As incríveis fotos de Ufos do México e o dilema do “bom demais pra ser verdade”

Compartilhe

Hoje meu amigo Francisco Cunha mandou a dica de umas fotos de naves que teriam surgido no México. São fotos antigas que tal qual apareceram, causaram perplexidade por sua boa qualidade. Confere só que interessante este caso:

Sem título111111111111111dddd As incríveis fotos de Ufos do México e o dilema do bom demais pra ser verdade

Tudo indica que as fotografias são provenientes de um avistamento de OVNIs ocorrido no monte Colima, no México, em 1958. Como já falei aqui em alguns outros posts ufológicos, o México tem uma intensa (impressionantemente intensa) atividade ufológica, e muitos dos avistamentos ocorrem próximo a vulcões, como o Colima e o Popocatepetl. Os relatos referentes a estas fotografias, indicam que Javier Torres e Alejandro Dueñas fizeram essas cliques inacreditáveis durante uma viagem entre Colima e a cidade de Guadalajara.  Na ocasião, o objeto em forma de disco misterioso voou bem por cima deles, quando os dois estavam “preparados” com uma máquina fotográfica, pois eles tinham intenção de fotografar paisagens.

Sem título111111111111111 As incríveis fotos de Ufos do México e o dilema do bom demais pra ser verdade

É uma conjunção incomum de fatores, que não raro resulta em boas imagens.  Assim, quando viram o ufo, eles correram para registrá-lo. Graças à qualidade das imagens, essa seqüência de fotografias vem sendo considerada uma das melhores peças de evidências de ufos. Como são imagens de um negativo de 1958, isso reduz as possibilidades de fraudes digitais, mas obviamente não exclui a possibilidade de trucagens, que são comuns desde a invenção da fotografia.

Sem título111111111111111ddddrfrrf As incríveis fotos de Ufos do México e o dilema do bom demais pra ser verdade

Ocorre que Javier Torres era um fotógrafo muito respeitado no México, com uma reputação a zelar, que é algo que depõe a favor da história. Segundo eles, naquele dia, o OVNI  que media entre 6 e 10 metros de diâmetro, e pareceu estar cerca de 40 metros perto deles, veio de longe, percorrendo em grande velocidade o céu. Nas 4 imagens da sequencia podemos ver a nave em diferentes ângulos e distâncias, o que é incomum.  Javier Torres aproveitou o momento que o UFO fez uma parada abrupta e conseguiu fotografá-lo enquanto o disco voador misterioso permaneceu estacionário.

Vamos ver o video:

Uma coisa interessante deste caso é que ele não veio à público na época, e isso de certa forma depõe a favor da veracidade do caso, pois quem faz fraude tão elaborada para guardar na gaveta? Javier teria dado as imagens de presente para sua esposa, (talvez com medo do que elas poderiam representar à sua respeitabilidade se elas virassem públicas) que as manteve guardadas até finalmente dar para sua neta que as levou à público. Evidentemente temos que pensar que isso parece uma história daquelas que é “boa demais pra ser verdade”, muito embora faça sentido que pessoas com certa posição social não queiram se envolver com o fenômeno e vemos isso quase sempre nas pesquisas ufológicas. Muitas testemunhas tem medo de que revelar contatos ou avistamentos lhes causem problemas sociais, e por isso buscam assegurar o sigilo sobre suas identidades. Felizmente, isso é algo que vem diminuindo, á medida em que pessoas famosas e de grande credibilidade social vão abrindo o jogo com relação ao fenômeno insólito que testemunham.

Outro fato curioso que me chamou a atenção é a forma do Ufo. Eu me lembrava de já ter visto um ufo com forma parecida, e surpresa, feita no Novo México, mas fotografada décadas depois dessa intrigante sequência! Depois de uma rápida busca na minha montanha de tralha ufológica, achei:

14 s01d 2 As incríveis fotos de Ufos do México e o dilema do bom demais pra ser verdade

Esta é apenas uma das fotos de uma longa série de fotografias coloridas que teriam sido obtidas de um vôo baixo de um UFO. Elas foram clicadas por um tal de Paul Villa de Alberquerque, Novo México, nos EUA, no dia 16 de Junho de 1963.
A melhor reprodução desta série foi publicada em uma das edições da revista OMNI (provavelmente de 1979).

Paul Villa e suas fotos inacreditáveis

 

paulvilla16 As incríveis fotos de Ufos do México e o dilema do bom demais pra ser verdade

Apolinário Paul Villa, é um homem de ascendência indiana, americana espanhola. Ele foi um veterano da Segunda Guerra Mundial que trouxe sua noiva alemã para a América. Ele foi contatado pela primeira vez na Califórnia por aliens altos, que lhe disseram que vinham de “Coma Berenesis”.
Os ETs conversaram com Villa em espanhol (língua nativa da testemunha), e também falaram em Inglês fluente com ele. Os ETs explicaram a Villa que têm visitado a Terra durante muitos séculos, e demonstraram realmente saber detalhes das civilizações da Terra. Eles disseram a Paul que tinham bases na Lua, Marte e Vênus a partir do qual poderiam monitorar a humanidade. Como o caso Meier na Suíça, esses ETs estavam dispostos a permitir que o contatado registrasse suas naves em fotos. Há quem alegue que paul possui ainda fotografias obtidas em outro planeta, mas essas nunca vieram ao público. De fato, as fotos desse cara são impressionantes.

paulvilla3 As incríveis fotos de Ufos do México e o dilema do bom demais pra ser verdade

2c41cb1d285d As incríveis fotos de Ufos do México e o dilema do bom demais pra ser verdade

california1970s As incríveis fotos de Ufos do México e o dilema do bom demais pra ser verdade

 

paulvilla4 As incríveis fotos de Ufos do México e o dilema do bom demais pra ser verdade paulvilla13 As incríveis fotos de Ufos do México e o dilema do bom demais pra ser verdade paulvilla15 As incríveis fotos de Ufos do México e o dilema do bom demais pra ser verdade paulvilla1 As incríveis fotos de Ufos do México e o dilema do bom demais pra ser verdade paulvilla14 As incríveis fotos de Ufos do México e o dilema do bom demais pra ser verdade

As fotos de Paul Villa impressionam por alguns motivos:

  • Elas são muito nítidas e claras, em comparação com a maioria das fotografias de OVNIs que temos visto por aí.
  • O tamanho da imagem do UFO é grande o suficiente para mostrar detalhes, sem entrar em extrema granulação em ampliações de grande escala.
  • Há uma série de fotos,  em vez de apenas uma fotografia em condições muito pobres. Séries são sempre mais efetivas, já que uma série fornece mais detalhes para avaliação, e proporciona mais oportunidades para a descoberta de possíveis linhas de suspensão ou outros truques fotográficos. Por isso fraudadores raramente fazem séries e sempre tem aquele papo de que era a “última chapa”…
  • O caminhão de Villa no primeiro plano de várias das imagens fornece um objeto perfeito para o qual é possível comparar o tamanho, dispersão de luz, sombras, proporções relativas, etc., bem como fornecer uma referência para a distância do Ufo.
  • Muitos pesquisadores tem se debruçado sobre as fotos de Villa. embora alguns o considerem uma fraude nos moldes de Méier, outros alegam que o grau de nitidez dos objetos em primeiro plano e as nuvens e árvores na distância, indicam que o objeto fotografado pode ser muito grande, a fim de atingir a profundidade de campo observada nestas fotografias, que opera contra a hipótese da maquete (um tipo de fraude comum no período).
  • Um dos elementos que gera grande confiança em Paul Villa é que ele nunca se dispôs a ganhar dinheiro com suas imagens, sempre cedendo gratuitamente, nunca cobrou para ir a eventos ou palestras, o que nos leva a refletir que é incomum um fraudador capaz de fabricar naves grandes o fazer apelas pela fama, num projeto sem retorno financeiro direto. Some-se a isso que Villa perdeu anos de sua vida compilando volumes colossais de informações que supostamente seriam suas conversas com alienígenas. Calhamaços que ultrapassam 800 paginas. Ele nunca permitiu que fossem publicadas ou virassem livros enquanto esteve vivo. Tudo isso nos leva a acreditar que Villa realmente acreditava no fenômeno que havia registrado.
  • As fotos de Villa foram verificadas inúmeras vezes, inclusive por peritos em fotografia da MGM e consideradas verídicas (afinal, como sempre digo, se eu jogar uma bacia no ar e fizer uma foto, essa foto sempre será considerada verídica por um perito, mas ela não será uma nave alien, será uma bacia jogada para o alto) . Ao que parece, os detratores de Paul Villa jamais conseguiram replicar suas fotos (vejo dizerem isso, mas não sei se procede, já que eu mesmo faço FÁCIL algo assim se quiser, e com o alien e o caralho!).

O dilema “É bom demais para ser verdade”

Vamos abstrair o fato de que fotografias de ufo não provam que ufos existem nem que não existem. Uma fotografia não é prova de qualquer coisa que seja, e atua na ufologia como evidencia circunstancial em certos casos.

Há um comportamento das pessoas que acho peculiar. Esse comportamento parece se basear num esquema onde há um conceito preestabelecido onde toda fotografia ou filmagem ufológica deve ser de baixa qualidade, borrada ou obliterada de alguma maneira, impedindo que se veja detalhes. É famosa inclusive aquela brincadeira que diz: “olha, um Ovni, rápido, pega a Tekpix e chama a vovó pra filmar!” 

Se pearmos o grosso das fotografias de ufo, veremos que são realmente bem precárias em qualidade. A maioria das explicações para isso decorrem do aspecto imprevisível do fenômeno ufo. Nem sempre a pessoa está com a câmera ao alcance, e quando está dificilmente ela está regulada apropriadamente para fotografar um ufo. Ou a pessoa não tem o conhecimento necessário, ou as condições ambientais atrapalham, ou a câmera está mal regulada. Eu costumo fotografar animais, e não raro, passo justamente por muitos problemas que vejo com as fotografias de ufos. Fotos fora de foco, tremidas, borradas, ou estouradas são meu dia-a-dia em fotografar animais que se movem rápido, como libélulas ou besouros.  Muito provavelmente se eu estou no mato em busca de bichos e dou de cara com um ufo, por mais que eu me esforce, acho que nunca conseguirei uma foto tão boa quanto as do Paul Villa, (cujas fotos, pessoalmente eu acho que são fraudes).

Mas supondo que o fenômeno ufo seja um fenômeno real, (algo que eu acredito com base em outras evidências que transcendem fotos e videos) seria esperado que em algum momento, este tipo de dispositivo físico pudesse ser registrado com boa qualidade, até porque temos na última década uma explosão de equipamentos de registros, como câmeras de celular, câmeras portáteis, câmeras esportivas de capacete, de vigilância e outras. São equipamentos que vem aumentando em progressão geométrica o seu padrão de qualidade. Mas o dilema está no fato de que quanto maior a qualidade da imagem, menor parece ser sua credibilidade pelo público em geral.

Claro que o público geral não é padrão para nada, haja visto pessoas acreditando nas mais vagabundas trucagens de 3d que se espalham pelo Youtube, mas soa curioso do ponto de vista psicológico, e o fenômeno ufo, a despeito de suas bases hipotéticas envolvendo alienígenas, é em primeiro grau um fenômeno social e eminentemente psicológico-terrestre.

Se alguém um dia pega e faz uma foto espetacularmente bem nítida de um ufo, a grande maioria das pessoas não vai acreditar no registro sem sequer analisá-lo, porque elas não estão habituadas com imagens nítidas de ufos.

Isso me leva a pensar se o que consideramos realidade é realmente só aquilo que se encaixa na “cama” que nossa mente estabeleceu para considerar algo real ou não.

Em todo caso, olhando a coisa logicamente, não há relação que se possa construir entre a qualidade das imagens e sua realidade enquanto fenômeno. Se o fenômeno for real, certamente ele poderá ser registrado no foco ou fora de foco. Não é a qualidade da observação que torna um objeto real, mas é fato que uma observação deficiente pode contribuir bastante para um erro de interpretação.

Talvez nunca estamos efetivamente abertos para uma novidade quando ela se apresenta. Nossa peneira mental é por demais treinada para julgar deliberadamente e com um sofrível leque de sentidos para tal.   Talvez seja por este curioso viés da nossa mente que as fotografias apresentadas no Mexico lá no programa do (famoso por sua baixa confiabilidade) Jaime Maussan possam ser consideradas falsas a priori, sem uma análise mais profunda do caso. O que novamente, não quer dizer porra nenhuma em termos da questão:

Se existem aliens, como e por que eles vem até aqui, e pra fazer o que nesse planeta medíocre?  

Atualização sobre as fotos do México:

São falsas. Essas fotos são frames de um filme B pouco conhecido. Veja o video do meu parceiro o canal Assombrado onde o Matheus explica a origem do filme e mostra os frames usados na fraude.

fonte fonte fonte fonte

[epico_capture_sc id=”43546″]

Artigos relacionados

47 comentários em “As incríveis fotos de Ufos do México e o dilema do “bom demais pra ser verdade””

    • tem uma imagem do paul Villa que não deixa duvidas que ele é um farsante. è uma que mostra a nave que tem esse tripé (que claramente nunca caberia dentro da nave) onde ela está pousada. Villa contou que dessa nave saíram nove pessoas de outro mundo, mas na foto tem um mato GIGANTE. Ou matos gigantes existem, ou a nave é uma maquete, possivelmente feita com alguma peça mecânica, como tampa de carburador ou calota de caminhão. http://files.abovetopsecret.com/images/member/f4bc45d1a577.jpg

  1. Texto muito bom Philipe! Parabéns.
    Achei as fotos bem interessantes, mas fiquei curioso com a história do Paul Villa. Poxa, se dar a um trabalho desse e não ganhar nada? Só fazer pela atenção? E realmente, nas três ultimas fotos parecem bacias jogadas para o alto ou algum tipo de maquete lançada para o alto

    “Ao que parece, os detratores de Paul Villa jamais conseguiram replicar suas fotos (vejo dizerem isso, mas não sei se procede, já que eu mesmo faço FÁCIL algo assim se quiser, e com o alien e o caralho!).”

    Há alguma possibilidade de você fazer alguma com making off?

    • De vez em quando me dá vontade de usar tudo que eu sei e colocar empenho na porra do troço só pra ver o que sai. Mas há algo que me impede que é o mau uso que poderão fazer desse resultado. A internet esta repleta de pessoas mal intencionadas. Veja, até aquele alien que eu fiz em UM FIM DE SEMANA, totalmente nas coxas, para ilustrar um conto há quase oito anos atrás todo mês vem um me perguntar se é real… Hoje mesmo um canal do japão entrou em contato querendo pagar o licenciamento para exibir o Relato de um Mib lá… Tem gente que jura de pé junto que aquilo é verdade. E quanto mais digo que não é, que é ficção, que eu que desenhei aquela porra toda, mais eles acreditam que sou parte de uma enorme conspiração secreta e que vendi o alien para um consórcio China-Irã (sério).

      • Você pode até ter feito nas coxas, mas que ficou bom ficou. Porém, eu entendo essa questão do mau uso. Vai aparecer na Tv nipônica ou é confidencial?
        Agora, WTF?? Consórcio China-Irã? Os caras tiram essas informações de onde?

          • nossa, já faz oito anos do conto?

            caramba, como o tempo passa rápido. ótimas memórias, da tensão que vinha com o desenrolamento da trama. quando apareceu o vídeo do maluco torturado lá, que ficava te expondo no Orkut e desapareceu derrepente, foi incrível. um dos maiores momentos que vivi na internet, sem dúvida.

          • Se tiver links do programa posta para gente!

            Pelo menos foram criativos no consórcio China-Irã. Melhor do que falar que está na mão do Kim Jong-un e ele agora tem bases na lua…

  2. Não ganhar dinheiro em cima disso não significa muita coisa, afinal ha pessoas que só querem provar que estão certas ou que são especiais ( e o que seria mais especial do que ser selecionado por uma raça avançada para compartilhar conhecimentos). As fotos são boas de mais como disse e pela sombra da caminhonete ele ficou umas duas horas pelo menos fotografando e os alienígenas ficaram esse tempo todo la flutuando pra ele. Tem uma delas em que a nave esta um pouco acima do capo da caminhonete, parece que o fundo do objeto reflete o laranja do veiculo e o branco do farolete. Não consigo acreditar em nenhuma imagem de UFO, caranguejo gigante, monstro no gelo e em outras que aparecem na internet, nem nas antigas que aparecem em sites por haver a possibilidade de serem modificadas digitalmente. Estamos num mundo onde as pessoas não se comunicam com os parentes, nem com os que moram juntos, mas se matam para terem a atenção de milhares de desconhecidos na rede. Fica difícil crer assim.

    • De fato, o cara era um contatado e encaixa bem a ideia de fazer fraudes para apenas corroborar as “mensagens” que ele – veterano de guerra – gostaria de mandar ao mundo. Não por acaso os aliens disseram a ele que a humanidade poderia se extinguir se continuasse com a corrida atômica. (a mesma coisa que disseram a pelo menos duas duzias de contatados pelo mundo) talvez fosse um tipo torto de idealismo.
      Com relação a você acreditar ou não, você e todo mundo é livre para crer ou descrer no que quiser. Não crer em nada é apenas o outro lado da moeda do cara que crê em tudo. Como eu já disse e digo sempre, uma foto de ufo pode perfeitamente ser real. Só que ela jamais provará que é um ufo. Hoje, a corrida pela atenção na rede é porque audiência significa dinheiro.

    • “Estamos num mundo onde as pessoas não se comunicam com os parentes, nem
      com os que moram juntos, mas se matam para terem a atenção de milhares
      de desconhecidos na rede. Fica difícil crer assim”.
      Com essa frase eu concordo, mas o resto…!

    • Algumas vezes. O caso da noite oficial dos ufos em que mais de 50 radares registraram diversas naves voando a velocidades de mach 13, por exemplo, tudo admitido pela aeronáutica, visto e relatado por controladores de trafego aéreo, pilotos de caça, etc. Aliás, linquei o audio das gravações das aeronaves e da torre no fim deste post.

  3. Os aliens devem ser tão curiosos quanto nós.
    Cada vez mais vamos mais e mais ao fundo do mar, ou mais longe ao espaço etc.
    Apesar de mais inteligentes com certeza eles encontraram limitações e querem superá-las.
    Por mais inteligentes que possamos nos considerar, muitos animais e raças ditas inferiores acaba nos mostrando algo simples e mais eficaz do que havíamos pensado.
    Por exemplo, as coisas estão tão avançadas que para ver o próprio rosto ligamos a câmera frontal do nosso celular, ocorre milhões de processos desde a captura do meu rosto até sua aparição na tela, o artefato espelho acaba sumindo no meio de tanta tecnologia e quem sabe um dia acabe efetivamente sumindo e então precisa ser redescoberto.
    Outro exemplo, você quer fazer um led piscar, então recorre a essas placas Raspberry ou Arduino, ou seja, acaba usando uma baita tecnologia que executa milhares de processos para que o led pisque e lendo artigos eletrônicos antigos você percebe que pode fazer isso com apenas 1 capacitor e 2 transistores, ou então, comprar led’s que piscam apenas ao ser alimentados.
    E incontável o número de vezes que o ser humano se inspirou em animais ditos menos evoluídos para tornar reais suas invenções.
    Por exemplo, o radar foi inspirado nos morcegos.

  4. Ótima matéria! De fato é de se desconfiar de fotos tão nítidas e fáceis de serem registradas. Na verdade na maioria das vezes as pessoas estão tão eufóricas e/ou assustadas que até a simples tarefa de tirar uma foto se torna difícil (Já presenciei um fenômeno UFO no litoral de SP e tremia mais que vara verde). Mas uma coisa na matéria que me chamou atenção é o compilado de informações referente as conversas dele com os aliens. Virou um livro ou algo de acesso ao publico geral?

  5. O que me intriga é: se é uma constante o registro de formas discoide (por isso é que tem esse nome de “disco voador”) dos “UFOS”, alegadamente naves extraterrestre, porque os engenheiros da aviação terráqueos continuam a projetar e desenvolver aeronaves com esses formatos que conhecemos, cujo rendimento são sabidamente prejudicadas por questão de atrito? (com exceção do HITLER, é claro)
    Alguma ideia? Alguém?

      • Agora sim uma observação próxima do queria chegar. Se UFOs não dependem de empuxo para se locomover, não é lógico que apresentem-se em fotos inclinados para um lado como faz um avião ao fazer uma curva. Um OVNI poderia fazer curvas sem inclinar para lado nenhum. Só esse fato invalida 95% das fotos que eu já vi.

  6. Tinham que liberar as fotos da Operação Prato. Porque segundo o comandante que deu com a lingua nos dentes, são filmagens e fotografias de alta resolução (para a época).

  7. Impressao minha ou a penultima foto do ufo mostra o reflexo da caminhonete?
    Além do mais essas fotos antigas de ufos me dao impressao de que as naves são igualmente ” antigas” .

  8. Não dá…na decada de 40, 50..os ufos tinham as formas dos eletrodomésticos da época. Não tem como crer…impossível de ser real esses ufos parecendo fusquinhas..kk

  9. Poucos videos me impressionam, mas esse aqui que vou postar (vi num forum), aconteceu no começo do ano. Deem uma olhada porque vale muito a pena:

    https://www.youtube.com/watch?v=eGn4f_r6DVs

  10. “Isso me leva a pensar se o que consideramos realidade é realmente só
    aquilo que se encaixa na “cama” que nossa mente estabeleceu para
    considerar algo real ou não.”

    Bingo! É exatamente isso que D.Juan frisou para Carlos Castañeda durante todo o aprendizado.

    Quando somos crianças bem novas, não temos nenhum parâmetro de comparação para nada, então os adultos (pais,parentes, vizinhos, professores, todos com quem entramos em contato) nos ensinam os limites da “realidade” e nos incentivam com devoção a descartar o “resto”. O único problema é que o “resto” não desaparece. Vai continuar lá e inclusive influenciando e alterando a “realidade oficial” aprendida. Então, como perdemos o contato com o “resto”, explicamos os eventos como “sorte”, “azar”, “acaso”, “probabilidade” e o mais idiota de todos: “coincidência”.

  11. Fotos, filmagens, relatos e depoimentos sobre a presença de seres alienígenas e suas naves no planeta Terra, são as evidências que os crédulos apresentam para aqueles que não acreditam ou se incomodam com essa realidade.
    Os céticos apresentam críticas, ridicularização e tentativas em descredibilizar essas evidências, bastando analisar os comentários sempre que posta uma matéria ligada à esse assunto.
    A aceitação de um elemento visual como prova depende do assunto envolvido.
    Fotos são apresentadas mas são tão nítidas que incomodam.

    Filmagens e fotos nítidas de OVNIs, são evidências apresentadas mas NÃO SÃO ACEITAS COMO PROVA.
    Filmagens e fotos de péssima qualidade do homem na Lua, são evidências apresentadas e SÃO ACEITAS COMO PROVA.

    O mesmo elemento pode ser prova ou não, depende da aceitação.

    O que importa é o equilíbrio das informações e das opiniões, tanto do autor quanto dos leitores.

  12. “algo que eu acredito com base em outras evidências que transcendem fotos e videos” Eu realmente gostaria de ler mais sobre os motivos de suas convicções! Please!?

    • é um conjunto enorme de elementos, casos e circunstâncias, que se estendem para além de relatos, mas TB incluem relatos onde pessoas me revelaram dados diretamente, como um controlador de tráfego aéreo, um general 3 estrelas, dois pilotos sendo um deles piloto de garimpeiros, um comandante da fab, um do exército. Além dos relatos tem os casos até hoje sem explicação plausível, como a noite oficial dos UFOs, com naves sendo registradas em mais de 50 radares de aeronaves a radares de solo. casos como o de Ubatuba, que deixaram fragmentos analisáveis em laboratório, todo aquele monte de casos de abdução com pessoas surgindo com marcas e implantes cuja composição mineralógica correspondem a meteoritos, vídeos do tempo em que não dava pra fraudar fácil como hoje e quando não haviam drones, como a sonda de capão redondo, vídeos do México dos anos 80 e 90… Relatos antiquissimos como o da nave do periodo edo no japao, alem de outros na china que descrevem ufos seculos antes de kennth Arnold relatar seu avistamento sobre o monte Rainier… enfim, e muita coisa. Fuço o assunto há mais de vinte anos. Todos esses diversos elementos se somam para pintar um panorama de que não apenas não estamos sozinhos no cosmos, como muito provavelmente somos uma das diversas outras espécies humanas inseridas e transplantadas entre planetas diferentes por outras civilizações com estágio de desenvolvimento tecnológico superior ao nosso.

  13. Engraçado que , quanto mais antigas são as fotos , mais antigo é o design dos ufos kkkk.. Obviamente , não que tenho visto algum , mas vendo fotos pela interweb hoje em dia , os ufos parecem estar mais com cara de 0km de 2016 kkk .Parece até que estão “evoluindo” as naves como nós os carros.. Já percebeu isso David ?

    • Teve um tempo que tive essa sensação. Mas então, fuçando mais e mais, vi que eu não conseguia definir isso tão claramente. Há naves que aparecem com o mesmo design antigo ainda. Um desses é o classicão disco com forma de saturno. Ele aparece quase todo ano, desde os anos 50. As esferas também, e o charuto idem. Mas também tem naves que parecem ter ficados datatadas, o que talvez nos indiquem que podem sim ser fraudes antigas.

  14. Bom post Philipe. Apena no caso das fotos do Paul Villa, notei algumas coisas curiosas. Não sou especialista em imagens, mas na sequência de quatro fotos onde aparece um caminhão vermelho, me parecem forjadas com um objeto físico real, como aqueles casos em que jogavam tampas de panela no ar e então tiravam a foto, logo a imagem não foi manipulada mas a cena sim. Repare na 3° imagem. Há uma sombra sobe a frente do caminhão. A sombra parece ser projetada por um objeto circular. Também é possível ver isso na 4° imagem. É possível ver o reflexo da cor do caminhão na parte inferior do objeto em ambas as imagens, de forma mais nítida na 3°, nesta é possível ver até o reflexo da lanterna esquerda do caminhão no objeto. Me parece que o UFO neste caso deve ter pouco mais de 40cm de diâmetro. Duas observações que reforçam essa ideia de tamanho é que na 3°imagem o reflexo da lanterna do caminhão está do lado direito na 4° imagem está do lado esquerdo, como se o objeto tivesse acabado de dar um rasante a uns 30 cm do capô. Em fim, parece mais fácil criar um objeto, lançá-lo e fotografá-lo. Mas vai saber.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.