O misterioso caso de Izaura e Ailto

Sharing is caring!


Uma menina após um estranho episódio de febre, passa a incorporar um primo morto que ela nunca conheceu

O mundo, como eu sempre digo, está povoado de estranhos fenômenos e mistérios esquisitos. Mas não somente disso. Erros de interpretação, fraudes e desonestidades mil, povoam o planeta Terra e influem sobre o imaginário de milhões de pessoas. Aqui está um caso ocorrido no Brasil, que desafia nossa compreensão da vida, da morte e das relações entre pessoas vivas e supostos espíritos de pessoas falecidas.

No ano de 1981 foi ao ar pelo Fantástico a misteriosa história da menina Izaura, uma garotinha de apenas 13 anos, morava na zona rural de Pacaembu/SP e um certo dia começou a se queixar de dores de cabeça, depois teve uma febre muito forte. Posteriormente ela parou de falar e já não saía mais da cama. Preocupados os pais falavam com ela mas ela não respondia. Tudo levaria a crer que a febre teria atingido o sistema nervoso da pobre criança comprometendo inclusive regiões da fala motoras. Mas então, para a surpresa de todos, a menina escreveu um bilhete. Um bilhete muito estranho: No bilhete ela dizia que não era Izaura e sim e Ailto.

Ailto era um primo que a mesma não conhecia e que morrera 3 anos antes, em outra localidade. O programa ‘Fantástico’ acompanhou o caso e até levou ao famoso médium Chico Xavier. Isso em 1981.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é ailto.jpg
Ailto


Ao ver o nome peculiar de “Ailto”, os pais da menina logo desconfiaram que poderia ser o primo falecido, mas como, se ela sequer conhecera o jovem, que havia morrido afogado num rio?
Na mensagem, Izaura diz que não mora naquele lugar e que gostaria de voltar para “casa”.
O Fantástico se interessou pelo caso e levaram a menina, que a essa altura já havia voltado a andar e agora se vestia com roupas de menino, incorporando completamente o comportamento do jovem Ailto.
Um detalhe importante a se observar, é que a família, tanto a de Izaura quanto a de Ailto, não eram espíritas, mas católicos.
Então, com eu dizia, o Fantástico levou a menina até a cidade de Ailto. Ao chegar na cidade, para espanto de todos, inclusive dos jornalistas do Fantástico, Izaura reconheceu parentes de Ailto, abraçou-os e deu detalhes, inclusive falando nomes de parentes até de vizinhos.
Outro fato intrigante, é que agora Izaura que nunca havia chegado perto de uma bicicleta incorporada como Ailto passou a andar na bicicleta do falecido com total desenvoltura, sem nenhuma dificuldade.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é izaura2.jpg
Izaura que não sabia nadar, agora nada na piscina do vizinho de Ailto


Mais chocante ainda, a menina que não sabia nadar nadava com desenvoltura junto com os antigos companheiros de Ailto numa piscina da vizinhança onde o jovem costumava se divertir.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Izaura.jpg
Izaura anda de bicicleta com grande segurança pela primeira vez na vida

Desafiada, ela levou os repórteres do Fantástico a um local que nem mesmo parentes de Ailto haviam ido: O ponto do rio onde ele se afogou e deu detalhes, posteriormente confirmados por meninos que estavam com Ailto no trágico dia de sua morte.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é izaura3.jpg
Izaura aponta o local exato onde Ailto se afogou, local desconhecido até por familiares


Também curiosa, é a forma como Izaura passou a falar. Ela falava com a boca fechada, como se algo a impedisse de movimentar os lábios. Por isso, era difícil entender o que Izaura dizia enquanto estava agindo como Ailto.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Izaura6.jpg
Isaura responde como se fosse Ailto

Finalmente o Fantástico levou Izaura para que ela mostrasse onde está enterrado Ailto. A menina entra sozinha no pequeno cemitério e vai direto ate o túmulo do primo.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Izaura4.jpg
Izaura mostra qual é o túmulo correto


A família de Ailto imediatamente reconhece Ailto nos trejeitos da prima distante. Pra eles, era fato: Ailto tinha voltado. Após algum tempo, Izaura incorporada informa as pessoas que está próximo o dia que Ailto iria deixá-la. “Ailto” informa ao fantástico que irá embora quando todos os vizinhos finalizassem uma novena para sua alma, o que prontamente aconteceu, mas estranhamente, Ailto não se foi, disse que ainda faltava um tempo. O dia marcado chegou e o Fantástico cobriu o momento em que “Ailto” se deitou, avisando que iria partir.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Isaura7.jpg
A porta do quarto se abre e uma pessoa assustada emerge das sombras…

Naquela noite, as pessoas da família ficaram em claro. Ninguém conseguiu dormir, até que a porta do quarto se abriu, e Izaura apareceu, completamente diferente, tímida e muito envergonhada, não parecia entender o que fazia usando roupas de homem.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é izaura5.jpg
…Izaura está de volta

O rosto indicava marcas de choro. A menina, ao ser entrevistada parecia confusa, mas indicou que não esteve “desligada” completamente, pois disse que lembrava do jornalista que só havia visto enquanto agia como o primo morto. Ela disse que sentirá saudades de Ailto e que ele nunca mais iria voltar. Após ganhar um vestido novo de sua mãe, já não apresentava nenhum sinal de Ailto inclusive voltando a falar de modo totalmente normal.


O Caso de Izaura/Ailto é um caso bem raro. Poderia se tratar de um engodo? Um truque para atrair audiência ou buscar atenção? Talvez. No entanto, temos que considerar que para que isso fosse possível seria preciso todo um pacto com muitas pessoas para realizar essa fraude. Por exemplo, como a menina andou de bicicleta? Como sabia nomes até de parentes de vizinhos? Seria necessário para tal, um apoio por parte de parentes diretos na cidade de Ailto. Do mesmo modo, é intrigante que “o espírito” conseguisse mostrar e dar detalhes do afogamento, coisas que segundo a reportagem, nem a família sabia.

Havia a hipótese de que Ailto estava “possuindo” o corpo de sua prima. No entanto, essa hipótese me parece ser uma interpretação errônea do que estaria ocorrendo. Seria possível que Izaura fosse uma médium e estivesse incorporada plenamente, portanto, ela estaria ali ainda, como demonstrou ter estado ao dizer que se lembrava do repórter. Numa situação de possessão, eu acredito que a vítima fosse completamente desligada – Isso considerando a possibilidade de que isso realmente seja possível.
Igualmente, penso que é errôneo usar o termo reencarnação aí, uma vez que Ailto continuaria no plano espiritual, apenas afetando sua prima de maneira poderosa.

O que você acha sobre este misterioso caso? Fraude? Manifestação sobrenatural? Prova de que espíritos existem? Seja como for, estamos diante de um caso bastante incomum, e até eu diria, GUMP!

Deixe seus comentários abaixo.

Comments

comments

2 comentários em “O misterioso caso de Izaura e Ailto”

  1. E aí grande Philipe, vim pelo FB. Qual o teu palpite? Já viu a série da Netflix “A vida após a morte”? Qual é a tua opinião, acha que isso existe?

    Sinceramente só sei que há coisas que não sabemos explicar. Acredito na vida pós morte, mas tenho cá minhas dúvidas quanto a reencarnação ou espíritos que ficam andando por aí. Abraço

    Responder
    • Cara eu tenho uma posição Dubia quanto a isso. Eventualmente questiono a influência cultural na questão da ideia de uma vida após a morte, porque é uma ideia totalmente montada na estrutura do pensamento humano através dos séculos, com um amplo estudo da filosofia acerca disso. De outro lado há um volume consistente de situações esquisitas, e difíceis de explicar mesmo apelando para grande ceticismo. Há uma série de posts que eu fiz aqui, que lidam com essa questão não só da vida após a morte, como a questão da reencarnação e o melhor, da reencarnação defeituosa, que é onde eu acredito que está o ponto de entrada para a ciência investigar a fundo esse tema. (a fundo até onde dá para ir). Uma coisa curiosa é que a ideia da vida após a morte sempre atraiu muita gente e casos de EQM (experiências de quase morte) encontraram nesse campo um ambiente onde parecia um caminho de entrada para entender o fenômeno, uma vez que teve gente que “deu uma morrida” e depois voltou. E voltou contando que viram coisas, tuneis de luz, pessoas mortas, ele mesmo caído com os médicos e coisa e tal. Do mesmo jeito que surgiram pessoas apoiando essa hipótese surgiram fortes detratores das EQMs. Ocorre que um dos maiores detratores das EQMs enquanto experiências válidas na investigação de uma vida após a morte, sofreu um acidente e ELE MESMO teve uma EQM… Veja você, ele voltou, foi ressuscitado pelos paramédicos e agora de detrator ele é um forte apoiador que mudou 180 graus de opinião. Se não me engano é este caso, se não for, é parecido: https://oglobo.globo.com/sociedade/saude/neurocirurgiao-lanca-livro-contando-que-esteve-no-ceu-8101830

      Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

VEJA TAMBÉM