fbpx

Curiosidades, incrível

Fazendo uma cabana na árvore “like a boss”

Você vai ficar bolado de ver a absurda casinha na árvore que um casal de avós muito doidos fizeram para divertir seus...

Escrito por Philipe Kling David · 1 Minutos de leitura >

Olha só o espetáculo de casinha na árvore que os avós dos moleques construíram em Dallas, nos EUA. Aposto que tem muita gente que não tem uma casa foda assim para morar.

 

Steve and Jeri Wakefield tiveram a ideia de faze essa casinha na árvore para seus netos há nove anos atrás. Ficou um desbunde total. Eles contrataram o arquiteto e amigo da família James Curvan para criar o projeo super GUMP, com campanário, varanda, decks e escadas multiníveis. Para manter o ritmo do projeto enquanto seus seus netos cresciam, os Wakefields acrescentaram atualizações interessantes, incluindo uma parede de escalada, escada de corda, ponte pênsil e até uma tirolesa.

“Para fazer uma boa casa na árvore, você tem que pensar como uma criança e cuidar da árvore”

Disse Curvan. Ele usou uma série de postes de aço, que foram decoradas com a cor da casca da árvore, apoiam a estrutura de tamanho infantil, enquanto uma árvore cresce através da casa, mas não precisa sustentar o peso. Já que agora seus netos estão crescidos, eventualmente os Wakefields convidam as crianças de todo o bairro para sua mansão na árvore, onde brincam de ser rei ou rainha por um dia.

 

Quando a casinha começou a ser construída, as crianças ainda estavam na pré-escola. Com o passar dos anos, o casal foi aperfeiçoando e decorando a casinha, com moveis de tamanho menor, tapetes pequenos e detalhes encontrados em antiquários, como os brinquedos antigos que dão estilo ao interior (ainda mais impressionante que o exterior, na minha opinião).
A construção da estrutura de suporte levou três meses. Isso se explica pela complexidade de instalar o ar condicionado (sim, tem) e calefação próprias na casinha. Ppr questões de segurança, os vidros das janelas são de acrílico.

Mesmo depois de já não ter os netos se divertindo, o casal continua cuidado e aperfeiçoando a casinha, com todo carinho.

fonte

fotos de Sarah Greenman

Escrito por Philipe Kling David
Designer, blogueiro, escritor e escultor. Seu passatempo preferido é procurar coisas interessantes e curiosas para colocar neste espaço aqui. Tem uma grande atração por assuntos que envolvam mistérios, desconhecido e tecnologia. Gosta de conversar sobre qualquer coisa e sempre tem um caso bizarro e engraçado para contar. Saiba mais... Profile

Balanço de 1 ano em Portugal

em Curiosidades, Textos
  ·   9 Minutos de leitura

DeLorean, o homem e sua criação

em Curiosidades
  ·   4 Minutos de leitura

Repolho ornamental: Feito para decorar e não para comer

em Curiosidades
  ·   2 Minutos de leitura

9 respostas para “Fazendo uma cabana na árvore “like a boss””

  1. Pena que todas as crianças do mundo e todos os adultos que já foram criança não tem acesso a algo desse tipo. Se as pessoas tomassem consciência e levassem a sério como esse primeiros anos de vida são importantes para uma mente saudável…

  2. Do jeito que tá o mercado imobiliário no Brasil, por aqui já tava valendo pra lá de três milhas

  3. “Já que agora seus netos estão crescidos, eventualmente os Wakefields convidam as crianças de todo o bairro para sua mansão na árvore, onde brincam de ser rei ou rainha por um dia.” Isso tá me cheirando à chamariz de pedófilo…

    1. Ah, que isso, meu. Acho que eles fazem isso porque seria um puta desperdício ter uma parada dessas em casa e não deixar uma criança brincar lá.

  4. Muito massa essa casa a piazada deve ficar doida para entrar nela, e na terceira foto da a impressão que aparece o rosto do coringa na janela mais alta kkkk.

  5. E eu me espremendo numa quitinete….kkkkkkkkk

    Quando era criança cismei que queria uma casa na árvore, mas o máximo que consegui foi uma tábua pregada no pé de goiaba do quintal.. :/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.