Viajante do tempo: Mais uma incrível história de um homem que viajou para o futuro

Compartilhe

Aqui estamos nós com mais um caso completamente bizarro. Este é o caso de Sergey Paramarenko, um homem que vivia na década de 50, na Ucrânia durante o período da União Soviética. Um dia, Sergey resolveu sair para dar um passeio. Pegou sua câmera fotográfica e saiu de casa. Tão logo ele saiu, se deparou com uma visão incrível. Havia um ufo com forma de sino flutuando bem diante dele. Sergey, pegou a câmera, preparou e bateu uma foto do misterioso objeto. Assim que ele baixou a câmera, algo não parecia certo. O ufo tinha sumido. A rua, os carros, os prédios tudo era estranho. Quase tudo estava diferente. Sergey saiu andando sem entender o que havia se passado. Logo ele viu um policial e pediu informações sobre como chegar numa certa rua, mas o policial se intrigou: Ali estava um homem com roupas antiquadas, perguntando de uma rua que já não existia mais. O policial pediu a identificação de Sergey e ele mostrou o documento. Era um documento legítimo da década de 50, com a foto dele.

image 3 Viajante do tempo: Mais uma incrível história de um homem que viajou para o futuro

O russo mal pode acreditar quando na conversa com o policial, descobriu que estava no dia 23 de abril de 2006, a nada menos que 50 anos no futuro desde que batera a fotografia do ufo. O policial levou Sergey para um sanatório, pensando se tratar de uma pessoa numa crise psicótica.

Logo, o caso de Sergey seria analisado por um parapsicólogo que começou uma série de entrevistas com o homem, que havia vindo do passado. Sergei Paramarenko diz ao médico que ele nasceu 17 de junho de 1932.
B5E Viajante do tempo: Mais uma incrível história de um homem que viajou para o futuro

Foi na entrevista que Sergey explicou que havia magicamente aparecido no futuro depois de fotografar um objeto voador não identificado. Logo, o pesquisador se interessou pela câmera de Sergey, que poderia ser a chave do mistério.

sergei paramanenko consultorio Viajante do tempo: Mais uma incrível história de um homem que viajou para o futuro

Ele levou a câmera com o filme dentro para um especialista em revelação, já que o sistema de revelação usado nos anos 50 não era mais o mesmo de hoje. O especialista ficou estarrecido ao ver a câmera com um filme dentro, ainda em perfeitas condições, mas que havia parado de ser fabricado na década de 70.

sin ttulo Viajante do tempo: Mais uma incrível história de um homem que viajou para o futuro

Após a revelação, surgiram fotos de uma mulher misteriosa, fotos da cidade de Kiev ainda na década de 50, com lojas, carros e coisas da época, entremeadas com fotos do próprio Sergey com a mesma roupa em que aparecera em Kiev, e a última foto no rolo é justamente a foto do Ufo, exatamente como ele havia descrito.

167 Viajante do tempo: Mais uma incrível história de um homem que viajou para o futuro

 

Os documentos dele foram avaliados por peritos que não constataram nenhum sinal de fraude, e Sergey em momento algum da investigação alterou sua versão ou deu qualquer indício de que poderia ser um ator ou um golpista. Ainda durante o período de investigação, Sergey que estava no hospital psiquiátrico da cidade, simplesmente desapareceu no ar. Seu quarto foi encontrado trancado por dentro, e como havia barras nas janelas e o instituto é repleto de câmeras de segurança, sabe-se que ele não saiu do cômodo. O quarto estava intacto e nenhum sinal do misterioso homem do passado foi localizado.

Tempos depois, os investigadores descobriram a mulher das fotos. Era a namorada de Sergey  na época.

832 Viajante do tempo: Mais uma incrível história de um homem que viajou para o futuro

Hoje já bastante idosa, Valentina chorou quando soube da história do homem. Ela contou aos investigadores que um belo dia, Sergey desapareceu sem deixar vestígios e ela nunca mais o viu. A mulher tem fotos da época em que Sergey aparece, o que confirmaria que ele era mesmo alguém do passado que viajou misteriosamente para o futuro, talvez através de algum tipo de influência do Disco voador que teria fotografado.

valentina Viajante do tempo: Mais uma incrível história de um homem que viajou para o futuro

Image54 Viajante do tempo: Mais uma incrível história de um homem que viajou para o futuro

O caso foi apresentado pelo Jaime Maussan, no programa Terceiro Milênio. Confere só:

Minha opinião pessoal sobre este caso é que é uma fraude, (algo bem comum no programa do Maussan, como já vimos em outros casos aqui). O caso de Paramarenko tem uma série de ingredientes que aparecem em outros famosos casos de viajantes do tempo que são fraudes, como eu já mostrei em detalhes neste post aqui. Não deixe de ver o post dos outros viajantes do tempo.

O caso Paramarenko parece ser uma colagem, com uma amálgama desses outros casos, como o lance dele desaparecer num quarto trancado, é praticamente o mesmo desfecho do famoso caso de Andrew Carlssin, o viajante do tempo que ficou rico na bolsa de valores dos EUA e desapareceu numa cela do FBI – um caso inventado por um tabloide de notícias malucas, o weekly daily news.

viajante tempo e1457451387315 Viajante do tempo: Mais uma incrível história de um homem que viajou para o futuro

Apesar de ser chamado de Paramarenko, também encontramos referências ao mesmo caso com o sobrenome Ponomarenko, embora é mais provável que seja Paramarenko o verdadeiro. E olha só que legal, o Jaime Maussan só contou UM PEDAÇO da saga do ucraniano que teria viajado no tempo. A história é maior.

Segundo investiguei, Sergei Paramarenko após sumir magicamente do futuro, teria voltado ao passado! Lá ele deu entrevistas no rádio e na da imprensa. Ali ele viveu com sua noiva até os 70 anos de idade, momento em que ele viajou no tempo DE NOVO!

Desta vez até 2050. Havia uma foto em Kiev na época, que teria sido levada de volta a 1970, com uma mensagem escrita sobre a volta dizendo: “Eu estou bem. Vou fazer o possível para voltar em breve.”

foto Viajante do tempo: Mais uma incrível história de um homem que viajou para o futuro

Assim, ao que parece, o sujeito teria encontrado um jeito de enviar um documento para o passado. Como ele fez isso ninguém sabe.

Mas o mais intrigante do caso não é o que esta escrito no verso da foto, e sim a foto em si:

kiev 2015 thumb Viajante do tempo: Mais uma incrível história de um homem que viajou para o futuro
Esta é uma foto de Kiev em 2015
kiev 2050 thumb Viajante do tempo: Mais uma incrível história de um homem que viajou para o futuro
A foto de Kiev em 2050 enviada para os anos 70

Incrível hein meu chapa?

Não sei o que é mais impactante, se é esse monte de predio que brotarão na paisagem até 2050 ou se é o fato de que a calça boca de sino vai voltar à moda!

Muitos investigadores do caso vêem nisso a grande prova da fraude da história toda. Para eles a foto do futuro é puramente montada, com predios clonados no photoshop e a inclusão até mesmo de um pedaço da paisagem de Nova York.

detalle thumb Viajante do tempo: Mais uma incrível história de um homem que viajou para o futuro

Mas é digno de nota o bom trabalho em fazer o ator parecer mais velho.
Mas realmente todos os indicadores são de uma fraude elaborada. Uma das provas que sustentam isso é que algumas das “fotos” de Sergey são de outros fotógrafos, como se apurou posteriormente.

kiev 2 thumb 1 Viajante do tempo: Mais uma incrível história de um homem que viajou para o futuro
Calle Ejército Rojo. 1961. Autor A. Lysenko
kiev 1 thumb Viajante do tempo: Mais uma incrível história de um homem que viajou para o futuro
Naberezhnye Khreschatytska. 1960. Autor: Yudin Kozlov

Apesar de tudo, fica ainda a duvida do porque alguém inventou isso. A história ao que parece surgiu na Russia, mas é difícil chegar à origem dela por dificuldades com a linguagem.
É curioso que casos envolvendo viajantes do tempo volta e meia surgem.
Investigando sobre este caso, eu acabei descobrindo um artigo de jornal que conta um caso bem estranho também:

Em 1987, o jornal de Hong Kong “Evening News”, com base em documentos oficiais de posse dos seus repórteres, fez um artigo sobre o que parece ter sido um evento único, dado seu grau de bizarrice. Durante todo o ano, os melhores cientistas, historiadores e psicólogos em Hong Kong estudaram de perto o caso de um menino de 10 anos de idade, morador de um abrigo (orfanato). O garoto foi encontrado por um policial na rua, poucos segundos antes que ele fosse atropelado por um carro. O que atraiu a atenção dos guardas, é que “o menino estava vestido de forma estranha.” O menino foi levado ao abrigo e por um longo tempo ninguém conseguia decifrar sua linguagem – até que se descobriu o que o menino estava falando: Chinês arcaico.

Após a chegada de um professor, que possuía noções básicas desse dialeto, a criança enfim foi capaz de se comunicar. O menino disse ao professor que ele era Lee Jung, o o filho de um dignitário do imperador chinês do século IX.
Jung não sabia explicar o que ele estava fazendo em Hong Kong. Ao mesmo tempo que facilmente ele conseguia ler textos antigos de museus e dava detalhes pouco conhecidos sobre a vida na dinastia Tang, além dos detalhes da vida da corte imperial que ninguém sabia.
Lee recebeu roupas modernas e as roupas com que foi encontrado foram enviadas para uma análise, afim de determinar a idade exata dos tecidos. A conclusão foi direta:

“O tecido refere-se a um período anterior ao século XIX”.

Não consegui mais dados sobre o caso acima, de modo que é provavelmente uma replica orientalizada da lenda do viajante do tempo, também com características peculiares em outras histórias, como o personagem quase sendo atropelado, as roupas e etc.

No ano seguinte, na biblioteca do mosteiro En Wang (perto de Macau) foram localizadas referências nas crônicas antigas com uma descrição de “acontecimentos estranhos”: “Depois de deixar a caverna nas montanhas, o filho perdido de um funcionário do governo retornou um ano mais tarde, contando horrorizado que viu um pássaro enorme (avião?), uma casa para as nuvens, luzes de fadas e entrou em uma longa cobra. Seu pai lhe disse para cortar fios de seda, dizendo que um espírito mau havia “possuído seu filho”.

O número total de casos de potenciais viajantes do tempo somente no século XX, é difícil de mensurar, disse em uma entrevista o Professor Victor Limmerst, que estudou a questão do “laço do tempo” na Universidade de Wellington (Nova Zelândia).
“É muito difícil descobrir se essas pessoas estão realmente em um tempo diferente, ou simplesmente são o fruto de sua imaginação”.

“Só posso dizer que a história com pessoas sumindo em cavernas nas montanhas não é a primeira vez que aparece associada a potenciais viagens no tempo.”

Mas há casos que estão além de pessoas. São os objetos misteriosos que viajam no tempo.

Um dos incidentes misteriosos deste tipo sob investigação foi publicado pelo jornal “The Boston Globe” – em 2000 durante as escavações numa parede da fortaleza em Montreal (Canadá). No sítio arqueológico, foram encontrados esqueletos de alguns Mosqueteiros, da época da Guerra dos Sete Anos (1756-1763). Havia fuligem proveniente do fogo de canhões na área, mas o que foi surpreendente é uma coisa inusitada encontrada entre os restos… UM CELULAR!

A análise mostrou que o telefone havia sido fabricado em 1998, mas a forma como ele estava e em uma profundidade de vários metros sob a terra, não faziam o menor sentido. O aparelho estava em más condições, compatível com um desgaste de 250 anos (o plastico estava quase desintegrado), e ninguém conseguiu explicar aquilo lá.

Outro caso estranho de objeto fora do lugar é um anel-relógio encontrado numa tumba da dinastia Ming na Shangsi, sul da China:
Read more: http://www.dailymail.co.uk/sciencetech/article-1096959/Mystery-century-old-Swiss-watch-discovered-ancient-tomb-sealed-400-years.html#ixzz42KsZK36U
Follow us: @MailOnline on Twitter | DailyMail on Facebook!
O aparelho é suíço, feito há 100 anos atrás, mas estava completamente oxidado, como se estivesse esquecido na sepultura que estava selada há pelo menos 400 anos! Na época da Dinastima Ming – 1368-1644 – a Suíça nem sequer existia!
article 1096959 02D4C469000005DC 328 468x299 Viajante do tempo: Mais uma incrível história de um homem que viajou para o futuro

images 10 Viajante do tempo: Mais uma incrível história de um homem que viajou para o futuro

A ideia de uma viagem no tempo inesperada

Em 1960, no Congresso histórico em Londres foi apresentada a teoria dos “buracos negros” – explica o historiador canadense Jean Corso. – O fato de que uma pessoa pode andar na rua, descer as escadas para o metrô, e … estar entre os dinossauros do período Cretáceo.
Em um momento no livro “Filosofia do espaço e do tempo” tais momentos descrito por Hans Reichenbach, cita um caso em que uma pessoa de repente (apenas por um par de segundos), reuniu-se com ele mesmo, mas trinta anos mais velho. Mas, além disso, as pessoas podem chegar ao tempo de Ivan, o Terrível, ou o imperador Nero, só saindo para comprar cigarros. Se tomarmos a história, em quase todos os séculos surgem relatos e lendas sobre “loucos”, dizendo que eles vieram até nós a partir do passado ou do futuro.

Em 1947, na cidade espanhola de Sevilha, foi internado pela quinta vez Enrico Borhias-Mendeles, que alegou que viaja através do tempo em um sonho. Virando-se para os jornais e a polícia, o homem disse que a partir de sua cama esteve nos tempos do império romano, viu Calígula e os elefantes de Hannibal o comandante cartaginês. Ele falou de um cruel inquisidor chamado Torquemada… Toda vez que ele acordava estava novamente em seu quarto, mas veja que doideira: Suas roupas eram sempre compatíveis com as do período em que teria “vivido”. Ele apareceu com espadas romanas, hábitos antigos e roupas estranhas, mas cada vez que ele aparecia com essas “provas” era acusado de ter roubado estas coisas.

No entanto, a polícia nunca teve relatos dos donos dos objetos. Mesmo assim, encarceraram o pobre coitado e o submeteram a tratamento psiquiátrico forçado. Eventualmente Enrico desapareceu do hospital, e mais não foi visto. Em 2003, os jornalistas de um programa de TV espanhol realizaram uma investigação profissional do local onde ficava a casa Borhiasa-Mendelesa, e os estudos revelaram uma forte energia, e até mesmo radiação incomum no local.

Um sujeito entre os dinossauros?

O jornal chinês “Sintsbao”, referiu-se a um evento similar. Na Mongólia, sobre as escavações no deserto de Gobi, onde há o maior número do mundo de esqueletos de dinossauros, os paleontólogos descobriram partes fossilizados de um esqueleto humano, além de ossos de cavalo e pontas de seta. Um dos cientistas sugeriram que este indivíduo fosse proveniente do tempo de Genghis Khan. No entanto, o que causa espanto é que o corpo estaria fossilizado numa camada compatível com a dos dinossauros. Um homem de outro tempo? Teria um homem da época de Gengis Khan caído numa fenda temporal? Segundo o jornal, os membros da equipe de escavação se abstiveram de qualquer comentário.

O famoso escritor de ficção científica e autor de “A Máquina do Tempo”, H.G. Wells, acreditava que uma máquina do tempo jamais seria inventada. “Caso contrário, teríamos gente vindo do passado e do futuro o tempo inteiro. Ao que me consta, ainda não chegou ninguém – nem do ano 3000 ou 5000 anos atrás. […] Se as pessoas vão para o passado e o futuro, é por acaso, não por causa de sistemas mecânicos.”

É difícil dizer com certeza se viajantes do tempo realmente existem ou não. O mundo esta repleto de casos estranhos e curiosos, mas estar num livro, no jornal ou na internet não quer dizer que algo seja verdadeiro. Se você curte viagem no tempo, capaz de gostar também desse meu outro post em que pessoas descobrem que caíram em “realidades alternativas”.

fonte

Artigos relacionados

16 comentários em “Viajante do tempo: Mais uma incrível história de um homem que viajou para o futuro”

  1. “O tecido refere-se a um período anterior ao século XIX”

    Existe na minha cabeça um problema de lógica quando se tenta datar um material (tecido, no caso) que viajou no tempo…
    Para o tecido, ele continua “pertencendo” a época de onde veio… a datação de carbono seria feita como se realizada no mesmo período em que o material foi criado.

    Exemplo… Uma roupa de 1500 tem “x” Carbono 14…
    Se deixar essa roupa “viver” 516 anos até o dia de hoje, e fizermos o teste de C14 nela, dará “x-516” anos, certo?

    Agora, se você pegar uma peça de 1500, transportá-la no tempo até 2016, e fizer o teste, o resultado será “x” C14… ela não envelheceu 516 anos pra perder C14 o suficiente.

    • Velho.. é só uma opinião de um rabugento cético, mas vamos lá : Eu não acredito bulhufas nessas datações malucas que os cientistas fazem. Peças como esse anel relógio são provas que as previsões de tempo que fazem não estão corretas. Antes que me encham o saco, defendendo cientistas que vão sustentar suas ideias só até alguém chegar com uma melhor, pensem no erro colossal neste caso. Um erro de no mínimo 300 anos, num objeto de 100 anos. Isso é um erro de 300%!, num período de tempo inferior a 100 anos!. Coloquem em perspectiva e imaginem como erram em coisas que estão enterradas há 5.000 anos. Não será surpresa errarem em mais de 1000%. E eu agora me esqueci de onde encontrar, mas se achar essa semana volto para lembrar de um caso de minerais sendo “fabricados” numa mina na Africa, que reunia condições ideais, e estava fornecendo a preços absurdos o que crescia espontaneamente ali, quando todos acreditavam que era coisa rara.

    • E ainda.. como esquecer o caso dos mamutes? Eram datados em 40 milhões de anos, até que acharam um mamute com lanças em seu corpo.. e então mudaram a data para 2,5 milhões de anos.. erro de 1.500%

      • Lembro de ter lido uma matéria sobre um celular no passado, bem parecido com esse, onde se revelava ser fraude. Se não estou enganado foi no e-farsas.

          • Bom! Agora vc me pegou. Lembro apenas que era um celular achado numa escavação arqueologica e o modelo dele era Nokia. Vai ver que é esse mesmo.

          • Rapaz, agora vc me pegou. Lembro apenas de ter lido sobre uma escavação arqueológica onde encontraram um celular modelo Nokia, com um tipo de escrita cuneiforme em lugar dos números. Vai ver é esse mesmo.

          • Esse era falso, uma escultura que nego criou uma história em cima. O citado no post é outro (que tb pode ser fake) mas são casos diferentes.

  2. Rindo muito aqui com a cara dura dos edifícios replicados e o Empire State, kkkkkk. Sei lá, tenho algumas restrições quanto à viagens para o futuro. Por experiência própria, eu sei que o futuro é uma coisa mudando a cada segundo, as escolhas e projeções mentais individuais e coletivas estão sempre em alteração, nunca se sabe no que vai dar a conjunção de fatores. Se pelo menos o viajante alegasse um futuro “possível”, “alternativo” seria mais fácil de aceitar.

  3. Não se pode ser cético demais a ponto de achar que isso não é possível ou viajante demais a ponto de acreditar que dormindo eu posso flutuar no espaço/tempo e de lá trazer objetos além da experiência. Eu ainda prefiro a ideia de que o universo é tão imenso e tão pouco explorado que talvez essa “feature” já esteja disponível pra download em algum outro planeta, pra uma espécie ou raça mais avançada que não vê vantagem alguma em vir até aqui nos fazer uma visitinha.

  4. Muito louco! Infelizmente é difícil acreditar nesse tipo de história. Ainda mais nesses tempos de internet onde qualquer história dessas pode ser um hoax ou um viral de algum filme ou série de tv.

  5. Bom…tem pessoas vivendo nesse ano de 2019 que ainda não acreditam que houve 1 e 2 guerras mundiais, que o homem não foi à lua, que não existe viajem no tempo e que Albert Einstein era um retardado mental que tinha fugido de um manicômio e só falavam besteiras….. então, tá…. os representantes de eras futuras conseguem vir nos avisar do que ocorrerá e a maioria da humanidade debocha quando fica sabendo….ok….eu acredito e estou familiarizado mas se a maioria na leva fé….depois não adianta ficar chorando as pitangas, os guerreiros do futuro nos avisaram, igual aos pais do superhomem quando avisaram a ele sobre não abrir o projetor da zona fantasma pois havia criminosos lá, ele duvidou…….

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.