Cientistas descobrem como fazer dentes perdidos crescerem novamente

Algum dia, os dentes artificiais podem se tornar coisa do passado – graças à descoberta de anticorpos que suprimem a ação do gene USAG-1 e, assim, iniciam a restauração dos dentes perdidos.

Uma equipe de cientistas descreveu na revista Science Advances como eles criaram camundongos geneticamente modificados para sofrer de agenesia dentária, onde alguns dentes não se desenvolvem. No entanto, a administração de anticorpos anti-USAG-1 a camundongos grávidas desta cepa resultou no desenvolvimento normal dos dentes em sua prole. Além disso, uma única injeção do anticorpo causou o crescimento de um dente totalmente novo em camundongos normais.

Os cientistas visaram o gene USAG-1 porque ele é conhecido por inibir duas moléculas de sinalização conhecidas como BMP e Wnt, ambas envolvidas no desenvolvimento dos dentes. Mas como esses compostos também controlam o crescimento de uma ampla gama de outros órgãos, interferir neles pode causar vários efeitos colaterais graves.

Durante seus experimentos, a equipe testou vários anticorpos monoclonais diferentes que alteram a capacidade do USAG-1 de interagir com BMP e Wnt, embora alguns deles causem sérios defeitos congênitos. Eles finalmente conseguiram encontrar um anticorpo específico que impediu o gene de se ligar ao BMP, mas não afetou o Wnt.

Ao mesmo tempo, os cientistas conseguiram estimular o crescimento dos dentes sem outros efeitos indesejáveis. Com base nesse achado, os autores concluem que o USAG-1 previne o crescimento dentário ao se ligar ao BMP, reduzindo assim sua atividade.

Em um comunicado , o autor do estudo, Katsu Takahashi, explicou que “sabíamos que a supressão do USAG-1 promove o crescimento do dente. Não sabíamos se isso seria suficiente.” No entanto, os resultados da equipe mostram que silenciar o gene permite um aumento significativo de BMP para o crescimento de novos dentes.

Embora o método ainda esteja longe de estar pronto para testes em humanos, os cientistas testaram os anticorpos em furões. Esses animais têm padrões dentários semelhantes aos humanos e, como nós, são difiodontes, o que significa que possuem um conjunto de dentes de leite que são posteriormente substituídos por dentes adultos.

As setas mostram novos dentes em furões que cresceram após a administração de um anticorpo que neutraliza o USAG-1. Imagem: A. Murashima-Suginami, Universidade de Kyoto

Os resultados mostraram que o tratamento foi tão eficaz em furões, pois uma única dose do anticorpo causou a formação de um dente inteiro. Isso sugere que esse método também pode funcionar para humanos, embora vários problemas de segurança precisem ser superados antes que ele possa ser testado.

Por enquanto, os cientistas dizem que planejam repetir o experimento em outros mamíferos, como porcos e cães, mas é extremamente positivo que já tenhamos uma rota para podermos enfim colocar o protético de férias. Para sempre.
fonte

Receba o melhor do nosso conteúdo

Cadastre-se, é GRÁTIS!

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade

Philipe Kling David
Philipe Kling Davidhttps://www.philipekling.com
Artista, escritor, formado em Psicologia e interessado em assuntos estranhos e curiosos.

Artigos similares

Comentários

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Advertismentspot_img

Últimos artigos