O jardim mortal

Embora uma grande parte dos jardins do mundo tenham como finalidade criar ambientes decorativos e agradáveis aos olhos, existem outros tipos mais, digamos, incomuns. Um desses jardins mais incomuns é o “Jardim venenoso” Alnwick Garden que fica num complexo de jardins cultivados nos arredores do castelo Alnwick, em Alnwick, Northumberland, Inglaterra. O jardim venenoso foi inspirado pelos lendários jardins botânicos de Padua. Curiosamente, toda a parte botânica do jardim venenoso é formada por plantas que contenham veneno, narcóticos ou que de uma forma ou de outra podem matar.


A prieira coisa que se nota ao chegar lá são os classicos portões pretos de ferro fundido. Após os portões estão cerca de 100 espécies famosas por serem mortais, como a Atropa belladonna a Strychnos nux-vomica (estricnina), e Conium maculatum. Os guias são especialmente treinados para explicar as propriedades assassinas dessas plantas, e as variadas formas como os venenos atuam sobre o organismo do infeliz. Além de darem explicações cientificas e detalhadas, eles também passam um bom tempo fiscalizando os visitantes, para que não experimentem, comam ou cheirem as plantas. Acredite se puder, o mundo está repleto de idiotas candidatos potenciais ao Darwin Awards que que vão a um jardim de veneno e tentam comer as plantas lá.

 

 

A história dos jardins do castelo é peculiarmente curiosa. A duquesa, que mandou construir o jardim venenoso era uma dona de casa até 1995, e se chamava Jane Percy. Ela era casada e tinha 4 filhos. Então, em 1995, sua vida mudou radicalmente. Um parente do marido dela morreu e ele herdou o título de nobreza, tornando-se o décimo segundo duque de Northumberland.

Com o título, veio também o castelo, que ela passou a ter que cuidar. Após inspecionar sua nova propriedade e seus vistosos (e caros) jardins, a duquesa notou que os jardins eram desenhados meticulosamente seguindo os princípios românticos do design italiano. Após vagar um bom tempo pelos jardins, ela notou que uma parte da propriedade estava bastante abandonada. Pesquisando, a duquesa descobriu que aquela área já havia sido bastante explorada no passado. O primeiro duque havia construído jardins formais naquele local em 1750 e o lugar se manteve sem grandes alterações até meados da Segunda Guerra Mundial, quando foi convertido no jardim romântico em estilo vitoriano. Em 1950 o jardim foi fechado e abandonado à própria sorte. A duquesa decidiu então dar um “tapa” no visual do lugar e com o “trato” veio a ideia de tornar parte do jardim numa área moderna.

 


Em função do perigo real que representa um jardim de plantas venenosas, (algumas plantas do jardim tem potencial de matar ou adoecer apenas com o toque) muitas plantas foram colocadas atrás de grades, mantendo um sistema de segurança 24h. Além do estranho jardim venenoso outras partes que compõe o jardim do castelo são Uma casa na árvore com diversos níveis e um labirinto.
Sim, se você está achando este lugar ligeiramente familiar, é porque ele foi usado como cenário em filmes do Harry Potter.

Receba o melhor do nosso conteúdo

Cadastre-se, é GRÁTIS!

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade

Philipe Kling David
Philipe Kling Davidhttps://www.philipekling.com
Artista, escritor, formado em Psicologia e interessado em assuntos estranhos e curiosos.

Artigos similares

Comentários

  1. a para né velho, um cercadinho pra canábis em um jardim mortal!?!?!? isso é de sacanagem só pode, se foce assim eu estaria a 7 palmos ja

  2. A plantinha engaiolada é o sonho de muito jardineiro (outros nem tanto, mas com um talento especial para jardinagem desta espécie)que conheço! kkkk

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Advertismentspot_img

Últimos artigos