O sobrevivente

O sobrevivente

Copyright 2003

FADE IN TO:

Ext. estação orbital azimov III – ano 6462 D.C.

No silêncio da imensidão do espaço há uma enorme massa negra onde se vê pequenas luzes vermelhas que brilham fracamente.

A câmera se aproxima velozmente e em pouco segundos a luz do sol revela os contornos da enorme espaçonave. A Câmera continua seu voo silencioso em rota de colisão com a nave. Ao fundo, há apenas o som mecânico dos equipamentos de refrigeração.

INT. Estação orbital Azimov III

Em meio a um ruído irritante de alarme, luzes vermelhas se acendem na escuridão. Há fumaça e vapor por toda a sala. Fios caem do teto e uma chuva de fagulhas se espalha por painéis de controle nas paredes.

No canto, abaixo de uma série de conduítes e tubulações, estão várias cápsulas de metal. Uma delas se abre liberando uma intensa luz branca do seu interior.

Ali dentro, despertando de seu sono sem sonhos, está PAUL. Ele está molhado. Veste uma roupa estranha grudada ao corpo. Não consegue enxergar nada. Uma gosma transparente emplastra seus cabelos. Ele limpa os olhos. Tenta levantar-se e vai tateando em busca de um painel de controle.

PAUL

(Tosse)

Porra! Que merda é essa?

Ele dedilha em um teclado ainda sem enxergar e em poucos segundos o ruído do alarme cessa. A luz da sala é religada e então vemos que se trata de uma sala branca, sem janelas, com tubos brancos que descem do teto. Painéis de controle estão por todos os lados na sala. Na parede oposta estão seis cápsulas pretas como a dele.

Ao lado de cada cápsula, está um pequeno mostrador. Paul vai até cada um deles e em pânico descobre o inevitável:

PAUL

Não! Não é possível! Todos mortos!

Desesperado, Paul Gillon  caminha até um monitor na parede da nave. Insere uma série de comandos e códigos de acesso. Então ouve-se um ruído de carregamento de dados e uma voz masculina ecoa na sala:

COMPUTADOR

Diário de bordo estação orbital Isaak Azimov III.

PAUL

Que dia é hoje?

COMPUTADOR

Hoje é dia onze de março do ano seis mil quatrocentos e sessenta e dois.

PAUL

Hã? O quê? Como pode? Que merda é essa, pô!

COMPUTADOR

Falha. A palavra merda é um comando ignorado.

PAUL

(acalmando-se)

Certo… Certo… Qual a  data prevista no sistema para retirada da tripulação do estado de animação suspensa?

COMPUTADOR

A data prevista para liberação do estado de animação suspensa é dia dois de maio do ano três mil e vinte e cinco, às oito horas e quarenta da manhã. Iniciar o processo com base nas leituras do sistema de…

PAUL

(interrompendo)

A data de liberação do estado de animação suspensa não coincide com a data atual. Conferir data.

COMPUTADOR

Conferindo data. Favor escolher procedimento.

PAUL

Procedimento múltiplo. Escala de posição orbital, análise de leituras do pulsar Alpha 2004 e método MIK 227.

COMPUTADOR

Iniciando a análise. Favor aguardar.

PAUL

Certo.

Paul avança até a parede onde estão as cápsulas negras de animação suspensa. Ele ativa uma delas, adicionando uma codificação num pequeno painel alfanumérico na estrutura da cápsula.

A cápsula se abre e aterrorizado, Paul vê um corpo putrefacto no interior do esquife. Com o susto ele tropeça e cai no chão.

COMPUTADOR

Análise concluída. A data correta é dia onze de março do ano seis mil quatrocentos e sessenta e dois, cinco horas, vinte minutos, nove segundos.

Verificado em todos os métodos pedidos. Correção efetuada de 0.762 centésimos.

Paul está assutado. Olha para cima sem entender. Ele levanta-se com um pulo. Sai pela porta da sala e corre por corredores escuros cheios de tubulações. Enquanto corre ele grita para o computador.

PAUL

Computador, verificar diário de bordo e busca de explicar o motivo do falecimento de parte da tripulação.

COMPUTADOR

O motivo do falecimento da tripulação é acidental. Relatório de subsistemas de segurança B-441: Dia onze de julho de 3654, sete horas zero minutos. Partida do ponto de referência sem problemas.

Nada a relatar até o final no período. Sistemas integrais em funcionamento. Indução do suporte biológico de animação suspensa positivo. Retirada do oxigênio dos compartimentos não críticos. Atividades automáticas de correção de rota, conservação de energia e regulação termoelétrica na nave iniciados com sucesso.

Nada a relatar até o final do período.

PAUL

Avançar até próximo evento crítico registrado.

COMPUTADOR

Data de registro 3886 12h:25min 44 seg.

Impacto nível sete relatado no casco exterior seção 3 A. Impacto nível 4 relatado nos suportes de sustentação de vida. Queda imediata de sinais nas cápsulas criogênicas de sustentação de vida 1, 2, 3, 4, 5, cápsulas 6,7,8,9 fora de perigo. Cápsula 10 não respondendo. Iniciar processo de emergência. Liberação dos dutos de oxigênio nos compartimentos não críticos.

Processo de emergência efetivado. Iniciando a redução de animação suspensa nos suportes 6,7,8,9. Cápsula 10 não respondendo.

Impacto nível seis relatado na estrutura externa. Danos graves ao sistema de alimentação de vida. Perdido controle sobre suportes de animação suspensa das cápsulas 6,7,8,9 parada cardíaca relatada nos suportes 7 e 8. Suportes 9 e 6 sem resposta. Relatório de danos ao sistema de controle encontrou falhas de critério em dois protocolos. Sistema em falha. Nada a relatar até o final do período…

PAUL

Avançar até próximo evento crítico registrado.

COMPUTADOR

Sistema permanece em falha até vinte e dois de maio de 6462, quando o sistema foi reativado. Razão desconhecida. Contato com suporte de animação suspensa da cápsula 10 restabelecido. Iniciar processo de emergência na cápsula 10. retirada da animação suspensa em 5.8 minutos. Estação distante do ponto de contato marcado em 6.8 milhões de quilômetros. Subsistemas em pane nos andares 8,20, 44,51. reativando a liberação de oxigênio nos compartimentos não críticos.

Retirada do modo de animação suspensa da cápsula 10 efetuada com sucesso. Abrir cápsula. Cápsula aberta. Padrões biológicos estáveis. Coronel Paul Edward Gillon, patente 8897 desperto. Painel de emergência ativado. Reequilibrio do sistema de navegação efetuado manualmente. Patente e código de acesso reconhecidos. Nave estabilizada. Desligamento do sistema de emergência efetuado. Nada a relatar até o fim do período.

PAUL

Computador, informe procedimento efetuado para reativação do sistema.

COMPUTADOR

Procedimento efetuado desconhecido. Provável curto no sistema termoelétrico. Registrada área de alta concentração gasosa no espaço exterior. Leituras de reações elétricas informadas. Motivo do religamento de energia nos painéis principais da nave se deve a passagem de corrente elétrica desconhecida através dos dutos atingidos no impacto, o que ocasionou um desligamento do sistema de conservação de energia. O suporte de vida permaneceu intacto devido ao protocolo de dissociação de emergência. Com o desligamento o protocolo de dissociação foi liberado e o sistema de conservação do suporte de vida reativou o sistema da nave.

PAUL

Meu Deus! Incrível…

Computador, restabelecer correção de rota. Iniciar leituras de radar em busca de elementos errantes. Fazer checagem de sistemas e reportar danos. Iniciar contato com a base.

COMPUTADOR

Correção de rota já efetuada. Leituras de radar em andamento. Sem objetos errantes em 1.65 milhões de quilômetros. Sistemas básicos em funcionamento. Impossível estabelecer contato com a base. Sem resposta. Nova tentativa em dois minutos.

PAUL

Caralho, caralho… Ai meu Deus!

Paul anda de um lado para o outro dentro da nave. Não sabe o que fazer. Ele vai até a cabine de controle. Olha pela janela. A escuridão da noite está a sua volta. Pequenas estrelas brilham no céu.

Paul tem uma estranha reação. Ele sorri. Um sorriso perturbado. O sorriso se transforma numa gargalhada insana, que transforma-se num choro desesperado. Paul cai de joelhos.

EXT. Estação orbital Azimov III

A enorme estação vaga sem rumo pelo espaço.

(continua)

Related Post

11 comentários em “O sobrevivente”

  1. Olá, como vai?
    Sigo seu blog há 1 ano e sempre amo suas histórias!!!
    Quando o livro sair, tenho interesse em adquirir! Não esquece tá!

    Obrigada!!!

  2. Ahhh….mto loco…adoro estorias de ficção!

    Pena que não dei continuidade na minha. Aquela que mostrei pra ti por email.

    Esperando a continuação!
    Tá mto loko!

  3. Caraca Philipe adorei! ficou incrivel mesmo, essa pra mim é uma das suas melhores historias, e olha que eu li muitas(provavelmente todas).
    Gostei do modo que vc conta a história dessa vez, lembra tipo um roteiro, tipo um filme.Muito bem feita e escrita,vc é bom em muitas coisas mesmo…
    Agora falando sério, eu acredito que faria bastante sucesso se vc escrevesse um livro, e eu com certeza iria comprar com muito prazer!!!

    Abraços 😉

    • Então, Lucas, esse é um roteiro de um curta metragem eu que sempre quis fazer mas nunca tive o dinheiro para conseguir. Por isso está escrito numa formatação de roteiro. Este é o post mais antigo do Mundo Gump, pois foi escrito em janeiro de 2003. sem querer fui mexer num backup aqui e achei. Daí resolvi postar. Ainda vai acontecer muita coisa aí, hehehe. Fica ligado.

  4. Ah sim, era isso, parece mesmo um curta.Mas vc disse que é o mais antigo do Mundo Gump, escrito em 2003! se foi escrito em 2003, então ele não chegou a ser postado não é? pois desde que eu me lembre, o mundo gump só existe desde 2005 ou 2006, estou certo?

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares