13 Comentários

  1. Andrekling

     Caramba esta muito maneiro, seria legal depois do conto um post com um passo a passo de como foram feitas as fotos, quem sabe umas imagens do processo, umas descricoes e coisas assim.
    As paradas de arqueologia e inventada ou vc tem estudado p kct p fazer esse conto?
    Esta muito bacana espero que se torne uma saga com varias historias contando como cacaram outros demonios.

    Responder
    1. Philipe3d

       Posso fazer um tutorial de como faço as fotos antigas sim. Sem problemas. Para este conto eu tenho pesquisado bastante. Por exemplo, esse deserto existe mesmo, e lá neva realmente. O povo Uigur, suas crenças, religião, comportamentos e até falas, é tudo pesquisadinho, o que me deu um bom trabalho. Já o templo nas montanhas é ficcional, embora o povo que criou este templo, que fica no Irã tenha sido mesmo os elamitas, que viveram há 3000 anos antes de cristo. Custei pra achar o templo certo porque eu não queria usar Petra, já que o Indiana a Jones já tinha usado.
      Enfim, é uma salada de coisas, que juntas dá uma base legal pra ambientar o conto. Parte do meu tesão na história é pesquisar o lugar e criar a mitologia própria dele, e também ilustrar as fotos, que é um desafio à parte. No caso da sala das caveiras, juntei varias fotos de uma igreja de Portugal com as catacumbas de Paris e mais um templo abandonado da Índia.

      Responder

      1.  É um processo similar ao que o Dan Brown usou pra escrever seus best sellers. E o cara ficou rico! Não te anima nâo? A história está fantástica!!!

        Responder
        1. Philipe3d

          Anima sim, mas veja, eu acho que o problema é que não basta querer. è preciso que uma editora se interesse e invesita. Aí está o probema, porque nego quer pegar o bagulho já mastigado no Brasil, saca? POr isso é uma briga de foice pra pegar um Harry Potter, pra pegar um crepúsculo, um codigo davinci. Agora quem investe em novos talentos que poderia chegar a ser um sucesso? As editoras gringas. O povo daqui é infelizmente, doutrinado a tentar apenas o que já funcionou lá fora.
          Enquanto as editoras estrangeiras correm riscos, aqui os editores comportam-se como covardes. É uma pena.
          Meter a cara por conta própria é praticamente inviável, pois é um jogo de altas cifras, de grande poder de pressão para venda em lotes. Esses best sellers vendem muito porque estão ao alcance da mão em praticamente qualquer lugar.
          O mercado editorial é um jogo tão difícil, que eu diria que escrever um material de qualidade é a menor das questões envolvidas.

          Responder
          1. FIDEGA

             SHOW DE BOLA.
            Fico ansioso aguardando o próximo capítulo.
            Sobre as editoras, você já ouviu falar em algumas que produzem “edição por demanda”?
            Acho que os leitores mais fanáticos (como eu, rsrsrs) adorariam te ajudar.
            Eu, sinceramente, me sentiria honrado em poder ajudar na publicação deste conto.

  2. Ygor_samurai14

     as fotos do templo são muito fodas,elas se parecem muito com petra

    Responder
  3. denis gustavo

     O Melhor de Simbah e Indiana Jones, muito bom! Espero que as aventuras de Wilson ,Leonard e a Dona Bonita Michelle Grutzmann, tenha mais algumas historias! e por falar em outras historias e a continuação de “Zumbi” vai ter mesmo?

    Responder
  4. CaioSurian

    cara … já viu o novo filme do indiana jones ? o da caveira de cristal …

    tá o filme nem é tão novo, mais eu pensando aqui, vc já que é um quase ufolo, podia ter escrito algo naquele genero, na verdade, eu pensei que você fosse fazer algo alienigina no meio do conto …

    falow profiessor philipe (sotaque russo daquela cientista doidinha)

    Responder
  5. Rodrigo Karas

    Parabéns! O conto é muito bom.  Você é realmente um escritor fantástico, não só por este conto, mas pelo Zumbi, A Arte da Caça e suas histórias gumps em geral. Muito bom o post sobre meninas mulheres também.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.