Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

Parece até piada, mas é sério. Como os homens só precisam do assento do vaso sanitário abaixado quando eles vão fazer o famoso “numero dois”, e as mulheres precisam do assento abaixado todo o tempo, isso é um assunto que gera brigas. Já que levantar ou abaixar o assento do sanitário exige algum esforço, se justifica uma análise de otimização energética. Isso acabou virando uma questão realmente a ser pensada cientificamente. Na maioria das casas, ganha quem grita mais, e eu não duvido que o problema do assento sanitário tenha sido pivô de algumas separações conjugais.

Mas quem está com a razão?

Arbitrar algo tão difícil e importante para a sanidade mental da humanidade só é possível com o auxílio luxuoso da Matemática.

O pesquisador Jay Pil Choi fez o trabalho e veio com uma equação complexa para resolver o problema:

207954_v1

Você pode baixar o PDF do estudo de Choi aqui

A Fórmula de Choi assume em primeiro lugar, que o mesmo vaso será utilizado por homem e mulher em todo o decorrer do dia. Se não fosse assim não teria problema a ser resolvido, certo?

Em seguida ele postula que homens e mulheres sentam para fazer cocô, mas só mulheres sentam para fazer xixi. Em seguida, ele determina que se você deixar o assento levantado o tempo todo, homens e mulheres são incomodados. Mas se deixar abaixado, somente os homens, e eventualmente.

Assim, a equação mostra que é melhor deixar o assento abaixado, e os caras que lidem com isso se necessário. (Que é o que as mulheres dizem o tempo todo).

Porém, aqui entra novamente a ciência no negócio, a equação deixa de lado alguns dados estatísticos que são importantes no cálculo. Estima-se que cada pessoa defeque uma vez por dia e urine cerca de sete vezes por dia. Isso muda a relação de importância no cálculo.
Figure1ma1

table1ma

Com base nos gráficos, se o número de mulheres na casa é igual ou maior do que o número de caras, o assento permanece abaixado. Já começa a valer a pena manter o assento do vaso sanitário para cima quando os homens superam em número as mulheres por uma certa proporção. Por exemplo, em uma casa com quatro caras, eles só conseguem manter o assento para cima quando há duas garotas ou menos.

Desse modo, fica registrado mais um importante conhecimento para o panteão de construções teóricas que visam debelar as mais angustiantes aflições humanas na face da Terra. Se ainda persistirem dúvidas e você quiser saber mais, poderá recorrer à bibliografia dedicada ao assunto:

[box type=”info”]

Choi, J.P. (2002). Up or down? A male economist’s manifesto on the toilet seat etiquette. Department of Economics, Michigan State University Working Paper.

Harter, R. (2005). A game theoretic approach to the toilet seat problem. The Science Creative Quarterly.

Siddiqi, H. (2006). The social norm of leaving the toilet seat down: a game theoretic analysis. MPRA Paper No. 856.

[/box]

fonte fonte

Assento do vaso levantado ou abaixado? A ciência resolveu o mistério!

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

23 ideias sobre “Assento do vaso levantado ou abaixado? A ciência resolveu o mistério!

  • 7 de outubro de 2013 em 16:55
    Permalink

    odeio matematica! por isso q faço sentado.

    Resposta
  • 7 de outubro de 2013 em 18:46
    Permalink

    Philipe, a estimativa não esta levando em conta que a mulher tem a bexiga menor que a do homem (devido ao espaço para caber o útero), o que faz ela ir mais no banheiro para urinar do que eles.

    Resposta
  • 7 de outubro de 2013 em 19:53
    Permalink

    Inclua na fórmula a variável fatal da TPM e o decréscimo vital resultante… adicione também o quantitativo de mulheres no fator agravante e as teorias de sincronismo de ciclo menstrual. Depois pense se vale a pena terminar o calculo ou correr risco de vida com consequente alegação de insanidade temporária.

    Resposta
    • 8 de outubro de 2013 em 14:38
      Permalink

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Resposta
  • 7 de outubro de 2013 em 21:23
    Permalink

    Nada como mijar sossegadamente sentado lendo um Zé Carioca ou uma revista. Não creio que alguém perdeu seu tempo fazendo cálculos sobre isso…

    Resposta
  • 7 de outubro de 2013 em 21:42
    Permalink

    Esse merece o prêmio Ignóbil!

    Resposta
  • 7 de outubro de 2013 em 22:26
    Permalink

    Conflitos no Oriente Médio, crise econômica mundial, fome e miséria no mundo e as mulheres ficam enchendo o saco por conta da tampa do vaso sanitário.

    Toda mulher que reclama disso deveria passar um mês na Índia e usar os banheiros públicos de lá, quando voltassem iriam ver quão idiota isso é.

    Resposta
  • 7 de outubro de 2013 em 23:18
    Permalink

    Se os cientistas e matemáticos já chegaram nesse patamar de pesquisa acredita-se que não ha nada mais de novo pra ser peaquisado nesse mundo que conhecemos.

    Resposta
    • 9 de outubro de 2013 em 8:59
      Permalink

      Já ouviu falar num estudo chamado “Pressures produced when penguins pooh—calculations on avian
      defaecation” ?

      ….. Alguns desocupados foi pesquisar qual era apressão dentro do furico do pinguim quando ele vai soltar um jato de ******* e qual a distância e velocidade que o excremento conseguia chegar . . . . .. . .

      Procurem no Google ou dá uma olhada no pdf aqui http://iposeogsekk.com/penguano.pdf

      Resposta
  • 8 de outubro de 2013 em 0:31
    Permalink

    o asento do vaso na minha opinião não deve ficar nem levantado, nem abaixado. mas por questões de higiene deve é ficar totalmente tampado, assim evitando os odores de mijo e bosta no banheiro. Sem contar que dar a descarga com o vaso destampado serve pra jogar bactérias e contaminações pra todo lado, podendo por exemplo contaminar escovas de dentes e outras coisas que comumente ficam em banheiro. Então meu voto vai pra tampa totalmente fechada.

    Resposta
  • 8 de outubro de 2013 em 9:30
    Permalink

    Eu costumo mijar sentado para não cair urina fora do vaso. O estudo não levou em conta o caso de homens como eu. Dessa forma, penso que essa equação não é valida.

    Resposta
    • 8 de outubro de 2013 em 10:31
      Permalink

      Ao contrario, cara. O estudo é válido. Se vc mija sentado, você mata a variável. Logo não tem problemas na sua casa. Você cai fora do postulado um que diz que a casa deve ser habitada por homens (que mijam com a tampa do vaso levantada) e mulheres (tamba abaixada). O seu caso cairia como uma casa só com mulheres. Logo, se não há problema, a equação não tem sentido de ser aplicada. O que é diferente dela não ser válida.

      Resposta
  • 8 de outubro de 2013 em 14:20
    Permalink

    philipe, gosto muito do seu trabalho e acompanho a muito tempo. gostaria de saber qual metodo de pesquisa que voce usa e onde voce pesquisa. voce poderia informar isso ?

    Resposta
    • 8 de outubro de 2013 em 18:01
      Permalink

      Eu saio navegando e esbarro com coisas legais. As que acho mais legais começo a pesquisar elas no google. Sempre coloco a fonte de onde acho as coisas no fim do post. Algumas vezes, amigos meus que ja conhecem o meu gosto e o estilo aqui do blog me mandam sugestões de artigos. Sempre tem tipo umas 60 X mais artigos do que dou conta de publicar.

      Resposta
  • 8 de outubro de 2013 em 14:52
    Permalink

    O Kid Bengala nem se quisesse poderia mijar sentado, o pênis dele iria mergulhar na água.

    Resposta
    • 9 de outubro de 2013 em 16:22
      Permalink

      Pelo seu “brilhante raciocínio bengalístico”, podemos concluir então que ele faz também o “segundo serviço” em pé??? Ou então ele não se importaria de “molhar a benga” todas as vezes??? E tem gente preocupada com aquecimento global…

      Resposta
  • 9 de outubro de 2013 em 14:48
    Permalink

    hahahhahaha, que belo estudo desse sujeito. imagino ele chegando até essa equacao.. se foi sentado num, ele deve ter feito o numero 1,2,3,4… e ainda pensar no infinito pra chegar nisso..kkkkkkk

    Resposta
  • 11 de outubro de 2013 em 13:49
    Permalink

    Mas o importante é: papel higiênico com a ponta virada pra parede ou pra fora?

    Resposta
  • 17 de outubro de 2013 em 15:09
    Permalink

    Tampa fechada sempre e direitos iguais para todos: ambos têm que ajustar a tampa para o seu uso e fim de papo.

    Resposta
  • 28 de abril de 2019 em 9:37
    Permalink

    Eu não importo se a tampa tá aberta ou fechada. Meu esposo que fica brigando que é pra tampa ficar levantada ontem a tampa tava abaixada ele fez xixi em cima dela simplesmente eu fui lá terei o acento e coloquei no quintal, dar pra vocês imaginarem.

    Resposta
  • 17 de janeiro de 2020 em 7:49
    Permalink

    Só mesmo um homem poderia perder tempo pra resolver uma questão que é tão óbvia. Acima do assento, o vaso tem uma tampa. E se tem tampa, é pra tampar. Simples. Isso evita por exemplo, que objetos como escova de dente caiam no vaso por descuido, além de bloquear qualquer cheiro do vaso. Além disso, é perfeitamente possível um homem fazer xixi sentado, e em alguns países isso é muito comum. Difícil mesmo é ter que ficar limpando respingo de mijo de homem no chão e no assento.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Alerta: Conteúdo protegido !!