Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

Sabia que houve um tempo em que chique era beber de garrafas radioativas?

O mundo é realmente Gump. Houve uma época em que as pessoas se expunham a níveis prejudiciais de radiação para criar um material chamado “vidro de urânio” – vidros fluorescentes detalhados que brilhavam com um verde radioativo sob a luz negra. Alguns colecionadores de antiguidades ainda reviram mercados das pulgas atrás de novas aquisições para suas coleções radioativas até hoje.

Mas é radioativo mesmo? Sim, é!

Como o próprio nome sugere, o vidro de urânio é um tipo especial de vidro feito com óxido de urânio, que lhe confere uma tonalidade amarela ou verde-amarelada, mas também o torna radioativo e faz com que brilhe, numa intressante tonalidade verde sob uma luz negra (luz ultravioleta). A proporção de urânio neste tipo de vidro geralmente varia de níveis residuais a cerca de 2%. Apesar disso, é bom lembrar que o vidro de urânio feito no início do século XX contivesse até 25% de urânio devido a precariedade do processo de produção da época. Curiosamente, a fluorescência do vidro de urânio não está relacionada à sua radioatividade, mas é uma propriedade química do urânio. Então, se você respondeu que “Deus me livre” na pergunta do título, saiba que na verdade, o vidro de urânio é geralmente considerado seguro de usar, desde que você não o use constantemente, tipo, todo dia.

Vidro de urânio era usado até em jóias

A regra geral é tratar o vidro de urânio da mesma forma que trataria qualquer tipo de vidro com chumbo. Ele é seguro para uso ocasional, mas você não deve armazenar alimentos e bebidas nesses recipientes, especialmente se forem ácidos, pois tendem a sugar o urânio. Além disso, você não deve gastar mais de duas horas por dia limpando sua coleção de vidros de urânio, especialmente se os itens forem os do tipo mais antigo, com uma grande concentração de urânio.

A fluorescência só ocorre sob a luz ultravioleta

As substâncias radioativas em vidrarias de urânio estão firmemente ligadas ao vidro em termos moleculares, o que reduz significativamente o risco de sua propagação para o meio ambiente. Um item de vidro de urânio com um teor de óxidos de urânio de cerca de 2% emite cerca de 100 μR / h, o que o torna seguro para uso. Também é importante notar que esses itens emitem radiação em um intervalo de não mais que 10-15 cm, portanto, armazená-los em uma caixa de vidro em uma residência não deve representar riscos consideráveis ​​à saúde.

O vidro é ligeiramente radioativo, o suficiente para ser registrado nos contadores Geiger. Mas os níveis são quase iguais aos emitidos por aparelhos elétricos como fornos de micro-ondas, portanto, não representam uma ameaça à saúde.

Outros lugares que eram comuns de conter o vidro de urânio era em vidros de relógio e lentes de câmeras fotográficas, principalmente as soviéticas.

No vidro de urânio, mais radioativo, significa menos brilho

Ao contrário do que você poderia imaginar, quanto mais urânio, menos brilho fantasmagórico na sua vidraria sob luz negra. Na verdade, itens com mais de 25% de conteúdo de óxido de urânio até perdem sua fluorescência completamente. Embora você possa reconhecer algumas peças apenas olhando para elas, é necessário usar luz negra ultravioleta para estabelecer se o vidro floresce ou não devido à presença de urânio em sua composição.

Certos produtos parecem perfeitos para o vidro de urânio

Um mosaico encontrado em uma vila romana no Cabo Posillipo, no Golfo de Nápoles, Itália, que continha pedaços de vidro de urânio com concentração de 1% de urânio, é uma evidência de que esse tipo de vidro já era usado desde a antiguidade. No entanto, a produção em massa de produtos de vidro de urânio se dá no final da Idade Média, após a descoberta de compostos contendo urânio nas minas de prata dos Habsburgos, em Joachimstal, Boêmia. Na década de 1830, a produção industrial começou por lá e, no século seguinte, a popularidade do vidro de urânio só cresceu, com vários sopradores de vidro e fábricas em todo o mundo usando óxido de urânio em suas criações, para atender essa demanda.

Os produtos mais variados foram feitos com vidro de urânio

A produção de vidros de urânio finalmente atingiria seu pico entre as décadas de 1880 e 1930, quando famosos fabricantes de vidro britânicos como Bagley e Davidson começaram a gravar, moldar e cortar o vidro de urânio em belas obras de arte de vidro que desembarcariam nas casas de alguns dos mais ricos e as pessoas mais importantes daquela época.

Colecionadores rodam o mundo todo comprando para suas coleções

Mas por mais popular que o vidro de urânio fosse, o perigo que representava (principalmente durante sua produção) só poderia ser ignorado por um certo tempo. O contato constante com óxidos de urânio causou enormes danos à saúde dos sopradores de vidro e, mais tarde, aos trabalhadores de grandes fábricas de vidro. No início da Primeira Guerra Mundial, o urânio havia se tornado uma substância altamente regulamentada e, no final da Segunda Guerra Mundial, a produção de urânio parou completamente por questões bélicas.

A desregulamentação ocorreu em 1958, mas esse vidro de urânio não era o mesmo que o produzido antes da proibição. Em vez dos compostos radioativos usados ​​antes, este vidro de urânio moderno foi feito com urânio empobrecido. Ele não tinha mais o mesmo apelo e o urânio moderno nunca alcançou a popularidade que tinha antes. No entanto, os vidros de urânio vintage ainda estão por aí e os colecionadores de antiguidades costumam comprar e vender esses itens.

Se bobear, pode ter um vidro de urânio aí na sua casa!
A curiosa história do vidro radioativo usado em garrafas. Você beberia?

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Alerta: Conteúdo protegido !!