Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp

Ufa, depois de um jejum de blog estou de volta com o Aqua Rex. O motivo da minha sumida foi o de sempre: Muito trabalho e pouco tempo para blogar (entre outras coisas). Agradeço de coração aos persistentes leitores que voltaram diariamente para ver se teve update. Finalmente, aqui está ele!

Voltando ao monstro, como sempre faço, aqui estão os links para os posts anteriores:

parte 1, parte 2, parte 3

Bom, nesta fase o que eu faço é criar detalhes. Não há limites para a criação de detalhes, é possível ficar lambendo um modelo ad eternum, mas o meu problema é que eu simplesmente não tenho tempo para isso e tenho que terminar esta peça meio as pressas, porque vou ter que me mudar e tenho que desocupar meu escritório para ontem!

Assim, o que eu fiz foi colocar micro-escamas em algumas partes do modelo. Usei para isso uma velha lapiseira 0.7

Faço bolinhas bem pertinho umas das outras e depois uma camada rápida de álcool isopropílico dá a organicidade necessária para quebrar o aspecto fajuto das bolinhas.

Em seguida, coloco escamas maiores, dou uma ajustada em uma coisinha aqui, outra ali. Quando eu acho que já está tudo legal, eu levo o boneco para o forno.

O forno é o forno caseiro, o mesmo forno que eu tenho na cozinha e uso para fazer pizza, bolo, lasanha, etc. Esta massa seca com 180graus. Depois que endurece, ela pode ser lixada, pintada, serrada, enfim, é como se o boneco ficasse de plastico. (aliás, é literalmente isso que acontece, pois no forno a cera que reveste os micro-grãos de plastico evapora e o plastico PVC se funde, deixando o boneco duro e leve)

O tempo que a peça fica no forno varia diretamente de acordo com a quantidade de massa, o volume da peça. Basicamente eu não tenho formula magica para isso, então eu acampo na frente do forno e fico olhando atentamente a peça assar. Essa levou uns 20 minutos para ficar pronta.

Quando eu penso que a peça está pronta, tiro ela do forno e deixo esfriar.

Note que a cabeça, uma área que tinha menos massa e nao estava protegida pela área da base, ficou mais tostadinha (hehe) Isso é normal e acontece porque os fornos a gás do Brasil são muito mais quentes que o necessário.

Agora começa a fase da pintura. Aqui está uma parte do material que eu uso para pintar o boneco.

O ideal seria usar aerógrafo. Eu tenho dois, mas não uso. Eu gosto mesmo é do bom e velho pincel, mas recnheço quye o aerógrafo é uma mão na roda para certas peças (como esta). Mas como meu intuito era criar um passo-a-passo genérico o suficiente para ser repetido por algum leitor corajoso, concluí que seria melhor usar materiais mais simples, pois além de custar caro, o aerógrafo exige um certi conhecimento e habilidades específicas para ser corretamente utilizado. Além disso, o meu compressor paasche é muito barulhento e (reconheço) sou preguiçoso pra caramba para usar o aerógrafo, já que limpar ele é um saco.

O primeiro passo na pintura é criar um tom de verde específico. Eu criei o tom usando sombra natural acrílica com verde vessie e branco de artesanato. O resultante foi este tom “catarro” aqui:

Pintar é uma etapa emocionante, pois é fácil esdruir um modelo. Basta escolher a cor errada. Sem falar quando é um boneco único. Ou seja, errou, já era!

Eu pinto todo o boneco neste tom base. A finalidade do tom base é criar uma área de uniformidade na peça, para que em cima seja construída camada a camada os tons de pele. Depois de um bom tempo, e do intensivo uso de um pincel cônico de cerdas longas e macias, o monstro estava assim:

A cor base dá uma unidade que permite ver melhor os detalhes e entender a peça. (sobretudo esta, que estava construída com massas de várias cores)

Mas este verdão está com os dias contados, afinal, esta é a primeira de uma longa linha de camadas que somam 8 no total.

Em seguida, sobre esta camada base eu aplico uma camada de marrom escuro. O marrom escuro não é aplicado em toda a peça. Ele é aplicado até uma determinada “profundidade” do modelo. Ranhuras mais fundas permanecerão com o verde. (não sei porque. Achei legal fazer isso)

Minutos depois estava assim. Agora ele começa a ganhar um pouco mais de vida.  Usei um secador de cabelos para acelerar a secagem da tinta. Feito isso, eu aplico uma camada de tinta mais clara, bem diluída sobre a peça. Isso ressalta os detalhes, pois a aguada penetra e se acumula nas ranhuras do “couro”.

Após acelerar a secagem com o secador, ele estava assim. A pele nesta fase lembra a de um elefante.

Então uma camada de tom amarelado (assumo que me inspirei no jacaré do papo amarelo do pantanal) vai na parte do abdômen.

Com um pincel seco eu vou esfumando a tint ainda líquida, mesclando os tons, como ficariam naturalmente com o uso de um aerógrafo de dupla ação.

Feito isso eu entro com um novo tom de marrom em tecnica de pincel seco.

Usando o pincel seco dá pra simular bem a passagem de tons.

Em seguida entro com mais três camadas de tons diferentes. Uma para cada área. Temos ali tons diferentes de verde, que operam em conjunto com o marrom, para gerar uma sensação de transparência, de envelhecimento da pele. Como se o monstro trocasse de pele, sendo as partes “protegidas” do sol mais claras que as áreas externas. Ele também tem tons de dorso que lembram troncos. Pensei em fazer assim porque uma criatura dessas tem que ser furtiva para pegar a presa num ataque súbito. Ele teria que agir como o crocodilo das everglades, se aproximando bem lentamente, com apenas uma parte do corpo para fora da água. Isso justifica que seu dorso seja mais escuro, mais queimado e ressecado que o resto. tentei simular isso usando tons de cores variados, mas sempre tomando o cuidado para não “carnavalizar” o boneco. A iluminação da foto não ajuda muito a ver os tons sutis. Mas é mais ou menos assim:

Não dá pra ver muito bem na foto acima, mas ele tem umas variações escuras em forma de linha, como as cobras. Ele é meio rajado.

Em seguida eu pinto as membranas. Inicialmente eu pensei em fazer as membranas com outra massa, translúcida e tal, mas a preguiça e o estado das massas translúcidas (duras como pedra) me impediram. Resolvi tentar solucionar na pintura.

Assim, as membranas todas são pintadas de tons claros, buscando um degradê na parte central. Tipo isso:

Então, parti para a boca do monstro. A boca é uma parte interessante da anatomia de dinossauros, sobretudo carnívoros.  Usei diversos tons de rosa para as gengivas, palato e língua. Os tons vão do rosa ao roxo.  Os dentes não são brancos e sim creme bem claro. Usei uma camada de ocre clareado para dar um “tártaro” os dentes do bicho, afinal, ele não sabe o que é escova de dentes.

Pinto também as guelras.

Com um pouco de vermelho de cádmio eu dou uma avermelhada de leve nas membranas.

O passo seguinte é pintar os olhos.

Os olhos são pintados imitando os olhops de um peixe. Eles são propositalmente esbugalhados. A frente é plana, para facilitar a pintura. Mas isso é um belo macete. Após criar o degradê central, de um amarelo bem claro até um tom laranja escuro,  pinto a pupila de preto.  O segredo vem agora: Seco o olho com secador de cabelos e preparo uma quantidade ínfima de resina de poliéster. Misturo bem e deixo gelificar. Quando a resina está dando pega, eu raspo ela com um instrumental e pingo uma gotinha sobre o olho. Como ele é plano, a gotinha adere pereitamente e devido à tensão superficial, ela forma uma espécie de “lente”, que dá um efeito realista no olho.

Após fazer isso, pinto as unhas de preto. Mas não basta pintar de preto, pois fica fajuto.

Faço então um acabamento de cores que vão da “lama” à “sujeira ressecada da beira do rio” e cubro as unhas. Dou um tempo para secar um pouco e com os dedos eu raspo essa tinta. Fica então uma espécie de unha envelhecida, meio carcomida.

Depois que a resina do olho seca bem, eu uso um instrumental para arrancar o globo ocular do monstro.

A razão disso é que o bicho é um predador. E predadores olham para a frente. A visada dele é fundamental. Então eu vi que precisava reposicionar os olhos de modo que ele parecesse decidido e ameaçador.

Com epoxi eu crio as pálpebras. Depois é só pintar ali.

E está pronta a parte da pintura do monstro.

É isso. Espero que estejam curtindo tanto quanto eu.

Na próxima parte: Modelando o ambiente na base. Não perca.

Aqua Rex 4 – Finalização e pintura

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

62 ideias sobre “Aqua Rex 4 – Finalização e pintura

  • 12 de julho de 2009 em 21:52
    Permalink

    Nossa, eu estava esperando vc postar as fotos da continuação do trabalho
    E realmente ficou muito bom, let’s go finish 😛
    Abraços

    Resposta
  • 12 de julho de 2009 em 22:03
    Permalink

    Brother, ótimo tuto e escultura, estou curtindo pakas estes tutos não perco um, e obrigado por detalhar mais a parte do forno… Abraços

    Resposta
  • 12 de julho de 2009 em 22:05
    Permalink

    Foda!!! Parabéns. Pena que as minhas ferias sao curtas agora, se eu tiver tempo no fim ano eu juro que começo alguma boneco hehehe

    Resposta
  • 12 de julho de 2009 em 22:22
    Permalink

    CARAMBA JOW FICOU MUITO LOCO EM ADOREI O AQUA REX FICOU PERFEITO PARABENS :love: :love:

    Resposta
  • 12 de julho de 2009 em 22:29
    Permalink

    Cara. Não tem lógica essas esculturas suas. Sérião!
    Agora, tô na fissura mesmo é pra ver a água sendo feita. Fico tentando imaginar o que você vai usar, e qual técnica.
    Acho que eu nunca atualizei tanto o Mundo Gump. KKKKKKK

    Resposta
  • 12 de julho de 2009 em 22:44
    Permalink

    Adorei. Acho você muito talentoso. Não tenho a mínima intenção de fazer algo parecido, mas gostei de conhecer os detalhes. Valeu!

    Resposta
  • 12 de julho de 2009 em 23:32
    Permalink

    cara,vc é foda.só oque tenho a comentar!!

    Resposta
  • 13 de julho de 2009 em 0:10
    Permalink

    Cacete, bom de mais. Não tenho muito a falar, mas tenho de admitr que a língua queimada tava legal, é tipo linguiça de fim de churrasco, ninguém quer e ela fica lá assando no fogo baixo de modo a uma ponta só ficar queimada hehe.
    Mas tá muito bom mesmo, meus parabéns!

    Resposta
  • 13 de julho de 2009 em 0:41
    Permalink

    Cara, ficou muito bom……….gostei da pintura, a pele do bicho ficou bem real, e a posição que ele está ficou muito legal

    Parabens……….vc até que esta fazendo o bicho rápido Philipe

    Resposta
  • 13 de julho de 2009 em 0:47
    Permalink

    realmente impressionante
    agora achei ele muito colorido
    entendo a lógica da pintura
    e dos pontos mais escuros
    mas ta um pouco exagerado
    como predador ele espantaria facilmente sua presa
    uma especie de efeito pavao O_o

    Resposta
    • 13 de julho de 2009 em 10:57
      Permalink

      A menos que ele caçasse de noite, e que estivesse na fase de acasalamento, quando os machos (sobretudo aves – que evoluíram dos dinossauros) ficam mais coloridos e enfeitados.
      Mas tô zoando, realmente ele é mais colorido que um bicho monocromático, mas não existe nenhuma garantia que os donos não fossem coloridos. Os lagartos são. Os crocodilos e jacarés são. As cobras também são. Os pássaros são. Assim, é possível que um animal ficcional fosse.
      Estas fiotos são feitas com iluminação incandecente, que realça os tons amarelos. Vou fotografar a peça na luz do dia e você vai ver que ele é menos pavão do que aparenta.

      Resposta
  • 13 de julho de 2009 em 2:04
    Permalink

    Cacete, que FODA que ficou ele!!! Estou embasbacado com o detalhamento que você consegue dar à suas esculturas!!! Show demais!!!
    Agora é que vem a parte que mais estou louco pra ver: a água e a ambientação!!! Heheheh

    Então, vai rolar aquela rifa sorteando ele para algum leitor aqui?! huahauhauahauhaua

    Resposta
  • 13 de julho de 2009 em 6:08
    Permalink

    Philippe, apenas uma idéia. Imagino que deva ser um pouco menos emocionante que criar seus próprios monstros realistas, mas já pensou em criar estátuas de dinossauros (ou algum outro tipo de monstro do passado, como ictiossauros) que realmente tenham existido? Você perderia parte da emoção da criatividade, mas ganharia em valor científico.

    Resposta
    • 13 de julho de 2009 em 10:54
      Permalink

      Com certeza. Mas o lance e que bonecos de dinossauros que existiram já tem muita gente que faz – e faz bem. Um deles é inclusive meu amigo e trabalha no Museu Nacional fazendo dinos nacionais.
      No meu caso eu queria apenas um monstro que servisse de base para mostrar a simulação da água em miniaturas e da pele de dragões, etc.
      Mas certamente que fazer um dino que realmente existiu seria show.

      Resposta
  • 13 de julho de 2009 em 8:38
    Permalink

    Ficou ótima a peça, como sempre, fazendo excelentes esculturas, meus parabéns.

    Mas, sem querer ser chato… Philipe, tu se esqueceu que o Aqua Rex é um dinossauro hibrido e não um réptil terrestre. Quero dizer que tu vez nele a pele de um dinossauro terrestre com aquelas riscos e placas sobre a sua derme. Um dinossauro aquático possui a pele lisa, similar os anfíbios, veja aquela foto colorida do primeiro post.

    Resposta
    • 13 de julho de 2009 em 10:51
      Permalink

      POis é, eu pensei nisso, Ed. Mas então me liguei que a forma do monstro não é a de um reptil totalmente aquático. Ele é híbrido e fui atrás de animais que habitam os dois ambientes. Vi varias referencias de crocodilos e iguanas como aquelas de Komodo. Vi também o de mamíferos que habitam rios e lagos, como o Hipopótamo. Todos os répteis dessas áreas são bem escamosos, com rugas e etc. E os hipopótamos tem uam pele bem grossa, parecida com a dos elefantes, que também adoram viver na lama.
      Imagino que o aqua rex deveria habitar o perímetro de grandes lagos, charcos e pântanos, comendo carniça e pegando animais desprevenidos. Também é possível que ele caçasse à noite, para facilitar a estratégia de ataque.
      A pele lisa também ficaria legal, mas a peça perderia em detalhamento. resolvi dar uma detalhada mais, porque este monstro serve como base para ensinar o detalhamento para dragões, monstros e criaturas diversas a quem quer fazer seus próprios brinquedos. Mas sem dúvida você está certo e seu comentário é pertinente. Ele poderia sim ser liso.

      Resposta
  • 13 de julho de 2009 em 8:53
    Permalink

    Seus comentários nas fotos parece até facil fazer um desses, mas acho q nem a lingua queimada do rex eu consigo fazer.
    Ai, se bem que podia fazer um Dragão, daqueles gigantescos tipo D&D, ia da mó trabalhão mas puta meu, os rpgs maniacos iriam pirar na tua, ou faz e posta só o resultado, pq tbm se fizer um tutorial vai da ums 10 posts ou mais hehe, ou então faz algum boneco relacionado a Rpg, sei lah, um cavaleiro do mal com armadura, cavalo e tudo…hehe
    Um dia vou tentar fazer um, vo começar com coisa facil, tipo um ovo ou coisa assim, ehhhhhh Jaum o mundo eh loko!!!

    Resposta
  • 13 de julho de 2009 em 10:46
    Permalink

    Realmente demais, como todos os que fez até hoje, as partes finais de acabamento são as mais interessantes, não vejo a hora da finalização, parabéns.

    E concordo com o coments acima, criar algo no clima de D&D, ia ser super bacana.

    Abraços.

    Resposta
  • 13 de julho de 2009 em 11:35
    Permalink

    Ficou perfeito. Parabéns.

    Resposta
  • 13 de julho de 2009 em 11:57
    Permalink

    .

    Trocadilhos à parte.

    Fico animal!

    E até o focinho do bicho que ficou meio queimado ficou muito legal.

    Parecia que você tinha feito algo para parecer sangue.
    Como se o bicho tivesse enfiado a cara numa carcaça de um animal morto.

    As tais membranas ficaram legais!

    Você vai dar aquele toque (igual do lobisomen acho) nos dentes para parecer mais real?

    Ou eu estou viajando e não tem “toque” nenhum nos dentes para parecer real.

    Seria nos olhos e eu estou confundindo?

    Resposta
  • 13 de julho de 2009 em 12:46
    Permalink

    Nossa! Ficou muito legal! Sei que não é uma peça para venda…
    Mas se você tivesse que precificar o modelo, quanto ele valeria?

    Resposta
    • 13 de julho de 2009 em 15:20
      Permalink

      Considerando que é uma peça única, com acabamento especial e com o tempo total de trabalho, estimo numas 1500 pratas.

      Resposta
  • 13 de julho de 2009 em 13:48
    Permalink

    Ficou muito bom, parabéns!

    Resposta
  • 13 de julho de 2009 em 15:08
    Permalink

    Eu se fosse você fazia um leilão com essa figura. :lol2:

    Resposta
      • 13 de julho de 2009 em 17:33
        Permalink

        A primeira dama está louca para se livrar dos meus bonecos, hahaha

        Resposta
  • 13 de julho de 2009 em 20:30
    Permalink

    Essas primeiras damas são foda, né?? Não entendem as almas dos artistas. Assim que se começa um grande negócio: de brincadeira. A gente vai viajando na obra e um dia se pega fazendo uns protótipos para filmes ou clipes de Thriller’s de terror. Quem sabe?? Parabéns!! Coloque as peças à venda prá seus leitores e mostre que dá prá ganhar uma grana se divertindo e de repente dando aulas de esculturas prá esse monte de malucos que tão ligados.

    Resposta
      • 15 de julho de 2009 em 11:44
        Permalink

        Essa escultura que o cara fez, é a própria esposa dele quando descobre que ele fez mais um boneco.

        Resposta
      • 18 de julho de 2009 em 16:36
        Permalink

        Muito legal o aquarex,
        Só nao concordo com quem disse que tinha que ser liso e menos colorido… jacaré é aspero pra caramba e onça e tigre sao bem chamativos e podem se camuflar…
        agora o cara que faz bonecos gigantes… pensa so por um desses no jardim de casa… medonho dar de cara com um desses a noite.

        Resposta
  • 13 de julho de 2009 em 21:54
    Permalink

    Po ainda bem que voltasse a postar esculturas! Ja tava com saudade! 😛 Ficou mt bom mesmo o lance do olhos ficou punk! e o livro?! sai quando!? Abração!

    Resposta
  • 13 de julho de 2009 em 22:53
    Permalink

    Cara, isso não é só talento. É um Dom!
    Do tipo de coisa que você baixa a tela e conforme mais fotos vão surgindo você fala “Baralho” !
    Meus sinceros parabéns!
    P.S: Caso um dia a primeira Dama te convença, estarei lá na “Bazar de garagem”! 😉

    Resposta
    • 14 de julho de 2009 em 12:25
      Permalink

      Amanda, muito obrigado, mas eu não acredito em “dom”. Acredito em HSBC (não o banco, mas horas sentado com a bunda na cadeira).
      O conceito de “dom” é legal e tal, mas ao meu ver, ele é limitador, pois dá uma idéia de que só quem tem o tal “dom” pode fazer enquanto qualquer um faz isso aí. Basta querer e ralar.
      Não tem magia, poder divino ou coisa do tipo. É apenas sentar e fazer.
      Ah, sim, talento é necessário. Mas todo mundo que consegue escrever o próprio nome no papel já tem os pré requisitos de talento necessários. O resto é unicamente trabalho duro.

      Resposta
  • 13 de julho de 2009 em 23:51
    Permalink

    cara…que inveja!!! :meh:
    queria tentar fazer um, mas nao nasci pra isso
    sempre que começo a fazer algo que envolva criatividade e arte sai uma bosta. D:
    Parabens ficou otimo!! 😀

    Resposta
  • 14 de julho de 2009 em 8:17
    Permalink

    Cara… muito bom, tá ficando cada vez melhor… “grandes possibilidades deste bicho estar do próximo Jurassic Park, quero só ver o bicho em ação caçando alguns peixes pré-históricos. Vai fazer o rio (lago ou mar)de Resina?
    Quanto as cores do bicho, achei que ficaram show, até porque se o bicho caça em lagos caldalosos e escuros, o que menos vai importar são suas cores…

    SDS

    Acompanhando e aprendendo…

    Resposta
  • 14 de julho de 2009 em 8:56
    Permalink

    Demais demais!
    Excelente tutorial, muito obrigado. Agora eu tenho alguma referência para começar a tentar esculpir algo.

    :] :] :happy: :happy:

    Resposta
  • 14 de julho de 2009 em 13:24
    Permalink

    Está absurdamente foda!!
    Deve dar uma trabalheira do caralho fazer todos esses detalhes. Você vai vendê-lo quando estiver terminado?

    Resposta
  • 14 de julho de 2009 em 14:08
    Permalink

    Olá Philipe, estou acompanhando tanto a contrução do Aqua Rex que meu F5 já está se apagando :shocked:

    É o seguinte, tenho algumas miniaturas de animes, e nas especificações delas, está dizendo que elas são feitas de PVC, onde posso encontrar esse tipo de massa? é cara?

    Continuarei acompanhando a contrução do Aqua Rex! o/
    Até mais!

    Resposta
  • 15 de julho de 2009 em 0:42
    Permalink

    Philipe, só reforço as palavras dos demais o.o’ Meus parabéns!
    Não faz tanto tempo que acompanho seu blog, e ainda não vi todas as esculturas, mas as que vi ficaram ótimas, e essa é mais uma excelente.
    É muito legal você colocar o passo-a-passo da criação, pelo menos eu vou imaginando a cada foto uma gosma tomando forma e virando um animal “raivoso” :B
    E com certeza alguém vai querer comprar, mas será que você vai querer vender mesmo? @_@

    Resposta
    • 15 de julho de 2009 em 11:50
      Permalink

      Boa pergunta, porque depois de penar tanto, até fisicamente, dá a maior pena de vender o bichinho. A gente se apega, né?

      Resposta
      • 15 de julho de 2009 em 22:10
        Permalink

        Com certeza XD Eu nunca fiz um destes, muito menos tentei algo parecido… Mas quando estava fazendo origami, apesar de ser menos custoso XD (Pq menos trabalho nããão dá xD) dava uma dó deles serem de papel :worry: Ainda sobraram alguns, mas minha irmã já pegou um monte sem eu ver =/ Se uma pessoa se apega a “um papel dobrado” imagina com um desses seus XD

        Resposta
  • 15 de julho de 2009 em 12:57
    Permalink

    Cara:

    Tenho que dar o braço a torcer… Ficou ótimo o bicho!

    Resposta
  • 15 de julho de 2009 em 16:25
    Permalink

    leio o mundo gump desde o começo, e sempre perguntei se vc faria um curso, mas vc nunca deu uma resposta satisfatória. E aí? agora vai?

    Resposta
  • 17 de julho de 2009 em 10:38
    Permalink

    Rapaz, tu é um gênio nessas esculturas! Poderia até ganhar uma graninha se resolvesse vender algumas dessas no blog, apesar de eu achar que voce faz isso bem mais por diversão e até pegou um “amor” pelas esculturas!

    Resposta
    • 17 de julho de 2009 em 10:50
      Permalink

      Com certeza é por diversão. Tem tempo que não faço isso profissionalmente, pois consome muito tempo e é impossível conciliar com todas as minhas outras atividades.
      Eu tô realmente pensando na idéia do leilão.

      Resposta
    • 25 de julho de 2009 em 22:48
      Permalink

      onde eu trabalho tem uma dessas. Em breve (assim que eu me desenrolar) farei um post sobre isso.

      Resposta
  • 5 de agosto de 2009 em 0:12
    Permalink

    Fala sério, metade do tempo que você gastou pra fazer a escultura foi tirando as fotos, né? =P Está ficando muito boa a escultura, parabéns

    Resposta
  • 18 de setembro de 2009 em 13:11
    Permalink

    Cara fico mtu foda, só não entendi bem que tipo de tintas vc uso pra pinta esse dino?:B
    Vlw fico mtu foda msm.

    Resposta
  • 3 de outubro de 2009 em 3:00
    Permalink

    que doido isso. que trabalho que dá pra fazer! parabéns, cara!

    Resposta
  • 21 de novembro de 2009 em 11:47
    Permalink

    agora tô entendendo… rsrs.. tb, cheguei agorinha, né??? com certeza, hiper realismo vai ser baba, pois vc já tem know how

    Resposta
  • 30 de junho de 2010 em 8:56
    Permalink

    isso dai é tudo mondassen eu que fiz esse mostro vcs cairan direitinho kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Resposta
  • 23 de setembro de 2014 em 0:09
    Permalink

    amigo sou artista plastico e queria muito aprender com voce algumas tecnicas e tambem que tipo de material eu possa usar estou usando biscuit e epox mas nao ta legal,,ok abraços e parabens pelo lindo trabahlo meu email heberthluz@hotmail.com

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.