O dia em que o Et entrou ao vivo na Tv

Compartilhe

Volta e meia, em busca de assuntos interessantes para este blog, eu acabo me deparando com umas histórias bem bizarras. Num dia é homem que come pedra, no outro mulher que casa com um muro… E assim vai.
Eis que agora, quando acabo de escrever o post já é mais de meia noite. Portanto, ontem, me deparei com uma história muito doida, e justo por coincidência, foi o dia mundial da Ufologia.
É o aniversário do encontro do piloto Kenneth Arnold. Em 24 de junho de 1947, enquanto voava próximo ao Monte Rainier, Arnold alegou ter visto nove objetos incomuns nos céus. Numa entrevista subsequente a esta observação, ele descreveu os objetos como parecendo discos a saltar sobre a água. Esta descrição foi encurtada para “discos voadores” pelos jornalistas e resultou no uso popular deste termo, que – segundo muitos céticos- acabou alterando a forma desses objetos, o que seria uma indiscutível evidência de que trata-se de um fenômeno de natureza mais psicológica e mítica do que real.
Sem entrar no mérito de discutir se essa alegação de que o termo disco voador (em inglês seria pires voadores) efetivamente contribuiu para um aumento nas observações de naves discóides, que gradualmente migraram para uma miríade gigante de outras formas, em grande maioria, formas circunrevolucionadas, isso é, geradas sempre com base num eixo mínimo e uma curva qualquer que gira em 360 graus ao redor deste eixo, como uma esfera, um charuto, um ovóide, forma de saturno e etc, o que parecia indicar um “padrão”…

A história que eu vou contar aqui realmente aconteceu, foi registrada, gravada e estudada detalhadamente em busca dos autores da “façanha”. Note que há um GAP enorme entre uma história envolvendo uma transmissão pirata na Tv ser real e ela ser realmente uma comunicação de Ets. Seja como for, o fato ocorrido no longínquo ano de 1977, parece intrigante até para o Et Bilu.

Era sábado, dia 26 de novembro de 1977, 5:10 da tarde e a programação do canal regional passava um noticiário que era lido pelo âncora Andrew Gardner. Muitas pessoas estavam em casa, outras chegavam do trabalho, muitos viam Tv nos Pubs e uma grande parte se preparava para jantar quando o jornal foi subitamente tirado do ar. Uma voz misteriosa (e admito assustadora, com o que parece uma moderna distorção eletrônica – algo que não sei se era viável naquela época) começou a transmitir sem parar uma mensagem MUITO estranha.

Durante 6 minutos aquela transmissão potente de radiofrequência capaz de obliterar o sinal do canal de Tv se manteve no ar, para desespero total dos técnicos do canal, que tentavam de tudo para reestabelecer o sinal deles. Era possível ouvir a distorção do sinal original do canal abaixo do sinal do suposto “ET”, de modo que isso complicou as suspeitas que de alguma forma alguém havia conseguido se infiltrar na torre de transmissão e retirado o canal do ar. O canal na verdade não teria saído do ar, mas seu sinal sofrido uma interferência poderosa que exigiria uma fonte maciça de energia, capaz de se manter estável sobre o sinal da ITV Station por seis minutos, o que é uma eternidade para a radiofrequência.

Apesar de todos os esforços para identificar a origem do sinal, ele nunca foi descoberto. Nem seu autor. A coisa nunca mais voltaria a se repetir, e por uma estranha razão, o sinal não afetou a transmissão em todo o país, somente uma determinada região – que curiosamente é uma região hoje marcada pelos famosos círculos ingleses. Estariam esses dois enigmáticos eventos relacionados?

Uma agência governamental do Reino Unido teria até tentado bloquear o sinal, sem sucesso, e milhares de pessoas telefonaram para a estação televisiva e para a polícia querendo saber que palhaçada era aquela. As autoridades da comunicação social emitiram 3 comunicados a pedir desculpas pelo “incidente”.

A origem da voz nunca foi identificada.

Eu não sei o que é, mas posso dizer que ainda mais assustador que aquela voz metalizada que ecoou nos aparelhos de televisão, apresentando-se como um tal de Vrillon é a mensagem, de 600 palavras cujo teor é meio tenebroso:

Esta é a voz de Vrillon, representante do Comando Galáctico Ashtar, que vos fala. Há muitos anos que vocês nos vêem como luzes nos céus. Falamos-vos neste momento em paz e sabedoria, tal como temos feito com os vossos irmãos e irmãs por todo este planeta Terra.

Vimos para vos alertar acerca do destino da vossa raça e do vosso mundo, para que possam comunicar aos vossos seres companheiros a direção a tomar para evitar os desastres que se abatem sobre o vosso mundo, e sobre os seres dos mundos à vossa volta. Isto é para que possam participar no grande despertar, à medida que o planeta transita para a Nova Era de Aquário. A Nova Era poderá ser um tempo de grande paz e evolução para a vossa raça, mas isto apenas se os vossos governantes tomarem consciência das forças malignas que se sobrepõem aos seus julgamentos.

Fiquem quietos e escutem, pois pode não haver outra oportunidade. Todas as armas do mal devem ser removidas. O tempo do conflito já passou, e a raça da qual fazem parte poderá prosseguir para patamares mais altos de evolução se vocês se mostrarem dignos. Só vos resta um curto período de tempo para aprenderem a viver juntos em paz e boa vontade.

Existem pequenos grupos em todo o planeta que já estão a aprender isto, e eles existem para transmitir a todos a luz da alvorada da Nova Era. Vocês são livres de aceitar ou rejeitar os seus ensinamentos, mas apenas aqueles que aprendam a viver em paz passarão para patamares mais altos de evolução espiritual.

Ouçam agora a voz de Vrillon, representante do Comando Galáctico Ashtar, que voz fala. Tenham também em atenção que existem muitos falsos profetas e guias a operar no vosso mundo. Eles vão sugar-vos a energia – a energia que chamam de dinheiro – irão aplicá-la em fins malignos e dar-vos apenas inutilidades em retorno.

O vosso Eu interior divino proteger-vos-á de tudo isto. Aprendam a ganhar sensibilidade em relação à voz interior a qual vos pode indicar o que é verdade e o que é confusão, caos e mentira. Aprendam a escutar a voz da verdade que vem do vosso interior… e que vos guia no caminho da evolução. Esta é a nossa mensagem para os nossos queridos amigos. Temos observado o vosso crescimento ao longo de muitos anos, assim como vocês têm observado as nossas luzes no céu… Há muitos mais seres no vosso mundo e em seu redor do que os vossos cientistas admitem.

Estamos profundamente preocupados convosco e com o vosso caminho rumo à luz, e faremos tudo o que pudermos para vos ajudar. Não tenham medo, busquem apenas conhecerem a vós mesmos e vivam em harmonia com o vosso planeta Terra. Nós, aqui no Comando Galáctico Ashtar, agradecemos a vossa atenção. Estamos agora a sair dos vossos planos de existência. Sejam abençoados pelo amor e verdade supremos do cosmos.

Aqui está o videotape da transmissão:

De fato o lance aconteceu, mas daí que a mensagem é mesmo de um alien, eu não posso dizer que é, e nem refutar. Segundo a Wikipedia, o caso aconteceu e está sem solução até hoje, embora muitos acreditem ser um tipo de piada de “humor inglês”. O caso ganhou manchetes mundiais na época, sendo publicado nos EUA pelo Chicago Tribune sob a manchete “Voz misteriosa sacode britânicos”. O The Times e o Sunday Express também repercutiram o caso.
Não por acaso, o alien tinha um pronunciado sotaque inglês.

Antes de mais nada devo dizer que acho que este video não é um video real da transmissão daquele dia. O efeito dele saindo do ar parece excessivamente eletrônico. O mais provavel é que este seja uma espécie de “remake” do que teria acontecido. Procurando um pouco mais sobre o caso, vi que há também uma incoerência entre o que alegam ter sido transmitido e o que de fato a voz falou na Tv.

A edição 24 da revista Fortean Times contou com uma transcrição do que eles descreveram como a “mensagem curta”, que foi ao ar:

“Esta é a voz de Asteron. Eu sou um representante autorizado da Missão Intergaláctica, e eu tenho uma mensagem para o planeta Terra. Estamos começando a entrar no período de Aquário e há muitas correções que devem ser feitas pelas pessoas da Terra. Todas as suas armas do mal devem ser destruídas. Vocês tem somente um curto espaço de tempo para aprender a viver juntos em paz. Vocês devem viver em paz … ou deixar a galáxia”.

O artigo do Fortean Times criticou muitos relatórios do incidente que apareceram nos jornais, sugerindo que a parte do comando galático e outras partes mais ameaçadoras teriam sido deliberadamente inventadas pelos jornais para dar uma “inflada” na história. Não é improvável.

Parece que existe em algum lugar (não achei) uma gravação do audio, feita diretamente da televisão naquele dia.

Max Headroom broadcast signal intrusion 300x202 O dia em que o Et entrou ao vivo na Tv
A invasão do Max Headroom em 1987

O que temos de reconhecer é que pode sim ter sido uma fraude elaborada (e cara). O transmissor UHF daquele canal estava sujeito a isso, porque naquela época, o transmissor (Hannington UHF) era incomum, sendo um dos poucos transmissores que retransmitiam o sinal que era recebido de um outro transmissor (o transmissor de televisão do sul Rowridge na Ilha de Wight ), ao invés de ser alimentado diretamente por um cabo fixo. Como conseqüência, o sinal que o transmissor local recebia estava sujeito à uma potencial intrusão do sinal. Especialistas disseram que naquele esquema precário de um transmissor repetindo outro via radio, uma transmissão de relativa baixa potência que estivesse muito próximo poderia subjugar a recepção do sinal que vinha da ilha, resultando na transmissão não autorizada que seria então amplificada e retransmitida por uma área muito maior.
Embora fosse viável tecnicamente, a IBA afirma que a realização de uma brincadeira desse porte exigiria “uma quantidade considerável de know-how técnico”. Um porta-voz do canal atacado disse que “Um fraudador atolou nosso transmissor nos confins do Norte Hampshire, usando um outro transmissor muito perto para isso. ”
Outra invasão de sinal pirata aconteceu novamente, mas nos EUA, dez anos depois. Diferente do Alien, quem apareceu na Tv foi o Max Headroom e ficou barbarizando o canal por nada menos que TRÊS HORAS e ninguém nunca descobriu quem era o troll.

De volta à Inglaterra, no ano seguinte à estranha transmissão surgia o primeiro círculo nas plantações (agroglifos) mostrando um padrão mais complexo que simples bolas (as bolas aparecem desde os tempos medievais, onde acreditava-se que eram obras de um espírito ceifador).

Diablefaucheur O dia em que o Et entrou ao vivo na Tv
Um panfleto de 1678

 

Gradualmente os fenômenos de círculos nas plantações foram se intensificando e surgindo em uma impressionante variação de formas.

Muitas pessoas surgiram com explicações para os agroglifos, e grupos organizados chegaram a demonstrar como eles poderiam ser desenhados usando cordas, cabos, e lanternas. Entretanto, com o passar do tempo a complexidade dos agroglifos atingiu níveis impressionantes, e e alguns casos apareceram em áreas restritas (há relatos de agroglifos surgindo dentro de instalações militares) e um numero grande deles parece surgir de uma hora para outra. Há inúmeros relatos de fazendeiros alegando que a coisa teria sido feita durante uma madrugada.

crop circle 24 292x300 O dia em que o Et entrou ao vivo na Tv

cropcircle knoll down wiltshire 22jul2000 300x257 O dia em que o Et entrou ao vivo na Tv

standing wave 300x254 O dia em que o Et entrou ao vivo na Tv

039 O dia em que o Et entrou ao vivo na Tv

No entanto, estabelecer a ligação dos agroglifos com os aliens me parece tão forçado quanto ligar essas coisas ao famoso Monstro de Loch Ness. Tenho dificuldades de imaginar aliens tentando usar agroglifos como forma de comunicação por “N” motivos, mas o principal é que isso não é economicamente viável para um ET. E por mais longe e tecnológico que venha e seja um alien, ele está sujeito às regras do universo e a regra da Economia é uma delas.
Faz pouco sentido usar um substrato que vai ser destruído na colheita para comunicar, sendo que é possível comunicar mais e melhor usando outros meios, como um sinal de radio ou uma mensagem matemática gravada na rocha. Até a própria interrupção de um sinal de Tv faz muito mais sentido do que usar crop circles.
Mas o que de fato são essas coisas, e quem os faz e porque, eu reconheço que é um mistério bem intrigante.
Ok, céticos se reúnem, vão em grupos numa plantação e amassam folhas formando uma folha de maconha.

Crop Circles2 O dia em que o Et entrou ao vivo na Tv

Bacana. Mas isso ainda não explica por que diabos essas coisas estão há trinta anos aparecendo ano após ano. O cara não cansa? Será um artista? E se é, por que nunca pegaram ele com a “mão na massa” invadindo a propriedade alheia?

Ligando os dois assuntos, aliens e crop circles estão alguns relatos de luzes nos céus antes de aparecerem os cropcircles, mas isso não os liga obrigatoriamente. Pra mim é uma estranha e curiosa forma de arte, mas cada um sabe no que acredita.

alienfield crabwood2002 1 O dia em que o Et entrou ao vivo na Tv

Supostamente, este circulo ao lado do que parece ser um alien do tipo grey é um disco com uma mensagem binária que alertaria a humanidade para “falsos presentes”.

Entre os agroglifos mais interessantes que ja apareceram está o conjunto retratado abaixo:

image00208 O dia em que o Et entrou ao vivo na Tv

face and response O dia em que o Et entrou ao vivo na Tv

 

O conjunto envolve um rosto misterioso e pouco definido, formado com uma espécie de retícula.

 

Perto dele há uma imagem retangular, bem grande, e que está BEM AO LADO DE UM RADIOTELESCÓPIO. Ela parece ser uma resposta a uma mensagem enviada pela sonda Voyager, da NASA:

voyagermsg O dia em que o Et entrou ao vivo na Tv

O agroglifo é similar ao enviado pela Terra, mas ligeiramente diferente. Compare os dois. O que enviamos e o que supostamente “chegou” no ano de 2001:

 

Arecibo Correlations O dia em que o Et entrou ao vivo na Tv

 

Seria uma resposta? Uma comunicação extraplanetária, ou uma piada de nerds?

Eu ainda fico inclinado a aceitar isso tudo como arte e  piadas de nerds. Seja como for, fica ainda aquele gostinho de mistério por sabermos que ninguém nunca descobriu o autor da transmissão fatídica de 77  (o ano em que “o bicho tava pegando” na Operação Prato) e muito menos o autor dos mais complexos crop circles que surgem da noite para o dia, ano após ano na Grã Bretanha.

Artigos relacionados

15 comentários em “O dia em que o Et entrou ao vivo na Tv”

  1. O que me intriga é porque os humanos insistem em construir aeronaves com formatos tão irregulares e cheios de reentrâncis se já está mais que óbvio que para se atingir grandes velocidades e estabilidade o formato ideal é o discoide, sem arestas e supefície mais lisa possivel?

  2. Eu acho esse video legal, eu sei que tem um cara que fez um video parecido usando software de edição pra fazer um ‘debunk’ nesse (mas pra quem tem uma visão mais treinada nesse ramo da pra perceber que foi editado), já esse ‘original’ parece intrigante.

    https://www.youtube.com/watch?v=1He1DBUTkEc

  3. Em 1977 a sociedade ocidental estava começando a experimentar a era digital mas existia bastante eletrônica analógica, lembro do “spectrum follower”, um vocoder analógico que a Wendy Carlos já usava em suas gravações na década de 60. Essa transmissão tem cara de primeiro de abril “like a boss”.

  4. Philipe, como de hábito mais um post fenomenal.
    Estou na mesma que vc, acredito que haja vida fora da Terra e gosto bastante de ufologia, porém, cada vez mais acredito que esses fatos não passam de piadas nerds.
    Por sinal, sou ateu agnóstico, arquiteto, nerd e tenho alguma familiaridade com tecnologia digital, não como a sua, mas em algum grau de nível bom devido a exigências da minha profissão. Quando vi os crop circles no post, imediatamente, achei que eram montagens feitas em photoshop ou algum software de edição qualquer. Digo isso porque nas linhas de guia de lotamento das plantações, parece que há uma sobreposição do circle em tom mais claro, mas que não chega a mudar a gama da cor.
    Essas targets de supostas respostas ETs então, aí é brincadeira de criança mesmo, qualquer bacalhau com 12 anos faz perfeitamente um tag daqueles.
    Enfim insisto que com a tecnologia a que chegamos, tem sido muito mais frequente o uso dela para fraudes do que para registros convincentes.

    De qualquer forma, belíssimo post, se é fraude ou não, o que importa é a curiosidade.

    Abs.

    • Oi Luiz, de fato os crop circles podem ser fraudes (a bem da verdade, não podemos chamar um crop circle de frade por ser feito por pessoas, já que não há nem hoje e nem nunca uma correlação direta entre os crop circles e discos voadores)
      um crop circle só poderia ser uma fraude se fosse como você sugeriu, uma montagem de photoshop, mas me parece que não é o caso, porque esses crop circles que eu coloquei no post são bastante famosos, alguns deles eram gigantescos e muitas pessoas foram la ver de perto. Eles geralmente são fotografados de helicoptero e existem até pessoas que colecionam fotos deles. O mais intrigante desses crop circles mais complexos é a precisão bizarra com que são construídos.
      Dá uma olhada nisso: Um detalhe de um crop circle pequeno: small crop circle
      Há mais fotos neste link: http://cassiopaea.org/forum/index.php?topic=12186.540
      Embora essas fotos não signifiquem que essas coisas são feitas por aliens, elas pelo menos mostram que eles não são manipulações digitais sobre imagens. São fisicamente construídos. Como, por quem e por que, são as grandes questões em aberto.

  5. Não faz sentido tentarem se comunicar conosco através de desenhos em plantações. Acho que seria uma forma de intimidar ou confundir. É como teste com seu psicológico quando ele mostra varios desenhos ou fotos e pergunta o que você ver? Estão estudando nossa capacidade de raciocínio e reação.

  6. A mensagem me lembrou bastante alguns trechos da letra da música “Love” do Colour Haze. A música é relativamente recente em relação ao vídeo e não sei se eles se basearam em algo, mas é bem interessante a semelhança.

    “I sit myself high upon a mountain top an d I look far, far across the hills
    I’m so loaded, man, so deep and full, with all the love and all that is real
    We gotta cry out and reach out and turn our twisted minds
    And feel the connection that is between you and all that is alive

    To be with the smallest and biggest without fear and without pride
    I went through the chappel of dangers a few hundred times
    And I had to work so hard to keep my love and intuition
    And not to loose my guts and not to loose my mind
    I reach out, a step foeward, I stumble and I fall
    All my greed and longing wasn’t for the real at all

    So reach out, reach out, get a hand brothers and sisters
    Grow on your kindness, love harmony and peace
    Empty yourselves of everything, gain in loosing, thriving your freedom
    I tried, but I’m sure you will”

    E para quem curte um som mais psicodélico e progressivo, a banda é recomendada.

    • “Tenho dificuldades de imaginar aliens tentando usar agroglifos como forma de comunicação por “N” motivos, mas o principal é que isso não é economicamente viável para um ET. E por mais longe e tecnológico que venha e seja um alien, ele está sujeito às regras do universo e a regra da Economia é uma delas.”

      Economicamente viável? Economia é uma regra do universo? Não captei sua colocação.
      Enfim, crop circles não são meios de se comunicar tão ruins assim, vejamos:
      1- grandes áreas isoladas livres de interferências
      2- muito amplas, só pode ser visto de cima, teria o mesmo efeito das imagens de Nazca.
      3- transmissões eletrônicas tão sujeitas a todo o tipo de interferência e podem ser facilmente falsificadas, editadas, enxertadas, filtradas. Além do que, hoaxes eletrônicos podem ser facilmente produzidos.
      4- mensagens matemáticas não atingem as grandes massas da população, ao passo que símbolos e arquétipos podem ser melhor assimilados.
      5- lembre-se do seu filho Davi: keep it simple! Crop circles são inexplicáveis [os talos são dobrados, mas não danificados!], mas ao mesmo tempo de uma linguagem simbólica extremamente simples.

      Lembre-se que o mundo é governado não por leis ou palavras, mas símbolos! 🙂

      • Sim, amigo. Economia é uma regra do universo, bem como a Matemática também é. Quando se joga, por exemplo, qualquer fluido no vácuo, ele vira uma esfera. A razão disso é a gravidade, como sabemos, mas a gravidade obriga o liquido a uma forma esférica porque esta forma é a forma mais economicamente viável do ponto de vista energético. Obviamente que quando menciono Economia, não estou falando da ciência econômica da Terra, que está diretamente relacionada a Economia do universo.
        Por mais avançada que seja uma espécie alienígena, eles irão concluir em algum momento de sua evolução que uma reta gasta menos energia que uma curva. Não existe como desconstruir esta premissa tão básica da economia energética e ela é e será uma verdade por toda a eternidade, independente do local no universo e da civilização eu se depare com este conceito.
        Quanto às restantes colocações, concordo, embora ainda ache um desperdício usar a deformação vegetal para transmitir imagens, mesmo que complexas, justamente por sua condição efêmera. Assim que é colhido, o crop circle deixa de existir. Justamente por ser visível em sua plenitude do ar, eles me parecem uma forma meio tosca de comunicação, que pretende que o terráqueo voe para poder vê-los. Disso poderíamos inferir que os autores das “mensagens” não parecem inclinados a uma postura muito democrática.
        De qualquer modo, o mistério ainda permanece, e mais que uma mensagem para os humanos, pode ser que nem seja. Pode ser que a mensagem seja de alguma civilização para outra, usando nosso substrato e nem sequer entendemos o que eles estão debatendo.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.