com 15 anos de sangue suor e lágrimas, eu me esforcei para fazer um dos blogs mais antigos e legais do Brasil. Mis de 5000 artigos, mais de 100.000 comentários, mais de 20 livros, canal, programa de rádio, esculturas... Manter isso, você pode imaginar, não é barato. Talvez você considere me apoiar no Patreon e ajudar o Mundo Gump a não sair do ar.
Ajuda aí?

Conheça meus livros

© MUNDO GUMP – Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução sem autorização.