É um avião! Conheça a Miss América 2024, que também pilota um Caça pra USAF

Madison Marsh, 22 anos, segundo-tenente da Força Aérea dos Estados Unidos, foi eleita a garota mais bonita da América em um concurso nacional de beleza realizado em Orlando, Flórida, em 14 de janeiro. A garota se tornou a primeira oficial ativa da Força Aérea dos EUA na história a ganhar o título de Miss América. O título de vice-campeão foi conquistado por uma competidora do Texas, Ellie Bro.

Um total de 51 meninas participaram da competição – uma de cada estado dos EUA e uma candidata do Distrito de Columbia. 11 candidatas ao título chegaram às semifinais. Elas competiram em quatro etapas competitivas – desfile de moda em uniformes fitness com strass, discussão de temas atuais, concurso de talentos e apresentação de vestidos de noite.

No final a miss américa venceu, defendendo o Colorado.


Em sua atuação na competição de talentos, Marsh explicou como recebeu sua licença de piloto aos 16 anos.

A piloto recebendo sua coroa de Miss América 2024:

Aqui em seu dia-a-dia na base aérea:

A Fascinante História e Popularidade dos Concursos de Miss América nos Estados Unidos

Os concursos de beleza têm desempenhado um papel significativo na cultura norte-americana, e nenhum é mais icônico do que o Miss América. Essa competição, que começou como um evento de praia em Atlantic City, Nova Jersey, tornou-se uma tradição duradoura que captura a imaginação de milhões de pessoas nos Estados Unidos.

As Origens do Miss América:

O Miss América teve início em 1921, quando a cidade de Atlantic City buscava atrair turistas para sua praia. Os comerciantes locais, liderados pelo empresário C. E. Darrow, organizaram o “Concurso de Beleza da Beldade do Atlântico”. O evento tinha o objetivo de manter os visitantes na cidade após o feriado do Dia do Trabalho. A competição consistia em desfiles de moda, concursos de beleza e eventos esportivos.

A popularidade do concurso cresceu rapidamente, e em 1921, a vencedora, Margaret Gorman, foi coroada como a “Miss América”. O título foi um golpe de marketing bem-sucedido, transformando o evento local em uma competição nacional de prestígio.

Evolução e Desenvolvimento:

Ao longo dos anos, o Miss América evoluiu, adaptando-se aos valores e normas da sociedade em constante mudança. O concurso passou a incluir talentos individuais, entrevistas e questões sociais relevantes, transformando-o de uma competição centrada na estética para uma plataforma que busca destacar a inteligência, habilidades e comprometimento social das participantes.

Durante as décadas de 1960 e 1970, o Miss América também se tornou um palco para a expressão feminista. Contestantes começaram a questionar os padrões de beleza e os estereótipos de gênero associados ao concurso. O protesto de 1968, conhecido como “Freedom Trash Can”, marcou um momento crucial em que mulheres queimaram itens considerados símbolos de opressão feminina.

A Influência na Cultura Pop:

O Miss América conquistou um lugar permanente na cultura popular dos Estados Unidos. O evento televisivo anual atrai milhões de telespectadores, transformando as vencedoras em celebridades instantâneas. As participantes muitas vezes buscam usar o concurso como uma plataforma para suas causas e carreiras, ampliando sua influência para além do título.

A competição também inspirou a criação de outros concursos de beleza em nível estadual e local, proporcionando oportunidades para mulheres de todo o país participarem e destacarem seus talentos. O impacto do Miss América vai além da coroa e sash, influenciando a autoestima de inúmeras jovens e contribuindo para a promoção de valores como a confiança e a responsabilidade social.

Desafios e Mudanças Contínuas:

Ao longo dos anos, o concurso enfrentou desafios e críticas, incluindo debates sobre a objetificação das participantes e a necessidade de maior diversidade. Em 2018, o concurso anunciou uma significativa mudança, eliminando a competição de trajes de banho e redefinindo seu foco como um evento de talentos e entrevistas.

Essa reformulação reflete a contínua evolução do Miss América para se alinhar aos valores contemporâneos da sociedade norte-americana, buscando promover a igualdade, a inclusão e a capacidade das mulheres de se destacarem independentemente de padrões tradicionais de beleza.

Em resumo, o Miss América não é apenas um concurso de beleza, mas uma parte intrínseca da história cultural dos Estados Unidos. Suas origens modestas evoluíram para uma competição nacional que não apenas celebra a beleza, mas também destaca a inteligência, talento e engajamento social das mulheres. Em meio a mudanças sociais, o Miss América continua a desempenhar um papel importante na promoção da diversidade e na inspiração de gerações de mulheres a alcançarem seus objetivos.

Receba o melhor do nosso conteúdo

Cadastre-se, é GRÁTIS!

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade

Philipe Kling David
Philipe Kling Davidhttps://www.philipekling.com
Artista, escritor, formado em Psicologia e interessado em assuntos estranhos e curiosos.

Artigos similares

Comentários

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Advertismentspot_img

Últimos artigos