Escritórios escalafobéticos

O Alcides deu esta dica de post. São incríveis escritórios, alguns com decoração tão incrível que parece tudo, MENOS um escritório. Se você trabalha num escritório “chato” poderá sofrer de depressão ao ver os lugares maneiros que certos carinhas trabalham. Mas não se engane, geralmente escritórios super cools assim ocultam por trás pesados sistemas de exigências e cobranças. A ideia é seduzir o cara ao máximo. Porém, é inegável que com cobrança por cobrança, é muito melhor trabalhar num ambiente legal assim.
De lugares que permitem levar o seu cachorro a espaços com lagos artificiais, salas subterrâneas que parecem QG de supervilão, aposto que você vai ficar bolado:

Escritório da Zynga:

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

 

Escritório da AIRBNB

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

 

Escritórios da Selgas Cano Architecture. Pira aí:

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos
Tá fincando maneiro, né? Olha aqui o escritório do Google:
Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

 

Outro do caramba é o da Pallotta Teamworks:

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

 

O do Facebook é um pouco menos espacial, mas ainda assim, é bem legal:

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

 

Este aqui é o da Nokia:

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

 

E este aqui é o da Urban Outfitters:

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

 

Um dos que eu achei mais loucos lembra uma estação espacial na lua ou o QG de um vilão do James bonde dentro duma ilha no pacífico. Ele é o escritório da White Mountain :

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

 

A empresa Inventionland Design Factory chutou o pau da barraca e fez quase uma Disneylândia:

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

Escritórios escalafobéticos

Tem muitos outros legais. Você pode ver mais escritórios interessantes neste post aqui. E não deixe de ver este aqui também, que é alucinante.

fonte

Related Post

19 comentários em “Escritórios escalafobéticos”

  1. Isso tudo é desnecessário. Afinal, quem tem que criar, organizar algo, não precisa de locais como esses. É quase como tratar um adulto de maneira infantil. NÃO! De maneira imbecil. Isso sim!! Ficarão mal acostumados, preguiçosos. Não entendo como alguém que trabalha num local como esse pode render trabalho…

    Eeeeuuuuuuuuuuuuuuuuu? Com inveja? Apenas pq trabalho em um escritório que é 4×4… Com um ar condicionado que foi feito com as sobras da primeira era glacial? Eu mesmo com inveja não. Que isso…

  2. Achei isso fantástico, pelo menos você se sente em um lugar aconchegante e de forma a você se sentir em um ambiente que lembra sempre um lugar diferente…
    quem sabe um dia hehe

  3. Esses escritórios fantásticos, do ponto de vista arquitetônico são ideais e excelentes. No ponto de vista humano são bem discutíveis. O fato é que essas empresas desenvolvem esse tipo de projeto para manter os funcionários o maior tempo passível disponível dentro da empresa. O fato é que são espaços livres para serem usados quando quiserem ,porém, essas pessoas têm uma produção mínima a ser entregue no mês. Essas metas na verdade são impossíveis de serem realizadas usando-se horários normais de 8 ou 9 horas diárias de trabalho. Assim, as pessoas se sentem cooptadas a trabalhar mais de 10h por dia para sentirem ser capazes de cumprir essas metas. No final, um empregado qualquer destas empresas que resolver sair em um horário normal, é visto como preguiçoso e desmotivado.
    O fato é que o sr. Jack Welch inventou esse sistema e criou um mundo corporativo onde as pessoas estão cada dia mais longe das famílias e das atividades cotidianas, contrariando os preceitos da declaração universal dos direitos humanos que, acertadamente, definiu o dia em 3 períodos de 8h, 8 para trabalho, 8 para descanso e mais 8 para as atividades cotidianas, como jantar, tomar banho, conversar com esposa e filhos, etc.
    Antes que alguém metido a espertão do MBA, informo que sou arquiteto, com visão capitalista e com MBA em gerenciamento de projetos.
    Por sinal, na Alemanha estão adotando uma nova visão, onde as empresas não querem mais que isso aconteça, pois perceberam que o funcionário que cumpre horários normais e tem vida social normal, rende mais, tem maior capacidade de organização do tempo e tem menor probabilidade de se tornar uma perda de talento por stress ou doenças como depressão.
    De qualquer forma, como curiosidade, os escritórios são legais.
    Abs.

  4. Boa noite Philipe, vi em outros posts que vc faz esculturas. Gostaria que vc me indicasse onde tem curso de escultura no RJ ou Niterói. Desde já agradeço sua ajuda.

  5. vi um documentario uma vez, ha uns 3 anos atraz que falava bem sobre essa questão, o pessoal aqui tem mania de achar que é só brincadeira e diversão e tal, mas esquece que é um locar de trabalho, e que há varias muitas metas a se cumprir…. senão… vai jogar videogame e molhar os pes na rua… no documentario falava de um dos escritorios do Google, sobre o trabalho desenvolvido, sobre a vontade dos funcionarios de trabalhar, e passar mais tempo no local de trabalho (tinha cara que quase morava la) e da questão obvia de produtividade, e o rendimento do pessoal medido por metas era muito superior às expectativas, eu particularmente me veria tambem muito mais motivado para tudo em um ambiente desses do que emparedado vivo como é a nossa cultura aqui no brasil, onde tirando a marcara… não somos muito diferentes da india….

  6. Concordo com os comentários do Luiz. Com a exigência cada vez maior de nosso mundo corporativo e globalizado, as empresas pensam maneiras de prender cada vez mais os funcionários nos locais de trabalho, para que metas cada vez mais inatingíveis sejam traçadas, isso tudo sem que a pessoa perceba.
    – No caso da pessoa que tem um cachorro, por exemplo: fica mais em conta ela ter onde deixar o animal (já li que em alguns lugares existem profissionais, pagos pelo dono do animal, que cuidam dele) do que se ausentar do trabalho para ir ao veterinário. Essa prática começou com a proposta de alimentação no lugar onde se trabalha; seguido por caixas eletrônicos e outras disponibilidades, tudo para se evitar a saída de pessoas.
    – Do outro lado da moeda, existem profissões – e pessoas – que não se encaixam, ou não servem, para o modelo proposto, já que tais ambientes podem levar a um desvio de foco, e as distrações podem retardar o cumprimento das metas. Quem não se lembra das salas de aula, onde haviam pelo menos um(a) colega que se distraía, olhando pela janela, e esquecia da aula? A professora, percebendo isso, logo mudava a pessoa para outro canto da sala, e colocava no lugar alguém que não se distraísse tão facilmente. A prática, enfim, é antiga, mas agora foi levada a níveis estratosféricos pelo mundo corporativo.
    – Porém, tais práticas “sedutoras” já mostram seu lado funesto: Em Londres, o estagiário Moritz Erhardt, do Bank of America, morreu após trabalhar 72 horas seguidas. O Japão também registrou o que chamam de “seu primeiro caso” de pessoa que morre por excesso de trabalho. E olhe que eles são “workaholic” natos! A net está repleta de notícias assim. É só dar uma “googlada” e conferir.
    – Enfim, estão contrariando o engenheiro químico Isaac Asimov, que na década de 1940, começou a escrever diversas obras sobre robôs domésticos educados e fieis ao ser humano, onde grande parte do temor do domínio das máquinas (mecânicas) foi afastado parcialmente, antevendo uma vida de conforto e tranquilidade para os seres humanos. Ao revez, estão tornando as pessoas verdadeiras “máquinas de trabalho”.

  7. Carlos Alberto, vc. se esqueceu de nominar a quem dirigiu seu comentário. A título de esclarecimento, no meu caso, posso lhe afirmar que não ironia alguma! Apenas constatação da dura realidade. E falando com alguma prática “de cadeira”, demissão por justa causa não é tão simples assim.

  8. Philipe, tem alguma coisa errada com o horário das réplicas dos comentários: como é que eu conseguiria replicar em *20 de janeiro de 2014 em 11:05* um comentário do Carlos Alberto feito em *20 de janeiro de 2014 em 11:57*?
    – Seria como eu responder (replicar) o comentário, antes mesmo que ele fosse feito….

    • Hehehe bem, eu suponho que como os comentarios entram em modo de moderação, eu vou respondendo eles e depois libero. Se tem muitos, o tempo que entrou no Banco de dados a minha resposta é realmente antes do momento em que liberei o comentario. (mas é só uma hipótese, pode ser algum bug)

      • Notei que nem todos os comentários entram em modo de moderação. Comentários curtos aparecem logo que postados; comentários mais longos aguardam moderação… será que vc. acredita que escrevendo pouco, as chances de se dizer muitas bobagens são menores? Rssssss……

  9. Só faltou fotos do teu né!!!!!!!!! deve ser parecido com a batcaverna!!! haha

    esculturas feitas de madeira… mto dahora mesmo, olha o link…
    http://www.walpoth.com/wood.html

  10. O escritório do kling ele mostra no facebook, e ele tem uma vantagem que esses daí não devem ter: Levar o filho junto. Imagina o estrago que os pirralhos causariam nesses escritórios fantásticos? O bom é que iria resolver a questão – trabalhando e ficando longe dos filhos. rssss Ir trabalhar com a mamãe teria OUTRO sentido hahahaha

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares