Gamer russo fez o impossível: Zerou o game da cobrinha

Lembra do jogo da cobrinha?
snake_thumb

O jogo da cobrinha foi lançado exatamente no dia 10 de Novembro de 1997 e veio embarcado no celular Nokia 6110. O game foi incorporado/adaptado à plataformas móveis por Taneli Armanto, um engenheiro de interface com usuário da Nokia. Antes disso, o jogo da cobrinha já havia existido em versões embrionárias dos atuais computadores e de instrumentos de cálculo antigos. No começo da década de 90, o jogo ganhou certa notoriedade ao ser incluído na popular linguagem de programação QBasic, da Microsoft, com o nome de Nibble.

Naquele tempo de games tão primitivos e pouco viciantes, a cobrinha estourou. O jogo fez tanto sucesso que logo saiu uma segunda versão, o Snake II, que foi incorporada ao Nokia 7110 em 1998. Outras 7 versões do game iriam sucedê-lo, sempre acompanhando a evolução dos dispositivos, incluindo adaptações para 3D e para a plataforma N-Gage, da Nokia.

O jogo da cobrinha foi e continua sendo um dos jogos mais famosos da história. Há até um campeonato de nível mundial: na Finlândia, uma competição oficial para jogar o game – a Finnish Snake Game Championship Competition – acontece desde 1999, em Helsinki. Lá, gamers obcecados por fazer a cobra crescer se desafiam em partidas que misturam emoção e diversão com reflexos rápidos.

Ao que parece, uma curiosidade do game é que o máximo de pontos que é possível fazer no nível 1 do jogo é 312 e no nível 9, 2008 pontos. A fórmula para calcular a pontuação é lógica: como a cobrinha vai crescendo à medida que se alimenta, ela só pode ocupar no máximo 212 bits na tela. Esse número multiplicado pelo o nível (de 1 a 9) + 100 pontos possíveis em bônus resulta na pontuação máxima a ser conseguida na versão básica do jogo.
Na época em que foi lançado, o joguinho, por mais simples que fosse, mostrou que os aparelhos celulares poderiam ser usados para mais coisas além de fazer chamadas telefônicas em movimento. Portanto, ele acabou por desempenhar um papel fundamental – juntamente com as mensagens de texto – na construção do telefone celular como um instrumento de mudança social.

Seja como for, a notícia bizarra é que segundo o site Otaku, um gamer russo de nivel jedi teria conseguido zerar o game da cobrinha. Olha o gif da jogada do cara e diga se você acha que ele está no nível humano, Sheldon, Jedi, Robocop, Data ou Masterful-faker-Bazinga.

GiF Russo Cobrinha Snake

Eu aposto minhas fichas no masterful-faker-Bazinga. Por que?
Porque é relativamente fácil possível desenhar esta merda num programa de gif animado e dizer que zerou. Possivelmente, afim de mostrar suas habilidades sobre-humanas ele pode ter feito um programa de simulação de jogadas e um computador conseguiu fazer esta linda jogada aí, deixando gravado para a eternidade algo que uma pessoa normal não poderia fazer. Bom seria ver o russo fazer isso em video, ou melhor, pessoalmente. Bem, seja como for, o jogo da cobrinha é muito bacana, e um dos pilares históricos dos games de computador.

Deu saudade? Quer dar uma jogadinha e se sentir o meda supremo do universo perante o gamer russo? Jogue o game da cobrinha:


Snake (Classic game) | Play more games

Dica do Lucas Gimenez

Related Post

11 comentários em “Gamer russo fez o impossível: Zerou o game da cobrinha”

  1. Tem uma versão de snake pro Intelevision intitulado Snafu, que era uma especie de TRON – naquela parte das motinhos. Tinha 2 ou mais cobrinhas na tela e o objetivo era fazer a outra bichinha se ferraz, digo, bater. Era muito divertido. Alias acho foi o primeiro multiplayer que eu joguei depois de PONG que era muito divertido.

  2. Por volta de 1995, um amigo meu tinha um videogame compatível com NES e ele locou um game chamado dragon ball (tenho dúvidas se tinha a ver com o dragon ball do Goku ou não), que era exatamente o mesmo da cobrinha.

  3. Ué, mas eu zerei essa porcaria no meu antigo nokia 5125 =/

    Não sabia que era um feito tãããããooo… grandioso. Tanto que só mostrei a um colega que tava perto e ele nem deu importância na época…

    Ah e a jogada não foi assim do jeito que tá no gif =P

  4. Não é tão difícil, depende muito da versão do game e do celular em que se está jogando. Lembro que zerei na dificuldade máxima a anos atras no meu antigo Nokia 5120 .

  5. A imagem pode ser fake, mas o feito não é tão difícil assim. Eu mesmo já fiz isso mais de uma vez no celular nokia, só não sabia que tinha tanta importância. Fiz exatamente como a gif mostra, ia dando rolê com ela até ocupar a tela toda. Mas fiz no nivel 1 apenas, nunca tentei nos outros.

  6. Acho perfeitamente possível. Eu utilizava um sistema de subir e descer pela tela, mais ou menos como o utilizado no vídeo e conseguia fazer pontuzções bem altas. Lógico que nunca venci o game, mas eu ia bem longe fazendo isso. Sem tem caras com aqueles records absurdos no Tetris, não vejo porque alguém não possa zerar a cobrinha se se dedicar bastante.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares