O velociraptor de Melbourne

Imagina o susto de estar flanando tranquilamente pelo shopping australiano quando subitamente você dá de cara com nada menos que um velociraptor de dois metros com a boca escancarada cheia de dentes vindo para cima de você.

Trata-se de uma fantasia que (já até falamos dela aqui no passado) é muito bacana e impressiona qualquer um que vê. O monstro é tão bem controlado que chegamos a nos esquecer das pernas do titereiro por dentro da roupa.

Imagina só que alucinante ir para uma festa a fantasia com um monstrão desses na coleirinha? Like a boss!
Pior que nem é difícil de fazer, Basta espuma de alta densidade, uma certa habilidade em modelar e moldar, uma camada generosa de látex e alguns dentes de resina autopolimerosável. Pela leveza da estrutura ele deve ter uma base articular (os ossos) de alumínio ou mesmo fibra de carbono. Deve dar pra fazer em tubos de Pvc.
A cauda tem três pontos de articulação em tubuluação de alumínio, deve dar pra fazer com tubos usados para fazer varal. O mais complicado fica por conta do sistema de molas e controle da mandíbula, que com uma certa habilidade McGuyver, deve dar pra adaptar do conceito da “mão biônica” (um brinquedo). A camada externa certamente e uma cobertura de lycra com uma camada de látex em cima, simulando as escamas.
Dá até pra caprichar, colocando duas câmeras tipo webcam esfera dentro dos olhos de vidro, jogando o feed num monitor de campo de 10 polegadas (ou um tablet), de modo que o operador realmente veja o que o dinossauro veria.
Claro, querendo poupar o trabalho, é só falar com estes caras que fizeram este aqui. Eles são do Rio:

Olha que massa ele sem a pele:

 

Uma dica do Pedro Gafanhoto

Related Post

5 comentários em “O velociraptor de Melbourne”

  1. Olá, acesso sempre o site e devo dizer que é muito legal, só gostaria de saber porque de vez em quando vou acessar o site e é preciso escrever aquelas palavras patéticas que não sei bem quem é o idiota que coloca. acho que é uma tentativa de censura. ou estou errado?

    • Né não, cara. Você deve estar numa faixa de Ip de onde já se originaram ataques, com isso, o clouflare detecta o seu Ip e considera que ele pode ser um bot usado para um ataque DDOS. A forma que ele tem de determinar se você é gente ou um robô e te mostrar um captcha e pedir pra você dizer o que esta escrito. Se você acerta, ele sabe que você é uma pessoa de verdade e libera seu acesso.

  2. Só pra dar uma de chato, velociraptors eram do tamanho de galinhas grandes, esse aí está mais do porte de um deynonychus que nem os que aparecem no Jurassic Park… isso mesmo, o filme dá nome errado pros simpáticos bichinhos.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares