Top 5 criaturas estranhas mortas

Sharing is caring!

Um amigo meu, o Adriano Azevedo me sugeriu um post de uma suposta criatura assassinada por caçadores clandestinos na Amazônia.

bichim

A criatura, que se assemelha a um… um… Meu, que porra será essa? Um goblin, vamos dizer assim, teria sido abatido a tiros, porque o caçador o confundiu com uma presa. Ao verem o bicho atingido pelo tiro, os caçadores se espantaram, e fotografaram o estranho “ser”, mas como estavam ilegalmente caçando, não puderam levar o ser até as autoridades e a história se perde aí, restando apenas a misteriosa foto.

Seja ela real ou não, achei legal e fui investigar. Nesse meio tempo, acabei me deparando com um lote tão vasto de estranhas criaturas abatidas, que resolvi fazer um pequeno top five com as mais loucas. Obviamente, aqui estão criaturas perfeitamente mundanas, que condições extrínsecas, como a ação do tempo, a ação de predadores, a decomposição e até mesmo mutações genéticas podem operar para tornar algo digno de espanto e horror.

1- O goblin morto no Brasil

Criatura

Embora a história do Goblin morto no Brasil seja legal, ela é claramente falsa. A história que acompanha este monstrinho diz que ele foi abatido a tiros por um grupo de caçadores na Namíbia -África, em 2012. Ele teria sido flagrado mexendo na comida do acampamento, foi ferido, mas fugiu, levando os caçadores em seu rastro até uma espécie de toca, onde haviam três outros como ele. Uma das criaturas tentou atacar os caçadores. As criaturas foram mortas. Os corpos examinados e inclusive um deles teria sido mantido no gelo, levado para exames de DNA, e tal. Novos videos chegaram a ser prometidos, mas ao que parece, isso nunca aconteceu. As hipóteses giraram em torno de um demônio, um alienígena, uma criança oriental mutante e uma espécie de pigmeu desconhecida da Ciência. Eu apostaria em boneco, hahaha.
Seja como for, o caso é este.
Chance de ser real: Baixa

fonte

2- O “alien” morto do Panamá

Gollum-380_890683a

A história tem sabor de ficção científica. Quatro adolescentes com idades entre 14 a 16 anos, deram de cara com esta coisa em Cerro Azul, enquanto se divertiam no local. Segundo um deles disse à imprensa, de repente, viram a criatura saindo de uma gruta localizada atrás de uma cachoeira. Com aparência que lembrava um misto de gente e animal, e ele começou a subir nas pedras, indo na direção dos jovens. Um dos adolescentes assustou-se e começou a apedrejá-lo e atirar paus, acabando por matar o bicho.

Na verdade, tudo leva a crer que este monstro em particular seja nada mais que uma preguiça, que teria se afogado, e a ação da água turbulenta da cachoeira teria desprendido sua pelagem. Pesquisando sobre o caso, achei fotos posteriores, que mostraram o bicho num avançado estagio de decomposição ainda no mesmo local. Nesta foto podemos ver as garras, compatíveis com os de uma preguiça. Logo, este monstro é só um bicho morto.

panamaBONES

Chance de ser real: 100%, mas não é um monstro.

3-O bicho bizarro da Universidade Madonna

images_strange_crature_kkill_in_madona_university_403139481

Esse bate recorde em história sem pé nem cabeça: “A criatura na foto acima teria sido capturada e morta na Universidade Madonna, Okada. Este animal foi morto ontem. Eles mataram um pequeno e um maior veio se vingar. Mais informações virão. Todo mundo está com medo na escola. O que você acha sobre isso? Se você está na área você pode fornecer mais informações sobre isso, por favor.” fonte

Obviamente, embora pareça o tipo de coisa que pula em você em jogos de aliens, como X-com e lembra até a criatura do filme “Enigma de outro mundo” do John Carpenter, trata-se de algum animal, que me parece ser uma cabra morto, sem a pele. Note os tufos de pêlos nas pontas das patas. Na foto, o animal esta de frente, com as pernas traseiras abertas. Neste caso, é o estranho ângulo da foto que nos faz pensar que se trata de alguma criatura disforme. O animal também pode ser um coelho selvagem ou até um cão. Definitivamente, é um animal.
Chance de ser real: 100% para animal.

4-O monstro marinho da ponte do Brooklin

Brooklyn Bridge sea monster

A besta de dois metros e pouco de comprimento, apelidado de Monstro de East River, foi encontrada ao lado da ponte de Manhattan em 21 de maio de 2011.

“Ele tinha as escamas de um peixe, o corpo de uma serpente, a cabeça de um pit bull e era do tamanho de um grande jacaré”, escreveu Maureen O’Connor, um blogueiro no site Gawker.

Muita gente pensou que era um parente do monstro de Loch Ness… Mas o mais provável é algo mais mundano:
“Podemos dizer que foi um esturjão atlântico imediatamente”, disse Kim Durham, diretor do programa de resgate e biólogo da Fundação Riverhead de Investigação Marinha e Preservação em Riverhead, Nova Iorque.
“Eles têm placas ósseas por todo o corpo. Não há qualquer dúvida que seja um esturjão”, disse. Mas ainda assim, muita gente nao se convenceu… Ainda mais porque à medida em que apodreceu, a carcaça ficou mais e mais parecendo um monstro.
fonte

Chance de ser real: para peixe, 90%, para animal desconhecido 10%.

5-O chupacabras

De acordo com a Wikipedia,

Chupa-cabra é uma suposta criatura responsável por ataques sistemáticos a animais rurais em regiões da América, como Porto Rico, Flórida, Nicarágua, Chile, México e Brasil. O nome da criatura deve-se à descoberta de várias cabras mortas em Porto Rico com marcas de dentadas no pescoço e o seu sangue alegadamente drenado. Embora o assunto tenha sido explorado na mídia brasileira, os rumores sobre a existência do misterioso ser foram gradualmente desaparecendo, cessando antes da virada do milênio.

Na pratica, a “moda” do chupacabras passou, embora as ações do que se convencionou chamar de IEA (intruso esporádico agressivo) seja endêmica em muitas regiões e países. Muitos casos são intrigantes com mortes consecutivas de diversos animais, entre galinhas, galos e patos, que misteriosamente, amanhecem sem sangue, com orifícios de mesmo diâmetro abertos com certo grau de precisão em seus corpos.

Acredita-se que o IEA seja dotado de algum grau de inteligência, pois mais de uma vez os ataques desse misterioso predador foram descobertos com os animais mortos alinhados meticulosamente, e algumas vezes, separados em duas filas, por espécie ou por sexo. Sem falar no fato de que não há- tirando as perfurações – sinal algum de mastigação. Muito se atribuiu essas mortes a bichos selvagens, como jaguatiricas, cães do mato, lobos, raposas e etc, mas quem já viu um ataque de cão a uma galinha, sabe a zorra monumental que ele causa, ao sacudir a ave de um lado para o outro, fazendo uma barulheira e uma sujeira enorme. fonte

E diferentemente de ataques dos animais selvagens conhecidos, os casos de ataques do IEA nos mais diversos países apresentam sempre as mesmas características: ambiente limpo, sem rastros de predadores e sangue; ausência ou redução severa de sangue também nos corpos dos animais atacados, presença de muco esverdeado e ausência de sinais de outros predadores. Em alguns casos pegadas e pêlos desconhecidos foram encontrados.

20 (2)

Os casos de IEA geralmente só são descobertos na manhã seguinte, e não há a balbúrdia característica de ataque entre os animais. É inclusive, peculiar que cães de guarda se encolham de medo, ficando em total silêncio na noite do ataque. Há muita investigação se desenrolando, e tentativas de filmar e capturar o IEA já foram feitas, sem sucesso. Há casos de animais atacados que não morrem, mas passam a sofrer de grave anemia. É esta característica de sugar o sangue e fluidos dos animais que deu ao IEA o apelido de chupacabras.
Paralelamente a isso, há um volume grande de testemunhas que reportam terem dado de cara com o IEA, descrevendo-o como um ser de 1.20m, com patas grandes como as de um canguru, pelos pretos e cabeça grande, com olhos reflexivos como o de felinos.
Marcas de pegadas com pés com três grandes dedos são comumente encontradas nas áreas afetadas, não tendo sido possível ate o momento relacionar as pegadas com alguma especie animal local. Há também uma coincidência de atividade de natureza ufológica nos períodos de intensa ação do IEA, de modo que muitos pesquisadores tentam ligar os dois fenômenos insólitos.
Ate o momento, não se sabe exatamente o que poderia ser o IEA. Pessoalmente aposto minhas fichas num misto de fantasia com ataques de animais, histeria coletiva e atividade alienígena misturados.

Pelo mundo inteiro, pessoas alegam ter matado chupacabras. Evidentemente nenhuma dessas alegações mostrou fundamento. A grande maioria das carcaças apresentadas são de cães, texugos e etc. Alguns muito feios, como a criatura branca lá em cima, que foi encontrada morta, provavelmente atropelada, na beira de uma estrada em Minesota. fonte
Há outros, veja algumas criaturas mortas comumente associadas ao chupacabras:

Chance de ser real: IEA- Média Criaturas das fotos- mínima para chupacabras, máxima para cães e outros animais.

6 (bônus)- O monstro do Mexico
chupacabra9js

Este ser teria sido visto por crianças de um vilarejo, e após ser perseguido por elas, se escondeu num beco. A população local enfurecida matou o estranho monstro a pauladas, e muitos alegaram que ali estava o verdadeiro chupacabras. No entanto, a história que circulou sobre a foto acima é falsa e na verdade a imagem é um produto de arte, feita com manipulação fotográfica pelo artista Charlie White e se chama “Highland Park” e é parte da coleção “In A Matter of Days,” de 1999.

Comments

comments

Luminária Ufo

38 comentários em “Top 5 criaturas estranhas mortas”

  1. A história do chupa-cabras é realmente a mais intrigante.

    Obs: Está sobrando um “sem” na frase:
    “…sem ausência de rastros de predadores e sangue”

    Responder
  2. Sobre o IEA… o ser humano é tão fução (que acha até cadaver de mulher assassinada em meio a um enorme e alto caoinzal), que seria impossivel um ” chupa-cabras” se esconder por muito tempo sem que tenha sido visto, capturado ou morto….!

    Responder
  3. A do chupacabras é a mais intrigante. Essa matéria lembra quando no programa do Gugu entre 97 e 98 ele fazia um suspense do chupacabra quando achavam um cadáver de animal “diferente”.

    Responder
  4. Bom, sinceramente acho que entre as fotos dos “chupa-cabras” havia umas duas fotos de cachorros(uma de um morto já mais ou menos em decomposição ou com a pele comida por urubus(acredite, eu já vi isso) e outra de um selvagem, desnutrido e raivoso) e outro de um canguru filhote morto.

    Responder
  5. Sobre o monstro numero 3, ele é na verdade um cachorro, que teve seu couro todo arrancado por alguém ele está agonizando e a cabeça está coberta por um pedaço de couro do pescoço que a industria de peles não usa. É um tipo de negócio que fazem e não se importam com os animais, rancam-lhes a pele vivos e os deixam para morrer. Ja assisti uma reportagem sobre isto.

    Responder
  6. Philipe note o detalhe da primeira foto, um bebe com deficiencia encefalica,uma montagem mal feita,na qual ainda se pode notar a luva de borracha usada pelo medico que manipulou o feto.

    Responder
  7. o segundo parece uma mutação genética de uma criança, ”O “alien” morto do Panamá” é um bicho preguiça sem pelos. o bicho de olho azul é um coiote hibrido. o outro de unhas grandes é um urso com sarna e o último parece um pit bull. quem tem um mínimo de conhecimento sabe identificar a maioria desses animais, mas as pessoas são tão desesperados em encontrar algo estranho que conseguem acreditar na própria mentira!!!

    Responder
    • Esse que parece um cachorro mutante, já tem varios casos. Um deles foi encontrado morto por uma biologa na beira de uma estrada. Ela o congelou para estudo. Fez o DNA, e olha que bizarro: Não é um cão.

      Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Apoie este projeto

Criar este website não é uma tarefa fácil. Mais de 5000 artigos, mais de 100.000 comentários e conteúdo próprio, demandam muito trabalho. Saiba como você pode ajudar a manter o Mundo Gump cada vez melhor e evitar que ESTE SITE ACABE
Ajuda aí?
MUNDO GUMP – © 2006 – 2020 – Todos os direitos reservados.