fbpx

animais, bizarro, Curiosidades, incrível

O bizarro peixe gelatinoso do Brasil

Escrito por Philipe Kling David · 40 segundos de leitura >

Pra quem estava com saudades dos posts sobre criaturas estranhas e peixes bizarros das profundezas do mar, aqui está uma nova criatura bastante estranha:

Trata-se de um raro exemplar do que há de mais estranho na escuridão do (ainda quase totalmente desconhecido) oceano profundo. Este bicho foi descoberto já morto, a cerca de 700m de profundidade, na costa do Brasil. Ele mede quase dois metros de uma ponta a outra.

O estranho peixe foi pescado por integrantes do projeto TAMAR.

A julgar pelo visual, este deve ser um dos animais mais feios de toda a natureza. Até hoje nenhum animal similar a este foi visto. Tão logo a notícia do animal se espalhou, surgiram discussões sobre que tipo de peixe seria este. Alguns especialistas acreditam que se trate de uma espécie completamente nova. Outros pensam se tratar apenas de uma nova espécie de Ateleopodiformes (também conhecidos como peixes do nariz gelatinoso).

Pelo tipo de dentição do animal, os cientistas sabem que seus hábitos alimentares envolvem sugar o leito do oceano em busca de comida ao invés de caçar.

fonte

Escrito por Philipe Kling David
Designer, blogueiro, escritor e escultor. Seu passatempo preferido é procurar coisas interessantes e curiosas para colocar neste espaço aqui. Tem uma grande atração por assuntos que envolvam mistérios, desconhecido e tecnologia. Gosta de conversar sobre qualquer coisa e sempre tem um caso bizarro e engraçado para contar. Saiba mais... Profile

Hackers atacam a radio misteriosa UVB 76

em Curiosidades
  ·   33 segundos de leitura

9 respostas para “O bizarro peixe gelatinoso do Brasil”

  1. Sempre me perguntei, e continuo me perguntando: quantos desses animais que nunca foram ‘descobertos’ ainda existem?

    Bacana o post! o/

  2. Se a vida pode tomar esta forma, isso acentua a possibilidade da existirem criaturas similares em outros planetas – no mesmo nível destas que habitam aqui a Terra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.