Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

Em geral vamos ao supermercado e na hora de escolher um vinho, sobram as opções: Branco, tinto ou rosê.
Mas e se o vinho tivesse mais cores? Foi pensando nisso que uma empresa espanhola apareceu com uma ideia extravagante: Vinho em todas as cores.

Tudo começou no ano passado, quando a startup espanhola Gïk revelou o primeiro vinho azul do mundo . Eles passaram dois anos trabalhando com cientistas da Universidade do País Basco e pesquisadores de alimentos da Azti Tecnecalia tentando usar antocianina, um pigmento natural na pele das uvas, para manipular a cor do vinho. Quando deu certo o vinho azul tornou-se um grande sucesso comercial, com a empresa relatando em janeiro que havia vendido mais de 100.000 garrafas em menos de seis meses.

Mas a concorrência está aumentando, já que outras vinícolas espanholas estão usando tecnologia similar para criar todos os tipos de vinhos com cores incomuns.

A Bodega Santa Margarita, em Caudete, na Espanha, oferece diferentes tons de vinho azul, bem como vinhos verdes, laranja e rosa, como parte de sua linha “Passion”. Eles já são um grande sucesso em vários mercados europeus, como a Holanda e o Reino Unido. Eles também usam antocianina para seus vinhos Passion Blue, mas não está claro como eles fazem seus vinhos laranja e rosa. Se eu tivesse que adivinhar, eles são combinação de diferentes vinhos e o pigmento da pele da uva adicionada. Uma coisa é certa, eles são completamente naturais.

” Nas últimas semanas o vinho esteve vendendo horrores”, disse Vincent Janssen, importador de vinhos holandês, à Share-a-Bottle . “Também precisávamos nos acostumar com a ideia, mas essa cor parece ter um valor real para as pessoas. Parece diferente e o vinho também é bom ”.

A Bodegas y Viñedos Amaya também mistura tradição e inovação para criar o que chama de “tecnovinos”. Até agora eles têm uma coleção de vinhos vermelhos, amarelos e verdes, feitos a partir de uma variedade de uvas espanholas.

Todos esses produtores estão contando com a curiosidade das pessoas para alcançar toda uma nova base de clientes, assim como mudar a forma como o mundo pensa sobre o vinho. Mas, aparentemente, os legisladores não gostam muito de mudanças. No início deste ano, Gïk anunciou que as autoridades espanholas haviam proibido que vendessem sua bebida azul como vinho, porque “é a cor errada”. Não há categoria para o vinho azul, por isso, apesar de ser 100% vinho, Gïk foi forçado a reclassificar as garrafas e vender seu produto como parte da categoria “outras bebidas alcoólicas”.

“Para continuar vendendo, fomos forçados a parar de rotular Gik como um vinho. Em vez disso, tivemos que rotulá-lo como uma categoria bastarda chamada ‘Outras bebidas alcoólicas’. A principal razão? Não há uma categoria para um vinho azul, já que não há histórico para algo similar ”,  escreveu Gïk em um comunicado . Tivemos que mudar a composição para 99% de vinho e 1% de uva para adaptar o produto à legislação atual ”.

Apesar de tais obstáculos, é improvável que a revolução da cor do vinho seja interrompida. As pessoas são atraídas por cores incomuns, como azul e rosa, mesmo que os vinhos pareçam mais com bebidas energéticas, e a maioria deles não se importa com detalhes técnicos como a categoria na qual os vinhos estão sendo vendidos.

fonte

Colorindo vinho: Empresa espanhola fatura alto com vinho colorido

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Alerta: Conteúdo protegido !!