A Incrível História de Jacobo Greenberg e o Mistério do Mundo Paranormal

Como um dos cientistas mais célebres do México desapareceu sem deixar vestígios após concluir que estamos na MATRIX

Em meio à vibrante tapeçaria cultural do México, uma história se destaca por sua natureza extraordinária e misteriosa. Trata-se de Jacobo Greenberg, um renomado cientista mexicano cuja vida tomou um rumo inesperado após um encontro com uma xamã durante seus estudos. Esta narrativa não apenas desafia nossa compreensão da realidade, mas também nos convida a explorar os confins do mundo paranormal.

Jacobo Greenberg, o cientista que sumiu

Considerado por seus pares um dos cientistas mais renomados do México, Jacobo Greenberg nasceu em dezembro de 1946 na Cidade do México no México. Sua história de vida não teve grandes sobressaltos,  com uma infância comum e tranquila até os doze anos, quando sua mãe faleceu após um tumor Cerebral. A perda da mãe o fez se interessar pela questão do cérebro humano.

Ele continuou vivendo a sua vida como pode e após se formar no colegial ele ingressou na faculdade de psicologia na UNAM universidade Nacional autônoma do México e depois de se formar em 1970 ele se mudou para Nova York.  Lá Jacobo estudou psicofisiologia na Brain research institute depois ele concluiu o seu doutorado em neurociência obtendo um Ph.D. com pesquisas focadas nos efeitos eletrofisiológicos de estímulos do cérebro humano depois disso, retornou ao México com o reconhecimento como um dos pesquisadores científicos mais importantes do país na área dos estudos da mente.

Envolvido com a mente humana, Jacobo era conhecido por sua inteligência e perspicácia e em 1987 ele fundou o Instituto Nacional de estudos da consciência, que era financiado pela UNAM a universidade onde ele estudou e também pelo Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia do México.  Aos 47 anos ele já tinha publicado 50 livros sobre neurociência e Psicologia todos aprovados por grandes instituições ele era considerado um cientista Impecável que usava métodos rigorosos para conseguir os resultados dos seus estudos apresentados sendo descrito como uma pessoa de interesses vastos e grande conhecimento aplicado.  Jacobo  estava o tempo todo adquirindo novos conhecimentos sobre como o mundo funcionava mas a sua curiosidade e necessidade de se aprofundar sobre o funcionamento da mente humana fez com que ele embarcasse em uma jornada que mudou completamente a sua linha de pensamento sobre a realidade na qual vivemos.

Jacobo investiga a Gumpice do mundo

Em algum momento apenas os estudos de laboratório sobre a mente pareciam aborrecê-lo e Jacobo passou a ir atrás de pessoas que se diziam “dotados de algum poder” como médiuns, bruxas, pessoas com manifestações paranormais e também qualquer pessoa que tivesse sido considerada “sobrenatural”.

Assim, em todos os casos em que ele se envolvia ele acabava usando a ciência e o seu conhecimento para poder desmistificar a miríade de fenômenos que espantava a população do México. Dessa forma, pelo uso de método científico, Jacobo foi capaz de desmascarar vários casos ao longo de muito tempo mostrando que algumas pessoas eram o puro suco do 171, com truques de mágica e charlatanismo para ganhar dinheiro. Nessa fase, Jacobo estava meio na linha do James Randi, mas enquanto Randi era um mágico frustrado que descarregava toda sua raiva em falsos paranormais, Jacobo parecia realmente obcecado em investigar a fundo se a paranormalidade era um fato pesquisável pela ciência. Ele desejava encontrar as explicações que pudessem elucidar casos na fronteira do desconhecido.

O mistério se apresentou, finalmente

Entre diversos picaretas e estelionatários que investigava, em certa circunstância, Jacobo se deparou com Bárbara Guerel, que foi apresentada como sendo uma Xamã, cujo nome de guerra era “Pachita la curandera”.

Pachita era uma das pessoas médiuns mais famosas do México tendo realizado impressionantes feitos, comparados a verdadeiros milagres na frente de várias pessoas, sempre de maneira inexplicável sobrenatural. A atuação de Pachita era parecida com o Famoso médium brasileiro, Zé Arigó.

Pode soar incrível demais para ser verdade, mas a história de Pachita conta que ela realizou cirurgias milagrosas dentro do seu quarto em uma casa humilde e simples em Colônia Roma onde morava e usando apenas uma faca considerada sem corte e velha ela fazia incisões no corpo do paciente retirava órgãos que estavam doentes e alguns até mesmo Em completa falência.  Então, ela materializava um novo órgão completamente novo e saudável nas suas mãos e colocava dentro da pessoa novamente. Em outros casos ela curava o órgão daquela pessoa colocava de volta e por último, é dito que ela ia apenas passando a mão sobre o corte que ela havia feito minutos antes para a cirurgia a incisão se fechava completamente sem nenhum tipo de ponto nem sangue.

Em outros casos, Pachita tinha a capacidade de realizar transfusões com sangue que escorria de sua boca. (Ôloco,meu!)

Entre os seus pacientes estavam pessoas de todas as classes sociais e nacionalidades, desde políticos e artistas até camponeses e trabalhadores. Muitos deles estavam desesperados pela medicina convencional e procuravam esperança nas mãos de Pachita. Alguns testemunhos afirmam que Pachita os curou de câncer, tumores, cegueira, paralisia e outras doenças graves.

Algumas outras modificações na realidade consistiram em alterar o clima à vontade, chegou a erradicar a seca em uma cidade e fazer chover até transbordar os rios vizinhos. Tudo sob o olhar do Dr. Grinberg.

Jacobo esteve com Pachita durante um longo período e por mais que ele tenha procurado, é dito que ele nunca conseguiu encontrar uma explicação lógica para o que ela fazia ali, bem diante dele. A manipulação dos eventos e tudo que ele testemunhou era fora do raciocínio lógico da academia científica e contra tudo o que ele havia estudado durante todos os anos da sua vida. Grinberg escreveu o livroPachita” onde analisa a base científica de suas experiências com ela. Ele também o inclui em seu livro Shamanes de México” . 

Jacobo conta suas experiências com Pachita e a forma como ela perdeu a consciência do presente enquanto realizava cirurgias ou curas. Na verdade, quando ele leu para ela o livro que havia escrito sobre seu trabalho, ela ficou completamente surpresa porque não sabia o que realmente estava acontecendo.

Ela justificou dizendo que o espírito de Cuauhtémoc a possuía, chegou a chamá-lo de Irmão e atribuiu a ele a autoria de cada feito de cura.

Embora a maioria dos cientistas considere a capacidade de cura de Pachita uma fraude, a pesquisa de Grinberg sobre a transferência de potencial no cérebro foi publicada na Physics Essays, uma revista científica revisada por pares. 

Apesar da complexidade desse tipo de trabalho, Pachita nunca cobrou por suas curas e permaneceu extremamente seletiva quanto às pessoas que poderiam estudar e analisar seu trabalho. Inúmeros escritores, políticos e cientistas vieram testemunhar os trabalhos da xamã ou solicitar sua ajuda. Até o renomado autor de Psicomagia, Alejandro Jodorowsky, foi seu paciente.

Isso fez com que ele ficasse sem respostas e chegasse à conclusão de que ali estava, sem sombra de dúvidas, tudo que ele sempre procurou entender.

A partir dos conhecimentos que adquiriu investigando Pachita, Jacobo começou a realizar testes em seu laboratório na UNAM para estudar sobre o mundo Paranormal relacionado à cosmologia e várias tradições como o chamanismo, cabala Judaica, meditação e até telepatia.

Grinberg afirmou que Pachita possuía um controle extraordinário sobre a matéria e a energia, e que era capaz de materializar e desmaterializar objetos, órgãos e tecidos. Afirmou também que Pachita possuía profunda sabedoria espiritual, produto de seu contato com o Ser ou “fonte primordial de tudo o que existe”.

Pachita morreu em 29 de abril de 1979 em um hospital na Cidade do México. Seu corpo permaneceu quente por dois dias após sua morte, o que foi interpretado como um sinal de seu poder. O seu legado vive na memória coletiva e nos testemunhos daqueles que que testemunharam ou foram beneficiados por seus milagres.

 

A matrix

Jacobo acreditava que os cérebros de todas as pessoas na Terra poderiam estar interligados de alguma forma e que depois de serem conectados através da telepatia, mesmo que fossem separados por milhares de quilômetros, continuavam se comunicando telepaticamente.  As preocupações do estudo dele, no geral, concentravam-se em mostrar que a interação do nosso cérebro iam além do que chamamos de de realidade e com o avanço dos seus estudos, ele acabou supostamente descobrindo que tudo o que vivemos seria uma simulação – algo que se aprende em alguns níveis avançados nas escolas herméticas, como na Teosofia.

Diante disso, ele desenvolveu uma teoria que ele chamou de teoria sintérgica. 

Sintergia

A teoria da sintergia de Grinberg afirma que existe um espaço contínuo de energia e o ser humano comum só pode perceber uma parte dele. O resultado desse processo é o que todos entendem como “realidade”. Esta teoria tenta responder à questão da criação da experiência. O livro onde é mencionado, El Cerebro Consciente , foi traduzido para sete idiomas.

A postulação fundamental desta teoria é que a experiência surge como resultado de três processos de interação. O primeiro deles é uma interação entre elementos neuronais capazes de criar um campo energético complexo denominado “campo neuronal”.

A segunda interação ocorre quando o campo neural entra em contato com a estrutura energética do espaço. A interação entre o campo neural e o espaço cria um padrão de interferência que é chamado de “estrutura energética da experiência”.

O terceiro processo de interação ocorre entre a estrutura energética da experiência e um processador central. Esta interação é a mais misteriosa de todas e implica a existência de um foco energético, realizado através de um hipotético “fator de direcionalidade”.

Conforme explicado pela teoria sinérgica, qualquer ser vivo que tenha a capacidade de vivenciar ou sentir pode vivenciar os três processos de interação. Os níveis de experiência de cada ser dependem da complexidade do seu campo neuronal e este, por sua vez, da complexidade do cérebro do qual surge o campo.

Na Sintergia,  ele propunha que a realidade que conhecemos seria apenas uma distorção gerada pelo nosso próprio cérebro e que qualquer pessoa poderia alterá-la desde que fosse possível enxergar a verdade e conseguisse retirar os filtros e ilusões das quais somos submetidos pelo campo neuronal.

De certa forma, Jacobo estava através da pesquisa científica, reconstruindo os passos que o levariam a entender coisas como as que o “Método Silva do controle da mente” ensinam.

Em resumo, o que ele queria dizer basicamente é que nós vivemos em uma realidade falsa manipulada por algo que ele chamou de HOLOGRAMA o que seria algo como a Matrix. 

Ela seria uma espécie de Matrix, (como no filme mesmo) de informações, mas multidimensional, infinita com todos os seus pontos ligados a ela mesma.

Seria como um novelo de lã um emaranhado enrolado sobre ele mesmo com as suas pontas também ligadas uma a outra, o que torna tudo uma linha contínua por mais que ela faça várias voltas, e colapse sob si própria, essa Matrix teria sido a primeira consciência inteligente a  surgir, e toda a matéria existente no universo teria sido criada por ela.

Seguindo essa linha de pensamento, Jacobo pode comparar essa teoria ao conceito de Deus e suas criações.  Então, para ele HOLOGRAMA seria a representação de Deus e que as estruturas do cérebro humano foram criadas semelhantes a como essa Matrix funciona e todos nós teríamos sido criados para viver em uma união mental mas de alguma maneira, nosso cérebro teria se separado, criando sua própria consciência de sua própria existência. Jacobo compara essa ideia com a representação do consumo do fruto do conhecimento, o “fruto proibido” do livro de Gênesis bíblico.

Jacobo teorizou que com passar do tempo, as pessoas foram se afastando mentalmente da HOLOGRAMA e o Cérebro humano foi criando filtros e camadas de realidade que foram sendo agregados à sua existência se tornando cada vez mais limitada. Porém, algumas pessoas, através de meditação ou estados alterados de consciência conseguiam acessar uma conexão profunda com a sua própria criação e por isso elas tinham a capacidade de moldar a realidade à sua volta o que para muitos era visto como “mágica, milagre ou mediunidade”.

Jacobo sustenta que Jesus teria sido a pessoa que chegou bem perto de uma conexão profunda e íntima com a HOLOGRAMA, e isso explica seus milagres. Assim como Buda também teria conseguido se conectar a ela através da meditação e até mesmo dona Pachita, a curandeira da faquinha enferrujada conseguia uma conexão forte o suficiente para  modificar os órgãos das pessoas e realizar suas cirurgias psíquicas.

Em seu estado mais puro, HOLOGRAMA seria livre da matéria e as suas leis relacionadas à Física. Para ela não existiria espaço-tempo, e ela seria uma constante, como a velocidade da luz.

Para Jacobo bastava com que a pessoa praticasse meditação de maneira contínua e em algum ponto, teria um desprendimento do self, e entraria num estágio onde  perceberia que essa pessoa está ligada a tudo e todos, uma consciência de unidade avassaladora (já falamos desse assunto aqui no blog antes).

O descrédito começou a surgir

Jacobo colocou em risco sua reputação como cientista quando tentou usar o método científico nos estudos do xamanismo. Toda vez que um cientista ousa pisar no desconhecido e tecer hipóteses que resvalem numa ideia desse tipo, é certo que haverá uma reação imediata na Academia.

Por conta do seu estudo relacionado ao Paranormal, ele, que antes era visto como um dos maiores cientistas do México, acabou se tornando uma chacota em meio aos seus colegas de profissão.  Jacobo dizia que não se importava com isso e garantia que a sua pesquisa Iria mudar o mundo. 

Uma data para a revelação

Em um determinado momento, ele disse que tinha finalmente conseguido evidências de que a sua teoria era real e ele pretendia apresentar essas provas e descobertas para o mundo em 20 de dezembro de 1994.

Assim ele conseguiria comprovar a veracidade da sua teoria sintérgica, o que ele dizia que mudaria para sempre a forma como interpretamos a realidade mas em 8 de dezembro de 1994, Jacobo Greenberg desapareceu misteriosamente.

O intrigante sumiço

A princípio ninguém deu muita atenção para seu sumiço, já que ele costumava ficar alguns dias fora realizando seus estudos e naquela época não se usava normalmente telefone celular para manter a conexão com as pessoas diariamente. Jacobo nunca tinha ficado fora mais do que alguns dias e o primeiro sinal de que algo estava estranho foi notado pelos seus familiares.

Quando eles organizaram uma festa de aniversário para ele e ele não apareceu e nem ao menos ligou para avisar que não iria, as pessoas estranharam.  Jacobo era casado com uma mulher chamada Maria Teresa Mendonça e ela disse às pessoas que o seu marido “estava viajando”, mas alguns detalhes chamaram a atenção:  No mesmo dia do seu desaparecimento, todo o laboratório dele na UNAM foi desmontado e toda a sua pesquisa desapareceu.  Alguns garantem que foi o exército que esvaziou o local, outros afirmam que foram “agentes de inteligência americanos”. 

Para piorar, a esposa dele pouco tempo depois, também desapareceu sem deixar pistas e só em Maio de 1995 cerca de 5 meses depois, é que o seu sumiço foi então levado a sério pelas autoridades que passaram a investigar o caso mas essa investigação não levou a nada, e até hoje, surpreendentemente, o desaparecimento de Jacobo e da sua esposa ainda é um completo mistério no México.

Alguns acreditam que talvez ele tenha descoberto coisas muito mais importantes e que foi sequestrado pelo governo sendo forçado a trabalhar para a inteligência construindo equipamentos ou desenvolvendo estudos sobre o controle da mente.

Algumas fontes citam que a última das companheiras de estudo do Jacobo em sua pesquisa seria uma mulher infiltrada pela CIA e que ela teria trabalhado com ele afim de obter informações das pesquisas dele.

A hipótese de que ele teria continuado vivo durante anos aperfeiçoando seu estudo em laboratórios secretos ganhou ainda mais força quando no início do século XX documentos da CIA que foram vazados sobre controle mental tinham dados de Jacobo Winberg,  porém o governo jamais se manifestou para confirmar ou negar.

Há também uma corrente de hipóteses em que ele teria sido vítima de um crime passional e que a esposa dele na verdade teve envolvimento e depois, ela simplesmente fugiu. Porém, essa corrente não explica como o laboratório do cientista mexicano foi desmontado dentro da universidade.

Existe também uma hipótese de que ele foi abduzido por extraterrestres ao tentar investigar a questão ufológica dentro de um contexto no qual eles estão ligados ao HOLOGRAMA. Temos que lembrar que o México é um dos países do mundo com maior incidência ufológica, com relatos, registros e avistamentos semanais e em algumas épocas, diários!

Outras hipóteses sugerem que talvez ele tenha conseguido realizar os seus objetivos: Jacobo afirmava que quando as pessoas conseguissem alcançar a consciência da realidade verdadeira e se conectar com o HOLOGRAMA a pessoa poderia simplesmente deixar de existir nessa dimensão holográfica multidimensional, sem deixar nenhum Rastro. Seria como um jogador de um game online que despluga do jogo. Ele simplesmente some do mundo.

Os caras que teorizam sobre essas ideias pensam que Jacobo tenha conseguido ver além da nossa realidade e tenha ido para uma suposta outra dimensão.

A investigação de seu desaparecimento foi realizada pelo agente Clemente Padilla, em maio de 1995.

Jacobo tinha uma única filha chamada Estusha, que se tornou cantora e compositora e chegou até fazer uma homenagem ao pai em março de 2023.

Até hoje, Jacobo ainda é considerado um dos cientistas relacionados à neurociência mais inteligentes do México e por isso acredita-se que toda a sua pesquisa realmente seja algo relacionado a uma coisa muito importante que acabou sendo encoberta pelo governo antes que fosse exposta para o mundo.  A pesquisa completa e as evidências sobre a teoria sintérgica nunca foram apresentadas. A maior parte dessas informações foram juntadas através de alguns papers preliminares de estudos que foram apresentadas por ele a outros amigos cientistas e de alguns livros que o cientista já publicou ao longo das suas pesquisas.

O Legado de Jacobo Greenberg

Apesar do misterioso desaparecimento, a história de Jacobo Greenberg continua a inspirar aqueles fascinados pelo paranormal e pelas possibilidades inexploradas da mente humana. Sua jornada destaca a eterna busca da humanidade por respostas, mesmo nos domínios mais obscuros da existência. Jacobo Grinberg-Zylberbaum disse que era preciso aceitar a realidade como um milagre, como uma criação que faz parte da consciência, para santificar o quotidiano, para observar como tudo está repleto de amor. Que uma irmandade surge da compreensão de que tudo no universo ou, como ele chamou, o holograma, é unificado, e que o corpo não é uma ilusão, mas uma parte de Deus, isto é, do todo.

Conclusão

A história de Jacobo Greenberg nos leva a questionar o que sabemos sobre a realidade e o potencial oculto dentro de cada um de nós. Seu legado é um lembrete de que o mistério, em todas as suas formas, continua a ser um campo fértil para a exploração e a descoberta. Convidamos você a mergulhar nesse enigma, deixando seu like, comentando suas impressões e compartilhando suas próprias experiências através de nosso link especial para isso. Se você gosta do blog e acha que merecemos um apoio, aqui está o link para ajudar.
Junte-se a nós nessa jornada extraordinária por um mundo cada vez mais GUMP!

fonte, fonte, fonte

Receba o melhor do nosso conteúdo

Cadastre-se, é GRÁTIS!

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade

Philipe Kling David
Philipe Kling Davidhttps://www.philipekling.com
Artista, escritor, formado em Psicologia e interessado em assuntos estranhos e curiosos.

Artigos similares

Comentários

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Advertismentspot_img

Últimos artigos