Gravidade – Um filme de arrepiar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Categorias
Night mode

 

Gravidade é um filme sci-fi do diretor Alfonso Cuarón, que após praticamente sete anos desde “filhos da Esperança” não lançava nada nas telonas. O filme da vez é um sci-fi com efeitos muito bem feitos, a julgar por seu trailer sufocante e quase desesperante. Lembro da minha mãe quando vejo filmes com planetas, espaço, vácuo… Ela tem pânico de cenas assim, e pra minha mãe certamente “gravidade” seria um filme de terror muito pior que o Exorcista.

O roteiro de Gravidade foi escrito em parceria com Jonás Cuarón, filho do cineasta. A história, pelo que deu pra entender no trailer, parte de uma premissa simples: Duas pessoas estão num ambiente hostil quando algo sai errado e dá uma merda. O incidente infeliz força dois astronautas – vividos por Sandra Bullock e George Clooney – a enfrentar a solidão e o vazio do espaço, enquanto procuram um meio de escapar do tormento. O risco é entrar na atmosfera da Terra e virar uma torradinha.

Veja o trailer e tente não comer suas unhas.

Se o filme for bom como é o trailer,  já valerá o meu ingresso.  Gravidade à primeira vista, parece maneiro e bem feito, embora a premissa seja um tanto batida.

Duvida? Olha um filme que me parece ser quase uma replica desse, só que em vez de ser no espaço, é no mar:

 

Mar aberto, um filme sufocantemente assustador lançado em 2003 conta a infeliz jornada de um casal de mergulhadores esquecidos no meio do oceano.


Não se engane, esse aqui é um filmaço de te colar na cadeira com super bonder.

Será que Gravidade conseguirá se igualar a Mar aberto? Não sei. Possivelmente não, já que Mar aberto é um case de sucesso de cinema digital. Ele foi todo gravado com câmeras digitais e com um orçamento tão barato que nem trailer de blockbuster custa. E o resultado, seja com final feliz ou trágico, é o que menos interessa.
O que pesa a favor de Mar aberto é seu enorme e inegável sucesso – e lucro. Exibido no festival de Sundance, o filme, que custou US$ 130 mil e foi financiado pelo diretor e sua mulher, foi comprado pela distribuidora Lion’s Gate por US$ 25 milhões, tamanho sucesso que fez no evento. Filmado com uma equipe que não passou de três pessoas, Mar Aberto tem um clima que beira o intimista, e isso é parte do efeito aterrorizante que ele causa na plateia.

Fica a duvida se astronautas prestes a torrar e uma produção caprichada nos efeitos especiais podem bater esse sucesso usando quase que a mesma formula de roteiro. A estreia no Brasil será em 11 de outubro.

Comments

comments

10 respostas

  1. A premissa do filme é boa, mas só fiquei curioso pra saber como eles vão desenrolar isso, pois algo assim não parece dar muita historia, tipo, eles vão ficar vagando no espaço, tá e aí? não é como no mar onde vc tem que se manter alerta, aparece perigos como tubarões e etc. Mas espero que seja um bom filme, a maioria dos sci-fi hoje em dia se resume a apocalipse zumbi e mundo pós apocalipse, e apocalipse com ets.

    1. Foi a mesma coisa que eu pensei. Estão perdidos no espaço. Ta, e ai? Claro que espera-se que os roteiristas tenham pesquisado sobre o tema e tudo mais. Mas eu me lembro de um episódio de Jornada nas Estrelas Voyager em que dois integrantes da tripulação são esquecidos no meio do espaço!! Não me lembro bem como o roteirista desenvolveu a situação, mas me lembro que foi bem focado no relacionamento entre os dois, já que era uma klingon e um ser humano.

      Estou curioso pra ver esse filme e ser surpreendido como os roteiristas vão desenvolver a situação. Só não quero ser surpreendido por uma possível ruindade.

  2. Philipe, o que vou escrever aqui não tem nada há ver com o post, mas… É que achei melhor escrever-te utilizando um post mais recente.

    Lá vai: há a possibilidade d’eu conseguir teus outros livros, em especial ‘Capitão do Mato’?

    Recebi o meu exemplar de ‘O Melhor do Mundo Gump’ ontem e, mesmo já conhecendo a maioria das histórias ali (só as inéditas no blog eram novas para mim), li tudo de uma tacada só! Dentre os clássicos, destaque para ‘O Despachante da Morte’, muito bom de ser lido “em papel”.

  3. Também acho que não vai ser tão bom quanto Mar Aberto. Até por que no mar existem mais elementos que transmitem ao telespectador o suspense.

  4. Caguei em “Mar Aberto” morro de medo do mar! Enfrebnto anaconda, durmo sozinha em casa assombrada, mas voltinah de barco, de lancha, em mar aberto nem pensar!!!!!

  5. Esse tipo de coisa me enche de medo, não a certeza da morte, mas como ela virá. Sempre imaginei como seriam os pensamentos de um astronauta que se desprendesse da nave, vagando pelo espaço, esperando que o oxigênio acabe para morrer finalmente.
    Hora de escrever, ou tentar, algo sobre isso. haha.

  6. Como pode alguém afirmar categoricamente que odeia o mar? Quem afirma isso só pode estar perturbado! Mas enfim, quem sou eu pra opinar sobre o que os outros devem ou não gostar. Aqui vai um link do trailer em HD e legendado, ok?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Eu dei duro aqui

Com 15 anos de sangue suor e lágrimas, eu me esforcei para fazer um dos blogs mais antigos e legais do Brasil. Mis de 5000 artigos, mais de 100.000 comentários, mais de 20 livros, canal, programa de rádio, esculturas... Manter isso, você pode imaginar, não é barato. Talvez você considere me apoiar no Patreon e ajudar o Mundo Gump a não sair do ar.
Ajuda aí?

Conheça meus livros

© MUNDO GUMP – Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução sem autorização.