Boneco – Lobisomem sinistro – Parte I

O Fabio Sousa me perguntou cadê os posts de modelagem. Só então eu caí na real de que tinha abandonado esse segmento do Mundo Gump desde o fim da promoção do boneco do John Locke.

Pois bem, aqui está um post de boneco. eu vou colocando os updates a medida em que for terminando as fases, já que não sei quanto tempo vai levar até este ficar pronto. Estou fazendo ele nas poucas – na verdade, ridiculamente escassas – horas livres que já estão ocupadas com o livro do Mundo Gump e a finalização de um outro boneco comissionado que eu ainda não posso mostrar.

Eu ia fazer o Forrest no Banquinho, mas por falta de “investidores” para apoiar ($!) a idéia, desisti e resolvi optar por um boneco que propusesse algum desafio em termos de novas técnicas de produção. Foi quando me ocorreu a ideia do Lobisomem sinistro.

Basicamente, este aqui:

Boneco - Lobisomem sinistro - Parte I

Maneirão, né?

Esta vai ser uma peça única. Não é pensada para ser duplicada. É apenas um boneco para testar ideias e consolidar algumas técnicas novas sobre a construção de bonecos conceituais.

Bom, como sempre, tudo começa com a base. Sem a base, a gente não tem onde fazer a peça, certo? Não dá pra esculpir “no ar”. A escultura é um processo em etapas que começa na escolha do material. Como este boneco em específico é um experimento, eu não estou absolutamente certo do material final, que poderá ser polyclay mesmo ou epoxi. Provavelmente, será uma solução mista.

Então a base eu compro numa loja que vende peças de MDF e caixinhas de artesanato lá no Saara. Fica na rua Senhor dos Passos. Não lembro o nome. Chama-se JOTA ENE.

Boneco - Lobisomem sinistro - Parte I

Eu compro esta base (que não é muito cara, mas também não é muito barata) e tem que escolher bem. O segredo da escolha da base está em ser leve e clara. Esqueça as bases pesadas e escuras. Elas contém um tipo de seiva de pinho que quando você assa começa a “minar” da peça, gerando um fedor medonho de resina. Se pingar no fogão, meu chapa… Joga ele fora, porque não tem mais jeito.

Bem, como de costume (vide tutoriais do Yoda, do Goblin e do robô) eu perfuro a base em dois pontos escolhidos “no olhômetro”, uma tecnologia altamente desenvolvida aqui por essas nossas bandas.

Após perfurar, eu uso o disco de corte da minha mini-retífica para ligar um buraco ao outro. Isso é bom, pq quando eu passar o arame, ele vai encaixar neste corte, não deixando a base bamba ou em desnível. Em seguida, pego o arame de aço zincado 1,66mm e corto um pedação grande de 1,5m. Enfio uma ponta por baixo da base e a outra ponta no outro buraco, de modo que ambas saiam em cima. Na parte debaixo da base eu pego um discreto porrete (um martelo) e dou umas boas batidas para encaixar o arame certinho no corte que eu fiz.

Depois disso eu uno os arames mais ou menos na altura que acho que dá pra ser a pélvis do boneco. (note que eu não sou muito cientificista na questão da modelagem. Salvo as vezes em que o cliente determina tamanho e etc, eu meço meio de olho e raramente dá errado.) dobro os arames em um pequeno “bololô” (nossa, termo altamente profissional!) para fazer a bacia e dali eu subo com eles entrelaçando para fazer a coluna vertebral.

Boneco - Lobisomem sinistro - Parte I

Boneco - Lobisomem sinistro - Parte I

Uma vez um aluno me perguntou por que eu não uso o método do John Brown de esculpir, colocando um cano e uma estrutura de sustentação por fora da peça, aparafusada na base. A explicação para isso não existe. Eu poderia fazer assim, caso fosse necessário. Porém, aquele trambolho atrás atrapalha um pouco. E pega mal o boneco lá todo fortão, todo ignorante e um solene cano de ferro entrando pelo fiofó dele. Por mais másculo que o boneco seja, não tem como não passar desapercebido aquele canão.

Além do mais, isso é anti-natural, já que se eu estruturo meu boneco de dentro para fora, eu estou seguindo o processo natural de sustentação da peça. Isso implica numa questão básica que é a Física. O boneco está sujeito às leis da gravidade como no mundo real. Se ele não estiver corretamente estruturado, ele despenca. Porém, eu sei que o boneco depois de assado vai ficar ali firme e forte. Já pelo método da estruturação externa, ele pode estar numa pose que provoque uma sobrecarga de peso sobre uma determinada área, que por não saber do efeito da gravidade durante a construção, eu ignoro. Assim, o meu boneco ficará mais sujeito a problemas como quebrar e rachar do que se eu fizer ele já estruturado por dentro. Agora lógico que é mais fácil. Depende também o material. Se for usar clay, que é um material pesado pra desgraçar, aí não tem muito jeito. Ou você começa a soldar vergalhão de aço ou arruma um santo muito bom pra fazer o “milagre da sustentação” pra você.

Fazer a peça assim, sustentada por “ossos metálicos” me dá muito mais trabalho que apenas enfiar o cano no rabo dele, ligando na coluna, mas para peças médias e pequenas de polyclay (que é ultra-leve) eu acho melhor. É mais uma questão de gosto pessoal.

Bom, feito o esqueleto, o segundo passo é colocar massa epóxi sobre ele para ajudar a firmar e dar volume, já que o durepoxi é mais barato que a polyclay. Outra coisa que eu uso eventualmente para dar volume, reduzir peso e ajudar a assar a peça de dentro pra fora é papel alumínio amassado. Neste caso eu coloquei mais para ter uma ideia dos volumes. Mas depois eu tirei e fiz a estrutura base toda em epóxi mesmo.

Boneco - Lobisomem sinistro - Parte I

Boneco - Lobisomem sinistro - Parte I

Boneco - Lobisomem sinistro - Parte I

Boneco - Lobisomem sinistro - Parte I

Enquanto a peça secava eu me dediquei a trabalhar na parte da cabeça. Para construir este lobisomem, eu resolvi fazer o esqueleto do crânio dele e ir colocando os músculos depois, camada a camada, como numa reconstituição forense. Então o primeiro passo é construir o crânio. Usei referências de fotos de crânios de lobo para me guiar no processo.

Boneco - Lobisomem sinistro - Parte I

Não é importante que fique exatamente -ultra-mega-power igual ao crânio de osso, mas é importante que tenha as formas globais corretas, como a dimensão do focinho, da maxila, etc.Eu modelei a peça da cabeça rápido e depois comecei a pesquisar – o que eu realmente queria fazer com o lobisomem – um jeito de fazer os dentes o mais realista possível. Ok, dá pra fazer os dentes de massa e pintar eles de branco. Mas algo nisso me incomoda. Não fica realista. O dente tem uma característica de transmissão da luz. Um efeito que o pessoal que mexe com 3d mais profundamente chama de subsurface scattering, que é a capacidade da luz atravessar o objeto. Um dente de massa pintado de branco perde isso e degrada o senso de realismo.

Então, já que eu queria dente realista, eu fui atrás de um jeito de fazer isso. E o melhor jeito de fazer dentes realistas é fazer como fazem os dentistas. Usando material de protético. Eu fui numa dental (dental é o tipo de loja que vende produtos para dentistas trabalharem) e comprei o seguinte: Resina auto- polimerizável nas cores branco dente -62, incolor e rosa gengiva.

Vamos entender o que é a resina auto-polimerizável:

Boneco - Lobisomem sinistro - Parte I

Basicamente é um pó muito fino ( o pó mais fino que eu já vi. Ele é tão fino que se comporta como um líquido. Parece toner.) que é composto de Polímero de metil-metacrilato, ou resina acrílica. O pó é proveniente do “líquido acrílico” que por um processo de polimerização por suspensão se transforma em “pó”.Essa transformação se faz com auxílio de reatores em que é colocado o “líquido acrílico” previamente preparado, e por meio de agitação e calor se polimeriza. Separado por uma centrífuga do meio auxiliar, o “pó” é secado em estufas e peneirado em granulações apropriadas para as diversas aplicações a que se destina.

Boneco - Lobisomem sinistro - Parte I

Há também um líquido de odor muito desagradável, que é a parte líquida da combinação. O nome do líquido é Monômero de metil metacrilato, que nada mais é que um produto composto de acetona, ácido cianídrico e álcool metílico. Parece simples, não?! Existe desde antes da guerra de 39, mas sua produção só se iniciou no Brasil após 1973, em Aratú (Bahia), no complexo petroquímico da Metacríl.

O líquido acrílico exposto ao calor e à luz tende a endurecer (polimerizar). Para evitar isto e poder estocá-lo, adiciona-se um inibidor, que pode ser Hidroquinona, Metil Éter de Hidroquinona ou Topanol. Para evitar o efeito da luz e do calor eles devem ser embalados em frascos âmbar e guardados em lugares frescos. Ele é muito inflamável, portanto longe das chamas!
A parte em pó e a líquida tem que ser misturados na proporção de 2,5 partes de polímero para 1 parte de líquido e depois de misturados, a reação chega ao fim em menos de dez minutos. Isso significa basicamente que você tem que misturar os dois e espatular de leve, olhando bem para ver o ponto. O ponto desse treco é uma desgraça de achar. Ele dura menos de 5 segundos no ponto que dá pra esculpir uma forma simples. (isso pq o material é projetado para ser depositado em moldes) Logo depois que passam os 5 segundos mais rápidos da sua vida, ele vira uma borracha inesculpível. E menos de um minuto depois está duro. Durão.
O jeito é ir na tentativa e erro até conseguir fazer cada um dos dentes do lobo. O mais difícil são os caninos, porque é normal um sair maior que o outro. Depois de modelados, os dentinhos são colocados na cabecinha de super sculpey. Em seguida, eu assei ele no método econômico (usando meu bom e velho secador de cabelos Gump em cima) Para peças pequenas, dá super certo, é rápido e assa mesmo. Tão bom quanto o forno, sem precisar esperar um milhão de anos nem gastar muito gás.
Aí o crânio do lobisomem endureceu. Em seguida eu preparei um pouco de jet ( o pessoal chama a resina autopolimerizável de “jet”) cor-de-rosa para fazer a gengiva e o palato. O bom de trabalhar com o jet é que quando você pega a manha, é ótimo, já que ele não tem frescura. Seca antes mesmo de você dizer “secou!”.

Em seguida peguei um disco de corte diamantado e usei na retífica para corrigir as imperfeições dos dentes. Depois usei um disco emborrachado para polimento e finalizei com uma escova de nylon com pasta de dente (muito engraçado eu escovando os dentes do bicho) em rotação máxima. A sensação de realismo da gengiva e dentes de resina autopolimerizável me surpreendeu. eu sabia que ia ficar legal, mas ficou bem melhor que eu esperava. Parece dente mesmo. Ao vivo é mais maneiro.

Boneco - Lobisomem sinistro - Parte I

Boneco - Lobisomem sinistro - Parte I

Boneco - Lobisomem sinistro - Parte IRepare na minha unha de pedreiro! (durepoxi é fogo!)

O próximo passo envolvia a segunda experiência dessa peça, que era obter um “olho” de melhor qualidade, já que os olhos modelados e pintados em massa estavam bem abaixo da qualidade de realismo que eu queria.
(neta parte não tem fotos porque eu estava sem a câmera oficial e a memória do meu celular lotou)
Basicamente eu fiz uma bolota de massa. Com uma faca eu dividi ela bem no meio (o macete para ter volumes iguais) e separei cada parte, fazendo com ela uma nova bolinha. Depois eu peguei cada bolinha e espetei num pedaço de palito de dente. Saquei o secador -gump e assei os olhinhos com ele.
Depois com o disco de lixa da retífica eu planifiquei a frente das esferas. Medi o diâmetro da área planificada: 4mm.
Abri o navegador e peguei esta imagem do olho de um lobo.

Com este olho eu criei este mapa:

Boneco - Lobisomem sinistro - Parte ICom este mapa de textura eu imprimi na escala 1:1, ou seja, 4mm cada iris usando resolução fotografica. Cortei cuidadosamente com uma tesourinha de unha e colei na área planificada da esfera.
E seguida, eu usei Verniz Vidro da Acrilex.

Boneco - Lobisomem sinistro - Parte I

O verniz vidro da Acrilex é na verdade uma resina. Não é verniz. eles colocam a palavra verniz para ludibrirar os trouxas. Aquilo na verdade é uma resina epoxi cristal bi-componente de altíssimo brilho. Imagina vidro deretido? POis é. Esse material é igualzinho. Custa caro, quase 20 reais a caixinha com os componentes, mas vale cada centavo.
Você tem que misturar os dois na proporção indicada. Depois deixe descansar. Vá ler um livro, passear, etc. Digo isso porque ela é liquida como água quando você mistura os dois componentes. Depois de um tempo ela começa a gelificar. Quando estiver na consistência de mel (2,5 horas depois da mistura) eu pego os olhinhos e mergulho eles na resina e suspendo.

Boneco - Lobisomem sinistro - Parte I

Vai pingar uma gota cremosa deles e vai ficar escorrendo um pouco, mas mantendo eles de cabeça para baixo, em breve se formará uma espécie de lente – igualzinho o cristalino do olho.

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Tem que esperar secar completamente para poder colocar o olho no boneco. O material tem que secar na sombra. Não pode pegar luz UV , senão amarela. Leva 72horas para os olhinhos secarem completamente. Nesse meio tempo, eles vão ficar aqui.Por enquanto é isso.

Clique aqui para ir para a continuação

Related Post

48 comentários em “Boneco – Lobisomem sinistro – Parte I”

  1. Pô! Legal pra caralho os olhos!

    ( O livro ta saindo mesmo? tem como, depois que ele sair, autografar? Mesmo que seja pra eu ir pro Rio receber o Autografo)

  2. [quote comment=""]Pô! Legal pra caralho os olhos!

    ( O livro ta saindo mesmo? tem como, depois que ele sair, autografar? Mesmo que seja pra eu ir pro Rio receber o Autografo)[/quote]

    Sim, claro. Eu te mando autografado, hehehe. O difícil mesmo é conseguir terminar ele.

  3. puta que pariu

    voce é um monstro, cara.

    vejo seu blog todos os dias, sempre me impressiono, mas nao pude deixar passar por essa.

    Parabéns, monstro!
    Muito louco!

  4. [quote comment=""]puta que pariu

    voce é um monstro, cara.

    [/quote]

    Cara é que você não me viu de manhã cedo, todo inchado, com o cabelo despenteado e a cara toda amarrotada. Aí sim essa sua frase faria o maior sentido, hahahaha.

  5. Então, sou dentista e tenho q dizer q os dentes ficaram legais. Se vc um dia tentar fazer de novo com resina “jet” dá pra primeiro esculpir em cera (compra na dental), molda com alginato ou silicona e vaza com o acrílico. Depois é só dar polimento. Eu acho mais fácil esculpir na cera que no acrílico… Mas mais fácil ainda é usar resina fotopolimerizável (dental tb), que só endurece com a luz (fotopolimerizador) e é muito fácil de esculpir. Além disso a resina foto tem muitas cores e graus de opacidade, tem as mais opacas que servem para reproduzir a dentina e as mais tranlúcidas que servem para o esmalte. O aparelho fotopolimerizador custa uns 350,00, ou pede emprestado pro seu dentista no final de semana…
    Abraço.

  6. O loco… nada como um puxão de orelha para mostrar os segredos do MG! XD

    Os dentes nem tem o que falar… imagino que não há como fazer um troço desse nível em escala industrial (só se for com plástico, mas não ficaria a mesma coisa…). Sempre fico admirado quando vejo uma animação em 3D onde a luz faz esse efeito translúcido em orelhas, pontas do dedo e afins… e agora fiquei mais besta ainda de ver isso numa escultura. Michelangelo encarnou num carioca/fluminense! XD

    Esses olhos são um caso a parte… só pelas fotos tive a impressão que você arrancou os ditos de algum bicho… muito, muito bom!

    Propaganda: com suas dicas eu consegui fazer um boneco articulado de pano, com esqueleto de arame e cálcio de epoxi. Olha o link aqui:

    http://www.flickr.com/photos/mundesign/sets/72157603400765158/

    Um dia eu me aventuro no mundo das massas.

    Um grande abraço e muitos tapinhas nas costas,

    .faso

  7. Fabio, eu fiquei bolado como as coisas para dentista são caras, né? Tudo é uma nota preta. Se eu pedir isso pro meu dentista ele vai fazer comigo igual ao carinha do wakeyourboss.com hehehe.

  8. [quote post="1625"]Propaganda: com suas dicas eu consegui fazer um boneco articulado de pano, com esqueleto de arame e cálcio de epoxi. Olha o link aqui:[/quote]

    Cara que maniraço o bichinho. O leal é que são aspas, né?
    Me amarrei.

    [quote post="1625"]Michelangelo encarnou num carioca/fluminense! XD[/quote]

    Menos cara, beeeem menos. Quem sou eu…

  9. São aspas… e a encarnação do logo da ong Ocas” ( http://www.ocas.org.br) – que foi o tema do meu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) da faculdade. Fiz o boneco (dois dias.. 4h de sono…) só para ilustrar a capa do trabalho (a ong é sobre moradores de rua que vendem uma revista -a Ocas”- para conseguirem se sustentar e sair dessa condição).

    Fotos da monografia:
    http://www.flickr.com/photos/mundesign/sets/72157603628140056/

    Vou investir mais nesse segmento (resultado ficou além do que eu esperava). Só preciso achar uma maneira mais fácil de colar a manta acrílica no esqueleto… facilitaria e muito o trabalho… quem sabe fazer até um curta em fabmotion (fabric stopmotion)… só viajando aqui…

    Um grande abraço,

    .faso

  10. Fala meu querido!

    Porra, escolheste um bichão maneiro dessa vez heim…
    Se der qquer dia quero poder ver essas suas esculturas ao vivo.

    Abração
    Ananias

  11. Entaum jahtah add, eu tenhu um excelente contato pra vc comprar uma massa especial pra’s suas modelagens, Dim Clay eh uma massa mto boa para modelagens, e sei que vc aproveitará mto bem!

    Ah jah tah add!^^

    Olha tô admirada com a seus múltiplos talentos!!!
    Bjo pra Nívea, ela parece ser uma pessoa mto boa! ´

    Bjoks

    PS: O lobo tah ficando lindo!

  12. Phillipe, você é um ilustrador de mão cheia, escultor…e vai lançar um livro…sabe que já estou começando a suspeitar que você está me copiando, cara?
    Não vá escrever o livro da direita para a esquerda também, que daí já é demais.

  13. Grande Philipe
    Botando a mão na massa de novo, que legal.
    Achei muito bacana o lance aí dos dentes e também o complemento que o dentista pos aí nos comentários.
    Os olhos também gostei pra KCT.
    Tem idéia de como vão ser os pêlos do bicho?
    Já que está variando tando com novas técnicas ia te passar o esquema que fiz naquele Alce do cenário do Evil Dead, não sei se lembra deste email.
    Mas na velocidade que você faz as coisas, imagino que a estas alturas o bicho já esteja até mordendo por aí 🙂

  14. iOEHAaohoaEHA lol, que rox *.*
    Faz um pra mim do Ragnarök? Quero Dragão Mutante /o/ OEAHaoihaeOHae xP

    Parabéns pelo Blog… mas tô sentindo uma faltinha de aventuras como a da que você ficou perdido no meio do nada quando foi andar de bicicleta, ou quando achou um tubarãozim morto =P

  15. Puts, desculpa a demora em responder. Viajei e o MG estava operando no piloto automático.

    Vamos lá:
    Jeny Jeny, eu conheço a dim clay e o dono dela, o Eduardo Cinta. Pra falar a verdade eu acho que fui uma das primeiras pessoas a testar o Dim Clay. Ela é realmente muito boa. Porém, a Dim Clay é uma massa a base de óleo, e isso faz com que ela fique dura, mas não seca. O trabalho com massa a base de óleo é excelente, mas necessita a criação de um molde e posterior duplicação da peça para poder pintar depois. Por isso eu uso pouco dessa massa. Mas ela é excelente para treino e aprendizado da escultura.
    Neste caso eu preferi a polyclay porque ela seca no forno. Assim eu posso pintar direto sobre a peça que eu esculpi, já que vai ser um modelo único.

    Fabio é isso mesmo. Meus dedos estão ficando disléxicos. 🙂

    Markos Tá dando um bom trabalho. Mas eu gosto mesmo quando é assim. Todos eles dão trabalho.

    Spiirit, Cara realmente eu preciso tomar vergonha na cara e atualizar meu site pessoal que ficou “na gaveta” desde que criei o Mundo Gump com as fotos dos trabalhos mais recentes. Mas lá tem algumas coisas antigas. http://www.portifolium.com.br/philipe
    Aproveite para dar uma olhada na seção ARTIGOS.

    Heb, como assim passar o orçamento? Quer saber quanto que custa a resina autopolimerisável? O pó? Ou quanto custa um boneco meu feito de resina de poliéster?

    Leonardo Davinci Que nada. Não sou nem 1% do que você é. Mas adorei este comentário. Encheu a minha bola, hahaha. Muito obrigado mesmo.

    Renato Então, os pêlos serão colados na peça. Estou estudando maneiras de fazer isso com pelos de diferentes alturas, para não ficar um tufo só, hehehe. O que vc quiser mandar, mande para o meu email: [email protected] que será super bem vindo. (O bicho tá mordendo sim, hehehe)

    Katamari Cara eu faço peças comissionadas sim. Basta você entrar em contato comigo pelo meu email (que ta na resposta aqui em cima) que a gente agita esse dragão maneiraço aí pra você tirar a maior onda com seus amigos. Em breve as aventuras voltam.

  16. Parabéns por mais esta empreitada, Philipe. Curto muito este blog. Também modelo, mas não com essa precisão cirurgica e esses requintes de crueldade. Nunca usei essas massas que vc usa, só uso epoxi e bisqui pra rechear. Essas massas dimclay e polyclay podem ser lixadas depois de secas? Gostaria de experimentá-las qualquer dia. Se puder, dá uma olhada no meu blog que tem umas peças lá http://durvas.zip.net
    abraço!

  17. Cara a dim clay não pode ser lixada. Pode ser diluída e amaciada usando fogo e um solvente chamado d-limonene. Já a polyclay depois de assada é igual durepoxi. Pode lixar, furar, pintar, tudo na boa.
    Vou dar um pulo lá. Valeu.

  18. Sou Estudante de Escultura, e queria saber se você tem alguma idéia de como fazer um boneco em silicone articulado? Como deve ser feita a armação da estrutura?

  19. 😎 [quote comment=""][…] ele desenvolveu um lobisomem super detalhado. Todo processo você pode conferir em quatro etapas (etapa 1, etapa 2, etapa 3 e etapa 4). Há muitas outras peças que você pode conferir aqui, aqui, aqui e […][/quote]
    Achei legal o boneco do lobisomem e de tudo que vocês fizeram.thiago

  20. [quote comment=""][…] ele desenvolveu um lobisomem super detalhado. Todo processo você pode conferir em quatro etapas (etapa 1, etapa 2, etapa 3 e etapa 4). Há muitas quote]outras peças que você pode conferir aqui, aqui, aqui e […][/
    Gostei de seu boneco lobisomem.:love: Eu gosto do seu boneco.

  21. Peça muito bacana, gostaria de aproveitar e pedir um conselho: Eu faço peças em barro (argila) e em massa de modelar, agora no momento eu fiz safhira de eragon em massa de modelar, vou adquirir a super sculpey para fazê-la nesse tipo de massa. Ai vai as perguntas é obrigado colocar uma base de madeira, para fazer a peça?, pode misturar essa massa com durepoxi?. Agradeço desde já atenção.

  22. [quote comment="58928"]Peça muito bacana, gostaria de aproveitar e pedir um conselho: Eu faço peças em barro (argila) e em massa de modelar, agora no momento eu fiz safhira de eragon em massa de modelar, vou adquirir a super sculpey para fazê-la nesse tipo de massa. Ai vai as perguntas é obrigado colocar uma base de madeira, para fazer a peça?, pode misturar essa massa com durepoxi?. Agradeço desde já atenção.[/quote]

    Luiz, não é necessário uma base de madeira, mas como dificilmente o boneco se sustentará sem uma estrutura que opere como um esqueleto dele, (e mesmo que consiga quando for ao forno vai desmilinguir todo) é importante um esqueleto de arame. Para facilitar a construção deste esqueleto, se usa uma base de madeira. A função da base é manter as coisas no lugar. Nada impede que após a peça assada você corte o arame sob a base e liberte o boneco dela. Mas a base é importante no processo de fazer o boneco, pois libera uma mão do artista para o trabalho.
    E a massa trabalha junto com durepoxi sim, mas não mistrurando, porque o durepoxi endurece via reação quimica e a polyclay via reação termica. Mas eu uso corretemnete a combinação de epoxi + polyclay em meus projetos. Veja no caso do boneco do John Locke aqui no blog mesmo. Eu fiz o Locke de polyclay e a base toda de epoxi.

  23. kra pora tumanda munto
    EU EM PLORO GUAL E A MASA Q VC USA PARA FASR O LOBO ELE E TODO DE DUPOXIS OU A UMA OUTRA MASA
    EU TO A SEIS MESME ATRAS DE UMA MASA PARA EU FASER UM MAS NÃO SEI Q MASA USAR ATE COM BIGUI EU TEM TEI KRA EU INPLORO Q MASA E ESSA MEU BROD E ONDE EM CORTO EM NÃO INPORTA O PRESO SO QUERO FASER UM E EM TRA NESTEMUNDO DE ARTISTAS 😎

  24. Maneiro teu trabalho. Trabalhar com resina acrílica te dá muita versatilidade. Vc que parece ser um sujeito perfeccionista, leia-se – piroca dacabeça que nem eu – ia gostar de aprender umas coisas pra melhorar o acabamento dela. Posso te passar umas dicas boas, e nem é complicado.

    fmtelles

  25. uauu….cara poxa show de bola…seu trabalho eu venho acompanhando suas obras de artes…
    mas a qual a massa berge que vc usar pra fazer a musculatura?

    sou seu fã…!

    Lanno. 

  26. Olá, comecei a me interessar em fazer esculturas e li todos os seus 4 posts do lobisomem, ficou um excelente trabalho e muito bem explicado, parabéns! Não sei se irá ler esse comentário, pois este post já é antigo né, mas gostaria de saber onde eu poderia encontrar os seus tutoriais citados no começo do post, do yoda, do goblin e do robô, pois o link para eles não funciona, procurei no google e também não achei, se puder me ajudar, mandar os links ou se ainda tiver os arquivos dos tutoriais montados, ficaria muito grato se pudesse me fornecê-los, seria de grande ajuda para realizar minhas primeiras esculturas, desde já muito obrigado e parabéns pelos seus trabalhos, um abraço!

    • Oi cara! Eu vejo um a um todos os comentários do blog.
      Ih, véi… É verdade, agora que me liguei que eu tirei da internet os artigos que eu citava neste post. Eles estavam num dos meus sites antigos. Vou repostar os artigos aqui, ok? Obrigado por me lembrar!

  27. Muito bom. Vc é fera!! Parabéns!!
    Uma pergunta, onde vc compra as bases de madeira? Tem Como passar co contato?
    Estou com dificuldades em encontrar.

    Obrigado.
    Abraço!

    • Essa que eu tinha aqui é bem antiga, era da Fx arte que ja nem existe mais. Eu costumo comprar bases na Jota ene, que fica na rua Senhor dos Passos, no Saara.

  28. Olá Philipe, eu tb faço esculturas com durepox e sculpey e estou usando a sua idéia dos dentes do lobisomem para fazer os dentes e chifres de um Beholder que estou fazendo. Tenho uma dúvida… o disco emborrachado que usou nos dentes vc encaixou na retifica ou tem que comprar outro aparelho com motor? será que encaixa em uma furadeira? e vc usou somente um disco de borracha para polir?

    Se quiser ver algumas coisas que “tento fazer” por favor pode me add no facebook (paulo martinelli).

    Obrigado.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares