Você visto de perto

N√≥s costumeiramente temos a tend√™ncia de pensar que somos aquela pessoa que aparece refletida no espelho para n√≥s. Mas… Ser√° mesmo? Ser√° que voc√™ √© realmente como aparece no espelho? Talvez n√£o. Quem sabe as pessoas que v√™em voc√™ tenham uma outra vis√£o acerca do que voc√™ pensa ser voc√™. Eu sei que parece estranho …

Leia maisVocê visto de perto

Quer ver um 3d bem feito?

Isso sim √© propaganda com computa√ß√£o gr√°fica. O resto √© conversa fiada. Voc√™ n√£o vai acreditar… Quer dizer, Vai, mas vai ter horas durante o v√≠deo que voc√™ vai pensar… Ah, n√£o. N√£o √© poss√≠vel ser tudo 3d. * *Editado: E n√£o era mesmo. Quando fiz este post ainda n√£o havia sido liberado o making …

Leia maisQuer ver um 3d bem feito?

O indiano sinistro que est√° sem comer nem beber h√° mais de 60 anos

Eu fui ver Discovery Channel antes de dormir ontem e desde que eu vi o programa sobre um garoto que resolveu dar uma de Buda e jejuar completamente em medita√ß√£o por seis meses, n√£o tirei aquele tro√ßo de cabe√ßa. At√© o momento em que vi o document√°rio, eu tinha a pura convic√ß√£o-ocidental-cientificista que seria imposs√≠vel …

Leia maisO indiano sinistro que est√° sem comer nem beber h√° mais de 60 anos

Uma f√°brica de brinquedos na China

O tão esperado dia das crianças vem chegando e com ele, o sonho de brinquedo de muitos bacuris se aproxima da realidade, ou da decepção, em certos casos.

√Č ineg√°vel que os pais, pelo menos os da classe m√©dia, s√£o altamente afetados por este tipo de marketing que gerou o dia dos pais, dia das m√£es, dia das crian√ßas, e agora quer implantar o “dia da sogra” como uma data presente√°vel.

Como se j√° n√£o fosse suficiente a p√°scoa e seus ov√Ķes de chocolate (a m√≠dia e o marketing querem que voc√™ pense que quanto maior o ovo, maior seu amor pelo presenteado) o natal e seus milh√Ķes de comerciais com velhinhos de √≥culos sorrindo com panetones ou chester bolinha nos bra√ßos, o ano novo e suas roupas brancas com detalhes em prata, e as cores da moda para atrair de tudo, menos desgra√ßa, o carnaval e a cerveja, e seus pacotes de viagem, seus hot√©is com traslados, os ingressos, os abad√°s e as lembrancinhas de lugares long√≠ncuos o in√≠cio das aulas e os materiais, cadernos, mochilas, livros. As √©pocas de gastan√ßa se espalham pelo ano.

O fato, meus amigos é que somos engrenagens de uma maquina que não se sustenta. Uma bicicleta gigante que está em permanente pedalar para não cair. Somos forçados pela lei do consumo capitalista. Bem, isso não é necessariamente uma constatação tão ruim, uma vez que, sob certos aspectos, até na natureza o consumo é praticado. Pelos menos nós já saímos da fase de consumir uns aos outros.

Aí vem a pergunta fatídica : Será?

Leia maisUma f√°brica de brinquedos na China

Maquinas de vender tudo

Hoje vivemos num mundo cercados pelas m√°quinas. Elas nos alimentam, nos levam para casa, nos levam para o trabalho, onde outras m√°quinas nos esperam para gerarmos riquezas, que ser√£o impressas, acumuladas e contadas por outras m√°quinas. E isso s√≥ vai piorar. As vending machines s√£o m√°quinas de auto-servi√ßo criadas para facilitar o acesso a produtos. …

Leia maisMaquinas de vender tudo