fbpx

bizarro, Curiosidades

Bizarro: O último suspiro de Thomas Edison

Por que Henry Ford guardou sua vida toda o último suspiro de Thomas Edison num tubo de ensaio?

Escrito por Philipe Kling David · 3 Minutos de leitura >

Pode parecer bizarro e é. Você pode não acreditar e eu aceitarei seu descrédito, porque eu olho, olho, e também acho tão bizarro que é difícil de aceitar:

O último bafo de Thomas Edison

Henry Ford cresceu em uma fazenda rural não eletrificada e, quando jovem, acompanhou a carreira meteórica de Thomas Edison como o inventor que se tornou um ícone nacional. Edison era o modelo exemplar de Ford e, quando jovem, Ford conseguiu um emprego na Edison Illuminating Company, chegando a ser um engenheiro-chefe.

Em 1896, Ford tinha trinta e três anos e, embora ainda trabalhasse para a Edison Co., já havia criado seu primeiro automóvel experimental – o quadriciclo Ford – durante seu tempo livre.
O quadriciclo de Ford
Em uma festa da empresa Edison em Nova York, Ford teve sua primeira chance de conhecer seu herói Edison, e ainda foi capaz de explicar seu novo automóvel para o prolífico inventor. Edison ficou impressionado, e dizem que bateu com o punho no chão e gritou “Jovem, é isso aí! Você conseguiu! Seu carro é independente e carrega sua própria usina de energia. ” O próprio Edison estava trabalhando na ideia, mas só considerava a eletricidade como fonte de energia, então a ideia de um motor a gás era um tanto nova.
Thomas Edison, John Borroughs e Henry Ford num passeio

As palavras confortaram Ford tremendamente, que imediatamente começou a construir um segundo protótipo, que se tornou o famoso Modelo-T. Os dois homens se tornaram amigos rapidamente e saíam em viagens para acampar junto com o naturalista John Burroughs, o botânico Luther Burbank, Harvey Firestone (O fundador da fabrica de pneus) e, ocasionalmente, o presidente Harding.

Quando Edison ficou confinado a uma cadeira de rodas, Ford trouxe outra para sua propriedade para que pudessem passear. Em uma comemoração do 50º aniversário da lâmpada, Edison terminou seu discurso com um aceno de cabeça para Ford:

“Quanto a Henry Ford, as palavras são inadequadas para expressar meus sentimentos. Só posso dizer que, no sentido mais amplo do termo, ele é meu amigo. ”

Não é nenhuma surpresa que Ford quisesse algo para se lembrar de Edison depois que ele faleceu em 1931. Como diz a lenda, Ford pediu ao filho de Thomas Edison, Charles, para se sentar ao lado da cama do inventor moribundo e segurar um tubo de ensaio próximo à boca de seu pai para pegar o seu último suspiro.

Ford era um homem com muitas excentricidades (assim como Edison), incluindo algum interesse em reanimação e espiritualismo, e alguns dizem que ele estava tentando capturar a alma de Edison enquanto ela escapava de seu corpo na esperança de talvez em um momento posterior, reanimar o inventor através da tecnologia.

A verdade da história é um pouco menos intensa, mas tem uma semelhança bastante próxima com a lenda. Embora Charles não levasse um tubo de ensaio aos lábios de Edison enquanto ele morria, havia uma série de oito tubos de ensaio muito perto de sua cama.

Muitas pessoas acreditam que Ford poderia estar, junto com o moribundo Thomas Edison, tentando uma derradeira experiência:  de EQM (experiência de quase-morte).

Em algum momento após perder os sentidos brevemente, já às portas da morte, Edison teria suspirado e sussurrou a Ford:

É muito bonito lá.

E então, morreu.

Nas palavras de Charles:

“Embora seja lembrado principalmente por seu trabalho nas áreas elétricas, seu verdadeiro amor era a química. Não é estranho, mas simbólico, que aqueles tubos de ensaio estivessem perto dele no final. Imediatamente após seu falecimento, pedi ao Dr. Hubert S. Howe, seu médico assistente, que os selasse com parafina. Ele fez. Mais tarde, dei um deles ao Sr. Ford. ”

Assim, muitas pessoas incrédulas sobre o ultimo suspiro de Edison ter sido capturado apostam que o tubo de ensaio ao lado do morto era só um estranho souvenir, mas isso não explica por que razão o médico assistente teria que selá-lo no local da morte.

O tubo de ensaio em si não apareceu até 1950, quando foi catalogado na propriedade da Ford após o falecimento de Clara Ford, e então prontamente perdido novamente até 1978, quando foi descoberto “em seu tubo de correio de papelão junto com o chapéu e os sapatos sob um dos as vitrines em uma exposição intitulada, ‘Henry Ford – Uma História pessoal’ no Museu Henry Ford. Seria então ali que o tubo foi rotulado como “Última Respiração de Edison?”

Há mais um mistério e ironia nesse tubo de ensaio do “último suspiro”. Parece que Edison deu um grande último suspiro, já que a propriedade de Edison contém uma coleção de 42 tubos de ensaio, todos supostamente contendo o último suspiro de Edison.

Independentemente da comoção sobre a última respiração, o tubo de ensaio é bastante tocante em seu significado. Embora os dois homens fossem conhecidos por todo tipo de mau comportamento para com seus entes queridos e maus tratos aos funcionários, pelo menos entre eles havia um profundo respeito e admiração mútuos. O tubo de ensaio é o último presente de amizade, memória e inspiração de um inventor para outro.

O museu tem muitas outras exposições maravilhosas, além do tubo de ensaio com o último suspiro de Edison (que pode ser encontrado logo após a porta à direita), incluindo itens da loja de bicicletas dos irmãos Wright, Buckminster Fuller Dymaxion House , cama de campanha de George Washington e ambos os balancins em que Lincoln foi baleado e até o carro em que JFK foi assassinado.

* Há uma história pitoresca de que em um desses acampamentos os homens sofreram um acidente na volta e ficaram atolados na lama.
minutos depois apareceu um fazendeiro num Ford modelo T.  O fazendeiro usou o carro e os tirou da lama. Após agradecerem, os personagens se apresentaram ao fazendeiro,  começando por Ford, “Eu sou o homem que inventou esse carro aí “, “Eu sou o homem que fez esses pneus”, “Eu sou o homem que inventou a lâmpada” e faltando John Burroughs, para o qual o agricultor respondeu apontou incrédulo “Ah, tá. E quem é ele, o Papai Noel por acaso?”

Escrito por Philipe Kling David
Designer, blogueiro, escritor e escultor. Seu passatempo preferido é procurar coisas interessantes e curiosas para colocar neste espaço aqui. Tem uma grande atração por assuntos que envolvam mistérios, desconhecido e tecnologia. Gosta de conversar sobre qualquer coisa e sempre tem um caso bizarro e engraçado para contar. Saiba mais... Profile

A árvore mais cara do mundo

em Curiosidades
  ·   7 Minutos de leitura

Foto Gump do dia: A bicicleta de 200km/h

em Curiosidades, foto gump do dia
  ·   51 segundos de leitura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.