Quer ver um 3d bem feito?

Isso sim é propaganda com computação gráfica. O resto é conversa fiada.

Você não vai acreditar… Quer dizer, Vai, mas vai ter horas durante o vídeo que você vai pensar… Ah, não. Não é possível ser tudo 3d. *

*Editado: E não era mesmo. Quando fiz este post ainda não havia sido liberado o making of, e agora podemos ver que grande parte das cenas -curiosamente algumas das que mais pareciam 3d – são reais.

Fazer isso em 3d não é mole. Tem também, este aqui que mistura atores com 3d muito do bem feito.
Isso não é propaganda. Isso é arte. Confira:


Aí. Mandou muito. Estou realmente bolado porque tenho a noção do trabalho corno que é fazer cada ceninha desse filme.

Embora os dois videos não sejam feitos 100% em computação grafica, existe uma grande dose disso neles. No primeiro video foram 1600 horas de trabalho duro em 3d para fazer os efeitos, totalizando 120 gb de material.

Fazer um video assim, com esta qualidade envolve muitas etapas. O produto final que vemos no video é apenas a última, o resultado final de uma montanha de trabalho pregresso “invisível”. A coisa começa com a modelagem do carro, que tem que ser absolutamente precisa.

Em seguida há um trabalho enorme de pesquisa e desenvolvimento, compreensão dos aspectos da física e da óptica, para desenvolver uma coisa chamada “shader”. O shader é basicamente como o 3d mostra uma propriedade do material. Se a pintura do carro não tiver o shader correto, nós veremos na hora que o carro é 3d. É o shader que controla como a luz afeta a superfície. Fora isso existem outros elementos que entram na criação do material, como (dezenas) de mapas de sujeira, riscos, arranhões e etc. Num carro novo isso raramente aparece, o que é um ponto positivo para o trabalho do infeliz que pega algo desta envergadura, mas ainda assim, existem dezenas, talvez centenas de materiais diferentes num único modelo. Por isso tem que ter um shader de couro, um de costura, um de metal polido, um de metal cromado, um de vidro, um de borracha e por aí vai. Cada merdinha que aparece tem que ter um shader pra ele e cada qual tem que ter a maior proximidade possível com o mundo real. É claro que o cara não faz tudo do zero. existem bibliotecas infinitas com todo tipo de shader imaginável. Mas nem sempre elas são corretas e leva tempo até conseguir fazer uma coisa parecer “de verdade”.
Além disso, o cara tem que animar tudo de modo mais realista que conseguir. Isso envolve coisas visíveis e invisíveis. Pássaros que voam desfocados lá no fundo, a nuvem mexida pelo vento, a pedrinha que voa quando o carro passa, tudo isso que você vê e não nota, mas que ilude sua caixola a pensar que aquilo é de verdade.

%name Quer ver um 3d bem feito?
Depois disso, como se já não fosse o bastante, ele precisa pegar a cena inteira e iluminar de modo realista. Pra isso é preciso conhecer propriedades da natureza e informações que vão da fotografia à Física. E é aí que entra outra questão. O sistema de render. Existem vários. Alguns até vem embutidos nos programas de 3d. Outros são sistemas stand alone, que você compra (caro) separadamente.
É o sistema de render que pega aquele monte de equação cabeluda e converte uma imagem. Muitas imagens, na verdade. E muitas imagens tocadas rápido, são uma animação.
Escolher o melhor envolve uma decisão que tem numa ponta a velocidade de cálculo e na outra a qualidade. Achar o ponto certo entre as duas pontas não é nada fácil. Depois disso é preciso setar corretamente os infinitos parâmetros que controlam como o 3d irá interpretar a luz.
E finalmente trabalhar o desfoque de movimento. Isso é imperativo em animações como estas, pois carros andam muito depressa. Se tudo estiver no foco as coisas não se parecem como são na verdade. Isso porque o olho humano tem uma certa velocidade de captação. Se vemos uma coisa saindo rapido do ponto A para o ponto B, veremos claramente o carro no A e no B mas no meio dos dois, veremos um borrão. O 3D consegue fazer isso, ao custo de muito, mas muito mais processamento do que você poderia imaginar. Na verdade o sistema costuma fazer renders intermediários entre cada um dos pontos, redesenhando tudo, um render em cima do outro, calculando tudo novamente até criar o borrão. Isso explica porque uma imagem com o desfoque de movimento pode levar 64 vezes mais tempo para ser desenhada que a mesma imagem sem o desfoque.
Raramente se faz o render de algo assim numa única máquina. O mais provável é que o arquivo seja dividido em diversas máquinas para que seja calculado aos pedaços. Arquivos realistas levam muitos parâmetros, e por isso, envolvem muito calculo. Quanto mais calculo, mais demora.
Para prevenir erros (você só tem certeza que funcionou mesmo quando vê o produto final. Na maior parte do tempo o cara que faz isso lida meio que no escuro, fazendo pequenos trechos de teste em resolução menor para acompanhar) é normal o render ser feito em pedaços literalmente. Uma maquina só faz os reflexos. Outra só faz o brilho. Outra as sombras, uma a cor. E por aí vai. No final tem uma pilha de arquivos monstruosa que precisa ser sobreposta para montar a imagem final. E depois de montada a imagem final entra outra coisa, que é a pós produção. Correção de cor, ajuste de crominância, desfoques de profundidade e outros efeitos como brilho do sol, neblina e tudo mais pode ser colocado no final, em cima de tudo.
E aí a produção avalia, aprova e manda gravar. Colocam na internet e um bando de nerd mete o malho falando que não está muito realista.
Hahaha. Assim caminha a humanidade. Acompanhe o making of do primeiro video:

Comments

comments

17 comentários em “Quer ver um 3d bem feito?”

  1. Eu tenho um certo de conhecimento 3D mas realmente tem coisas que não parecem 3D. Já vi coisas que pareciam 3D mas eram reais e já vi 3D que parecia real. Eu não digo nada sobre não está realista nem nada, eu olho os detalhes.

  2. Não entendo nada de 3D!!! rsrsrs Vim somente dar um oi!!!
    Infelizmente ainda não vejo imagens e tudo fica muito complicado como ler coisas de coisas que não vejo? Bem um ótimo final de semana.

  3. Olha Phillipe, que ótima sugestão para o RJ!!!

    Metal de sutiã desvia bala em assalto, diz polícia de Detroit
    Mulher foi atingida por tiro quando observava assaltantes.

    Da BBC
    Tamanho da letra
    A- A+
    Uma americana que foi atingida por um disparo sobreviveu graças ao aro de metal de seu sutiã, informou a polícia de Detroit.

    Em entrevista ao jornal Detroit News, os policiais disseram que o aro de metal do sutiã desviou a bala.

    Uma mulher de 57 anos, cujo nome não foi revelado, estava observando pela janela um assalto à casa de seus vizinhos. Ela foi atingida por um tiro disparado por um dos assaltantes.

    A bala estilhaçou a janela, mas não atingiu a mulher graças ao metal do sutiã. Segundo a polícia, a mulher ficou ferida e foi levada ao hospital, mas recebeu alta no mesmo dia.

    O crime aconteceu na terça-feira na região oeste de Detroit. Os bandidos conseguiram fugir.

    “Nós precisamos de alguns coletes a prova de balas como este material. É um metal muito resistente”, disse o policial Eren Stephens Bell ao jornal de Detroit.

  4. Existe hoje alguns softwares de 3D chamados ‘umbiased rendering’ como ‘Indigo Renderer’ ou ‘Lux Render’. Concordo que foi um trabalho muito bem feito, mas a parte da ‘física’ já está bem resolvida (apesar de custar muitas e muitas horas para renderizar uma única imagem).

    Até mesmo o trabalho de desfocagem por causa do movimento, o chamado ‘motion blur’, estes softwares já fazem isto para você. E o melhor, para quem quiser, estes softwares são gratuitos (apesar de não serem fáceis de usar).

    Por fim, já existem empresas especializadas em renderização, as chamadas ‘Render Farm’. De vez em quando aparecem algumas que estão em fase de teste, que permitem alguns trabalhos gratuitos para qualquer um.

    Sem tirar os méritos artísticos de quem fez o vídeo, quero dizer que quem realmente tiver interesse em fazer algo semelhante, mesmo que seja por hobby, isto é possível.

  5. É! Tá muito bom mesmo, mas eles esqueceram de um detalhe fundamental no quesito realidade, as partículas, outro elemento que consome quilos de processamento. Neste filme aí eles economizaram demais nas partículas. Faltou uma poeira, umas pedrinhas rolando quando os carros passam, isso dá dinâmica ai filme e uma certa dramaticidade, sem contar que é uma referência visual de comparação de velocidades. As pessoas calculam algumas coisas comparando com outras. Se les tivessem colocado umas pedrinhas rolando no chão quando o carro passava, dava pra ter uma idía mais clara da potência do carro e sua velocidade. 😀

  6. opa vi videos no youtube confirma q isso não eh 3D!
    que tal olharem esse video???
    http://www.youtube.com/watch?v=o0G7cMb9IPM&feature=PlayList&p=39F7E732F6D6E783&playnext=1&playnext_from=PL&index=13

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.