fbpx

Curiosidades

DeLorean, o homem e sua criação

Conheça a história da criação do carro que viaja no tempo em De Volta para o Futuro

Escrito por Philipe Kling David · 4 Minutos de leitura >

É praticamente impossível encontrar alguém que não reconheça o incônico DeLorean DMC-12. O carro é um dos “personagens principais” da inesquecível trilogia Back to the Future e é considerado até hoje, o carro mais futurista da história da indústria automotiva do mundo.

A história de John DeLorean, engenheiro, designer que trabalhou para a Chrysler, General Motors e sua própria DMC, não é menos emocionante, digna de atenção e por que não dizer, GUMP!

 John DeLorean

Filho mais velho dos imigrantes romenos Zaharia Deloreanu e Katherine Pribac nasceu em Detroit em 1925. A família não era feliz e nem rica, muitas vezes havia escândalos e brigas entre os cônjuges, o que acabou levando ao divórcio em 1942. Após o fim do casamento,  Catherine se mudou para a casa dos pais na Califórnia. Após o divórcio, John raramente falava com seu pai, que estava afundando cada vez mais na depressão e na loucura do álcool, mas mesmo antes disso, Zachariah incutiu em seu filho o amor pela construção de modelos e ensinou ao primogênito tudo o que ele sabia sobre carros.

Devido ao baixo conhecimento de inglês e à falta de educação, Zachariah, trabalhava na fábrica da Ford, mas não conseguiu sair de pequenas posições não qualificadas, isso fez com que o pai convencesse John que ele precisava estudar para se sair bem na vida. O filho ambicioso imediatamente começou a dar duro nos estudos, e teve muito sucesso. Após a escola pública, o menino ingressou em uma escola técnica, na qual se formou com honras e recebeu uma bolsa para estudar no Lawrence Institute of Technology. Nesse momento, a Segunda Guerra Mundial estava acontecendo na Europa e John DeLorean foi convocado para o exército, onde passou os próximos três anos. Após o fim da guerra, ele retornou a Detroit, completou seus estudos e ingressou no Instituto Chrysler, onde obteve um mestrado em engenharia automotiva. Chegava finalmente o momento de iniciar uma carreira profissional.

John DeLorean.

Início dos trabalhos

O primeiro emprego de DeLorean o cargo de engenheiro de processo na fábrica da Chrysler, onde o talentoso recém-chegado não ficou muito tempo, pois estava confiante em seu grande potencial e capacidade de mover a história da indústria automotiva, e não atuar como uma mera engrenagem sem nome no processo. O jovem aprimorou seus conhecimentos de marketing e gerenciamento enquanto trabalhava em uma transmissão automática para a Packard. O projeto foi concluído com sucesso, uma patente recebida – outra em uma longa lista de conquistas tecnológicas de um engenheiro de design que, no final de sua vida, havia acumulado mais de 200 patentes. Em 1956, John deixou a Packard porque estava pronto para uma nova página, que era um emprego na megacorporação GM.

John DeLorean com sua esposa.

A General Motors

O vice-presidente da General Motors, Oliver Kelly, ofereceu ao engenheiro qualquer setor da corporação, e DeLorean optou pelo departamento vacilante da Pontiac. Em pouco tempo, o designer-chefe recém-nomeado impulsionou a marca de automóveis incipiente para um líder de mercado, cativando os compradores com uma nova imagem para o Pontiac e o Pontiac-GTO, o exemplo perfeito de um “muscle-car”, o chamado ” carro legal” para jovens e pessoas maduras que se sentem eternamente jovens. Na segunda metade da década de 1960, a Pontiac tornou-se o departamento mais lucrativo da GM, após o que o brilhante gerente e designer mega-talentoso foi transferido para o departamento da Chevrolet. Aqui John DeLorean elevou o número de vendas ao nível dos concorrentes da Ford e conseguiu o cargo de vice-presidente da General Motors. Esse foi o ponto mais alto do engenheiro na empresa, porque ele não conseguiu se tornar presidente.

Packard Caribbean – carros para jovens.

O Pontiac GTO é o muscle car definitivo.

Fundação da DMC (DeLorean Motor Company)

John saiu da GM e decidiu empreender. Delorean mergulhou novamente de cabeça na produção automotiva, partindo para criar um carro esportivo elegante de alta tecnologia a um preço acessível para o público em geral. Quem não gostou dessa novidade foi a própria GM, que viu no ato uma deliberada agressão, afinal, uma vez trabalhando pra eles, a General Motors esperava que John fosse se limitar a jamais ousar tentar concorrer com eles.

A administração da General Motors imediatamente privou a pensão do rebelde que violou o acordo de não concorrência padrão dos altos executivos e, em resposta, ele escreveu o livro “General Motors em sua verdadeira luz”, expondo nele as características mais duvidosas e desagradáveis ​​da empresa e de seus líderes pessoalmente. Paralelamente, o empresário fundou a DMC, anunciou um concurso para a construção de uma fábrica e escolheu o governo britânico como parceiro de negócios. A fábrica foi construída em Belfast em dois anos, após o que a produção em massa de um único carro, o Delorean DMC-12, começou imediatamente.

Obviamente que a GM não assistiria calada tal insubordinação.

Criação do DeLorean DMC-12

Este carro era o sonho de DeLorean, que colocou toda sua energia, conhecimento técnico, talento como gerente, negociador e comerciante no projeto. No papel, o carro esportivo parecia fantástico, mas a crise do gás dos anos 1970, o conflito entre empreiteiros independentes, a baixa qualidade dos trabalhadores irlandeses e os custos cada vez maiores minaram o sonho de John DeLorean, cuja empresa produziu oito mil e quinhentos carros em três anos.

O último, 8583, saiu da linha de montagem em abril de 1983, quando o presidente estava com grandes problemas legais.

John DeLorean com DeLorean DMC-12

 

Produção do carro DeLorean (DeLorean DMC-12).

 DeLorean – Vida e morte

Quando o governo Britânico pulou fora da parceria, removendo seu apoio, as coisas começaram a focar ruins. Dizem que a ameaça de falência pairava sobre a cabeça do empreendedor arrojado e ele decidiu “abraçar o capeta”. Diante da ameaça de ir à falência, concordou em aceitar vender 250 quilos de cocaína de traficantes para distribuí-la em uma sociedade de elite e assim obter de 24 a 50 milhões de dólares em fundos para financiar seu projeto de caro esportivo a qualquer custo.

Em outubro de 1982, ele foi acusado de tentar vender drogas e uma longa pena de prisão já se aproximava, mas numa manobra jurídica, o empresário conseguiu provar sua inocência e, com o tempo, advogados desenterraram informações de que toda a história tinha sido armada pelo FBI e pessoas invejosas da General Motors.

Ao primeiro processo, seguiram-se outros – acusações de fraude, evasão fiscal, e outros crimes. Delorean conseguiu resistir a todas as acusações, mas todo o seu tempo e dinheiro estavam sendo sugados para batalhas legais, e ele teve que esquecer seu carro do futuro.

Felizmente, houve pessoas que não esqueceram o Delorean DMC-12,

O filme de Robert Zemeckis surgiu nos cinemas acabou se tornando um cult e fixou firmemente a imagem do carro do futuro para o DeLorean- 12, e permitiu que o fundador da empresa de automóveis falida recuperasse a fama e vivesse confortavelmente pelo resto de sua vida. O engenhoso vigarista, playboy, rebelde, e designer de automóveis John DeLorean morreu de um derrame em 19 de março de 2005 em Nova Jersey, onde foi enterrado de acordo com sua vontade – com jeans e uma jaqueta de couro preta.

Lápide de John DeLorean

Até hoje, sua maior criação nunca foi esquecida. Para desgosto eterno da GM.

Escrito por Philipe Kling David
Designer, blogueiro, escritor e escultor. Seu passatempo preferido é procurar coisas interessantes e curiosas para colocar neste espaço aqui. Tem uma grande atração por assuntos que envolvam mistérios, desconhecido e tecnologia. Gosta de conversar sobre qualquer coisa e sempre tem um caso bizarro e engraçado para contar. Saiba mais... Profile

Balanço de 1 ano em Portugal

em Curiosidades, Textos
  ·   9 Minutos de leitura

Repolho ornamental: Feito para decorar e não para comer

em Curiosidades
  ·   2 Minutos de leitura

Uma resposta para “DeLorean, o homem e sua criação”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.