Curiosidades: 3 histórias incríveis relacionadas com cassinos

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Categorias
Night mode

A mística dos cassinos não vem só da diversão e do entretenimento, ou da associação do jogo ao vício e ao pecado; vem também de todas as histórias de vidas transformadas pela sorte, especialmente nas últimas décadas em que os cassinos americanos conseguiram crescer e dar prêmios realmente milionários. E quando os jogadores conseguem vencer o cassino em seu próprio jogo? Acredite se puder, também pode acontecer, meu amigo!

E no Brasil?

Naturalmente, essas histórias não têm o Brasil como centro, pois os jogos de cassino foram proibidos em 1946. Na atualidade, vem sendo debatido um projeto para liberar os jogos de azar, mas ainda não foi aprovado; assim, os brasileiros têm como alternativa os cassinos online, cujo número de usuários vem crescendo nos últimos anos. Confira então, em seguida, 3 histórias incríveis relacionadas com cassinos!

O financiamento da FedEx

A gigante mundial das entregas estava pronta para declarar falência após seus primeiros três anos de atividade. Seu fundador, Frederick W. Smith, tinha só 5000 dólares em dinheiro; uma boa quantia se você quiser pegar um restaurante chique, mudar uma ou outra coisa na decoração da sua casa ou fazer suas férias, mas cinco pila é um valor irrisório para quem quer gerenciar uma grande empresas. Acredite se quiser, o cara “raspou” a conta bancária e foi até Las Vegas, pois não via outra chance de salvar seu negócio.

Parece até coisa de filme, mas foi realmente o que aconteceu. A ideia estapafúrdia deu certo e o cara veio de lá com 11 milhões de dólares. Mas será que foi viver da fortuna? Nada disso! Investiu forte em seu sonho e, atualmente, 11 milhões é um valor bem pequeno comparado com o que vale a FedEx.

Ben Affleck banido do cassino

Você associa o nome de Ben Affleck a um ator talentoso, que ultimamente assumiu o personagem de Batman no Universo Estendido DC, e já ganhou um óscar como diretor de filmes. Mas você sabia que ele foi banido do Hard Rock Casino, em Las Vegas? A razão é simples: ele estava jogando Blackjack e, acredite se puder, Ben Affleck é quase um computador-humano nos moldes do Rain Man. Assim, como ele estava dominando a técnica de contagem de cartas, estava conseguindo vitórias atrás de vitórias, ao ponto de disparar o alerta do cassino, que teria convidado o famoso a “se retirar”.

De acordo com o TMZ, ele era um velho conhecido do cassino por que, em 2001, tinha ganhado US$ 800 mil no mesmo local, também em partidas de blackjack.

Posteriormente, (talvez em função do dano na imagem) o cassino emitiu um comunicado declarando que Affleck era bem-vindo ao estabelecimento e comprovando que ele não tinha feito nada de ilegal. Tem quem diga que a expulsão de jogadores de blackjack competentes e super inteligentes é uma medida ilegal. Mas Affleck não se importou muito com o assunto; ser expulso do cassino por jogar bem é provavelmente o maior prêmio que ele poderia querer.

Blackjack científico

Se Affleck agiu sozinho para irritar o dono do cassino, há pelo menos outra história parecida, mas envolvendo uma equipe:  um grupo de estudantes do MIT (Massachussetts Institute of Technology, uma das escolas de tecnologia mais renomadas do mundo) desenvolveu ativamente técnicas e práticas para contar cartas jogando Blackjack. Estudo científico ou diversão?

Na universidade tem tempo para tudo, não é mesmo? O fato é que seu treino científico lhes valeu prêmios no valor de 5 milhões de dólares. Nada mal.

 

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

© MUNDO GUMP – Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução sem autorização.