Sangue de barata tem poder!

Quem acha que barata é um bicho nojento, fedida e que só fica bem esmagada sob a sola do sapato pode parar e pensar duas vezes. Cientistas estão usando as baratas para desenvolver um antibiótico realmente eficaz para aqueles casos em que “nada resolve”.

Sangue de barata tem poder!Ocorre que nas ultimas décadas, o uso indiscriminado dos antibióticos levou ao surgimento de cepas bacterianas que são verdadeiros Highlanders.

Mas a brincadeira acabou pra essas bactérias do capeta! Graças às baratas, cujo tecido nervoso é absolutamente eficiente contra 90%  da MRSA e patógenos como a E.Coli, sem causar nenhum problema aos tecidos humanos.

Pode ser um exagero mas eu creio que em breve o “sangue de barata” será usado para salvar vidas humanas. Da próxima vez que você tiver a oportunidade de fazer aquela explosão de crocância e creme amarelado na calçada, lembre-se disso e… mate mesmo assim!

Afinal, se vc mora no Rio ou em Sp, existem 200 baratas para cada pessoa na sua cidade. Um único casal de baratas poderia, em condições ideais, gerar DEZ MIL descendentes no período de um ano.Segundo levantamento realizado em São Paulo pelo Instituto Nacional de Pesquisas Biológicas, há 200 baratas por habitante daquela metrópole! Sabe o que é 3,5 BILHÕES de baratas? Elas vivem em média, três anos.

Então, pode fazer o purê crocante na calçada sem medo.

Toda vez que a gente pensa em barata, a primeira que surge na nossa mente é aquele baratão cascudo que infesta a ponte Rio-Niterói. Certa vez meu carro enguiçou na ponte e eu vi surgir ali uma barata tão grande, que pra matar, só abatendo a tiros!

Mas a verdade dos fatos é que além da barata doméstica, também conhecida como “barata voadora”, existe um grande número de espécies silvestres que na natureza têm uma função importante: Atuam como saprófagos, ou seja, se alimentam de matéria em estado de putrefação e têm grande importância na cadeia alimentar, já que servem de alimento para outros animais.

Há muito desconhecimento sobre a questão das baratas. A maior baboseira que eu escuto por aí é que elas sobreviveriam ao holocausto nuclear. Mentira! A barata é tão susceptível a radiação quanto o seu cachorro ou seu gato. Se nego lá “nas América” apertar o botão vermelho, ela vai beiçar igual a eu e você, meu amigo. Porém,  como as baratas vivem em locais como esgotos e galerias, no subsolo, e seus ovos são protegidos em ootecas, elas teriam mais chances de sobrevivência.

Um lance curioso sobre a barata é que elas são onívoras, ou seja, comem de tudo que tenha algum valor nutritivo para elas. São particularmente atraídas por alimentos doces, gordurosos e de origem animal. No entanto, podem se alimentar de queijos, cerveja, cremes, produtos de panificação, colas, cabelos, células descamadas da pele, cadáveres, matérias vegetais. Isso significa, meu caro leitor, que a barata pode comer VOCÊ!

Pessoas, especialmente crianças, que não lavam bem os lábios após a última refeição, podem sofrer com as baratas que vem se alimentar de resquícios de alimento em seus lábios, podendo causar um tipo de erupção dérmica, denominada Herpes blattae. Da mesma maneira os cílios, unhas e ferimentos expostos também estão sujeitos à ação roedora das mandíbulas das baratas.

Sangue de barata tem poder!

Estranho, né? Imagina só. Essa relação e curiosa, pois em muitos países, o ser humano come a barata. Mas agora fica claro que o contrario também ocorre. Outra coisa estranha sobre a barata é que ela pode viver SEM CABEÇA por vários dias. Numa boa…

Isso acontece porque diferente da gente, que tem a estrutura de controle centralizada num ponto, a barata tem sua estrutura nervosa distribuída pelo corpo.

Além disso, a respiração não é afetada com a decapitação. Isso porque as baratas respiram por estruturas chamadas espiráculos, uma série de pequenos poros distribuídos ao longo do corpo que mantêm o entra-e-sai de ar. E como a pressão sanguínea da barata é muito menor que a dos mamíferos, não rola uma perda de sangue que comprometa sua sobrevivência. Todos esses fatores juntos podem fazer com que uma barata viva durante um mês decepada. Na verdade ela só vai morrer de fome, porque sem boca, não rola comer, né?

Mas é um bicho incrível, capaz de regenerar patas, ficar embaixo d´água sem morrer e levar diversas chineladas até finalmente ir para o além.
E agora, graças a esta descoberta dos cientistas ela também vai salvar vidas.

fonte


Related Post

13 comentários em “Sangue de barata tem poder!”

  1. Cara, muito interessante a parte sobre antibióticos.
    Realmente as baratas não sobreviveriam a um ataque nuclear, porém elas são mais resistentes à radiação que os humanos e que a maioria dos insetos, o que possibilita que elas voltem a habitar áreas após ataques nucleares muito antes que o homem ou outros animais ou plantas, daí o mito da sobrevivência.
    Ela não é “tão susceptível a radiação quanto o seu cachorro ou seu gato” pois a taxa de reprodução celular dela é muito menor que a dos mamíferos em geral e isso é a chave da resistência.
    No demais, bom post!

  2. Legal, enquanto tinha neguinho virando a cara de nojo, eu li toda a materia almoçando meu tradicinal almoço de domingo: batata frita que fazia crec igual barata sendo esmagada, e bife de panela, com aquele caldinho escurinho que só mamãe sabe fazer!

  3. Alguém lembra de uma promoção de um shopping center em que vc ganhava um carro zero se comesse uma barata (!) viva (!!) sem vomitar (!!!)?? Era uma daquelas baratonas brancas de laboratório, esterilizadas, mas ela esperneava como qualquer outra quando levava uma mordida. Dizem que ninguém ganhou aquele carro.

    Tem outra história meio nojenta meio sobrenatural, mas totalmente Gump:

    Tenho um amigo que é candomblecista. Então ele incorpora exús, zé pilintra e tudo o mais. Para os céticos (eu inclusive) já vi o cara, imcorporado, beber aqueles marafos mais metanóicos como que toma água, e em seguida COMER O COPO como se fosse a casquinha do McDonalds. E nada da língua ficar cortada.

    Pois então, esse cara tem um erê (espírito de criança) chamado Trovão. Trovão comia lagartixa (que ele chamava de jacaré de parede) e pintinhos (sim, daqueles que a gente ganhava na saída da Feira de Cães e Filhotes)como se fosse acepipe de boteco. Mas o seu quitute preferido era Camarão de Parede: para nós, Barata.

    Quando Trovão “subia” a gente contava pro cara e ele dizia puto da vida “PORRA! Trovão é foda!”

    • Tenho dó de cavalo por causa disso, mas eu tnho mais dó é dos bichinhos, mas enfim, cada um na sua. Agora eu adoro comer formiga. Sim tanajura, é uma delícia, a casquinha é crocante e a bundinha é cremosa, não vejo a o hora de que comece a chover e elas saim em revoada anual. Vou a té mandar pro Philipe um post sobre o assunto. Então, que pena que eu perdi esta promoção do shopping, eu levava carro na boa, e ainda de quebra enchia elke de sacolas de compras. he he he

  4. Olha só logo quem tá falando de barata! hahahaha

    Interessante é que hoje mais cedo abateram uma barata na sala de aula que ela praticamente espirrou aquela goma branca pra todo lado! :lol2:

  5. Acho que outro motivo pro “mito” do holocausto nuclear é o fato das baratas terem um organismo muito mais simples que os humanos ou outros animais em degraus mais altos da cadeia evolutiva. Por isso o bicho tem menos probabilidade de desenvolver mutações degenerativas relacionadas à radiação… Isso sem contar cânceres e esterelidade. Se bem que eu não sou nenhum biólogo. Não saberia citar fontes pra isso, devo ter lido em alguma orelha de livro.

  6. Baratas são reencarnação de larvas astrais! Devem ser mortas, e mesmo depois de mortas tem de ser queimanda porque o espirito da FDPT continua no ambiente!

  7. Outra de baratas… Ve se vc sabeda fonte Philipe, pq eu tinha nos favoritos mas sumiu.

    Ao analisar o genoma de certas baratas novaiorquinas, cientistas se depararam com uma diferença de 4% entre o DNA delas e o de outras baratas. Só que (pasmem!) entre os insetos a variação é de apenas 1%! Quer dizer que a diferença entre uma abelha e uma pulga é de 1% e as baratas gringas tem QUATRO vezes isso de dissemelhança com as de sua própria espécie!

    Quais superpoderes elas desenvolveram?

  8. Wellison, eu ia mencionar justamente esse filme. quando estava lendo mais acima. kkk!
    Tirando a parte do “nojo’, que eu particularmente não tenho, não gosto do cheiro, é horrivel. Numa casa que morei certa vez, as paredes eram de madeira, era comum a gente houvir durante a noite, principalmente , um “rec, rec!” de coisa raspando. Então eu descobri que eram as baratas que depois de botar os ovos nas quinas das ‘mata-juntas” elas raspavam a tinta da parede para recobrir e camuflar os ovos com a nesma cor da parede até que chegasse a hora deles eclodirem. MUITO CINISTRO!

  9. “JOE E AS BARATAS”…o filme!
    Eu já tive essa experiência. Já vi uma barata semi-esmagada desaparecer por debaixo do sofá. Dois dias depois assistindo tv à noite percebi aquele vulto se movimentando no chão ao meu lado. Pensei inicialmente que era uma aranha. Acendi a luz e qual não foi a minha surpresa quando me deparei com aquela barata arrastando as tripas e caminhando com dificuldade. Deveria ter chamado um veterinaário pára ela mas o que fiz foi acertar de novo agora uma chinelada (mais mortal) fatal no bichinho!
    Pra ver ne?… enquanto muita pessoas torcem o nariz e desconjuram o bichinho, tal é o seu nojo(ou medo-mulheres principalmente), esse “inofensivo” animalzinho pode ser uma saída para a medicina!
    Sensacional, PHILLIPE!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares