Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

O milagre da sobrevivência de uma mulher que passou a noite toda congelada em um monte de neve

Essa história é muito gump. Quando a temperatura noturna despencou para menos 25 graus Celsius, e o carro de Jean derrapou na estrada, ela foi forçada a caminhar até sua cidade a pé pelo campo, no meio da neve. Seria preciso caminhar apenas 3 km, mas ela não suportou o frio e caiu na neve…

Começava assim uma das histórias mais incríveis de sobrevivência ao frio extremo. A mulher basicamente virou um picolé.

Descoberta por acaso

Em uma manhã muito fria de 20 de dezembro de 1980 em Lengby, Minnesota (EUA), um residente local deixou sua casa e literalmente tropeçou no corpo imóvel de uma mulher deitada em um monte de neve. A principio ele não notou o corpo porque ele estava recoberto de neve. Mas essa simples coincidência, (se tivesse andado dez centímetros para o lado talvez ele não tropeçasse no corpo) trouxe ao mundo uma história sem precedentes.

Olhando para seu rosto, ele imediatamente identificou: Era sua vizinha – Jean Hilliard, de 19 anos!

Posteriormente, foi descoberto que Jean estava deitada neste estado a noite inteira, ou seja, pelo menos 6 horas, e a temperatura à noite chegava a – 25 graus.

Jean estava voltando para casa em seu carro à noite e dirigindo pelo campo deserto quando seu carro saiu da estrada. Não havia ninguém por perto e ainda não havia telefones celulares naquela época, então Jean saiu do carro e decidiu arriscar tudo e ir para casa a pé.

Deu ruim.

Ela planejava caminhar apenas 3 km do local do acidente até sua casa, mas ela não teve forças e não suportou o frio crescente. Logo a moça percebeu que morreria. Decidiu cambalear até a próxima casa e pedir ajuda, mas não conseguiu nem isso e caiu inconsciente na neve.

Quando de manhã um vizinho encontrou o corpo dela, ele imediatamente chamou uma ambulância, embora aparentemente Jean já parecesse um cadáver muito congelado para não ir direto para o IML.

Estava tão duro ao toque quanto um pedaço de madeira. No entanto, para grande surpresa das enfermeiras, o coração de Jean ainda batia forte.

As enfermeiras disseram que, na admissão, o corpo de Jean estava tão frio como se tivesse acabado de ser retirado do freezer, e sua pele estava completamente branca e seus olhos abertos pareciam “mortalmente cinzentos”.

Foto real do corpo

Sua temperatura corporal era de apenas 30 graus e seu coração batia muito, muito lentamente, cerca de 12 vezes por minuto, o que é menos de um quinto do normal.

Quando a paciente foi examinada pelo Dr. Ryne Kelly, ele disse que ela tinha ulcerações severas. Nenhum dos membros de Jin conseguia se dobrar ou se mover. Tudo parecia que ela tinha congelamento fatal, ou seja, que cristais de gelo se formaram nas células de seu corpo e as células foram destruídas.

Depois que as mãos e os pés de uma pessoa ficam congelados, a temperatura dentro do corpo e do coração começa a cair, os pulmões, os órgãos abdominais e o cérebro começam a esfriar e fica mais difícil para eles desempenharem suas funções. Então chega a fase em que eles param completamente de trabalhar e a pessoa morre.

Com Jean, parecia que seus órgãos internos já estavam prestes a parar e ela estava à beira da morte. Portanto, eles na verdade não fizeram nenhum procedimento de reanimação, simplesmente a envolveram em um cobertor elétrico e a deixaram lá.

No entanto, 2 horas depois de ser internado no hospital, Jin repentinamente teve convulsões graves e, de forma ainda mais inesperada para todos, recuperou a consciência.

Jean hojeEla falou imediatamente, e descobriu-se que sua mente e memória estavam em perfeita ordem. Em seguida, os médicos examinaram-na novamente e ficaram surpresos ao descobrir que suas mãos e pés não foram danificados por congelamento, e nem mesmo um dos dedos de Jean estava ferido.

No total, Jean Hilliard passou 49 dias no hospital e quando ficou claro que ela não tinha nenhum dos efeitos colaterais comumente vistos em vítimas de ulcerações por frio, ela finalmente recebeu alta.

A única coisa que sofreu para Jean foram algumas áreas da pele superior dos membros, que foram tratadas com enxerto de pele depois.

Ao longo dos anos desde aquele incidente, Jean conseguiu se casar e se tornar mãe de três filhos. Ela nunca encontrou nenhum problema de saúde que pudesse ser consequência de seu estado de “congelamento” e correlaciona sua recuperação milagrosa com as orações das enfermeiras. Depois de receber alta, ela visitou várias igrejas locais para agradecer a Deus por sua salvação.

Vários médicos tentaram repetidamente explicar esse milagre com razões lógicas, por exemplo, a dureza “congelada” do corpo de Jin quando foi descoberto foi explicada simplesmente por fortes espasmos musculares.

O caso da mulher que congelou mas não morreu permanece envolto em algum grau de mistério até hoje. Muitos não tiveram a mesma sorte, como os alpinistas do Everest, cujos corpos estão lá até hoje. 

fonte fonte fonte

Frozen: O incrível caso de Jean congelada

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Alerta: Conteúdo protegido !!