Belioz, o guerreiro

Compartilhe

Como já falei antes, eu tava na pilha de esculpir alguma coisa há algum tempo. Depois que achei aquele monte de massa envelhecida no fundo do armário, resolvi que finalmente ia literalmente “botar a mão na massa” em 2015.
Comecei ralando uma caixa de Super Sculpey e Super Sculpey firm. Para acelerar o trabalho, chamei meu ajudante, que adorou pegar sua marretinha e ficar horas amaciando massa comigo. Aqui em casa rola trabalho infantil com orgulho, hehe.
daviralando Belioz, o guerreiro

 

Após uma penosa ralação (literalmente) eu estava com um monte de massa pronta para esculpir novamente.  Resolvi fazer alguma coisa para testar a massa. Comecei com uma bolinha:

bolinha Belioz, o guerreiro

Essa bolinha vai ser a cabeça. Gosto de começar a modelar qualquer coisa sempre pela cabeça.

Com os dedos, começo a deformar ela. Eu uso duas esferas de metal para marcar os olhos. A vantagem é que a massa nunca gruda legal na esfera de metal e ela fica bem limpa e esférica. Olho de massa também dá, mas ele tende a deformar dependendo de como você gerencia a pressão dos dedos na peça.

esferas Belioz, o guerreiro

Em seguida, coloco as bolinhas na base da cabeça.

cabecinha Belioz, o guerreiro

Eu sei que tá tosco, mas é só o começo. Aqui entra um período de umas duas horas direto, só detalhando e adicionando massa, criando músculos e tal. Duas horas depois a bolinha de massa tá assim:

cabecademonio1 Belioz, o guerreiro

 

Estou usando sculpey firm para os chifres e partes mais “duras”. Eu podia fazer tudo com super sculpey ou com sculpey firm, mas assim me permite ver mais claramente cada parte da peça. No fim, vai vir tinta em cima de tudo mesmo…

cabecademonio3 Belioz, o guerreiro

demon2 Belioz, o guerreiroO passo seguinte é começar a modelar o resto do busto.

Infelizmente, essa parte de criação do corpo eu esqueci de fotografar, porque estava me divertindo muito.

Depois que fiz o corpo, resolvi fazer um capacete para ele. E também uma cota de malha. Resolvi que não ia “pegar atalhos” na cota de malha, e modelei cada elo na mão individualmente.

 

cota1 Belioz, o guerreiro cota3 Belioz, o guerreiro cota2 Belioz, o guerreiro

 

Depois comecei a fazer aquela tradicional “pele de monstro” toda enrugada. Essa parte é muito legal e é minha parte preferida no processo. Começo fazendo uns rasguinhos e depois vou adicionando álcool isopropílico e mais rasguinhos e mais álcool, e assim sucessivamente até que o meu saco se encha e eu resolva parar:

peledodemonio Belioz, o guerreiro

 

 

peledodemonio2 Belioz, o guerreiro

Como estava muito pelado, resolvi adicionar mais alguns detalhes.

demonpronto4 Belioz, o guerreiro demonpronto3 683x1024 Belioz, o guerreiro demonpronto2 683x1024 Belioz, o guerreiro demonpronto1 683x1024 Belioz, o guerreiro

Os arames dos chifres são para estruturar na hora de assar. Vamos ver como essa massa ressuscitada vai se comportar no forno. No próximo post, o busto pintado.

Espero que tenha curtido. Até mais.

 

Artigos relacionados

21 comentários em “Belioz, o guerreiro”

  1. Excelente Philipe! Já estava com saudade das esculturas passo a passo… As esferinhas de metal estão ali só para marcar onde vc vai colocar outros olhos? Puxa, ficou tão legal…

  2. Vai caga, Phillipe! Se VC faz essa maravilha correndo, imagina com calma o q vc faz kkkkkk parabéns cara, talento, inteligência, bom humor. Orgulho de fazer parte dos seus leitores assíduos. E o Davizão tá aí no mesmo caminho. De novo,parabéns.

  3. Eu odeio artistas… “Olha aqui eu faço uma bolinha, uns riscos e aí quando eu percebi tinha feito uma escultura foda, saiu sem querer”. Pro inferno! hahahah Parabéns.

    Bicho faz um time-lapse da criação de um negócio desse, ia ficar muito legal.

  4. Philips vai dar merda na hora de assar por causa do metal dos olhos e das hastes dos chifres.. Vai aumentar muito a temperatura nessas áreas.. Mas ta muito show.. Cuidado ao assar..

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.