Salmão sintético chegando no mercado

Os desenvolvimentos de novas tecnologias para o alimento tem apontado um forte potencial para carnes sintéticas como fonte de proteínas não baseadas na morte de animais.

O salmão sintético parece surgir justamente sob esse interesse mundial. Uma startup canadense afirma ter criado a tecnologia para criar um filé de salmão à base de plantas que parece, tem a consistência e gosto da carne de um salmão selvagem real.

As alternativas à carne à base de plantas vem sendo perseguidas como um dos grandes trunfos comerciais da década, com marcas como Beyond Meat ou Impossible Foods entre as mais conhecidas na indústria em expansão. Mas as alternativas de peixe e frutos do mar não receberam tanta atenção da mídia quanto as de carne. Isso não significa que eles não existam ou que sejam menos avançados tecnologicamente. Pelo contrário, o progresso nesse nicho tem sido nada menos que impressionante, com uma startup afirmando ter criado um filé de salmão cru à base de plantas que parece, lascas e tem gosto de salmão selvagem.

A New School Foods , com sede em Toronto , existe há apenas três anos, mas já é uma das empresas mais comentadas na indústria alternativa de frutos do mar. A startup canadense garantiu recentemente US$ 12 milhões em financiamento inicial, graças em grande parte à sua impressionante alternativa ao salmão.

“Sua tecnologia é diferente de tudo o que vimos na indústria em termos de imitar verdadeiramente a textura, sensação na boca e experiência de cozinhar e comer cortes inteiros de carne”, disse Nick Cooney, sócio geral da Lever Ventures .

Foto: New School Foods

Embora seu produto inovador ainda não esteja ainda disponível no supermercado, a New School Foods afirma que seu salmão à base de plantas tem quase todos os atributos do produto real. Em suma, a empresa afirma ter criado a tecnologia necessária para produzir fibras musculares à base de plantas que se parecem, sentem e lascam como o salmão real. Como o salmão real, esta alternativa é rica em proteínas e corresponde ao mesmo nível de ácidos graxos ômega 3.

“A próxima fronteira de alternativas à carne são cortes inteiros e, desde o primeiro dia, entendemos que a New School Foods precisava resolver duas questões fortemente conectadas: a qualidade das alternativas à carne no mercado e o kit de ferramentas limitado que nossa indústria usa para produzi-las, ” Disse o CEO e fundador Chris Bryson. “O que geralmente está disponível para os consumidores agora são produtos emborrachados, moídos e pré-cozidos que não convencerão o cliente médio a mudar seus hábitos ao longo da vida.”

Este ano, a New School Foods planeja testar seu inovador filé de salmão à base de plantas em restaurantes selecionados por meio de um programa piloto exclusivo para chefs.

Vamos ver. Eu acho a ideia legal, e gostaria de experimentar isso aí.

Sem duvida vai ser melhor que a carne feita de cocô ou o moscaburguer.

 

Receba o melhor do nosso conteúdo

Cadastre-se, é GRÁTIS!

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade

Philipe Kling David
Philipe Kling Davidhttps://www.philipekling.com
Artista, escritor, formado em Psicologia e interessado em assuntos estranhos e curiosos.

Artigos similares

Comentários

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Advertisment

Últimos artigos