Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

Pensando bem, é uma coisa meio freak a mania ocidental de comer bicho morto. Engraçado, porque se você perguntar a uma pessoa qualquer:

“Ei, você come bicho morto?”

Certamente ela vai fazer uma cara de pré-vômito e vai dizer: Não!

Mas o fato é que uma parcela enorme da população do planeta come bicho morto. As carnes no açougue são sempre colocadas com o cuidado para lembrar o menos possível o animal. Nós humanos, somos partes da natureza e por mais que alguns não gostem desta ideia, não passamos de animais racionais (nem, todos, eu sei) que pegam o bicho morto por alguém, coloca uns temperos, cozinha e come.

Eu não estou tirando o corpo fora, eu também como bicho morto. Mas confesso que muitas vezes enquanto eu parto um pedaço de filé mal passado ou seguro com a mão uma coxinha de galinha, me vem a cabeça um certo desconforto por estar comendo um bicho morto. Simplesmente não me parece certo. Nessas horas, busco me concentrar no sabor da carne do bicho morto e tento me convencer que isso é normal.

Alguma coisa a gente tem em comum!

Neste planeta, uma parcela monstruosa dos animais se alimenta de outros animais. Não me sinto tão diferente de alguns animais da natureza que muitos amam odiar, como os urubus.
Enquanto comer bicho morto é uma coisa normal pra nós, em muitas culturas, comer o bicho vivo é uma opção mais natural. E quando eu digo comer bicho vivo, estou também me referindo aos casos em que o animal desce se mexendo pela garganta do sujeito e ele sente a criatura agonizando em uma piscina suco gástrico por alguns minutos. Me causa um certo espanto como alguém pode achar isso, bom, mas o Mundo é Gump e então aqui estão dez pratos com bichos vivos:

1- Camarão ao natural
Esse eu sei que é ruim pra caramba. Eu já fiz isso. Eu era pequeno ainda e certa vez peguei um camarão com uma redinha na praia. Idiotamente, eu pensava que o camarão cru tinha o mesmo gosto dele cozido ou frito. Eu tava com fome, e então arranquei a cabeça dele e comi. Tinha gosto de terra com catarro e eu chamei um mini-Raul ali mesmo, entre as pedras da Praia do Forte de Cabo Frio. Então se você for a Coréia, recomendo colocar muito molho!

Segura aí que vai ficar nojento!

2- Ouriço
Falando sério. Comer ouriço… Até que tem coisa mais grotesca, com certeza. Mas… Veja, isso parece um alien, meu. É escuro, cheio de pontas se mexendo e mini tentáculos para todo lado. E tem uma gosma amarelada dentro. Se isso for bom, é um erro da Matrix. A ventagem é que se agarrar algo no seu dente, é só escolher um dos vários palitos ali.

3- Polvo vivo
Em shangai tem uns restaurantes que vendem um prato que consiste em polvos vivos. Imagina que delícia isso descendo pela sua garganta ainda se mexendo desesperadamente?

4- Coração de rã
Muita gente considera que comer carne de rã é nojento. De fato, parece um sapo. Eu não sei como isso pode ser o meu prato favorito, mas eu tenho que confessar que sempre foi. Agora eu não teria coragem de comer esta iguaria fina que é o coração (batendo) de uma rã.

5- Pedaços de cobra
Em muitos países, a cobra é um tabu. Minha sogra é capaz de correr uns dez km se der de cara com uma. Mas na China e na Coréia, a cobra é apreciada por comensais e o segredo do preparo da cobra está na velocidade com que ela deve ser preparada. Se chegar no prato sem se mexer, tá “passado” para o padrão deles. O prato é feio em cerca de um minuto e poucos segundos. E depois nego vem me dizer que hambúrguer do Mc Donald´s é fast food. Após a preparação da cobra, eles mostram a preparação do proximo item da nossa lista: A Carpa mal passada.

6- Carpa mal passada
É chocante a alegria do povo ao ver que o peixe frito está tentando respirar no prato deles.

7-Jumiles – A Iguaria do Mexico
Não são apenas os orientais que curtem um rango vivo. No Mexico os caras comem uns insetos chamados Jumiles. É normal encontrar em algumas ruas vendedores com baldes cheios de insetos passeando neles. As pessoas pegam como se fossem pipoca e comem, deliciando-se com a extrema crocância de seu exoesqueleto e depois saboreiam o caldinho cremoso que escorre dali de dentro. Imagine bonbons de licor que se mexem.

Me parecem uns percevejos.


8- Queijo com larvas
O queijo com larvas é chamado cazu marzu, e é um prato da Sardenha mas se te deixou com água na boca, dá pra encontrar em alguns países da Europa.

9-Sashimi de lagosta viva
No japão, a terra da comida crua, os caras servem este prato de sashimi de lagosta viva.

10- Peixinhos
Esses peixinhos que parecem sardinhas são servidos vivos, num pratinho que mais parece um aquario. Note a dificuldade de pegar um peixe vivo com hashis.

BONUS: O coração que ainda bate do peixe escorpião:

BONUS2: TURU – O nosso amigo e leitor Paulo Henrique Magno deu a dica. O TURU é um molusco de água doce, que pode ter quando adulto um comprimento que varia de 5 a 20 cm (lembra um minhocoçu, só que branco e com uma consistência bem mais mole) e se alimenta de restos podres de troncos de árvores que ficam no fundo dos rios barrentos aqui da amazônia. Este animal penetra dentro dos troncos e vagarosamente vai , como um “cupim”, escavando a madeira, até deixá-la como um queijo suiço. Os ribeirinhos costumam comê-lo vivo assim que são retirados do tronco, dando apenas uma pequena “lavadinha”, se isto é possível, na própria água barrenta do rio. Alguns preferem incrementar com sal e limão. Uma dilíça nacional.

Você comeria? 10 pratos com criaturas vivas nele

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

20 ideias sobre “Você comeria? 10 pratos com criaturas vivas nele

  • 26 de agosto de 2011 em 11:20
    Permalink

    Incrivelmente, o ouriço é gostoso sim! Agora comer polvo vivo é arriscar demais,  pq se aquelas ventosas dos tentáculos grudarem na sua garganta…

    Resposta
  • 26 de agosto de 2011 em 11:55
    Permalink

    É, eu tenho essa idéia tb que a gente é carniceiro. Come carne de bicho abatido por outra pessoa, e não importa os métodos de refrigeração e armazenamento, ela sempre chega na mesa em um estado mínimo de deterioração (ou mediano, no caso de carnes pré maturadas). Mas se a alternativa for comer bichos vivos, prefiro virar vegetariano. Alguns aí eu não chamaria de “vivo”, os corações batendo e os pedaços de cobra se movendo são espasmos involuntários, mas aquela carpa é chocante. Imagine-se tendo seu corpo mergulhado em óleo fervendo até a altura do peito até que seu corpo esteja cozido e tudo sendo feito tão rápido que do peito pra cima vc ainda está vivo quando te tiram de lá. Quem quer que tenha inventado esse método de cozimento era um psicopata.

    Resposta
    • 2 de setembro de 2011 em 10:55
      Permalink

      Concordo, isso é maldade.

      Se peixe sente dor, e deve sentir, beira a crueldade.
      Preferiria ser vegetariano a maltratar minha comida assim.

      Resposta
  • 26 de agosto de 2011 em 15:56
    Permalink

    cara … eu comeria tudo, menos a carpa, acho muito cruel, agora quanto aos espasmos involuntarios, caramquejo se prepara com o bixo tendo esses espasmo e ainda é muito bom

    Resposta
  • 26 de agosto de 2011 em 16:12
    Permalink

    Legal mesmo é a cara do homem comendo o polvo, como se uma ventosa tivesse grudado na garganta dele.

    Tipo assim:   D8

    Resposta
    • 26 de agosto de 2011 em 18:27
      Permalink

      Eu ia comentar isso! hahahaha Imagina só pegar um peixinho que parece sardinha e engolir ele com coca-cola! O pânico do peixe deve ser horroroso!

      Resposta
  • 26 de agosto de 2011 em 22:03
    Permalink

    Philipe, eu moro no estado Pará, precisamente numa cidade chamada Ponta de Pedras, que fica na Ilha do Marajó. Tu poderias ter colocado no teu post um prato genuinamente brasileiro chamado TURU, que é um molusco de água doce, que pode ter quando adulto um comprimento que varia de 5 a 20 cm (lembra um  minhocoçu, só que branco e com uma consistência bem mais mole) e se alimenta de restos podres de troncos de árvores que ficam no fundo dos rios barrentos aqui da amazônia. Este animal penetra dentro dos troncos e vagarosamente vai , como um “cupim”, escavando a madeira, até deixá-la como um queijo suiço. Os ribeirinhos costumam comê-lo vivo assim que são retirados do tronco, dando apenas uma pequena “lavadinha”, se isto é possível, na própria água barrenta do rio. Alguns preferem incrementar com sal e limão. Eu te confesso, que nunca o comi cru por questões sanitárias, mas cozido com chicória, cheiro-verde, limão e sal, na forma de caldo,  achei estupidamente delicioso. O barato disso tudo é ver a patroa ficar enojada de me ver chupando os corpos esguios do bicho como se fosse um espagueti.

    Abraços a vc e parabéns pelo seu blog!

    Resposta
  • 26 de agosto de 2011 em 22:14
    Permalink

    Philipe, a respeito do turu, olha a degustação in natura que te falei: http://www.google.com.br/imgres?imgurl=http://www.viagemesabor.com.br/userfiles/image/turu_pescador_comendo(1).jpg&imgrefurl=http://www.viagemesabor.com.br/noticias/comidas/um_mundo_de_sabores_exoticos&h=465&w=309&sz=35&tbnid=2t1tSEs_vYBAKM:&tbnh=90&tbnw=60&prev=/search%3Fq%3Dturu%26tbm%3Disch%26tbo%3Du&zoom=1&q=turu&docid=WAFhuN6KjCBqEM&hl=pt-BR&sa=X&ei=wkJYTub2G_TJ0AHK-sDOCQ&ved=0CEwQ9QEwBQ&dur=1103.

    Hummmmmmmmmm, que DILIÇAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!

    Ah, esqueci de mencionar que aqui Marajó, os restaurantes servem o turu cru ou cozido, e que supostamente o prato possui propriedades afrodisíacas, principalmete quando vivo!

    Resposta
  • 27 de agosto de 2011 em 3:09
    Permalink

    numa ilha deserta todo mundo aqui ia implorar por qualquer prato desses

    Resposta
  • 28 de agosto de 2011 em 4:40
    Permalink

    quem tem peso na consciencia por comer carne nao pode ter cachorro pra nao ter peso duplo afinal as raçoes pra cachorro tem bicho morto

    Resposta
  • 27 de outubro de 2011 em 8:05
    Permalink

    Carne de rã é uma delicia. Parecido com frango, só que mais soboroso e macio.

    Resposta
  • 8 de fevereiro de 2013 em 6:23
    Permalink

    Aqui não tem gente que come ostra viva com limão?

    Resposta
  • 2 de novembro de 2013 em 21:26
    Permalink

    Em alguns lugares do Nordeste se come a formiga tanajura. Há quem coma ela frita, mas também há quem coma viva. Só tira aquela parte de trás, e pronto.

    Resposta
    • 3 de novembro de 2013 em 16:35
      Permalink

      Um amigo meu come e diz que é bonzão. Nunca comi.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Alerta: Conteúdo protegido !!